Faculdade ou Certificação?

Olá leitores, seguem minhas considerações acerca do assunto Faculdade x Certificação.

faculdade-certificacao-carreira-ti

Existe uma discussão que vem se prolongando há muitos anos e que nunca terá fim, pois encontramos profissionais de sucesso com e sem faculdade e ao mesmo tempo com e sem certificação. Neste caso deixo aos amigos leitores a minha opinião e experiência aos iniciantes que talvez possuam uma situação financeira restrita e que tenham que escolher entre umas delas neste momento da sua vida.

Mas uma coisa tem que ficar clara ao leitor: o mercado de trabalho exige que o profissional possua tanto a faculdade como a certificação, pois ambas se complementam e possuem finalidades diferentes.

A faculdade tem como principal objetivo ampliar o campo de visão do aluno e o tornar um “questionador”, cabe ao interessado procurar outras fontes de informação para complementar o que é aprendido na academia, pois o que nos é fornecido pelos professores é apenas uma pequena fração do que de fato existe sobre o tema estudado e que pode ou não estar tendencioso ao que o instrutor acredita. Esta é uma das razões da palavra “questionar” se encontrar como foco, além de estar fundamentado por pesquisas científicas.

A certificação complementa o estudo e cria especialistas por área de atuação, mas sem informações de mercado e conhecimento de outras linhas de pesquisa fornecidas pela academia pode deixar o profissional bitolado com uma visão limitada do todo.

Desta forma, cabe ao estudante saber criticar a academia, as certificações e ao mercado de trabalho que influência nesta grande discussão, para refletir no momento em que se encontra profissionalmente e para avaliar prós e contras de ambas, a fim de realizar a escolha correta de acordo com o seu objetivo de vida.

Se o leitor se encontra em início de carreira recomendaria optar pela certificação, pois a mesma possibilita ao novato ter acesso a atuar rapidamente na área de seu interesse, desta forma ele poderá validar se realmente é este o seu desejo profissional. A opção pela certificação inicialmente poderá ou não possibilitar ganhos financeiros rapidamente. Mesmo assim a recomendaria até que o iniciante aumentasse o seu grau de maturidade para poder avaliar o caminho que se pretende seguir.

Gostaria de lembrar ao leitor que a faculdade se torna obrigatória em qualquer área de atuação e não existe certificação que a substitua. Um acadêmico com ou sem experiência de mercado pode ou não colocar um profissional certificado na parede ao questioná-lo por possuir uma visão sistêmica, algo que o estudo da certificação não possibilita. A academia existe para criar questionadores e não treinar os profissionais em produtos de mercado.

Mas indiferente da certificação ou faculdade, cabe ao estudante correr atrás dos seus sonhos para ampliar seus conhecimentos.

Somente existe uma receita para o sucesso profissional.

Receita de sucesso = estudo + experiência + maturidade + acreditar em você + trabalho + trabalho + trabalho + aprendizado contínuo.

Fica aos leitores um texto de um profissional com Faculdade + Certificações.

Obrigado aos que chegaram até o final deste texto. Deixe seu comentário! Aceito recomendações para continuar o debate em textos futuros.

Um abraço e até a próxima.

Imagem via Shutterstock


Mestre em Administração Profissional pela Faculdade de Estudos Administrativos de Minas Gerais (FEAD), Especialista em Gestão Estratégica da Informação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), MBA em Gestão de Projetos e Graduado em Administração de Sistema de Informação pelo Centro Universitário UNA (UNA).

44 Comentários

Pedro A.
1

Concordo com você, existem profissionais com e sem certificação/faculdade, mas para nos tornarmos profissionais completos é necessário ter tanto um quanto outro associados a experiência e muito estudo e atualização continua, pois na área de TI tudo muda o tempo todo e a certeza de hoje não é a mesma de amanhã.
Parabens pelo artigo estava excelente.

Fabio
2

Muito bom o artigo. Concordo principalmente com a questão do aprendizado continuo, ja que o mercado de trabalho e a área cientifica estão muito dinâmicas. Independente de faculdade ou certificação, é altamente recomendado que vc seja especialista, em outras palavras, bom em alguma coisa para poder “se garantir” profissionalmente.

