Google ou Casa Branca? Qual seria sua decisão?

Olá PTIs!

Estive lendo ontem, em vários sites de notícias (notícia retirada do G1 está logo abaixo), a saída de Andrew McLaughlin do cargo de chefe global de políticas públicas do Google para se juntar a equipe do presidente mais geek já visto na história mundial, Barack Obama.

Tendo em vista que um dos sonhos de muitos nerds é trabalhar na Google, como podemos explicar o interesse de um já Googler em sair da empresa de internet mais famosa do mundo e trabalhar junto ao governo dos EUA?

Bom, realmente eu não sei. Talvez dinheiro, mais fama ao lado de um já famoso (Obama), novos desafios, reconhecimento… sei lá.

Barack Obama is Geek!Agora pergunto a você: Se você estivesse entre ir para a Google, maior empresa de internet do mundo e com grande fama de ser quase perfeita, e ir para a área de TI da Casa Branca, que tem como líder máximo o presidente mais popular e geek do mundo, qual você escolheria? O que levaria em conta para esta decisão?

A texto abaixo, retirado do G1, explica (ou não) maiores detalhes da saída de Andrew da Google.

O chefe global de políticas públicas do Google, Andrew McLaughlin, está deixando a gigante da internet para se juntar à administração Obama, como vice-diretor de tecnologia, de acordo com duas fontes ligadas ao executivo, informou o “New York Times”.

Um porta-voz do Google confirmou que McLaughlin estava deixando a empresa. No entanto, nem McLaughlin nem a assessoria da Casa Branca responderam aos questionamentos enviados por e-mail pela equipe do “New York Times”.

Ex-manda-chuva da Internet Corporation for Assigned Names and Numbers (ICANN), órgão que administra o sistema de endereços da internet, McLauglin também foi diretor do utópico Centro Berkman, que ajudou a impulsionar o ICANN no final dos anos 1990, elogiando-o como modelo “emergente” de governança global, acrescentou o “Register”.

Outros nomes da chamada Web 2.0 também fazem parte da equipe do presidente Obama são Katie Stanton, como “diretora de participação cidadã” e a economista Sonal Shah, que gerencia a Fundação Google e esteve à frente do Google.org, braço filantrópico do Google voltado para questões ambientais. Já o diretor-executivo do Google, Eric Schmidt, aconselha o presidente sobre questões científicas e tecnológicas, além de ter integrado a equipe de transição logo após a eleição de Obama.

“Nós entendemos que, para sermos bem sucedidos em Washington temos relações de ambos os lados do corredor, e temos trabalhado ao longo dos últimos anos para fortalecer esses relacionamentos. Assim como quando um pequeno grupo de funcionários deixam a empresa para aderir ao governo, nós respeitamos a sua decisão de trabalhar no serviço público e desejamos felicidades nas suas novas carreiras”, afirmou o Google, em declaração oficial.

Conforme observou a reportagem do “New York Times”, a chegada de McLaughlin à Casa Branca “pode renovar algumas preocupações entre os rivais do Google e de grupos de políticas públicas sobre a influência crescente do Google em Washington”.

3 Comentários

Gustavo
1

DINHEIRO meu amigo…Isso é 90% agora entre os restantes fica: novos desafios, outras culturas.
Eu se tivesse que escolher ficaria no Google, mas TI é mto diverso, se você fica muito tempo numa empresa vc fica fora da casinha em outros determinados assuntos.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!


+ 8 = treze

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>