Existe a possibilidade do Google penalizar quem usa muito das técnicas de SEO?

Não era de se esperar outra coisa, o Google vem perdendo a guerra das Redes Sociais para o Facebook. Outros projetos vão muito bem, mas perderam o brilho inicial – como o Android/Motorola – saíram das cenas, apesar de crescerem muito. São tantas as coisas que em menos de 1 ano começaram a ser movidas no Google que chega a dar um frio na barriga só de pensar nas inúmeras possibilidades de alterações que podem vir para conectar e supervalorizar todos os serviços Google e investimentos da empresa.

Outro ponto que vale ser levado em consideração é a esquiva brusca do Google de eliminar resultados para sites que penalizam o usuário, uma busca por prestar um serviço de qualidade superior ao que vem sendo apresentado (que já é bom)… Essa esquiva ameniza os riscos da empresa enfrentar processos de coautoria em serviços errôneos como também assegura a boa imagem da empresa diante o público que utiliza de qualquer um de seus serviços.

Mas voltando ao tema do artigo, que na verdade não fugimos dele, apenas fiz uma introdução que leva a compreender o que gostaria que vocês gravassem em suas mentes que é:

“O Google é uma empresa, como tal, tem que buscar seus lucros – para isso entrega a qualquer custo o melhor serviço para seus usuários – doa a quem doer”.

Percebendo e compreendendo isso fica mais fácil entender que de fato o Google não faz suas atualizações pensando nas empresas em si, mas no consumidor final. É um modelo de negócios baseado na qualidade real, ou seja, na conversão em resultados. Essa estratégia administrativa é o que falta em muitas empresas, principalmente no Brasil.

Para os profissionais

Alterando ou não qualquer um dos critérios ou vários deles, na verdade não podemos nos importar com isso, temos apenas que nos adaptar. Vale lembrar que temos nosso modelo de negócios alicerçado justamente nesse Gigante das Buscas.

O Google não só emprega milhares de profissionais mundo a fora como também cria todo um ecossistema de novos modelos de negócios baseados nas tecnologias ou funcionalidades que desenvolve, sendo assim,  se hoje você faz Links Patrocinados ou SEO, não importa, você está alicerçado no Google. Dessa forma, eis mais um motivo para o Google pensar totalmente em seus usuários e não nos profissionais. Afinal, esse ecossistema corporativo só funciona graças ao Google. Desde cursos de Google Docs (sim, já vi isso) até desenvolvimento de Marketing Digital baseado todo em ferramentas Google, eis um comércio inteiro de serviços e info-produtos gerados em torno do Gigante.

Resumindo

Não foram definidos quais os critérios avaliativos das novas atualizações do Google, porém, a dica fica por conta da lógica e do que sempre comentamos aqui – Conteúdo! Muito conteúdo exclusivo e de qualidade.

Quando o Google lançou a atualização Panda nós já havíamos comentado que o futuro seria na base do conteúdo de qualidade e exclusivo, também já conversávamos que as novas tendências vão seguir essa linha, e realmente é.

Para profissionais da área intelectual essa é uma grande oportunidade para se destacar pela lógica e qualidade de seus pensamentos exportados para a forma de texto e publicados na web, pois com a redução na capacidade de otimização de SEO por aspectos simplistas como vinham sido feitos, o que vai manter a integridade do Google e sua confiabilidade será o conteúdo, portanto, é uma ótima oportunidade para se sobressair ou ganhar algumas posições nos buscadores de acordo com as novas práticas.

Em uma resposta simples, podemos dizer que: “Sim, existe a possibilidade de penalização, pois não basta só SEO, tem que ter SEO em conteúdo de qualidade“.

Um forte abraço, sucesso a todos.

Luiz Castro Junior

Mais artigos deste autor »

Diretor da Alpis Consultoria.
Consultor Certificado 8 Ps - Marketing Digital, Planejamento Estratégico digital, Gestor de Projetos.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!


1 × = um

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>