Crise global provoca expansão acelerada do mercado de teleconferência

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Corte drástico do custo com viagens de negócios nas grandes empresas contribui para o rápido crescimento do setor

A crise econômica mundial afetou todos os mercados, certo? Errado. Na contramão ao prejuízo causado em grandes empresas nacionais e internacionais, um mercado em especial chama a atenção. Alheio às demissões em massa e à falta de investimento, o setor de teleconferência nacional cresce acentuadamente nos últimos dois anos. A explicação está nas grandes empresas, que, em meio à crise, buscam reduzir consideravelmente gastos com viagens de negócios.

Segundo dados da American Express (Amex), 42% das empresas estão cortando o custo com transporte, o que impulsiona diretamente a expansão das reuniões remotas no país. De acordo com a empresa, atualmente 70% das viagens são de negócios, número expressivo que representa 1,2 milhão de passagens ao ano. As previsões são ainda mais otimistas a notar a capacidade econômica dos serviços de conferência, capazes de reduzir em até 30% o custo com viagens ao ano, o que totaliza aproximadamente R$ 40 milhões.

- Alguns fatores estão contribuindo para o crescimento acelerado e, sem dúvidas, a busca incessante pela redução do custo com viagens através de tele e web conferência está entre eles. Somos um bom exemplo disso, pois desde que investimos pesado em tecnologia, vendas, atendimento ao cliente e marketing dobramos o nosso faturamento – explica Mauricio Farias, diretor comercial da ClaireConference, uma das principais empresas do setor atuantes no Brasil.

Após aumentar o seu faturamento em 2009, a 7×7, dona da ClaireConference, prevê novo aumento, dessa vez de 50% em seu lucro para 2010. Com mais de 15 anos de atuação no mercado, pontos de acesso em mais de 38 países e 149 dentre as mil maiores empresas do país como clientes, entre elas gigantes como Vale, Shell, Nestlé, Itaú, Bayer e Natura, a empresa investe pesado e projeta voos ainda mais altos diante da nova realidade financeira.

O aumento em 35% do faturamento líquido de 2008 para 2009 – R$ 4 milhões – precede um crescimento ainda maior em 2010, para R$ 6 milhões, conforme a empresa. Mas, segundo o diretor comercial, crescer torna-se ainda mais difícil quando não se investe forte em tecnologia e vendas, importantes pilares para o sucesso no setor.

- Investimos R$ 1 milhão em tecnologia nos últimos cinco anos, R$ 400 mil somente em 2009. Certamente, o investimento em novas ferramentas para pequenas, médias e grandes empresas, como o ClairePlay e os serviços de vídeo conferência a serem lançados neste ano, reverterá em lucro, representando 10% do faturamento líquido da ClaireConference em 2010. Sem investimento, a crise econômica jamais provocaria um crescimento tão rápido.

Fonte: SETTA Comunicação

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">