Razões para a adoção de servidores em pequenas e médias empresas

Dias atrás escrevi um texto onde comentei que existem muitas pequenas e médias empresas que utilizam computadores comuns (desktops) atuando no papel de servidor, e de forma resumida tentei abrir a cabeça dos leitores do PTI quanto às principais diferenças arquiteturais entre um “Real Server” e um “PC Server”, a fim de demonstrar que é melhor investir um pouco mais na aquisição de um servidor do que implantar um desktop e ter grandes dores de cabeça posteriormente. Neste mesmo texto falei também sobre o servidor HP Proliant Microserver que foi projetado para atender as necessidades de PMEs e que tem um custo bastante acessível diante do que propõe – vale a pena conhecer.

Neste novo texto, vou apresentar de forma rápida e fácil algumas razões para que PMEs adotem um servidor para suportar suas necessidades diárias e que deixem desktops apenas como simples estações de trabalho.

Arquitetura robusta: já comentei no outro texto, mas vale relembrar. Servidores são projetados para suportarem grandes cargas de trabalho em 24×7, bem como várias conexões e aplicações simultâneas. São criados com componentes selecionados de alta qualidade visando sempre o melhor desempenho possível para um trabalho contínuo que não pode ser interrompido nem por falhas de hardware.

Hot swap: para que um servidor não pare nem por falhas de hardware, aplica-se o Hot swapping, que nada mais é do que a capacidade de remoção/adição de hardware sem a necessidade de parar uma máquina.  Apenas para constar, não estou falando de periféricos (pendrive, mouse, teclado e etc), estou falando de HDs, memórias, fonte de alimentação e outros componentes essenciais para o bom funcionamento de um computador.

Virtualização: você pode explorar melhor a tecnologia que permite ter vários servidores dentro de um mesmo equipamento. Em um único local você pode gerenciar diversos ambientes virtuais, possibilitando um melhor aproveitamento de recursos.

Economia de energia: servidores são projetados para desempenhar suas atividades com o máximo de eficiência consumindo o mínimo de energia possível.

Bom, estas são algumas razões… existem várias outras (backup, escalabidade, gerenciamento) que estenderiam demais este post.

Pra fechar, assista o vídeo abaixo e veja qual é a situação de uma empresa sem um servidor :)

Obs.: Vale ressaltar que cada equipamento (mesmo sendo servidor) possui limitações, logo, não queira comprar um servidor de pequeno porte para pendurar 100, 200 ou mais usuários utilizando-o para os mais diferentes fins. O interessante é sempre ter um consultor de infraestrutura de sua confiança para lhe apresentar as melhores soluções diante das necessidades de sua empresa.


Mantenedor do portal Profissionais TI, sócio da SoftD Soluções Web e Desktop e, (in)felizmente, viciado em internet :)

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>