Luiz Castro Junior
5

Realmente muito bom o debate sugerido e post por sinal…
Talvez, a maior questão aqui nem é o ser Certificado ou obter a graduação. É o mercado de trabalho, que por deficiência em encontrar de forma dinâmica profissionais competentes acabam se apoiando em Graduação ou Certificação. Explico…
No meu ponto de vista, a Certificação é superior a Graduação (Meu ponto de vista, ok?), pelo fato de que realmente cabe ao profissional absorver todo o conteúdo e fazê-lo prático para seu dia-a-dia no mercado de trabalho, longe do que acontece com a graduação, que realmente, como dito no post, é de sua função criar questionadores e talvez até orientar um caminho a seguir (pelo menos nas faculdades brasileiras), quem sabe?
Portanto, novamente, meu ponto de vista… Creio que cabe ao profissional se tornar Questionador, na verdade somos seres curiosos por natureza, por que será que deixamos de ser assim? Imposição social, comodismo, educação familiar que implica em que um ser curioso não tão bem educado como deveria… Tudo está relacionado, para alguns eu talvez esteja viajando um pouco – mas, antes de tirar conclusões precipitadas observe ao seu redor, identifique padrões de pessoas distintas e tente com sua imaginação mudar aspectos sociais dela e chegará a um resultado totalmente diferente da situação atual dela… Viu, não é difícil perceber o porque que o mercado se apóia tanto em questões ilusórias de profissionalismo…
Saindo um pouco da questão maçante que eu abordei acima… Minha experiência pessoal com profissionais Graduados, Certificados ou inexperientes por completo foi a seguinte:
Profissionais somente Graduados: Poucos eu realmente pude ver competência, infelizmente pelo costume brasileiro do comodismo, no caso, em achar que a graduação o fez um profissional, na verdade só o tem como título e não o faz jus. Até mesmo posso contar nos dedos profissionais graduados ou em processo final de graduação que me surpreenderam com suas habilidades e sua ética.
Profissionais Certificados, graduados ou não: Tanto graduados ou não todos os profissionais certificados que encontrei fizeram jus a sua certificação, claro, uns mais que outros, portanto desempenharam papéis pré definidos com uma competência desejada. Portanto, ainda assim depende da experiência em campo – como tudo na vida.
Profissionais sem graduação e sem certificação: Minha experiência talvez tenha sido diferente dos demais aqui no grupo, portanto eu tenho que ser justo, apesar de alguns profissionais nessa categoria se quer tiveram experiência chegaram a surpreender mais do que os graduados (a grande maioria deles). O fato é que apresentaram sempre mais curiosidade, disponibilidade e vontade de aprender. Não sei ao certo se a teoria da faculdade foi quem fez com que os graduados parassem no tempo ou se considerassem além dos demais, por isso o rendimento, mesmo sem experiência, daqueles sem qualquer graduação tornou-se maior…
Não quero aqui desvalorizar nenhuma classe de profissionais, só quero mostrar meu ponto de vista… Realmente, eu, em fase de empreender, estou optando por trabalhar em parceria com profissionais certificados com ou sem graduação, pelo fato da minha experiência pessoal ter me mostrado (cabe a cada um definir isso) que esquecendo o mercado de trabalho, os profissionais certificados são os que trazem (novamente, meu ponto de vista) o melhor resultado em menor tempo…
Voltando ao assunto mercado…
Realmente, o mercado valoriza 1º Graduação, 2º Certificação… Por isso, para você profissional o importante é ter os dois para se integrar a esse meio, mas, longe de ser isso realmente uma forma de avaliar competências profissionais. Infelizmente o nível da faculdade Brasileira, seja em qual for, não nos permite ter segurança da qualidade dos ‘profissionais’ gerados por lá… Até mesmo, o modo de vida com que a maioria convive, que prova realmente que temos um problema ético, moral e social na área de educação… Mas, isso é outra história… Voltando a questão contratação – Antes de tudo, em minha micro empresa, o meu papel como gestor será sempre de avaliar além de um papel, e sim a competência social, ética, moral somadas a outros fatores como graduação e certificações…
Isso é meu ponto de vista. Desculpa se ampliei muito o assunto, fugindo até mesmo de somente Graduação x Certificação… É que um profissional de perfil estratégico, um planner não consegue vivenciar um história sem categorizar o meio e seus influenciadores por completo… É costume do dia-a-dia, desculpe…
Abraço a todos, sucesso…

Maycon Santos
7

Concordo plenamente com o post, mas o grande problema é que em todo anuncio de vaga de trabalho as empresas pedem ensino superior, cursando ou completo, então fica complicado para quem tem apenas certificação entrar de maneira rápida no mercado.

