Como ser promovido a gerente?!

Favor, leia esse artigo com atenção. Ele pode mudar sua vida profissional.

No Brasil, o cargo de gerente ainda é visto como um símbolo de sucesso pessoal e profissional. Se você é um gerente, então conseguiu reunir um grande conjunto de especialidades, técnicas e ferramentas. Vai trazer orgulho para seus pais e amigos.

Como ser promovido a gerente? Talvez essa seja a pergunta de profissionais experientes que, por algum motivo, não alcançaram esse cargo tão sonhado, ou talvez, essa seja a grande meta dos novos profissionais, mas eu escrevo esse artigo para todos vocês. Não prometo que a promoção virá de imediato, mas seguindo esses conselhos, com certeza você será notado e lembrado.

Mas porque você quer ser um gerente? Sabe o que um gerente faz? Então primeiro vamos falar sobre o cargo e a função, e depois como chegar lá.

Um gerente é um oficial da empresa, ou seja, dentre suas várias funções, uma delas é defender os interesses da empresa, sejam eles financeiros, políticos ou jurídicos. O gerente não apenas coordena e lidera uma equipe, mas é um vendedor da imagem e do produto da empresa onde trabalha, para um público interno ou externo. O gerente tem resultados para apresentar, e sua equipe é que vai ajudá-lo nessa missão, então ele deve cuidar bem de seus subordinados, e não apenas exigir o cumprimento de tarefas em prazos apertados.

Infelizmente nossos profissionais e analistas enxergam apenas os benefícios do cargo de gerência, ao invés dos desafios. Eles acham que a gerência é sinônimo de um salário diferenciado, uma sala individual com uma garrafa de café sobre um frigobar, uma vaga reservada na garagem da empresa, roupas bacanas, reuniões, poder de decisão, etc.

Geralmente quem pensa assim acaba por se enrolar nas primeiras semanas como gerente, e descobre que gerenciar uma equipe é muito mais do que ficar dando ordens atrás de uma mesa e saindo mais cedo… São necessários alguns conhecimentos, habilidades e competências.

O critério para a escolha de um novo gerente varia bastante de empresa para empresa. Eu trabalho em uma multinacional, e todos os coordenadores, analistas e supervisores que foram promovidos a gerentes, não tinham menos de 10 anos de empresa ! Por outro lado, uma empresa pode promover um colaborador a gerente, devido a um excelente resultado apresentado ou ao domínio de um processo, mas o ideal seria treinar e preparar profissionais destacados. Ou então para evitar sua saída para o concorrente… (risos)

Até o final dos anos 80, um gerente significava: “Eu sei tudo e vc não sabe nada! Então faça exatamente o que eu mando senão te boto na rua”! Infelizmente ainda existe esse tipo de dinossauro no mercado de trabalho, mas ele é facilmente identificado e seu poder e influência só diminuem com o passar do tempo.

Ser um gerente é ser um administrador e não um “senhor feudal”. Ele está mais para um “arrendatário” que produz em uma terra que não é sua. Ele precisa conhecer bem o negócio da empresa e seus processos, saber como se comunicar, tomar decisões rápidas mas com o menor risco de falha, porém se mesmo assim o insucesso aparecer, ele precisa saber como lidar com isso e mostrar o caminho.

Então já temos alguns predicados para um gerente: Administrador, prudente, comunicativo, equilibrado, corajoso e pesquisador.

Aqui vai meu primeiro conselho para quem almeja o cargo de gerente: Uma empresa só vai promover um funcionário que seja confiável, que sabe como conseguir respostas, que seja responsável e comprometido.

Até esse ponto do artigo, alguns profissionais podem estar se perguntando: Ok! Eu já sou tudo isso! Mas onde eu faço um curso de gerencia para ser logo promovido onde eu trabalho?

É aqui que começa o aprendizado: Você, profissional, não tem as habilidades descritas até aqui. Você acha que tem e acredita que o sucesso profissional e o cargo de gerente depende da formação acadêmica e dos cursos de especialização que conseguir assistir. Ou então acha que o cargo de gerente vem com o tempo, depois do nível sênior ou de consultor…

Lamento, mas essas habilidades não são ensinadas em nenhuma escola ou curso. Elas são aprendidas em casa ! Na família, com seu pai e sua mãe. Mas se eles não tiveram tempo para te ensinar isso, então você precisa aprender pelo seu próprio esforço e interesse.

Muitos profissionais acreditam que se tornarão gerentes somente quando foram promovidos para esse cargo.

