Mulher (sem nada melhor pra fazer) processa Google por ser atropelada

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Tem cada uma, hein?

Uma moradora de Park City, em Utah, nos Estados Unidos, está processando o Google sob o argumento de que o serviço de mapas da companhia gerou uma rota perigosa que a fez ser atropelada por um carro.

A acusadora, Lauren Rosenberg, tinha o hábito de usar o Google Maps no seu Blackberry, de acordo com o blog Fortune, da CNN. No dia 19 de janeiro do ano passado, em um dos caminhos que a mulher selecionou para chegar a um destino próximo, a pé, foi incluída a estrada Utah State Route, que não possui calçadas.

Mesmo sabendo do perigo, Lauren seguiu na rota cheia de automóveis em alta velocidade até ser atingida por um carro, conforme consta nos documentos judiciaisobtidos pela rede de notícias e pelo siteSearch Engine Land.

Nas mesmas linhas do texto, a suposta vítima informa que deseja uma indenização de cem mil dólares por parte do Google devido aos danos causados no acidente.

Segundo a representação legal de Reene, a companhia de Mountain View é “imprudente” e “negligente” ao fornecer direções inseguras nos seus serviços.

Por outro lado, o que pode servir à defesa do Google  é que o serviço de rotas do Google Maps ainda está em fase beta, o que pressupõe que os usuários se deparem com alguns bugs.

Até o presente momento, o Google ainda não se posicionou sobre o assunto.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">