DBServer avaliada como CMMI nível 2 utilizando Métodos Ágeis

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

A DBServer, empresa especializada em projetos de softwares corporativos para web e banco de dados, acaba de receber a qualificação CMMI (Capability Maturity Model Integration) nível 2 em sua área de negócios – Agile Software Projects que utiliza metodologias ágeis de desenvolvimento de software e SCRUM. O CMMI é um modelo que apresenta um conjunto de práticas de gerenciamento e de melhoria da qualidade a serem aplicadas criteriosamente no processo de desenvolvimento de software. A integração de modelos previamente nominada CMM (Capability Maturity Model) foi criada para garantir maturidade na capacidade de desenvolver software, em 1987, por Watts Humphrey, pela Universidade Carnegie Mellon, ligada ao Software Engineering Institute – SEI.

Para Eduardo Peres, um dos diretores da empresa, “a adoção de modelos de qualidade de software na DBServer foi um processo gradual de maturidade que iniciou no ano de 1996, quando participamos do primeiro treinamento oficial de CMM realizado no Brasil. Em 2004 definimos um processo 100% aderente ao CMMI nível 2 e começamos a utilizá-lo em nossos projetos, mas notamos que havia uma sobrecarga burocrática e baixa flexibilidade. Em 2008 introduzimos os métodos ágeis em nosso processo, o que comprovou ser o ingrediente que faltava para garantir a eficácia dos projetos de software.”

A qualificação CMMI é resultado de contínuos investimentos da DBServer e premia uma trajetória de 13 anos lidando com processos de qualidade em gerenciamento de projetos e engenharia de software, mobilizando uma equipe enxuta para definir e implantar uma linha ágil. “De forma direta tivemos 3 pessoas envolvidas durante os 10 meses de projeto. Entretanto, o envolvimento das equipes dos projetos foi intenso pois optamos por submeter todos os projetos em andamento ao processo de avaliação”, explicou Peres. A qualificação da DBServer como CMMI nível 2 decorre da vocação que a empresa tem pela inovação. “Ter qualidade é atingir ou superar as expectativas dos clientes, e não apenas a conformidade com os requisitos ou contratos”, resume o diretor. “Com isto esperamos atender um mercado que está exigindo maior agilidade e flexibilidade de seus fornecedores de software sem que isto signifique abrir mão de previsibilidade e comprometimento com prazos e custos, estamos considerando ganhos médios de 20% em ambos fatores.”

A obtenção do CMMI nível 2 é parte da estratégia de expansão da DBServer para o futuro. Segundo Eduardo Peres, “dentre as ações previstas estão a análise de aderência ao CMMI nível 3, a definição de um processo de coaching para métodos ágeis envolvendo aspectos técnicos e comportamentais e a medição de performance dos processos institucionalizados.”

O objetivo da empresa é estabelecer um modelo de excelência em seus processos de desenvolvimento de software e, consequentemente, qualificar o produto final e aprimorar os resultados dos projetos. Eduardo ainda complementa que, “com uma participação ainda mais efetiva do Test Center da DBServer desde o início dos projetos conseguimos garantir entregas com elevado nível de qualidade, diminuindo assim os custos de estabilização dos produtos”. Hoje, o modelo CMMI, além de ser um diferencial competitivo, está se tornando uma exigência de fatias importantes do mercado de TI.

Link da homologação: http://sas.sei.cmu.edu/pars/pars_detail.aspx?a=13393

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">