Analistas de Sistemas do Rio de Janeiro têm os maiores salários do Brasil

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

A ocupação de Analista de Sistemas Computacionais registrou, em 2009, saldo positivo de 8.177 admissões nas nove regiões metropolitanas brasileiras (Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba e Porto Alegre).

O resultado é parte do projeto Mapa do Mercado de Trabalho em Tecnologia da Informação, estudo realizado pelo Instituto Brasileiro de Estudos Econômicos, Socioambientais e Corporativos (IDEA BRASIL). A pesquisa utilizou fontes de dados oficiais, como o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho e Emprego (CAGED/MTE) e a Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), e tem por objetivo traçar um perfil das profissões de TI no Brasil e no Rio Grande do Sul.

De acordo com o estudo, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, o Analista de Sistemas possui a maior média salarial do país, alcançando R$ 3.011 mensais. Em segundo lugar, ficou a Região Metropolitana de São Paulo, com salário médio de R$ 2.574. A capital gaúcha vem em terceiro lugar, com média de R$ 2.457, seguida de Belo Horizonte, com média de R$ 2.413.

No outro extremo está a Região Metropolitana de Belém, na qual o salário médio em 2009 foi de R$ 1.992. O saldo líquido de admissões também foi o menor, registrando uma adição líquida de apenas 19 postos de trabalho.

Todas as Regiões Metropolitanas analisadas apresentaram saldo positivo de admissões. Porto Alegre foi a terceira região que mais adicionou postos de trabalho, respondendo por 8,43% do total, ficando atrás de São Paulo e Rio de Janeiro, que representaram 52,77% e 18,27% do acréscimo, respectivamente.

Para o economista Marcelo Britto, coordenador do projeto, as profissões de TI foram menos afetadas pela crise do que outras, dada a flexibilidade da área de atuação do profissional. “Embora a maior parte destes profissionais esteja lotada no setor de serviços, o analista de sistemas é requisitado por todos os setores da economia, ocupando posições em empresas do agronegócio e da indústria. Além disso, o setor de serviços foi um dos que menos sofreu com a crise iniciada em 2008″, declarou.

O projeto Mapa do Mercado de Trabalho em Tecnologia da Informação está em fase final de revisão e será publicado pelo IDEA BRASIL dentro de algumas semanas.

O Instituto Brasileiro de Estudos Econômicos, Socioambientais e Corporativos – IDEA BRASIL, tem por objetivo promover estudos e pesquisas no âmbito econômico, social, jurídico, ambiental e corporativo. Fundado em 2007, a instituição reúne pesquisadores de diversas áreas e realiza consultorias para empresas e outras instituições e entidades.

Site relacionado: http://www.ideabrasil.org.br

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

5 Comentários

Marcelo Britto
1

Pessoal,
Nunca é demais lembrar que esses valores são a média e contabilizam profissionais de pequenas empresas, que são a maioria no Brasil. Então, haverá um grande número de profissionais que ganha mais e outro tanto número que ganha menos.
Além disso, o estudo também serve com termômetro, já que muitas empresas dizem que remuneram “de acordo com o mercado” e nunca se sabe quanto é a média do mercado…

Marcelo Britto
3

A matéria apresenta dados para nove regiões metropolitanas (que além da capital, inclui municípios dos arredores). Temos os dados para todas as capitais, mas fica para outra matéria…

Gilson Machado
4

Marcelo, Considerando o mercado do Rio / Sao Paulo / Port Alegre como ficam os valores maximos na pesquisa IDEA. E qual e o incentivo das empresas privadas para manterem os porfissionais de TI? Recebi comentarios que as horas de trabalho sao extensas e nao ha adevida compensacao.

Marcelo Britto
5

Como a pesquisa foi feita na base de dados do MTE, não temos acesso aos dados individuais para identificar os valores máximos. Assim, temos apenas os valores consolidados (médias).

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">