Facebook deve diversificar quadro de executivos e incluir mulheres no auto escalão

De acordo com fontes internas, o Facebook teria contratado um novo responsável para o setor de RH. Spencer Stuart, o mais novo recrutador da empresa, tem o objetivo de buscar novos diretores, incluindo mulheres. Sim! Pelo menos uma mulher deve ser chamada para fazer parte do conselho de administração. E, obviamente, um nome muito cotado para encerrar a hegemonia masculina no Facebook é o de Sheryl Sandber (Facebook COO), que guarda em seu currículo cargos notáveis, tais como Chefe de Gabinete do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos.

A contratação de mulheres não foi exatamente uma livre espontânea vontade da empresa, pois há meses Mark Zuckerberg vem enfrentando acusações de grupos feministas e de outras minorias por causa do seu quadro de executivos. Toda essa história começou no início deste ano quando o Sistema de Aposentadoria de Professores do Estado da Califonia afirmou que é inaceitável a existência de um conselho formado por sete membros, porque além de pequeno, ele é constituído apenas por homens. Em seguida, outros órgãos fizeram pressão para que o Facebook incluísse representantes das minorias, como os Hispânicos, na mesa de executivos de alto escalão.

No mês passado, uma campanha mobilizou a mídia internacional, dizendo ao mundo que o Facebook não deveria ir a público, nem ao Mercado de Ações (a prioridade 1 da empresa atualmente) com a atual diretoria. De acordo com os idealizadores da campanha, essa formação do quadro executivo passa uma imagem preconceituosa à população. Não muitos dias depois, o grupo Ultraviolet tomou a iniciativa de exigir que a empresa colocasse mulheres na diretoria.

A maior rede social do mundo, composta por nada mais nada menos que 900 milhões de usuários – onde a maioria são mulheres – até hoje tem apenas homens na liderança. Segundo a Catalyst, uma organização sem fins lucrativos que pesquisa o progresso das mulheres no mundo dos negócios, apenas 11% das empresas bilionárias apresentaram apenas homens no comando.

Se todo esse boato for verdadeiro, as exigências impostas serão atendidas, mas não exatamente da forma como eles querem. Uma mulher pode ser selecionada, mas ainda não haverá diversidade, afinal, a mesa continuará  a ser ocupada por uma maioria esmagadora de brancos e homens.

Com informações de ZDnet e Business Week.


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>