Governança de TI: Amadurecendo com o CMMI para desenvolvimento

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Olá meus caros!

Vamos falar hoje de um importante modelo de referência Governança de TI, o CMMI para desenvolvimento. O CMMI-DEV, ainda pouco difundido no Brasil, é um modelo integrado de referência que contém práticas genéricas e específicas para tudo que envolve o desenvolvimento de sistemas (seriam como os processos no ITIL / COBIT), concebidas pelo SEI (Software Engineering Institute). Seus principais utilizadores hoje são “software houses”, ou empresas onde o desenvolvimento interno e aquisição tenham um grande impacto no negócio.

O CMMI tem como objetivo aumentar o nível de maturidade da organização através de metas e melhoria contínua dos processos, trazendo uma melhor coordenação do processo de desenvolvimento como um todo, desde o levantamento de requisitos, passando pela gestão de projetos até a manutenção do produto, e muito importante, disseminando a cultura do medir para melhorar. A aplicação de modelos de qualidade como o CMMI traz uma série de benefícios, conforme relatado pelo SEI:

  • Redução de custos em 20%.
  • Aumento de 37% no atendimento de prazos.
  • Aumento de 62% na produtividade
  • Aumento de 50% da qualidade
  • Aumento de 14% na satisfação dos clientes
  • Relação de 5:1 do ROI

A idéia do CMMI é integrar várias práticas utilizadas antes em separado para o desenvolvimento de sistemas. O CMMI não é um modelo de desenvolvimento de software, ele tem uma abrangência muito maior do que isso, tendo como foco 4 categorias, e cada categoria possui uma série de processos relacionados, os quais listo alguns aqui:

  • Gestão do Processo: Foco no processo organizacional, Treinamento organizacional.
  • Gestão do Projeto: Planejamento do Projeto, Gestão Integrada do Projeto, Gestão de Riscos.
  • Engenharia: Desenvolvimento de requisitos, Gestão de requisitos.
  • Suporte: Gestão da Configuração, medição e análise, análise de resolução as causas.

A estrutura do modelo segue conforme abaixo:

O CMMI tem duas abordagens para sua implementação:

Abordagem por Estágios
Nesta abordagem, cada Nível de maturidade tem uma série de áreas de processo que precisam ser atendidas, de cada uma das 4 categorias. O CMMI sugere que as empresas que estão iniciando no modelo e que tem pouca maturidade iniciem pelos processos de gerenciamento de projetos, pois para o SEI, para quem está iniciando o mais importante é ter controle de qualidade, prazo e custos dos projetos, para depois partir para os outros níveis de maturidade.

Os níveis de maturidade na abordagem por estágio são os abaixo:

  1. Inicial (Todas as organização)
  2. Gerenciado ( foco em Praticas de gestão de projetos)
  3. Definido (engenharia de produtos)
  4. Gerenciado quantativamente – métricas (medição e análise)
  5. Otimizado (inovação organizacional)

Abordagem Contínua
Na abordagem contínua, a implementação dos processos é executada um a um, geralmente utilizada por empresas de menor porte. Esta abordagem permite que o custo da implementação do modelo CMMI seja diluído no decorrer do tempo, e a certificação de maturidade é por processo.

Para implementação do modelo CMMI, pode-se utilizar também uma abordagem que une a abordagem contínua e por estágios, mais conhecida como “target staging”, implementando inicialmente alguns processos, tendo como objetivo atingir algum nível de maturidade da abordagem por estágios.

Caso você deseje obter mais informações, dê uma olhadinha na Wikipédia .

Espero tê-los ajudado a entender mais sobre este modelo.

Você tem alguma experiência com o modelo? Discorda em algum ponto? Deixe-nos um comentário e vamos enriquecer esta discussão.

Um abraço e até mais!

Fonte: Blog Governança de TI

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Emerson Dorow

Mais artigos deste autor »

Experiência de 10 anos na área de TI. Coordenador de suporte de serviços de infraestrutura e cloud computing. Mantenedor do site http://www.governancadeti.com.

Certificado em ITILv3 Intermediate, Cobit v4.1 Foundation, HDI-SCM, Linux Professional Institute (LPI) Nível 1 e IBM Tivoli Monitoring Deployment V6.2 Professional. É graduado em Sistemas de Informação pela Uniasselvi Blumenau e pós-graduando em Governança de TI pelo Senac Florianópolis e MBA em gestão de TI pelo INPG.

Entusiasta de assuntos relacionados a gestão de serviços em TI, governança de TI, Gestão de Projetos, liderança, gestão de equipes e negócios.


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">