Haydan AguiarGuerra Fernando C. G. D.
8

Que bacana, o post rendeu,vamos lá, todos contribuíram com mais assuntos, vou ser o advogado do diabo agora…hehe

- Pedro e Fábio as questões que postaram estão relacionadas, o ambiente de trabalho exige um especialista com uma visão generalista é o profissional que conseguir assimilar isto rapidamente vai conseguir estar mais bem posicionado no mercado. Quando me refiro a mercado não necessariamente digo emprego, mas sim estar ciente do que realmente esta acontecendo neste mundo globalizado muitas vezes injusto. Injusto porque o estudo não e barato e torna o pobre cada vez mais pobre.

- O Fábio postou bem ao relacionar a área científica com o mercado, na verdade acontece o seguinte, os artigos publicados às vezes não nos fazem sentido devido a duas situações;
Primeiro: alguns professores por mais que sejam ótimos e nos ajudam a aprender peca em nos demonstrar o poder da área científica, quando digo “poder”, me refiro em demonstrar e trabalhar o texto destes artigos em partes, pois nada ali e realizado no eu acho, existe um rigor por trás de um artigo publicado, neste caso a referência são as revistas científicas mesmo. Porém um artigo contém apenas partes das variáveis envolvidas do problema, pois cada ser humano e fato do ambiente reagem de uma forma é geram um acontecimento diferente.

Muitas vezes alguns professores nem sabem como trabalhar os artigos, somente tomam consciência disso ao cursarem um mestrado, o ensino é algo sem fim e quanto mais leio, mais vejo que pouco sei.

A segunda questão é o nosso grau de maturidade, muitas vezes temos amigos e pessoas mais experientes que nos ensinam gratuitamente e nos questionamos sua boa vontade ao nos transmitir seu aprendizado. Duvidamos e não acreditamos em suas palavras, mas somente depois de um longo tempo podemos ver que o que diziam realmente faz sentido, cada um tem seu tempo, temos que respeitar.

Afinal, uma pergunta simples em conjunto com bons questionamentos pode gerar reflexões com pontos de vistas diferentes. A Google comprou o Miner da UFMG, mas uma das regras foi contratar os pensantes por trás pois, eles questionam, questionam e questionam.

Haydan AguiarGuerra Fernando C. G. D.
9

Alessandro, cada profissional deve avaliar sua trajetória e carga de trabalho, cada certificação exige um nível diferente de dedicação, algumas são conseguidas rapidamente em um prazo bem curto, outras exigem alguns meses de dedicação, mas mesmo depois de consegui-las o profissional deve continuar a estudar sobre o assunto, pois ainda é o início da jornada e algumas das informações adquiridas somente farão sentido com o tempo de prática e maturidade.
Muitas vezes não encontramos nas empresas metade do que aprendemos, mas o importante é aumentar o nosso nível de maturidade e continuar trabalhando, pois uma hora nosso brilho surgirá. Tudo tem sua hora, nada acontece por um acaso, somente com o tempo entenderemos quais foram os ganhos com o aprendizado passado.

- Concordo com o Wellington e ao mesmo tempo com Maycon, mas primeiro recomendaria começar pelas certificações básicas e rápidas que o mercado exige, depois entre na faculdade quando possível, se observar nas entrevistas o próprio RH às vezes e despreparado para avaliar alguém sobre elas, não sabem como funciona o processo de cada uma das provas do fabricante. E quando somos entrevistados por pessoas certificadas e você não as possuem, eles sempre a colocam em primeiro lugar ao invés da graduação, etc. Infelizmente como empregadores temos que passar por isso, situação do mercado de trabalho.

Haydan AguiarGuerra Fernando C. G. D.
10

- Luiz, não tem que se desculpar, gostei de tudo que escreveu e o ambiente aqui a meu ver serve para isso, aumentar nosso network e trocarmos experiências. ?

