O mercado de TI para jovens talentos

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

A palavra tecnologia vem do grego – tekhno – e designa todo o conhecimento voltado ao desenvolvimento de técnicas, métodos e ferramentas essenciais para a evolução da humanidade e sua sobrevivência.

A tecnologia é hoje uma das áreas mais desafiadoras para os jovens talentos, e as escolhas por aquilo que vão desenvolver ao entrar para o mercado de trabalho, começam cada vez mais cedo. Por isso, precisamos analisar quais são as exigências para aqueles que vão ingressar nas carreiras ligadas à tecnologia da informação (TI).

Imagem via Shutterstock

Imagem via Shutterstock

Há muito, o profissional da área de TI deixou de ser sinônimo de alienado, aquele sujeito com problemas de relacionamento pessoal, vulgarmente conhecido como nerd. Há até um sitcom na TV “The Big Bang Theory”, que retrata bem o universo daqueles ligados em tecnologia. E acreditem, é um sucesso de audiência! Esse fato não é só mera questão de avaliação da popularidade da categoria, pois as empresas sofrem pela falta de profissionais capacitados. Poucos gostam de ter sua imagem associada à figura do nerd.

O nicho de desenvolvimento de software é crescente e não existe nenhuma indicação que isso irá diminuir nos próximos anos, em virtude disso a demanda por bons profissionais só tende a aumentar. A nossa sociedade vem se informatizando a cada dia. Todos os setores da economia têm aplicado a tecnologia de alguma forma, seja para apoio ou para o incremento dos negócios.

Com a popularização da computação no ambiente de trabalho, nas universidades e até mesmo nos lares mais humildes, as barreiras com relação à tecnologia e às profissões a ela ligadas felizmente têm diminuído gradativamente. Basta verificar o número de alunos que tem se formado ano após ano pelas universidades de computação em relação às demais áreas do conhecimento.

O profissional da área de tecnologia deve ser, antes de tudo, um empreendedor e entender como seu trabalho se encaixa nos objetivos da organização. Ele precisa aprender a desenvolver a curiosidade, somada a uma boa capacidade de concentração e ter seu foco na resolução de problemas com espírito inventivo e humildade.

O conhecimento técnico já não é diferencial competitivo porque isso é relativamente simples de se conseguir, seja por meio do fácil acesso à informação que hoje dispomos pela internet ou pelos cursos que a academia oferece. O que realmente importa é a capacidade do profissional em saber onde e como buscar esse conhecimento.

Os novos desenvolvedores de software podem até mesmo escolher qual área de aplicação da indústria desejam trabalhar. Profissionais especialistas interessados por sistemas básicos ou de infraestrutura podem eleger empresas como a Nevoa Networks, voltada para soluções de gerenciamento e virtualização de armazenamento, ou podem optar por sistemas de CRM – Customer Relationship Management;  ERP- Enterprise Resource Planning; ou ainda, trabalhar com foco em Web ou em sistemas mobile, entre outros segmentos.

Para ter excelência, além das características como vontade de aprender, curiosidade e humildade, os novos profissionais devem ser inovadores. Muitas vezes, ele irá trabalhar com produtos baseados em conceitos já consagrados, mas precisará enxergá-los por um por um novo ângulo e aceitar os desafios propostos pelo ambiente de trabalho.

O profissional do futuro deve ainda estar atento para a área de qualidade de software. Deve ser minucioso na utilização de metodologias de testes. Questionar qual a sua participação para a melhoria da qualidade de vida das pessoas e qual a sua contribuição na preservação do meio ambiente. Não esquecer que a tecnologia está presente em todos os materiais que utilizamos diariamente, como: roupas e calçados, remédios, alimentos, perfumes, lazer e nos esportes.

A esperança de cada empresário do setor de tecnologia é que os jovens se interessem ainda mais pela área e que, logo mais, haja um bom contingente de boas cabeças pensantes trabalhando no segmento. Ganham as empresas, ganham os profissionais e ganha o Brasil, que já é reconhecido como um grande player de TI no mundo.


Autor: Fábio Gomes Ferreira

Formado em Análise de Sistemas pela Universidade Paulista, especializado em Gestão de Projetos pela Unicamp e pós-graduado em Gestão de Tecnologia da Informação pelo IBMEC. Atuou como consultor de sistemas participando de projetos nacionais e internacionais para empresas como o grupo Camargo Corrêa, Lucent Technologies, DPaschoal, Martins Atacadista e Caterpillar do Brasil. Atualmente é diretor de Tecnologia da Nevoa Networks (www.nevoanetworks.com.br).

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

8 Comentários

Sergio
2

Excelente artigo! Bastante inspirador e motivante. Eu, como um profissional relativamente novo na area de Tecnologia de Informação ( tenho 19 anos e estou “PROFISSIONALMENTE” trabalhando nessa área a 1,5 anos.) procuro sempre seguir algumas das sugestões propostas nesse artigo. Aproveito a minha juventude e garra, para sempre pensar como um empreendedor. Estou sempre questionando os processos atuais da equipe da empresa onde trabalho. Sempre com foco na inovação e melhoria nas formas atuais de encararmos os problemas rotineiros. Acho também que muitas empresas deverião dar mais valor aos estagiários. Dar espaço para que eles possam mostrar o seu potencial em forma de trabalho. Deixar ele criar, participar, sugerir novas formas.. aproveitando sempre a garra da juventude (e aproveitando o fato de todo estagiário querer “mostrar” trabalho, hehe). É isso! Para terminar, assino embaixo no comentário acima. Este artigo nos faz refletir bastante e querermos mostrar sempre o melhor que fazemos! ;)

Claudia
3

Olá bom dia.
Gostaria de saber se essa area em Gestão em tecnologia da Informação é uma area boa p/ mulheres trabalhar?

Diego Cardoso
4

Excelente artigo ! Sem dúvida nos motiva ainda mais a trabalhar e conquistar nosso espaço.

Faz exatamente quase 2 meses de que comecei a estagiar como programador numa empresa voltada para a criação de softwares para área financeira e estou fascinado por este mundo que não conhecia do jeito que eu achava.

Oi Claudia se me permitir vou tentar responder a sua pergunta, acredito que não tenha uma área exata para a mulher se trabalhar, tudo vai depender do que você gosta e no que melhor se encaixa para que tudo transcorra naturalmente.

Saudades e novamente parabéns pelo excelente artigo !

Taila Oliveira
5

Olá,
sou formada em Engenharia de Telecomunicações e especialista em Gestão em TI e moro em Belém/PA, estou encontrando muitas dificuldades para encontrar um emprego. Gostaria de saber se existe alguma empresa aqui que vocês tenham conhecimento e que estejam em processo de contratação ou mesmo quais as melhores regiões para atuar nesse área?

Felipe Diego
6

Muito bom o texto, só não concordo com a vulgaridade de ser NERD, ninguém tem q ter vergonha de ser NERD… e acredito que ajuda, pois essa coisa do cara tímido, introvertido já caiu… hj NERD é pessoa ligada a novidades e que gosta de sempre aprofundar ao máximo seus conhecimentos…

E na era da informação conhecimento é tudo…NERDPOWER!!!

Danilo Lemos
7

Trabalho com ti,vejo que a cada dia falta profissionais no mercado .. pretendo começar a minha faculdade ainda este ano,somos muito requisitados pelas empresas’

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">