Trabalhar no exterior: Desvendando o mito – Parte 2!

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Leia também a primeira parte da série

Antes de passar dicas de como procurar vagas e até pra auxiliar no poder de decisão, uma pergunta deve ser feita de imediato: Porque quero trabalhar fora?

Feita essa pergunta, uma grande variedade de respostas aparecerão, do tipo:

  1. Quero apenas viajar e conhecer o mundo.
  2. Cansei de viver no Brasil e quero recomeçar em outro país.
  3. Quero aprender novos idiomas.
  4. Quero trabalhar para investir na minha carreira profissional e voltar para o Brasil no futuro com um CV turbinado.
  5. Quero fazer uma formação que seja muito bem reconhecida no Brasil.
  6. Quero passar dificuldade longe da família e provar que sou capaz de me virar sozinho.

E por aí vai… repostas diversas aparecerão e assim você poderá se organizar para escolher seu destino.

Se me permitam, vou dar as minhas sugestões para cada resposta acima:

1) Quer viajar e conhecer o mundo? A Europa seria a melhor opção, pois, é o “Centro” do mundo. Viajar de carro, avião ou trem é rapido e barato. Para quem se encaixa nessa opção, Portugal seria uma boa escolha, pois fala-se português e as empresas de tecnologia portuguesas contratam muitos brasileiros.

Mas lembre-se que experiencia em países que não falam portugues tem maior reconhecimento. Muitos países europeus enfrentam crises econômicas bravas (incluindo Portugal) e em praticamente todos os países da União Européia, é dificil de se conseguir visto de trabalho ou residência. Sempre haverão contras…

2) Cansou de viver no Brasil? Bom, existem cerca de 190 países no mundo em que você pode escolher pra morar. Essa decisão é muito pessoal. Avalie pra onde quer ir e comece os contatos com os respectivos Consulados.

3) Aprender idiomas? Essa é uma boa. Conseguir emprego em um país em que você não fale o idioma é praticamente impossível. Portanto, se você quer morar na Alemanha faça um bom curso de alemão antes de se candidatar a uma vaga. Depois é so aperfeiçoar. Usando o exemplo da Alemanha, lá você encontrará boas escolas de inglês, francês, italiano, etc… o mesmo na Itália, Espanha, França, etc…

Muitas pessoas que se encaixam aqui, vão para países de língua inglesa, pois ja falam o idioma e buscam aperfeiçoamento, afinal, é a lingua número 1 do mundo!

Você não fala inglês? Não faz mal, ainda há tempo para começar, pois hoje é essencial para sobrevivência profissional – até mesmo no Brasil!

4) Quer trabalhar para investir na carreira? Ponto para você! Experiência internacional é extremamente bem vista no Brasil e altamente recomendável. Trabalhar fora é muito bom também para vermos como os diferentes mercados se comportam. No meu caso, sair do Brasil e ir para uma multinacional na Nova Zelandia foi a mesma coisa que sair de um filme de suspense e entrar em uma animação Disney. Quanta diferença… mas nem sempre as coisas dão certo, falo sobre essa experiência mais pra frente…

5) Quer uma formação de maior reconhecimento? Estudar fora é muito válido e reconhecido no Brasil. Se você se encaixa aqui e quer trabalhar para bancar um curso, 2 pontos para você! Vai ganhar experiencia profissional no exterior e ainda fazer uma formação que terá valor no seu CV, seja ela qual for! Pós-graduaçao, mestrado, doutorado… procure a universidade do seu interesse e corra atrás.

6) Quer passar dificuldades longe da família? Se você quer passar dificuldade, o fato de sair de casa e mudar de país ja é um ato de coragem! Vai fundo… só não precisa mostrar que é corajoso demais indo morar no Iraque ou no Afeganistão… :)

A escolha de um país é algo muito pessoal, pois cada um tem seu interesse! Pegue um pedaço de papel e anote os prós e contras ao escolher um destino. Isso vai ajudar na sua decisão. Vale a pena pesquisar quais são os países que facilitam a imigraçao de profissionais capacitados. Muitos já estão saturados e dificultam cada vez mais a entrada de imigrantes.