Não apenas para o gerente, mas também para qualquer outro nível profissional, a relação entre as competências técnicas e humanas é de 70/30, ou seja, 70% na área pessoal e 30% na área técnica. Atualmente, com a gestão do conhecimento e a inteligência emocional, essa relação tem aumentado para 80/20 e até 90/10!!! Para efeito de aprendizado, vamos padronizar em 70/30.

A área técnica compreende os conhecimentos aprendidos na escola ou faculdade, e todos os cursos os quais você os comprova através de um diploma. Mesmo as muitas certificações que existem no mercado estão todas contidas nos 30% da área técnica do profissional. Outras habilidades dessa área são: Trabalhar com planilhas e textos, impressão, email e uso do celular (SMS, caixa postal, etc).

A área pessoal engloba todas as habilidades humanas mais necessárias e apreciadas pelo mercado de trabalho, tais como: Honestidade, ética, trabalho em equipe, comunicação e redação, confiabilidade, responsabilidade, organização, controle, planejamento, assiduidade, pontualidade, capacidade para pesquisar e aprender coisas novas, orientação a resultados, solução de problemas, habilidade para negociar, respostas rápidas, produzir e realizar apresentações, fazer defesas, administrar bem o tempo e recursos financeiros, lidar com crises, etc.

Um dos motivos que justificam o insucesso de muitos profissionais que não chegam ao nível da gerência é justamente pelo investimento que fazem em uma área que tem um retorno menor (30%). Se eles concentrassem seus esforços e tempo em uma área de maior retorno (70%), então seu progresso seria mais visível.

Como exemplo, eu cito os artistas, músicos e esportistas que parecem não se ajustar na relação 70/30. A grande verdade é que eles estão bem dentro dessa regra, pois apesar de seu comportamento inadequado (área pessoal), seu grande talento se destaca facilmente (área técnica). São exceções e não regras…

A escola, que por definição deveria contribuir nas áreas pessoal e técnica, infelizmente traz mais desafios e efeitos colaterais do que deveria. É lá que desenvolvemos a timidez e abominamos a competição, e é lá também que aprendemos as vantagens de ser “mediano” em um mundo que prega a “mediocridade”, ou seja, o desejo do ser humano de buscar estar na média em tudo, de nivelar tudo e todos, condenando os que estão muito acima ou abaixo dessa linha.

No mercado de tecnologia, eu vejo muitos engenheiros (e não administradores) se tornando gerentes. Alguns dos motivos para isso podem ser a formação abrangente (envolvendo administração) e a capacidade de pesquisar soluções e tomar decisões baseadas em comparações. Entretanto, os engenheiros costumam ser estanques e “by-the-book”, ou seja, suas decisões se utilizam de modelos matemáticos, bem definidos e defendidos, não abrindo espaço para a criatividade e a multiplicidade de opções.

Tenha em mente que para ser promovido a gerente, você já deve estar atuando como um. Você é o gerente da suas tarefas, é o coordenador das suas atividades e o administrador do seu tempo e recursos.

Por exemplo: Você administra bem suas finanças ? Tem dívidas, multas ou pagamentos em atraso ? Se não consegue pagar a mensalidade de uma roupa que você comprou, como espera administrar contratos, pessoas e finanças ???

E se alguém lhe perguntar: Quanto exatamente você deve e em quanto tempo vai saldar suas dívidas ?

Eu conheci um profissional que era muito admirado pelo meu atual gerente. Eu pesquisei e descobri a origem de toda essa admiração: Planilhas de controle. O cara controlava tudo ! Desde o tempo gasto todos os dias até o trabalho até o consumo do seu carro antes e depois de revisões, tipos de combustível, abastecimento em diferentes postos de gasolina, fazia gráficos comparativos, etc. Conclusão: Se quiser impressionar, domine bem o editor de planilhas e aprenda a fazer controles, listas, filtros, fórmulas, etc.

Outra habilidade mínima para ser um gerente é conhecer a matemática financeira. Aprenda consistentemente as finanças empresariais, tais como: Balanços, lucro, dividendos, liquidez, fluxo de caixa, impostos, investimentos, variáveis macro econômicas, etc.

A comunicação é outro ponto muito importante. Um gerente é um traficante de informação! Não no sentido pejorativo, mas no sentido de que o gerente não precisa saber todas as respostas, porém sabe bem onde as conseguir. Ele deve saber tudo o que puder sobre o mercado de trabalho, sua função e salários, concorrência e novas tecnologias. Um gerente precisa saber onde conseguir informação segura e confiável, e absorvê-la mais rápido que a maioria dos profissionais.

