HTML5: Está na hora de “levarmos a sério”?

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

html5Olá PTIs!

Desde meu post sobre HTML5 e Flash, venho olhando o HTML5 com certa admiração e já adianto que virou uma “paixonite”.

Andei vasculhando alguns artigos sobre o assunto. A cada novo artigo, um motivo a mais para “abraçar de vez” o HTML5, mas também um novo motivo para os seguintes questionamentos: “Estamos (desenvolvedores) preparados para isso?” e “Eles (clientes/internautas) estão preparados para isso?”.

Minha Realidade

Hoje utilizo xHTML 1.0 e CSS 2.1 para o desenvolvimento Web. Evito ao máximo o uso de Flash/Silverlight/afins, utilizando assim o Javascript para enriquecer a interação com o internauta.

Optei pelo xHTML por causa da semântica. É inevitável que a forma “rígida” de escrita do xHTML nos força a desenvolver marcações mais objetivas, um xHTML mais bonito e fácil de se debugar. Consequentemente uma formatação mais fácil de se aplicar.

Fui percebendo que com o xHTML, desenvolver interfaces Web passou a ser mais simples. Na verdade, podemos dizer que ele me fez construir interfaces de uma forma mais objetiva do que eu vinha construindo com HTML convencional. Isto, embora pareça controverso, proporcionou uma liberdade muito grande em relação à formatação, já que agora eu poderia posicionar meus elementos sem me desprender de semântica e nem da acessibilidade.

O único porém que está me “separando” do xHTML é o anúncio da sua morte.

xHTML vs. HTML5?

topimgDesde o início do “falatório” do HTML5 fui muito cético. Sabemos que o W3C não é exemplo de rapidez… mas tentam garantir ao máximo a interoperabilidade. A pergunta em questão é: “Até onde isso é vantagem?”.

Mas de uns tempos para cá “abrí minha mente”. Se ficarmos “nivelando por baixo” (deixando de inovar por causa que a massa utiliza um navegador rudimentar) a Web nunca irá “evoluir”. Somos nós, developers, quem deveríamos ditar o andamento da Web, e não eles (os internautas). Veja bem, não estou subestimando ninguém… mas 10 entre cada 10 desenvolvedores Web que usam padrões sabem o “caos” em que estamos. Já foi pior… é verdade… mas ainda dá para melhorar.

Então decidí seguir (ponderadamente) a iniciativa do (Diego Eis) Tableless, e passei a considerar o uso de HTML5 na construção de sites e aplicações Web para meus clientes. Oras, sei muito bem que não estou empregando nada além do que poderia com xHTML, mas quando a mudança ocorrer (2010? 2020? 2030?) vou estar preparado! (se ainda estiver vivo até lá =] )

E o mercado? IE6 não suporta nem CSS direito, vai suportar HTML5? Pois bem… não! E não me importo, pois de qualquer forma sempre tenho que importar um ie-hacks.css e um ie-hack.js para garantir que os IEs (até o 7) tenham o mínimo de suporte necessário para renderizar minhas marcações e formatações. Então em relação a isso… minha consciência está tranquila ;)

Semântica e Simplicidade?

O HTML5 veio com uma série de tags que prometem manter a semântica do seu código, mesmo sem utilizar xHTML. São elas as tags header, section, footer, aside, etc.

Elas garantem que você possa escrever seu código de uma forma lógica, sem perder a simplicidade. Isto é vantagem para todos, geralmente monto meus documentos xHTML com divs #header, #body e #footer, fora os famosos #wrap e #root. Uma convenção informal que a maioria dos desenvolvedores utiliza… agora temos uma convenção semântica!

E a declaração do Doctype hein?! Vai me dizer que você decorou a declaração do xHTML 1.1 strict?! Eu não! Quando ví a declaração de Doctype do HTML5… caí pra trás:

<!DOCTYPE html>

Simples não?

Riqueza e Acessibilidade

A “menina dos olhos” do HTML5, sem dúvida nenhuma, são as tags audio e video, assim como a inclusão da possibilidade “bult-in” de drag and drop nos elementos.

Enquanto esses recursos não estão 100%, vamos utilizando alternativas. Considero a construção de um HTML limpo e semântico um “prato cheio” para proporcionar interatividade com frameworks Javascript. Esse tipo de coisa que eu não entendo, tão mais fácil dessa forma do que ficar empurrando plugins e applets “goela” abaixo dos internautas.

Considerações Finais

A resposta para a pergunta do título é muito óbvia: Já passou da hora da galera levar o HTML5 a sério!

Não vou postar links para artigos que comprovem essa minha conclusão, nem links de tutoriais, nada. É só a gente prestar atenção na tonelada de assunto que o HTML5 tá rendendo

Até a próxima!

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Klaus Peter Laube

Mais artigos deste autor »

Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas pelo Centro Universitário de Jaraguá do Sul (UNERJ). Desenvolvedor Web de longa data, apaixonado por Python e defensor dos padrões Web. Escreve quando pode no http://www.klauslaube.com.br.


8 Comentários

lia
5

eu penso que vc não deveria estar fazendo os sites dos seus clientes com HTML 5 ainda. só a nível de estudos, vc poderia fazer a migração em seus sites pessoais, blogs, etc, pq daí seria o seu público-alvo a ser afetado e não o público alvo dos seus clientes.

Klaus Peter Laube
6

@Emerson
Obrigado cara…

@Gabriel
Não estou preocupado com o browser mais usado, assim como não estou preocupado com o sistema operacional mais usado. O que não vou aceitar é que minha habilidade seja reduzida por uma porcaria de software.

@lia
Você me diz que não… mas grandes nomes lá fora dizem que sim. Público alvo? Sou obrigado a fazer hacks pro IE de qualquer forma, agora tenho um motivo mais forte do que simplesmente “porque o(s) IE(s) é estúpido demais para renderizar tags e propriedades tão avançadas”.
Recursos avançados (como Drag and Drop, Audio e Video) obviamente deixarei para usar só quando os navegadores amadurecerem com HTML5, enquanto isso vou utilizando seus recursos básicos em substituição ao xHTML.

@Meu primeiro projeto em HTML5 (é um site estático bem simples, mas tá valendo): http://www.renovacaoassessoria.com.br/

Thiago
7

Klaus, achei muito bacana seu post sobre HTML5! Pude perceber que algumas pessoas ainda querem resistir ao HTML5.. é besteira!! Tambem estou desenvolvendo alguns sites para meus clientes com HTML5 e Java para funcionar em alguns browsers. Acho que a idea é essa mesmo! to com tigo e não abro.. hehehe…. abraço!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">