O que eu gosto aqui nas redes sociais e nas salas de aula são os pensamentos diferentes que nos fazem refletir, muitas vezes vale mais do que algumas aulas na escola, mas na sala depende do professor que sabe estimular ou não, e infelizmente vejo isso como um fator de sorte. ?

Concordo com o Luiz ao postar “cabe ao profissional se tornar Questionador e que temos que tomar cuidado para não nos acomodarmos com as regras das empresas que através de seus controles sociais (regras de conduta, o que podemos fazer, etc),ou seja, nos travam”.

Muito do que o Luiz postou está relacionado sobre Cultura Organizacional, tema que muitas vezes e desprezado por diversos profissionais indiferente da área, mas consigo entender porque, visualizamos na empresa uma coisa, alguns dos professores repassam o conhecimento e deixam ao aluno juntar as peças, mas muitos não conseguem lincar as disciplinas e os professores também não souberam estimar com exemplos práticos de reflexão de questões de mercado, talvez até por questões de não ter prática no ambiente corporativo ou pensar que realmente tudo esta subentendido.

Gostaria de deixar claro que não estou direcionando o texto a ninguém que postou algo aqui, estou me referindo no geral, crio aqui amigos e não inimigos. ?

Mas indiferente da Graduação, Pós Graduação, Certificação, etc nenhuma delas torna ninguém imortal, pena que muitas pessoas não pensam assim. ?

Já me deparei com todas as situações que o Luiz postou, tenho amigos (todos com mais de 40 anos) que estão fazendo a faculdade agora, mas que construíram seu patrimônio com muito trabalho e suor, o que eles falam, a academia me ajuda a entender coisas que não compreendia o que facilita enfrentar as barreiras de uma forma mais fácil que antes.

Opa, porque comentaram isso e qual o motivo disto acontecer?

MATURIDADE!!!!!
Aprendizado é composto de acerto e erro, resumindo o que eu falei junto com as palavras e reflexão do Luiz, “o cara acreditou nele”, correu atrás, não ficou limitado ao mercado ou aos empregos anteriores. Qual o segredo do cara de sucesso com ou sem estudo, possuir “mais curiosidade, disponibilidade e vontade de aprender” by Luiz.

Depois de uns anos eu particularmente refletir, as pessoas simples são as que mais me ensinaram e em cada vez que posto algo, aprendo mais, indiferente da sua formação, cor, etc, aprendo com suas experiências que me faz refletir.

Já vou informando não sou professor, sou um eterno estudante, que já teve sorte e azar dentro e fora das salas de aula, mas que contínuo “bobo e com fome” como diria o falecido STEVE JOBS.
Somente para constar, somos também responsáveis pelas falhas da academia, pois temos que nos perguntar, estamos dando o exemplo de ler o que nos pedem para poder questionar o que estamos de fato recebendo?

Grato a todos vocês loucos por isso aqui…hehe ?

Aceito sugestão de temas para novos textos e debates de reflexão.
Abraços

Osmar Leon Martinez
11

Concordo plenamente com seu ponto de vista. Faria apenas um modificação na sua receita, que ficaria assim:

Receita de sucesso = estudo + experiência + maturidade + acreditar em você + trabalho + estudo + trabalho + estudo + trabalho + estudo + aprendizado contínuo…

Parabéns!

Taíla
12

Olá…

Acredito que como você disse um profissional em qualquer área dependerá de uma faculdade/certificação para melhorar os seus contatos.
Porem nem sempre isso mostra conhecimento muito alto, conheço pessoas nao graduadas e que conhece muito em suas areas de atuação. Isso depende muito!
Agora se queremos almejar lugares altos, devemos sim buscar ter graduações e certificações que abrem a nossa mente para novos horizontes.

Murilo Mielke
13

Acho meio bizarro pensar em escolher. Tem gente com 17 ou até 16 anos entrando em faculdade. Como que um moleque desse vai ter cabeça pra estudar pra uma certificação de DBA, lol? Faculdade abre a cabeça, #fato. É lá pela metade que o cara resolve de verdade o que vai fazer. A NÃO SER que estamos falando de pessoas com seus vinte e tantos anos que não tem nenhum nem outro. AÍ SIM eu acho que vale focar em certificações (utilizando o conhecimento que ela tem do seu trabalho), mas sem abandonar a idéia de terminar a facul.

