SPDY: O protocolo Web do Google

As páginas Web transmitidas hoje em dia são muito diferentes das páginas Web que eram transmitidas no início da Internet, fazendo com que o protocolo HTTP que foi desenvolvido sem pensar no avanço da Web tenha uma alta latência, ficando para trás conforme as outras tecnologias ao seu redor vão evoluindo.

Com o objetivo de tornar a Web mais rápida, o Google desenvolveu o SPDY, um protocolo que é uma alternativa para o tráfego HTTP. O SPDY é um protocolo de camada de aplicação para o envio de conteúdo Web, projetado para ser mais rápido que o HTTP diminuindo assim a latência na Web. É importante salientar que o SPDY não substitui o HTTP em sua totalidade, apenas algumas partes do HTTP são “substituídas”, eliminando assim algumas falhas do HTTP, tais como: gerenciamento de conexões e formatos de transferência de dados.

A seguir algumas das características mais relevantes sobre o SPDY:

– O SPDY tem a meta de oferecer uma redução de 50% no tempo de carregamento de páginas Web.

– Para minimizar a complexidade de implementação, o SPDY utiliza o protocolo TCP como camada de transporte, de modo não requerer uma suposta alteração na infraestrutura já existente.

– Para que não seja necessária a alteração do conteúdo dos sites, as únicas mudanças necessárias para suportar o SPDY são no cliente e no servidor Web.

– O SPDY adiciona uma camada de sessão em cima do SSL, permitindo várias requisições HTTP simultâneas através de uma única sessão TCP de uma forma mais segura.

– O SPDY faz a compressão e elimina os cabeçalhos desnecessários para reduzir a largura de banda usado pelo HTTP.

– Atribui priorizações para as requisições, fazendo com que uma requisição de maior prioridade tenha precedência sobre uma requisição de menor prioridade.

Este protocolo pode ser utilizado pelos navegadores Chrome, Chromium, Firefox 11 (atualmente na versão beta), pela suíte de aplicativos SeaMonkey 2.8 (beta) e pelo Silk da Amazon. Porém, o SPDY ainda não está habilitado por padrão no Firefox 11 e no SeaMonkey 2.8.

Caso saiba de mais algum cliente/navegador que utilize o SPDY fique a vontade para contribuir.

No Chrome, para verificar se o SPDY está ativado basta utilizar a seguinte URL:  chrome://net-internals/#spdy

Ainda no Chrome, para verificar as sessões SPDY utilizadas basta ir até a aba Events caso já esteja na tela anterior e utilizar o filtro “type:SPDY_SESSION is:active”(sem aspas), ou utilizar a URL:  chrome://net-internals/#events&q=type:SPDY_SESSION%20is:active

Já no Mozilla Firefox 11.0 (beta) e no SeaMonkey 2.8  o suporte ao SPDY não vem habilitado por padrão, sendo assim necessário habilitá-lo. Para ativar o SPDY no Firefox 11 e no SeaMonkey 2.8 digite about:config no campo da URL , localize network.http.spdy.enable e inverta o valor false para true. Assim o SPDY poderá ser utilizado.

Por enquanto alguns serviços do Google e Twitter, por exemplo, oferecem suporte ao SPDY. Para quem quiser utilizar o SPDY em seu Servidor Web Apache a partir da versão 2.2 pode utilizar o módulo mod_spdy (http://code.google.com/p/mod-spdy/). Para saber mais sobre o funcionamento do mod_spdy dentro do Apache segue o link: http://code.google.com/p/mod-spdy/wiki/HowItWorks

Fiquem a vontade e deixem suas opiniões sobre o SPDY….


25 Comentários

Joaquim Ferreira
2

Ótimo assunto abordado. Acredito que este protocolo também tem influencias comerciais/marketing.
O Google está cada vez mais próximo de dominar a internet. rsrs

Diogo Farias da Silva
3

Acredito que a gigante da internet deu mais um passo para melhorar
a nossa internet. Só devemos ficar espertos para ela não dominar
o mundo rsrsrs brincadeira… mas falando sério agora… este é
apenas o começo de uma revolução, ainda mais com tudo migrando
para a nuvem, o aumento por demanda da Web cada vez maior e os
dispositivos móveis em constante crescimento
necessitando assim mais velocidade.

