Virtualização: Prepare-se para um mercado em expansão

Virtualização é realidade. Não há mais como escapar deste termo que vem sendo tão comentado no mundo da TI nos últimos anos.

O termo virtualização, de uma forma bem simplista, é o método utilizado para emular um hardware dentro do outro, ou seja, você pode ter vários ambientes virtuais independentes (cada um com SO, aplicativos e processos diferentes) dentro de um único hardware físico. Leia mais sobre virtualização aqui.

Em 2011, o Gartner, líder mundial em pesquisas de TI, apontou que até o final de 2012 aproximadamente 60% das empresas pretende virtualizar suas aplicações de bases de dados. Quer saber o porquê disso? Vamos a alguns benefícios desta técnica:

Custos operacionais reduzidos: Este é o principal foco da virtualização. Ao compartilhar recursos de hardware para implementar máquinas virtuais, empresas reduzem custos de aquisição e manutenção (administração, alocação de pessoas, consumo de energia) de máquinas servidoras, storage e dispositivos de rede.

Melhoria no desempenho dos sistemas de armazenamento: Usualmente somente 10 a 15% do espaço de hardware dos datacenters são utilizados. Com a virtualização, tem-se o melhor aproveitamento do hardware – gerando o principal: economia!

Maior agilidade na recuperação de desastres: Com os servidores virtualizados, é simples utilizar uma cópia de uma máquina virtual e implantá-la em outro servidor como backup. Com isso, departamentos de TI reduzem o tempo de inatividade e a possibilidade de perda de dados.

Com tantos benefícios (isso que foram citados apenas alguns), fica evidente a crescente demanda por serviços de virtualização e a exigência do mercado de TI por profissionais preparados para planejar, implantar e gerenciar soluções virtualizadas.

Dentre as diversas soluções disponíveis, vou comentar hoje – para não me alongar demais – somente sobre a tecnologia Hyper-V da Microsoft, que tem tido boa penetração no mercado corporativo. A função Hyper-V, disponível no Windows Server 2008, provê infraestrutura de software para criar e gerenciar um ambiente de virtualização de servidores, permitindo que empresas dos mais variados portes reduzam custos através do melhor aproveitamento de seus hardwares .

Para os profissionais que desejam aproveitar as oportunidades disponíveis no mercado para atuarem com Hyper-V, recomendo buscarem a certificação MCTS (Microsoft Technology Specialist) de virtualização em Windows Server 2008. Um centro de treinamento certificado pela Microsoft que está oferecendo curso preparatório para esta certificação é a Allen Treinamento. Dê uma olhada na imagem abaixo. Vale ressaltar que o exame está incluso no valor demonstrado abaixo!

Se você deseja atuar em projetos complexos na área de TI, independente de serem ou não relacionados a virtualização, lembre-se que uma certificação passa segurança e credibilidade para as empresas contratantes, além, claro, de proporcionarem um retorno financeiro muito melhor. Estude e certifique-se!

1 Comentários

Eduardo Hernacki
1

Virtualização se tornou uma coisa relativamente simples de se entender hoje, lembro que a um tempo atrás o conceito era muito “obscuro”, ou seja, a explicação de como isso tudo funcionava não era encontrada facilmente, ou numa linguagem simples.

A minha pergunta é: quando isso vai acontecer com o conceito de Cloud Computing e as suas ferramentas atuais (Azure, OpenStack, CloudStack, Eucalyptus, etc…)?

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!


sete − = 6

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>