Haydan AguiarGuerra Fernando C. G. D.
14

- Osmar
Grato pela contribuição.

- Taíla
Concordo com você, existem pessoas com muita prática de mercado não graduadas que dão show. E que continuar a estudar sempre ajuda a aumentar a percepção dos fatos.

- Murilo
Obrigado pela contribuição, concordo.

Vagner Fonseca
15

Esse assunto é muito complexo, mas dependendo de como a pessoa quer pautar sua carreira, a certificação é melhor no início ou a graduação. No FISL deste ano eu palestrei exatamente sobre isso, como a certificação é vista no mercado de trabalho, caso haja interesse o vídeo está disponível nesse link: http://miud.in/14nG

Haydan AguiarGuerra Fernando C. G. D.
16

Vagner Fonseca, grato pela contribuição!!!
Gostei do seu vídeo e de fato ocorre as situações que você comentou sobre os profissionais de TI em várias empresas nacionais e internacionais.
Recomento a todos que chegaram até aqui a assistir o vídeo, pois agrega de fato mais peso a discussão.
Abraços

Rafael Ferreira
17

Entendo que todo profissional de Ti tem que ter uma graduação,
mas ACHO melhor primeiro voce ter uma boa certficação e arranjar um medio emprego
para poder sustentar a faculdade, sem riscos..

isaias
19

Como foi dito acima, a faculdade abre a mente. Quem tira certificação sem o mínimo de experiênca informal na área é louco. Pra mim a graduação é investimento a longo prazo, vai ter várias vaga que você vai pleitear que formação superior vai ser exigida, fora que em empresas de maior porte, caso você queira ascenção na carreira não vai ter outra: é formação na área acrescida talvez uma pós mais experiência técnica-administrativa.

Abraço.

Hermeson Zanelato
21

Boa Tarde, pessoal tenho minha opniao para contribuir com debate e estou precisando de opniões sobre uma “jogada” que estou pensando em fazer…
sobre o debate Graduação X Certificação, li todos os comentarios e gostei muito, mas na minha opniao se voce quer montar uma base boa para se tornar um profissional reconhecido é necessario voce obter um conhecimento antes de entrar na faculdade, pois assim voce podera absorver melhor o conteudo que sera aplicado na faculdade…por isso aposto nas certificações, pois todos que conheço me estimulam bastante a tirar logo minha certificação CCNA…

entao surje a ” jogada” que estou analisando para fazer, bem minha situação é a seguinte, eu faço curso técnico em informatica no Senac, e estou pensando em sair do meu trabalho (cujo nao estou feliz), para entao continuar fazendo o curso de técnico em informatica no periodo da manha e ja tirar minha CCNA, mas para isso ficarei no minimo 5 meses sem trabalhar…mas após 6 meses eu ja estaei com curso técnico, CCNA e ja ingressando na faculdade de redes..

oque voces acham??? perigoso? devo fazer?
desde ja agradeço pessoal

Eduardo Hernacki
22

Hemerson,

Eu sempre tive muita cautela em relação a apostar nesse tipo de coisa, mas sem risco não há petisco hehe.
Eu recomendo que você não deixe de trabalhar na área, porque acho que estar na ativa é importante, e depois de completar o técnico pensar em fazer a CCNA. A faculdade vai te somar mais com a experiência acadêmica, a ampliação de horizontes… na questão técnica talvez nem tanto se comparado com as certificações.

Por fim, penso que vale mais a pena garantir a sua estabilidade como profissional que possui boa competência e experiência do que começar sabendo de Cisco mas não tendo ampla experiência em TI.

Abraços e boa sorte na sua decisão!

Fabrício Fernandes
23

Saudações, caro Hermeson!

