Governança de TI com Qualidade

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Quando falamos em qualidade, inconscientemente imaginamos algo que beire a perfeição, que esteja acima de todos os padrões que existem. Entretanto, qualidade significa “Conformidade com requisitos estabelecidos”. Isto faz com que todos quebrem alguns paradigmas, pois para produzirmos algo com qualidade devemos prestar atenção aos requisitos estabelecidos e não em uma “imagem de perfeição” sem qualquer tipo de erro ou variação.

Onde este conceito se aplica em Governança de TI?

Em todo o ciclo de processos, pois para produzirmos com qualidade devemos estabelecer primeiro quais são os requisitos a serem atingidos . Todos os requisitos estabelecidos devem sempre levar em conta prazos, metas e, um dos pontos mais importantes, custo. Ao se falar em custo é necessário observá-los para identificar se o que foi estabelecido está de acordo com o planejamento estratégico da organização e de TI, pois se não estiver de acordo estaremos proporcionando um desalinhamento entre TI e Negócio, ferindo o objetivo maior da Governança de TI.

Para implementarmos a Governança de TI com qualidade podemos e devemos estabelecer requisitos de qualidade para os processos internos. Um exemplo destes requisitos são as métricas dos processos, onde é possível identificar o desempenho de acordo com as medições obtidas. Outro exemplo são as metas estabelecidas, definir que um processo deverá atender ao Nível 3 de maturidade do Cobit em um determinado período também está relacionado aos requisitos de qualidade.

Podemos então identificar os níveis de qualidade de Governança de TI por meio do alcance dos requisitos estabelecidos aos processos e pensarmos em melhoria contínua, onde é possível revisar os requisitos em períodos anuais, por exemplo, e aprimorar nossos processos. Ao final do ano quando demonstramos nossas métricas e indicadores por processos também podemos demonstrar o indicador de qualidade da governança, consolidando todos os requisitos estabelecidos e demonstrando um percentual de qualidade estabelecido e ao passar do tempo com informações históricas é possível avaliar a tendência deste mesmo indicador.

Governança de TI com qualidade deve ser feita em um passo de cada vez, estabelecendo-se um ritmo para aprimoramento requisitos e processos, visando manter o objetivo maior de governança que é o alinhamento entre TI e negócio.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Carlos Augusto da Costa Carvalho

Mais artigos deste autor »

Mais de 20 anos de experiência em TI, atuando junto às áreas de negócios em diversos segmentos como bancos, financeiras, serviços, indústrias e varejo, dentre as quais Votorantim, Bradesco, grupo Fleury e Grupo Roldão.

Responsável pela reestruturação e redesenho dos processos de governança, definição e liderança de sistemas, processos e infraestrutura em alinhamento com as estratégias do Negócio.

Formado em Processamento de Dados, com pós-graduação em Gestão de TI (FIAP) e MBA em Governança de TI (USP-IPT). Atua também como palestrante, articulista e professor de MBA. Fundador da fan page Governando TI no Facebook.


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">