Gigantes desmistificam comércio eletrônico brasileiro no Fórum E-Commerce Brasil 2010

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

O comércio eletrônico brasileiro ganhou novas referências para acompanhar o crescimento da internet no Brasil. Foi com essa visão que os lojistas online saíram do Fórum E-Commerce Brasil 2010, promovido pelo grupo iMasters.

O evento que aconteceu no último dia 07 de agosto (sábado), na Fecomercio, em São Paulo, contou com a presença de profissionais nacionais e internacionais das principais empresas atuantes no setor que debateram temas vitais para e-commerce, como: proximidade com o cliente, plataforma de serviços, marketing digital, segurança na loja virtual, entre outros.

O Fórum reuniu cerca de 800 pessoas, entre varejistas online, fornecedores de e-commerce e profissionais atuantes em todas as áreas da cadeia de comércio eletrônico brasileiro.

Para Tiago Baeta, Diretor Executivo do Grupo iMasters, a primeira edição do evento correspondeu a todas as expectativas. “Criamos o Fórum E-Commerce Brasil 2010 para ser uma referência nacional para o setor de comércio eletrônico, e foi exatamente isso que ocorreu. Toda a bagagem e conhecimento apresentada pelos palestrantes das principais empresas do setor conseguiu balizar novos conceitos e mostrar o caminho que esse setor extremamente estratégico deve seguir para ter um futuro cada vez mais promissor”, afirma.

O vídeo oficial do evento pode ser encontrado no site: http://videolog.uol.com.br/video?565083

Realizado pelo iMasters, o Fórum E-Commerce Brasil 2010 foi um oferecimento do Google, DBG (Digital Branding Group) e PagSeguro.  O Fórum também contou com o patrocínio do Site Blindado, Virid Interatividade Digital, Locaweb, VeriSign, Apiki, Café Azul, Ikeda, Moip, Correios, entre outros.

Veja abaixo os melhores momentos do Fórum E-Commerce Brasil 2010:

1. Cloud based: A estratégia de e-commerce do Amazon.com

“Independentemente do que aconteça, os usuários querem uma grande variedade de produtos, preços baixos e entrega rápida. E esses são os principais aspectos em que a Amazon.com direciona suas ações. Tudo isso é possível por conta dos investimentos em cloud based. A plataforma de serviços sempre deve conter uma rede extremamente abrangente, um grande banco de dados e muita capacidade de armazenamento”. – Jinesh Varia, evangelista do Amazon.com

2. Conheça e entenda seu cliente

“O lojista online deve conhecer mais sobre os clientes, eles não são apenas números. Faça o usuário preencher cadastros, para que seja possível segmentar e dessa forma poder analisar melhor os costumes desse consumidor. Dessa forma, quando seu cliente comprar determinado produto, você saberá o que pode ou não oferecer para complementar essa aquisição. Os desenvolvedores de e-commerce despendem cerca de 80% do tempo para atender os clientes que já conhecem, sendo que essa fatia não chega nem a 2% dos usuários. A conta deveria ser ao contrário”. – Rodrigo Vale,
engenheiro de vendas do Google para a América Latina.

3. A tendência de Social Commerce

“Os sites de compra coletiva vêm revolucionando parte do setor no país. Mas esse fator não se dá apenas pelos baixos preços encontrados nos mais variados produtos. Quando trazemos apenas uma oferta diária com curto prazo para compra, mexemos com o consumidor. Se ele perdeu uma oferta que ocorreu no dia anterior, ele estará ansioso por qual será a promoção da vez, e estará com a curiosidade nos níveis mais altos para saber qual será a do dia seguinte. O grande ponto do social commerce é a expectativa que é criada dentro do cliente. Muitas vezes ele compra a oferta mesmo sem ter uma data certa para usar, mas só por saber que aproveitou as excelentes condições de pagamento, e que possivelmente não terá outra oportunidade de adquiri-la”. – Júlio Vasconcellos, criador do Peixo Urbano e country manager do Facebook no Brasil

4. A importância do SEO

“Um bom SEO (Search Engine Optimization) é consolidado em páginas facilmente acessíveis aos robôs, palavras chaves bem definidas e discriminação relevante do produto. O link pode ser considerado a rainha da internet. E as empresas estão começando agora a entender que eles são porta de entrada para o site, caminhos mais curtos para finalizar uma venda. Por isso, o investimentos em SEO deverá  aumentar drasticamente em um curto prazo de tempo”. – Thiago Bacchin, CEO da Cadastra e presidente do Grupo DBG

5. Segurança em primeiro lugar

“Como no ambiente físico, o consumidor busca segurança quando compra pelo ambiente virtual e os lojistas precisam investir em recursos que comprovem a segurança do consumidor para crescer no meio virtual. O evento trouxe a oportunidade de evidenciarmos aos lojistas as novidades que podem ser implementadas para maior segurança e  confiabilidade na hora da compra virtual, como novas ferramentas para visualização da segurança de um site já nos portais de busca, além de anunciarmos o pré lançamento de um selo mais popular com foco nas lojas virtuais PMEs”. – Maurício Kigiela, fundador e diretor de operações do Site Blindado.

6. Segmentar é preciso

“A publicidade segmentada no ambiente online é um dos diferenciais mais promissores para as lojas virtuais. A verticalização do e-commerce deve acompanhar a segmentação da marca em canais que falam especificamente com o tipo de consumidor que se almeja. Essa é uma tendência que veio pra ficar”.  – Flávio Pripas, Co-fundador do byMK.

Fonte: NB Press Comunicação

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Profissionais TI

Mais artigos deste autor »

Eventos, cursos, livros, certificações, empregos, notícias e muito mais do mundo da TI (Tecnologia da Informação).


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">