Outra coisa que não posso me furtar de lembrar é: Um gerente precisa saber exatamente como listar e delegar tarefas, diferenciando muito bem o que é importante e o que é prioridade. Esse é um defeito grave que vejo muitos profissionais experientes e/ou especializados cometendo. Eles até fazem uma lista de tarefas, mas não conseguem diferenciar o importante daquilo que é urgente.

Atualmente o conhecimento generalista é o mais desejado pelas empresas quando se trata de um gerente. Ele não precisa saber tudo, mas deve saber onde conseguir as respostas e fazer as perguntas certas. Os quadros de funcionários estão muito enxutos, com um único especialista para cada tecnologia, e se um deles ficar doente? O que o gerente deve fazer?

A certificação profissional é vista por muitos como uma habilidade para o nível de execução, porém na gerência, a certificação permite supervisionar melhor e estabelecer padrões e metas para o pessoal do nível operacional.

As habilidades políticas também são características de um gerente. Esse é um lado que eu não sou muito bom, mas posso garantir que não se trata de “puxar o saco” de ninguém, mas o relacionamento do gerente com seu superior hierárquico deve ser estreito e sempre relacionado aos objetivos comerciais do setor ou do departamento. Um dos grandes motivos do relacionamento ruim dos gestores com subordinados é que estes últimos nunca se dirigem aos seus superiores com soluções e assuntos interessantes, mas com problemas, reclamações, insatisfações, concessões e assuntos não relacionados à atividade do setor. Lembre-se que seu gestor tem pouco ou nenhum tempo sobrando, portanto, use-o em seu proveito e em proveito dele também… Evite enviar inúmeros emails para seu gestor.

Se um gerente te delega tarefas, então ele confia em você! Portanto, seu sucesso também é o sucesso dele! Os profissionais precisam entender que nunca crescerão profissionalmente sozinhos, mas seu chefe também precisa crescer. Se ele for promovido, adivinhem quem ele vai recomendar para ocupar seu antigo posto???

O planejamento de atividades é uma constante na vida de um gerente. Ele precisa planejar até o tempo do planejamento. Precisa visualizar os processos e identificar pontos críticos que carecem de maior atenção ou contingência. Acostume-se agora a planejar todas as suas atividades, sejam pessoais ou profissionais.

Já notou que seu gerente trabalha com um mínimo de supervisão? Por acaso o diretor fica pedindo mil coisas e fica espiando seu gerente de perto? Para saber se ele está trabalhando ou se ele está “voando”? Para um gerente, esse é o profissional mais desejado: Pró-ativo e consciente de seus deveres e sempre de prontidão. Porque os profissionais do nível operacional não procuram trabalhar dessa forma ?

Quanto tempo você acha que seu gerente tem para atender um pedido do seu gestor? Eu afirmo com certeza: Nenhum ! Se um gerente precisa de tempo para levantar informações sobre o setor que supervisiona, ele não está fazendo seu trabalho da forma correta…

Onde há crise, há oportunidade. Um profissional que quer ser promovido a gerente precisa estar atento às vagas abertas dentro de sua própria empresa. Precisa haver uma oportunidade, e se isso demorar, então ele deve buscar essa oportunidade em outro lugar, mas lembre-se: Se mudar de empresa então vai ter que começar tudo de novo: Mostrar confiança e competência, para depois lutar por um cargo de gerência.

Você sabe resolver crises? Como você resolve as crises dentro de sua casa? Você é pragmático e identifica rapidamente os ofensores? Então precisa aprender como gerenciar crises e conflitos, buscando soluções que sejam boas para todos, e não apenas pra você.

O mais engraçado é que todas essas habilidades, competências e técnicas dos 70% (área pessoal) descritos nesse artigo, hoje podem ser aprendidas através de cursos! O ensino à distancia (EAD) permite assistir cursos de pequena duração, pagos ou gratuitos, que oferecem um diploma ao final. Na Internet é possível encontrar cursos gratuitos sobre virtualmente qualquer assunto.

Não existe uma idade mínima para se tornar um gerente. Se você conseguiu reunir as competências e habilidades de um gerente e aproveitou as oportunidades que se mostraram à sua frente, então assim será. Entretanto, ainda vemos profissionais mais velhos sendo chamados e exercendo esse cargo. Isso pode ser devido à impetuosidade, falta de paciência e instabilidade emocional, típica dos mais jovens.

Nos últimos anos, o número de gerentes mulheres aumentou bastante, e também em outros níveis executivos. Isso pode ser devido à maior organização e planejamento, que é comum nas mulheres. A diferença salarial tem diminuído a cada ano.

