Desenvolvedor ou Usuário?

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Olá amigos do PTI!

Esses dias andava vendo algumas matérias sobre compiladores e algumas das mais novas ferramentas de desenvolvimento que estão chegando ao mercado. E é claro, não pude deixar de olhar a ferramenta mais esperada por mim. E falando nela, alguém aí já viu alguma matéria sobre o Visual Studio 2010?

Para não desfocar do enredo principal, vou direto ao ponto. Qualquer, mas qualquer um conseguirá criar um formulário naquilo. E não é só no VS não.

Todas as ferramentas de hoje em dia estão oferecendo o famoso “arrasta-e-solta”. O VS, por exemplo, permiti-lhe criar mais de 12 componentes e quase 500 linhas de código, todas documentadas, na criação de uma base de dados. É DataSource pra cá, TableAdapter pra lá, OleDbConnection acolá e SqlCommand pra não sei quantas mil linhas.

Qual o objetivo disso tudo? Praticidade.

Isso é tão verdade, que as empresas estão criando seus próprios frameworks, para muitas vezes, espantar a demanda de serviços considerados repetitivos, como arrastar um botão e dar-lhe uma função. Está deprecado! As ferramentas estão fazendo tudo, e não se costuma demorar mais de 5 minutos para tais tarefas. O mercado não aceita mais que isso. O mercado NÃO se adapta a isso. Por isso que snippets e frameworks estão cada vez mais sendo utilizados, para que a idéia de reinventar a roda seja banida dos conceitos contemporâneos.

Agora paramos para pensar. Um usuário um pouco mais “metido”, já cria um form, arrasta botões, define propriedades, monta wizards e até Windows Services se souber por onde começar. E isso tudo sem uma linha de código sequer.

E onde ficará nossa função de programadores? Onde nós, os OSP – Old School’s Programmers – iremos parar?

Fico feliz em dizer que é na regra de negócio, na engenharia de software e em todas as camadas que demonstram o core do Sistema. Essas ferramentas estão eliminando cada vez mais a chatice, e por sua vez, o mercado sofre com isso. “Programadores de Interface” estão deixando de existir, e o pulo do gato está sendo o conhecimento, a lógica e o desenvolvimento das técnicas programáticas.

Será que o termo “programador” é bem empregado agora? Será que Desenvolvedor não seria a palavra certa?

É pensando nisso tudo que acho que eu deveria ter sido fazendeiro que nem meu pai me disse.

Um grande abraço.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Marcelo Bernart Schmidt

Mais artigos deste autor »

Programador .NET certificado MCP, MCTS F2.0, MCTS F3.5 e MCTS W2.0 nas linguagens VB.Net e C#.Net. Tem como hobbie ministrar cursos de programação em C# e orientação a objeto. O pai de Marcelo gostaria que ele fosse fazendeiro, fato ao qual não se concretizou. Marcelo ainda sente remorso do conselho do pai ao ver um programa com problemas de compilação.


3 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">