Primeiramente parabéns pela sua dedicação e empenho nos estudos. Continue assim e será um profissional bem sucedido. Não que eu tenha tanto estudo assim, porém penso como você e também estudo bastante e sei o quão é importante a qualificação para os profissionais de TI.
Hoje em dia, o mercado é muito exigente. As empresas procuram não só profissionais certificados, mas que tenham experiência também: isso é primordial.
Para você, meu caro, dou a dica: faça um esforço para permanecer no emprego. Sei que deve ser cansativo, estudar e trabalhar (eu já fiz isso e pretendo fazer em breve novamente), mas o emprego que você está agora é a sua fonte de sustento. É de lá que você consegue pagar suas contas, pode ser através dele que pagará o seu exame de certificação, enfim, é algo garantido. Ninguém pode te garantir que você estará empregado novamente daqui a 5 ou 6 meses.
Digo isso porque passei por esse momento que você está passando há pouco tempo atrás. Para você ter uma ideia, também sou da área de TI, sou certificado Microsoft, tenho superior completo, tenho experiência na área e hoje estou trabalhando como Assistente Administrativo. Não que eu queira, mas a necessidade fala mais alto. Mas a minha chefe por aqui já sabe: a qualquer momento posso me desligar da empresa para seguir a minha carreira e ela , é claro, torce por mim.
Procure ser um bom profissional: seja competente, assíduo, enfrente os desafios, seja honesto, se esforce, pois o retorno virá em breve.

Espero que tenha lhe ajudado na sua dúvida.

Hermeson Zanelato
24

Eduardo e fabricio, muito obrigado pelas dicas brothers, a duvida é exatamente esta, “Quem não arrica não petisca ” ou ” ter Cautela Sempre ” rsrsr, e com certeza a experiencia na aea vale muito, o ruim é que eu nao estou atuando na area ( trabalho com monitoramento de cameras), e tambem nao estou feliz onde trabalho… é vou analizar bem e tomar minha decisão..

e voltando ao foco do debate rsrs… é isso ae pessoal o importante é ter foco e nao parar de estudar, pois todos nós sabemos que o retorno tanto financeiro quanto de qualidade de vida virá!

ai fica minha dica ( é oque estou fazendo), Curso técnico (para conhecer as areas e saber se é isso mesmo que voce quer), em seguida certificação e logo após Faculdade.

abraços a todos

Haydan AguiarGuerra Fernando C. G. D.
25

- Hermeson,
Isso ai, parabéns, um passo de cada vez.

- Eduardo e Fabrício,
Grato pelas contribuições.

Jairo
26

“…Receita de sucesso = estudo + experiência + maturidade + acreditar em você + trabalho + trabalho + trabalho + aprendizado contínuo….”

De fato, disseste o que eu penso. Mas o que pensamos nem sempre é o que é correto. Basta abrir o Jornal ou procurar na internet as qualificações que pedem para o candidato se inscrever a uma vaga oferecida na área de TI. E quando não pedem tanto, por consequência o salário é baixíssimo.
Para quem está iniciando, chega a ser por vezes desanimador tentar ingressar no mercado de trabalho. Também existe o fato de que na maioria das vezes pedem além das graduações, experiência! Ficando assim mais difícil de ingressar nessa área. Tenho um amigo que iniciou em uma empresa como Assistente Técnico de informática, ajudava a fazer manutenção em alguns computadores, ajudava alguns usuários e tal… Recebia salário minimo! O tempo foi passando e ele resolveu se aventurar em programação, fez um curso de Delphi, outro de VB e não sei o porque só por último fez um de Pascal. :)
Criou na empresa uns sisteminhas para ser usado na intranet, e depois recebeu um aumento de 100,00. :O (Havia gastado uns 4,000 mais ou menos nesses cursos)

Insatisfeito resolveu então fazer um curso de Técnico de informática. (Sim até o momento ele não tinha esse curso, tinha apenas o de Hardware e um baita amigo no setor onde trabalhava, isso explica a oportunidade dada.)

Fez então um curso Técnico de 2 Anos, gastou um valor alto, visto que ganhava “mixaria”… Mas nada mudou no seu salário, é claro recebia apenas o aumento padrão anual que a empresa dava a todos os funcionários. Mas ele continuou, iniciou uma faculdade de Ciências da Computação. E quando estava no último ano dessa faculdade, recebeu a proposta de trabalhar de responsável do setor de TI em outra empresa. E lá se foi ele, seu salário em relação a antiga empresa “Quadriplicou” e hoje ele é nada mais nada menos do que Gerente de TI. E na antiga empresa depois que ele saiu, ofereceram a vaga com as seguintes exigências:
- Ensino Superior Completo ou finalizando em uma das áreas da informática.
- Experiência em cargos anteriores na área de informática.
-Conhecimento avançado ou com cursos na área de: Banco de dados, Mysql, Oracle, Redes, Protocolos, servidores Linux e Windows server 2003 (hoje é o 2008).
-Conhecimento avançado ou com cursos na área de programação, Delphi,Vb, Java (?), C++.
*A empresa oferece vale transporte, refeitório no local, médico e possibilidade de crescer gradualmente. Salário inicial entre 600,00 e 900,00.