Existem 2 tipos de gerentes: Os chefes e os líderes. Os chefes são emburrados, mal humorados, vivem reclamando, vivem fazendo cobranças e exigindo resultados. Os líderes são gentis, inteligentes, perspicazes, professores, mostram o caminho, tem paciência e inspiram seu grupo. Apesar do antagonismo, a experiência mostra que ambos os perfis são necessários, e não apenas um. Procure fazer parcerias, mas exija os resultados necessários para o sucesso do grupo que lidera.

Estamos chegando ao fim. Ainda tenho várias dicas e lembretes importantes, mas vai ficar para outro artigo.

Evite a zona de conforto. Se arrisque mais. Chame a responsabilidade para sí e aceite desafios, pois somente assim você vai crescer.

Você já é um gerente. O gerente da sua vida !

Frases de efeito:

  • Para aprender a mandar, é preciso aprender a obedecer.
  • Também é preciso aprender a aprender.
  • Grandes poderes vem com grandes responsabilidades.
  • Trabalho executado e não relatado é trabalho não executado.
  • Um gerente foi, antes de tudo, um bom executor.
  • Um executor e um gerente de sí mesmo.
  • Um gerente não conhece todas as respostas, mas faz as perguntas corretas.
  • Um gerente cobra resultados, mas inspira sua equipe.
  • Não existem problemas. Existem desafios para mostrar o quão bom você é.
  • Hoje, um profissional precisa matar um leão por dia. Um gerente mata um leão toda hora.
  • Surpreenda seu gerente, se quiser ser surpreendido com uma promoção !

Marcelo Ribeiro de Almeida

Mais artigos deste autor »

Gerente de Projetos - Telemática.
Formado em Gestão de TI - UNIP;
MBA em Gerência de Projetos - UNIP;
Gestão de Pessoas - IBMEC;
Certificado ITIL V3 Foundation e estudando PMP;
Colaborador do time de tradução do Linux Ubuntu.

13 Comentários

Marcelo Costa Almeida
1

Muito bom texto Marcelo! Meus parabéns.
Li e reli várias vezes. Estou ancioso para o próximo artigo sobre este tema tão importante e interessante.
Ainda não sou gerente na empresa onde trabalho, mas gerencio muito bem meu tempo e minha vida pessoal.
Creio que o que falta para me tornar um gerente são oportunidade e relacionamento (confesso que não sou muito bom nisso também).
Enquanto a minha ascenção não ocorre, sigo lendo vários livros de liderança, administração e marketing.

Mais uma vez, parabéns e estou esperando pelo próximo texto.

Jackson
3

Olá Ronaldo,

Gostaria de entender seu comentário. Vc disse “Excelente artigo, raro de ser ver por aqui no PTI”. O que é raro de se ver no PTI? Artigos deste tipo ou artigos excelentes?

Sua opinião é muito valiosa.

Aguardo. Obrigado!

Paulo Pimentel
4

Parabéns excelente artigo, dicas valiosas para quem precisa se desenvolver pessoal e profissionalmente.

fabio
5

Na minha opinião as caracteristicas mais importantes pra virar gerente eh ser um bom chupador de bolas e um bom engulidor de sapos. O resto é tempo.

Joaozinho
6

Será que alguem aí já ouviu falar em “Pensamento de Peão”…. Parece que há alguns comentários desse tipo…

Igor
8

Seu artigo é muito bom e bastante instrutivo. Parabéns, escreva mais. Não sou gerente na empresa que trabalho, mas pretendo. Sempre estou pronto para tudo o que vier. Um dia chego lá. Mais uma vez, parabéns.

Talita Almeida
9

Recentemente fiz uma crítica ao blog que acredito que ouvida! Os posts superficiais de assuntos que possibilitam exploração sumiram.. e nos deparamos com posts ótimos como este.
Meus parabéns! Ótimo conteúdo e dicas.

Anderson Monteiro
11

Excelente artigo, parabéns. Continue compartilhando esse tipo de informação conosco, obrigado!

Anonimo
13

Muito interessante a matéria, mas com relação ao ponto de que um ótimo gerente foi um ótimo executor, há controvérsias. O que tenho encontrado em meu ambiente profissional é cada vez mais pessoas desqualificadas nos cargos de gerência e através de muito brutalidade e opressão eles têm mantidos seus cargos por anos.
Para deixar ainda mais crítica minha observação já ouvi um relato em uma instalação industrial, informado pelo próprio envolvido, que precisava dele na mesma função por ser mais qualificado e competente tecnicamente que seu colega que foi promovido a gerente.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!


− 5 = zero

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>