A importância das certificações para o profissional de TI

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Tenho 10 anos de experiência em tecnologia e já ouvi falar horrores sobre o assunto. Coisas como: ” a certificação é mais importante que uma graduação!” ou “é fácil obter uma certificação, basta pegar uns simulados e pronto!” e outros muitos comentários.

Apesar da experiência, não sou a melhor pessoa para indicar qual dessas afirmações está correta ou não. O fato é que cada vez mais observo que a importância das certificações é bastante relativa. Conheço profissionais que não tem graduação, mas que possuem certificações e ganham mais que um graduado ou especialista, assim como conheço profissionais que realizaram exames de certificação e passaram apenas estudando através de questões de simulados sem ter tido a prática na tecnologia.

Nosso grande referencial quanto a importância das certificações deve ser o mercado, mais precisamente as empresas de T.I. Comprovamos isso quando observamos que atualmente as vagas de emprego buscam profissionais pelas certificações e não mais por características ou habilidades técnicas. Em alguns casos não é nem citado no anúncio da vaga as demais habilidades do profissional, somente as certificações necessárias.

É importante que os profissionais tenham em mente que os exames de certificação não têm esse título por acaso. Para os fabricantes este documento formaliza para o mercado que o profissional está apto (certificado) a lidar com um determinado produto ou metodologia. Desta maneira o fabricante CERTIFICA que o profissional têm um nível de conhecimento bom e que pode trabalhar com determinada tecnologia.

Em algumas empresas as certificações também servem para definir o nível salarial do profissional. Possivelmente se sua empresa está criando ou já tem um plano de cargos e carreiras, as certificações serão utilizadas para diferenciar o nível em que o profissional será alocado. Outra prática que julgo salutar é a das empresas que arcam com todos os custos dos exames de certificação dos profissionais. Isso cria um ambiente de constante desenvolvimento a partir do momento que podemos dar oportunidade para um profissional que não tem condições financeiras de pagar um exame de certificação. Em contra partida as empresas podem se utilizar das certificações dos seus profissionais quando participam de alguma concorrência no mercado. As certificações engrandecem o perfil das empresas de T.I.

Realmente acredito que as certificações diferenciam um profissional no mercado, mas seu perfil deve ser complementado com cursos de graduação, especializações e cursos para desenvolvimento de habilidades pessoais.

Não somos máquinas e precisamos ter um bom coeficiente emocional também! Por isso não esqueçam de desenvolver as habilidades pessoais. Para os que não sabem como funciona bem essa questão de certificações, estou preparando outro artigo que pode dirimir algumas dúvidas sobre o processo de certificação dos principais fabricantes.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

21 Comentários

Sérgio Novelli
1

Olá, Rafael.

Primeiramente parabéns pelo post, ficou muito bom!! Eu mesmo tenho algumas dúvidas em relação a certificações e gostaria de saber mais detalhes de como tudo funciona.

Estou aguardando seu próximo post.

Abs.

Rafael Iguatemy
2

Parabéns pelo post !!! Eu sou da opinião de que para a qualificação de profissionais, são necessários os três pilares (CHA), Conhecimento, Habilidade e Atitude. Quanto mais alinhado eles forem, mais qualificado o profissional será. As Certificações são importantes ou em até certo ponto necessárias, apenas para um dos dos pilares, que é o do Conhecimento.

Forte abs

Brunospa
4

Muito bom o artigo.
Como o mercado de T.I é muito vasto, temos segmentos em que a especialização é mais relevante do que a certificação e vice-versa. O profissional tem que avaliar o que pesa mais para sua área e empresa. Mas o que vale de verdade é o conhecimento e habilidade que o profissional tem, independente do ‘papel timbrado’ que o adquiriu.

Márcio Ozal
7

Grande Rafael, excelente post, de tudo uma coisa é certa “ter conhecimento” é diferente de “aplicar um conhecimento”, as certificações é a base que em mãos de bons profissionais viram Tecnologia de verdade, o resto é conversa. Abração.

Wagner Oliveira
8

Rafael,

Foi otimo seu post, fala muita coisa que fica engasgada na garganta. (rsrsrs)

Agora devemos salientar que o conjunto dos dois é muito importante (certificações e graduação), estava conversando com colega de trabalho (mestrando) sobre isso e chegamos uma conclusão entre as certificações e a graduação, pois quando você é graduado é um titulo para a vida e já certificações tem que ficar renovando, de tempos em tempos. Fica esse pensamento para pessoas que estão querendo começar a carreira profissional e almeja um futuro profissional solido.