Escolhido o destino, o próximo passo, agora sim, é procurar vagas. Isso fica para o próximo post!

Se a sua resposta não encaixou em nenhuma das opções acima, deixe sua pergunta abaixo que tentarei ajudá-lo dentro do possível.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Marcelo Monte Alto

Mais artigos deste autor »

Profissional de TI com 14 anos de estrada! Ha 3 anos no exterior, ja trabalhou na Nova Zelandia, fez projetos na Australia e atualmente se encontra em terras lusitanas...


6 Comentários

Empire
1

e aquela básica?
“Quero ir para um outro país porque recém-formado no Brasil ganha uma b****!”
Para quem acabou de se formar? ta engatinhando ainda, acabou de largar o estágio e planeja algo melhor e possivelmente fora do país!

Marcelo Monte Alto
2

Todos nós passamos por essa fase! Terminamos a faculdade, fazemos alguns cursos e ficamos com vontade de abraçar o mundo de imediato!
Só que o mercado é cruel com recem-formados no mundo inteiro! Nao adianta! Experiencia é fundamental Tanto no Brasil quanto aqui fora! Conheci jovens de 22, 23 anos que ficaram 5, 6 meses na empresa e se mudavam por acharem que ja tinham condiçoes de ser gerentes!

Lembro de um colega, que era analista, estudou pra ser DBA e queria dar passos maiores que a perna! Trocou de empresa 2 vezes em menos de 1 ano e me pediu conselho sobre uma nova oportunidade. Pedi pra ele ter calma, ficar onde está e adquirir experiencia para nao se “queimar”. Resultado, ficou na empresa e passados 3 anos desse fato, convidei ele para vir para Portugal e nao aceitou porque ja está ganhando mais do que ganharia aqui.

Muitas empresas como HP e IBM estao buscando jovens recem-formados, pagando pouco, mas oferecendo boas formaçoes e oportunidades de carreira.

Acho so que as empresas aqui fora investem mais nos jovens! Mas, pagam pouco no inicio…compensam com cursos, certificaçoes, beneficios, etc…

Um pouco de paciencia e olho no futuro sao essenciais…

Meu conselho: Se qualifique, ganhe experiencia, tenha um pouco de paciencia e entao procure oportunidades em outros países. Sem experiencia, dificilmente uma empresa irá se arriscar a investir em um profissional sem saber o que terá de retorno dele…

maicon
3

Muito legal o post .
pois estou me qualificando e me preparando pois pretendo um dia trabalhar fora do Pais.

Valeu Marcelo

@maicon_rcf

camilo lopes
4

opa! Marcelo. Realmente excelente abordagem. A experiência internacional é algo que não tem preço, e as vezes é até dificil para relatar. Recentemente tive uma experiencia nao à trabalho, mas de estudo na Nova Zelandia e foi uma das melhroes que tive, ao retornar para o Brasil passamos a ver as coisas bem diferente, e a nossa forma de pensar acaba sofrendo influência, claro que positiva.
Parabens por compartlhar sua experiencia. Espero um dia compartilhar a minha no meu blog, pois estou entrando nesse processo de preparação para busca de vagas fora do Brasil.
“Não existe sorte na vida. A sorte é o encontro do preparado com a oportunidade. Se quer ter sorte na vida esteja preparado para as oportunidades”.
abracos,

Hardel
5

Poh legal Marcelo!
É sempre bom passar por aqui e ver esse Post, vcs escrevem muito bem e sempre são otimos assunto, de interesse de todos nos!
Grande abraço.

Marcelo Almeida
6

Eu já trabalhei no exterior e posso afirmar que é bem desafiador e muito bacana.
O problema é não ter mais o desejo de voltar, o que acontece com a maioria.
O domínio do Inglês é necessário para morar e trabalhar em qualquer país, e não apena o idioma local…
Não importa se vc é recém formado ou casado com filhos. O processo é o mesmo para todos.
Todo profissional deveria fazer um planejamento estratégico da sua carreira, estabelecendo metas e métricas para atingi-lo, portanto, desenhe oficialize metas com vc mesmo e sua família para trabalhar e estudar X anos e depois, voltar ao Brasil com estilo.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">