É aqui que eu fico indiguinado. Imagina uma pessoa com todo esse conhecimento que pedem, que gastou horrores em cursos e faculdade, para acabar ganhando 600,00 mensais. (Hoje é algo em torno de 700,00.)

Isso acontece caros amigos, aqui no RS isso é frequente, basta verem as vagas de empregos online em relação a área de informática. Sei que uma empresa quer ter sempre profissionais que sejam experts naquilo que fazem. Mas então que ao menos valorizem os pequenos que crescem, e valorizem os grandes com salário no minimo aceitavel pela lista de coisas que exigem.

Haydan AguiarGuerra Fernando C. G. D.
27

Jairo, não sei se nosso ponto de vista está incorreto ou se o mercado de trabalho transformou o mercado de TI em uma grande loja de certificações, onde muitas vezes a própria área de RH desconhece o conteúdo e formas de certifiacar.

Acredito que em todo Brasil esteja acontecendo a mesma coisa, muita exigencia e pouca remuneração, não é fácil se manter atualizado no mundo de TI. O ideal é sempre ser um dos primeiros a dominar um produto ao ser lançado, este será o diferencial, o ciclo sempre está mudando, a cada novo produto uma oportunidade. Não é uma tarefa fácil, mas e o que acontece, quem quizer permanecer nesta área tem que acompanhar o ritmo cada vez mais acalerado. Nâo sei o que é mais dificil, entrar ou sair da área de TI…hehe

Obrigado pela contribuição.

Sandro
28

Otimo post sobre o assunto, sou iniciante na carreira de TI e atualmente moro no japao onde as coisas são um pouco diferente do Brasil, a falta de profissionais de TI aqui Tb é grande porém a remuneração é boa, se vc tiver experiência falar japonês e Ingles, serviço não falta, estou cursando tecnologo em gestão de TI e esse mês me preparando para tirar certificação Microsoft, espero conseguir uma boa experiência por aqui para quando voltar para o Brasil consiga uma boa colocação no mercado de TI.
Parabéns pelo post.

Haydan AguiarGuerra Fernando C. G. D.
29

Obrigado Sandro, penso que seria interessante você escrever posts sobre o que você vêm vivenciando no início da sua carreira ai no japão, até para vermos se o que é semelhante. E até relatar sobre outras áreas e ações como segurança da indormação.
Abs

Alan Ximenes
30

Gostei demais do artigo!
Só resolvi montar uma outra equação para o Sucesso, ficando assim:
Receita de sucesso = estudo + experiência + maturidade + acreditar em você + (trabalho^2) + aprendizado contínuo + networking.

Haydan AguiarFernando C. G. D. Guerra
31

Alan,

Grato pela contribuição, de fato o networking contribui MUITO para mudança e melhoria na carreira.

Kemerson M. D. Anjos
32

Olá, estou iniciando na área de T.I e já estava de olho nas certificações tanto da microsoft, quanto de linux. E comecei a me fazer esta pergunta, faculdade ou certificação? Mas com esse leque de informação a mesma foi totalmente sanada.

Obrigado!

Haydan AguiarFernando C. G. D. Guerra
33

Grato pela atenção Kemerson M. D. Anjos!!!
Volte sempre!!
Deixe a sugestão para um novo debate.
Abraços

Felipe Avelar
34

Quanto a questão de certificação, em muitos casos eu acho que a certificação por si só não vale nada. Nada me garante que um profissional certificado realmente saiba o que está fazendo, isso vale para as certificações de linguagem, principalmente.
Uma vez li, em outro debate, a real utilidade de certificações e porque Python não tinha certificações como Java, por exemplo. A metáfora que o autor usou, pra mim, não poderia ter sido mais adequada ao tema: “Não é porque alguém sabe gramática que será um bom escritor.”. O que a certificação de linguagens provem é um conhecimento na linguagem proposta relativo a sintaxe, mas não é porque você conhece uma sintaxe bem que você fará um programa melhor.
Claro que ainda existem certificações válidas, como ocorre no caso de certificações Linux e afins, nas quais são debatido amplamente o sistema e provendo, assim, profissionais realmente mais aptos se comparado aos não certificados.
Resumindo, quando se fala em certificação tem que se tomar cuidado em ver o que ela realmente propõe. Será que uma certificação em XP ou Scrum realmente é válida? Do que adianta alguém certificado em um método de produção, se ele não sabe onde e quando aplicá-lo adequadamente (o que ocorre em muitas empresas do Brasil). Acho que esse seria um tema de debate muito bom, bem, fica a sugestão. (:

