Escândalos envolvendo as ações do Facebook agitam Wall Street

Estava tudo preparado e perfeito para o grande dia e finalmente o Facebook estréia no mercado de ações. Muitos sonharam com uma fatia gorda da bilionária empresa do jovem Mark Zuckerberg e em menos de uma semana um escândalo vem a tona: o Facebook teria escondido informações sobre IPO. E pior: a empresa da maior rede social do mundo teria dado informações privilegiadas à um grupo seleto de acionistas e enganado todos os outros!

Na véspera do IPO, as corretoras incentivaram seus clientes a comprarem ações do Facebook, pois era esperado um aumento de 50% do valor nos primeiros dias, como aconteceu com outras redes, a exemplo do Linkedln que teve um aumento de 100%  antes do quarto dia. Mas com o Facebook houve uma drástica queda de 14,13% em apenas três dias no mercado financeiro.

Entre os principais motivos para não valorização e a acentuada queda das ações do Facebook está o fato da rede ter oferecido muitas ações a um preço muito elevado. Se compararem ao Linkedln, que ofereceu em torno de 7,8 milhões de papeis, o Facebook com suas 460 milhões de ações oferecidas a preço de US$38,00 parecem exagero para os analistas financeiros.

Agora os investidores começam a especular sobre a avaliação da empresa, a rentabilidade e que o valor provável de valorização das ações foi apenas compartilhado com um grupo seleto de investidores. De acordo com os analistas da Wall Street, o Facebook não havia calculado corretamente os números da sua empresa. A companhia voltou atrás e mudou a projeção do seu crescimento de receita. A justificativa foi a grande transição de usuários para aparelhos móveis e o fato do Facebook ainda não conseguir aumentar o lucro em publicidade para esse tipo de usuário.

Um grupo de acionistas entrou com uma ação em um tribunal de Nova York nesta quarta-feira, alegando que as informações foram seletivamente divulgadas para os grandes bancos. Foi observado que algumas horas depois grandes bancos como Goldman Sachs, Morgan Stanley, JP Morgan e Bank of America reduziram as perspectivas de lucros do Facebook. O que é estranho é a coincidência que quatro bancos distintos cortaram suas estimativas para quantias similares em um espaço de tempo tão curto.

E a grande questão continua: Algum grupo seleto de pessoas recebeu informações sobre a oferta de ações da empresa que os investidores individuais não tiveram acesso?

Somado a esse possível fato, a Nasdaq também é processada por atrasar em meia hora as vendas das ações do Facebook na estréia. Milhões de investidores não conseguiram concluir suas negociações, comprando os papeis por um preço mais caro. A Nasdaq se pronunciou em pedido de desculpas e lamentou o erro técnico.

Com informações de CNN MONEY e CNET.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!


+ 7 = doze

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>