Assegure a qualidade do seu código Python – Pyflakes

Depois da dar uma pincelada na pep8 e no Pylint, chegou a hora de falarmos um pouco sobre o Pyflakes.

Resumidamente, o Pyflakes é uma ferramenta de qualidade que analisa o seu código Python atrás de erros (de sintaxe e importação, por exemplo), retornando um relatório muito objetivo com o arquivo, linha e o tipo de incoerência que ele encontrou.

Uma excelente ferramenta para você ter “plugada” ao seu editor favorito.

O que o Pyflakes faz que o Pylint não faz?

As comparações, acredito, serão inevitáveis. Afinal, o que o Pyflakes faz que o Pylint não faz? A resposta que você encontrará é muito simples: O Pyflakes não analisa a “beleza” do seu código. Ou seja, ele apenas verifica erros de lógica e de sintaxe, não de convenções de código.

Isso faz do Pyflakes o parceiro ideal do seu editor de código favorito. Por ser objetivo, favorece a análise e traz resultados interessantes, por exemplo, apontando variáveis criadas que nunca foram usadas, ou métodos importados que nunca foram chamados no escopo de um módulo Python.

Logo, ter as duas ferramentas à mão é uma excelente pedida para incrementar ainda mais o seu ambiente de desenvolvimento.

Na prática

Vamos analisar o código de um projeto da faculdade que eu fiz, chamado Social portal for soccer players (encontra-se aberto no BitBucket):

$ pyflakes apps/notificate/views.py

A resposta é muito clara. Existem classes sendo importadas, mas que não estão sendo usadas:

apps/notificate/views.py:3: 'EmptyPage' imported but unused
apps/notificate/views.py:3: 'InvalidPage' imported but unused

O funcionamento básico do Pyflakes é esse… simples como as melhores coisas devem ser!

Pyflakes + Vim

Se assim como eu, você tem um “tropeço” pelo vim, você não pode deixar passar esse bom pluginchamado pyflakes.vim.

Para instalá-lo, basta seguir o guia de instalação contido no arquivo README (leia diretamente doGitHub). Para que o plugin funcione corretamente, o seu vim deve ter suporte a Python (se não tiver, basta compilá-lo com o parâmetro -–enable-pythoninterp).

Uma vez instalado, quando estiver editando um código Python, basta utilizar o comando :cc para navegar entre os erros encontrados pelo plugin.

Referências

Fonte: Klaus Laube


Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas pelo Centro Universitário de Jaraguá do Sul (UNERJ), Técnico em Informática com ênfase em Sistemas de Informação pelo Centro Politécnico Geraldo Werninghaus (CEPEG). Desenvolvedor Web defensor dos padrões Web. Usuário Linux, apaixonado por Python. Escreve quando pode no http://www.klauslaube.com.br.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

*

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>