Fernando Surian
5

EXCELENTE POST!, Continue assim. Trazendo informações uteis que nem sempre lembramos de pesquizar.

Eugênio Farias
6

Trabalho com servidores web a 8 anos e creio que o Google fez uma das melhores coisas o desenvolver o SPDY já que o tráfego web aumentou muito de uns tempos para cá, demandando mais agilidade no tráfego de informações.
Parabéns mais uma vez ao Google!!!

Fábio Amaral
7

Tinha que ser o Google mesmo, como sempre ele está apto a fazer a evolução da internet!
Já ativei o meu aqui no Firefox! vlw a dica! abraços

Francisco Silva
8

O Google já tem o sistema operacional Android e o navegador Chrome, agora ele quer mudar a forma como o HTTP trabalha? Pode ser que é uma evolução realmente, mas alguma jogada de marketing tem ai… tenho certeza

Douglas Carvalho Pereira
9

o google ta mandando ver hein, sempre com novas ideias para melhorar nossa vida… não quero que o google domine completamente a internet, mas que ele continue ajudando a fazer a nossa amada net evoluir. rsrs

Joaquim Ferreira
10

Francisco, concordo com você. De algum modo o google está ganhando algo com isso. “Como sempre né” o google não faz nada de graça, sempre tem algo que nos pertence (informações) e interessa para eles. Afinal é disso que o google vive haha

Rafael C. Mendonça
11

Muito interessante mesmo, andei lendo por ai que o SPDY poderá ser instegrado ao HTTP 2.0. Realmente com o aumento da demanda o nosso
“querido” HTTP já estava precisando memso de uma força/atualização para aguentar o tranco

Júlio
12

Excelente post, sou novo na área de TI e não sabia que este protocolo existia. Obrigado pela dica, já vou ativar aqui no meu browser \o/

Gilberto F.
13

só mesmo o trabalho de uma grande empresa como o google para realizar este feito para a nossa internet… muito bom mesmo. Resta esperar os servidores começarem a utilizar em massa este novo protocolo e esperar também um avanço maior ainda na velocidade com este protocolo.

Robson
14

Ativei no meu firefox e vou colocar o mod_spdy daqui a pouco em meu apache para ver se o spdy é tudo isso mesmo. vlw pelo post ;) abç

Eduardo M.
15

Interessante lembrar também que o Netty 3.3.1 acresentou suporte ao SPDY em sua seleção de protocolos

Donizete
16

pelo o que andei lendo por ai é que o spdy do google não está sujeito ao novo posicionamento de privacidade do google.
Então parece ser algo de bom que o google está fazendo pela nossa internet e sem colocar as mãos em nossos dados. vamos esperar para ver se
isso é verdade mesmo ou se existe algum plano envolta disso para ter acesso ao nossos dados!!!

Ítalo Carvalho
17

fiquei sabendo que além do google a Microsoft também está envolvida em acelerar a web, mas não tive muitas informaçoes sobre isso, seria interessante se o google e a Microsoft se juntassem nesta melhoria da web (com código aberto é claro) :)

Alisson
18

Gilberto, realmente é cmo vc falow ai …só o google para fzer um trabalho deste nivel realmente.

No início eu tive problema para ativar no meu Firefox, pois não era possível inverter o valor do network.http.spdy.enable para true, jah que toda vez q eu entrava nas conf avançadas estava constando cmo false mesmo após inverter. Fui obg a reinstalar o Firefox 11 para ai
sim conseguir inverter o valor como mostrado ai no post. Talvez foi um erro de instalação aqui mesmo.

td ok aki agora vlw

Rosa
20

Italo me parece ser verdade isso da Microsoft mesmo, mas se eu não estou enganada é apenas para a navegação web mobile, alguém me corrija se eu estiver enganada ;)
legal o post, comecei a estudar sobre os protocolos esta semana e esse vai ser bem útil =)
obrigada

Roger
24

Realmente é o que o pessoal ai em cima comentou, só o google para da um avanço para nossa internet! já estou utilizando o SPDY!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!


três − = 0

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>