Luis Marcos Leite
11

Timbó,

Parabéns pelo artigo. Estamos discutindo atualmente no fórum da faculdade, mais precisamente na disciplina Tópicos Especiais em Gestão da TI sobre o tema: “As Certificações profissionais e sua importância para os profissionais de TI.” Vou criar um link para cá.
Um abraço!

Marcelo Carioca
12

As certificações mostram que o profissional é chegado a um estudo (mesmo que em simulados !) e está pronto para receber desafios e desenrolá-los.
Mas certificar-se sem a graduação não é tarefa fácil.
O PMI, por exemplo, pede uma carga horária de práticas muito superior para técnicos do que para graduados.
Para ser sincero, o tempo e dinheiro que um profissional gasta em certificações pode muito bem ser gasto na graduação (de 2 anos, por exemplo).
Tenho comprovado isso na prática ! Um profissional não graduado não recebe tarefas de gestão (salvo em raros casos) e sua opinião não é ouvida em reuniões (aliás, ele nem participa dessas reuniões, pois é considerado um “executor” e não um “gestor”) mesmo que sua experiência seja relevante, se comparado com profissionais graduados.

Marcos Roberto
13

Muito se discute ainda pelos blogs e sites afora no mundo virtual e no mundo real também (está lembrado? aquele feito de gente de carne e osso…), mas a verdade é que, apesar de toda a polêmica em torno do assunto, as grandes empresas certificadoras em tecnologia, como IBM, Microsoft, ORACLE, Apple, SAP, TOTVS Da Educacao, SUN,entre outras, tem revigorado seus programas de certificação, e entre as principais mudanças, está a mudança na forma de aplicação das provas.A Microsoft, por exemplo, através do feedback do mercado, passou a possibilitar um nova experiência ao candidato através de seus testes, tornando essa experiência muito mais próxima do mundo real, o dia-a-dia do profissional de TI na utilização da ferramenta em questão.Isso com certeza vem trazer mais credibilidade aos exames, valorizando os detentores das credenciais de tecnologia, o que está longe de ser uma garantia de emprego.Mesmo não garantindo 100% de uma colocação profissional elas certamente ajudam e podem ser fator decisivo na decisão entre um ou outro candidato. Uma pesquisa do IBOPE com 893 profissionais constatou, por exemplo, que os profissionais certificados recebiam salários 58% mais altos em comparação aos demais.Outra pesquisa do Institute Data Corporation (IDC) Brasil constatou ainda que as chances de o profissional certificado conseguir um emprego aumentam em 53%, em relação a profissionais que não possuem este título. O índice é mais elevado, dependendo da categoria de certificação conquistada.
A certificação prova um certo grau de conhecimento do produto, o que de alguma forma já é uma garantia para o empregador. Agora, pense nisso: entre um profissional certificado e outro não, pensando em diminuir as chances de erro quanto ao nível de conhecimento em determinada ferramenta, qual o profissional você acredita que será escolhido pelo selecionador?

E você, já tem algum certificado?

http://carreiradeti.com.br/valor-certificacao-para-profissional-ti/

kantynho
16

Muito relevante o tópico, mas gostaria de salientar algumas coisas. Graduação: Se você tem até 25 anos, não perca tempo, se gradue (Bacharelado de preferência)! Conhecimento é para a vida toda, não apenas uma questão de empregabilidade. Se você perdeu muito tempo e focou apenas na prática, como eu, e já está lá perto dos seus 35 anos, a coisa já fica mais complicada! Minha opção, para hoje, com muita experiência e nenhuma maneira prática de comprovar isso é: Curso superior tecnólogo, para não perder muito tempo, seguido de certificações na área em que pretende se focar. E creio que estamos já em uma era em que a certificação é uma maneira de mostrar que você realmente sabe, sem ter que ficar convencendo as pessoas das suas habilidades. Dá credibilidade, e isso é muito importante!

kantynho
17

Ha, esqueci de comentar… para quem trabalha nessa área, tem que falar no mínimo mais uma língua. O ideal é dominar o inglês e eleger uma segunda língua complementar, seja espanhol, francês, alemão… Não pode parar de aprender nunca.

Rafael Timbó
18

Agradeço os comentários de Bruno César e Kantynho!

Seguem minhas considerações:

– Realmente é extremamente necessário ter graduação. É o básico! E os cursos tecnólogos tem o objetivo de preparar profissionais para o mercado de forma objetiva.
– Idioma é extremamente necessário SIM. Já coloquei isso em outros artigos, mas sempre é importante lembrar. E não fiquemos presos apenas ao Inglês. Na verdade o básico é ter conhecimento em Inglês e outro idioma, além do português.

Mara Carla
19

Gostei do seu artigo Rafael, e estou anciosa pelo artigo que vc está preparando sobre certificações, poderia incluir também uma lista das certificações mais exigidas pelo mercado. Abç

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">