Haydan AguiarFernando C. G. D. Guerra
35

Felipe Avelar,

Fantástico seu comentário, “Não é porque alguém sabe gramática que será um bom escritor”, ou seja, posso ser certificado, mas não saber aplicar o que aprendi. Mas, esse ponto de vista também pode ser aplicado na academia. Na verdade devemos sempre refletir que existe a necessidade de ligar diversas variáveis (áreas de conhecimento) ao pensarmos em realizar algo que de fato gere resultado para alcançar o objetivo traçado pelo ator social. O segredo, talvez seja em compreender que cada tomada de decisão impacta em reações de campos de conhecimentos diferente que nos esquecemos de considerar, seja ela de conteúdo técnico ou cultural.
Vou pensar em um novo texto sob sua sugestão, que de fato se encontra presente dentro das organizações públicas e privadas.

Grato pela contribuição!!

Alessandro Macedo
37

ESTOU COM SÉRIAS DIFICULDADES PARA CONSEGUIR UM ESTAGIO EM TI. ESTOU COM 37 ANOS E ME CADASTRO EM APROXIMADAMENTE 8 VAGAS DE ESTAGIO POR DIA, NUNCA FUI CHAMADO PARA NENHUMA ENTREVISTA OU TESTE. OS JOVENS DA MINHA SALA CONSEGUEM RAPIDAMENTE ESTAGIOS. PRETENDO FAZER UMA CERTIFICACAO ASSIM QUE ACABAR A FACULDADE, POIS ACREDITO SER MAIS FACIL CONSEGUIR UMA COLOCACAO NO MERCADO.

Alex Pereira Maranhão
38

Não basta ter somente graduação ou somente certificação, um complementa o outro.
Um curso de graduação de dá um leque de opções, te mostra os caminhos que existem na profissão e te dá uma base. Contrariamente, a certificação te foca em um ponto.
Um bom profissional não pode limitar seu conhecimento. É preciso ser especialista em algo, mas também é necessário ter uma visão holística, saber olhar o todo e não ficar perdido em assuntos que não faz parte da sua especialidade.

Eddpo
39

Bom texto, eu estou passando pelo inverso, terminei a faculdade e estou querendo me certificar, pois a faculdade me apresentou campo de TI e agora que me especializar para o mercado de trabalho!

Breno Ribas
41

Realmente esse assunto é mt complexo. Mas o ideal é não escolher entre graduação x certificação, e sim ter os dois, afim de ampliar o seu conhecimento e ter condições de entrar e/ou se manter na área de TI, independente de tempo e dinheiro, pois isso varia de pessoa para pessoa.

Porém, entender o conceito da graduação e certificação é essencial, pois isso é apenas uma etapa na carreira, visto que muitas pessoas enxergam isso como o limite.

Ficar nos perguntando se faremos certificação ou graduação, é estar nos aprisionando no que o mercado necessita, se focarmos em uma única coisa que queremos fazer, e praticar o auto-estudo, colocar em prática e etc, todos esses requisitos vão ser conquistados por consequência de nossos esforços.

*Essa é a minha opinião.

William
43

Assunto muito interessante pois, coloca pulga na orelha de muita gente, trabalho no ramo de T.I a três anos, e comento como experiência que tenho e convivência com amigos do ramo da Informatica que se você é um principiante o ideal é primeiro adquirir a CERTIFICAÇÃO, primeiramente é fato que a remuneração vem a curto prazo, eu nunca vi uma vaga que fosse imprescindível Certificação, e junto fosse obrigatório ter a Graduação, claro a Graduação é algo que lhe amplia a visão lhe da muitos horizontes, e de fato cedo ou tarde você deve partir para seu diploma.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>