O desempenho e o clima organizacional

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Há cerca de sete anos decidi ingressar em uma nova etapa profissional. Junto com meus sócios, iniciei um novo projeto que visava, fundamentalmente, ajudar as empresas a buscar um melhor ambiente de trabalho. Desde então vejo-me, com freqüência, refletindo sobre a visão que alguns gestores têm sobre este assunto. Muitos ainda confundem trabalhar para a obtenção de um ambiente de trabalho mais saudável com ter atitudes paternalistas, e reagir a elas dizendo: “isto é uma empresa, um negócio, não uma instituição de caridade para atender a reivindicações de funcionários”.

Apesar de muitos gestores não pensarem desta forma, ainda existe uma abordagem negativa e inconsciente que acaba por adiar decisões importantes na área. É fruto do preconceito com o assunto. Tenho vivido diversas situações onde alguns gestores, por exemplo, não querem fazer um diagnóstico de clima para não gerar falsas expectativas na empresa. Ora, expectativa se combate com comunicação adequada, e não ignorando ou negando a realidade.

Abrindo um parêntese, acho importante contar como foi meu processo de transição para esta área: durante muitos anos, atuei como consultor de processos de negócio e sistemas, gerenciando projetos de transformação em grandes empresas, que envolviam muitas equipes e com elevado número de pessoas integralmente trabalhando na busca de um mesmo resultado final.

Esses projetos, por mais complexos que fossem e por mais desgaste que proporcionassem, acabavam dando certo no final. Uns com mais qualidade, outros com menos, mas o fato é que todos chegavam lá. E eu sempre me perguntava: o que fez a diferença desta vez? O apoio e o patrocínio que a empresa forneceu? A qualificação dos consultores e profissionais? O bom planejamento do projeto? A tecnologia empregada? Claro que tudo isso é importante para o sucesso, mas o que me chamava mais a atenção eram a dedicação e comprometimento das pessoas, a forma de focar no resultado final, sacrificando até suas vidas particulares, fazendo aquilo porque acreditavam que atingir o resultado era um desafio mais que profissional: era uma meta pessoal, intransferível.

E quanto mais se cultivava uma atmosfera de projeto satisfatória, com comunicação adequada e transparente, feed-back contínuo, bons relacionamentos entre pares e subordinados, confiança e reconhecimento pelas etapas conquistadas, maior dedicação, produtividade e qualidade eram percebidas como resultado final. Estava aí a resposta.

Quando comecei a viver e absorver a realidade que, de fato, o ambiente é bastante responsável pelo produto gerado, e não somente o “quanto eu ganho por mês?” ou “quando serei promovido?”, encontrei o grande motivador para mudar definitivamente de área e me envolver na gestão do clima das empresas. E fecho o parêntese.

O dia-a-dia das empresas não é diferente. Comprovadamente, funcionários satisfeitos e motivados, num bom ambiente, produzem mais, e com mais qualidade. Algumas organizações prestam muita atenção a isso. Mas a maioria, nem tanto. Assim, a troca de experiências, conhecimento de casos de sucesso e insucesso e iniciativas sinérgicas e compartilhadas são fundamentais para que os gestores possam quebrar paradigmas, agregar conhecimentos específicos e se motivar cada vez mais a investir e atuar nesta área.

Vamos agir?

Artigo de Sergio Fernandes, parceiro do Ezencutivo.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Marco Land

Mais artigos deste autor »

MBA pela FGV em administração de empresas com 23 anos de experiência na área de consultoria de informação e gestão para grandes empresas.

Personal & Professional Coach formado pela Sociedade Brasileira de coach com reconhecimento do Behavioral Coaching Institute – USA.


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">