Trabalhar no exterior: Desvendando o mito!

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Boas,

Depois de muito tempo ensaiando e de receber alguns emails através do meu blog vindos de outros profissionais de TI também interessados em se aventurar por outras vizinhanças, começo hoje a postar sobre a vida no exterior, suas vantagens e desvantagens, o caminho das pedras, etc…

Viver fora nao é tão difícil quanto parece, porém, conseguir uma vaga no exterior não é tão simples e requer muuuuuita paciência e principalmente insistência. E o mais importante: FOCO!

Fazendo um breve resumo de minha carreira com tecnologia para que vocês saibam um pouco mais sobre este que vos escreve:

Sou de Brasilia, tenho 33 anos, trabalho com TI desde 1996! Comecei como programador, passei a desenvolvedor, analista, DBA e hoje trabalho como Gerente de Projetos e Arquiteto Oracle.  Morei na Nova Zelandia, fiz projetos na Australia e atualmente estou em Portugal.

Hoje, nós brasileiros só não somos em maior número do que os indianos no que diz respeito a emigraçao para trabalhar com tecnologia. Motivo? Mão de obra acessível e a nossa fama do “faz tudo”. Alguém conhece aí algum dba que nao se vire bem em Unix ou Linux? Que não saiba ver como está o IO de um disco? Pois é, geralmente fora do país, o DBA sequer faz um top na máquina! Cada área com suas responsabilidades…

Isso por um lado é muito bom, pois não assumimos responsabilidades a mais e não vemos nos anuncios de vagas aquelas dezenas de pré-requisitos que as empresas de TI exigem no Brasil.

GERALMENTE por onde passei, o fato de saber me “virar” caso surgisse alguma urgencia, sempre agradou aos gestores que valorizam o conhecimento. Mas como escrevi em letras garrafais… GERALMENTE …cada país com sua cultura, cada empresa com seu modo de agir e etc.

Pra encerrar essa rápida introduçao, já gostaria de dizer que indico a experiencia! Um tempo longe de casa trabalhando, passando por dificuldades, aprendendo novos idiomas, culturas, conhecendo pessoas de diversas partes do mundo, nao tem preço! Maaaaas, logicamente tem dias que acordamos com saudade de casa e com vontade de largar tudo e entrar no primeiro avião… e esses dias parecem que não vão acabar nunca!

Introduçao feita, amanha volto com dicas de como pesquisar vagas.

Até mais.

Leia a Parte 2, Parte 3 e Parte 4.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Marcelo Monte Alto

Mais artigos deste autor »

Profissional de TI com 14 anos de estrada! Ha 3 anos no exterior, ja trabalhou na Nova Zelandia, fez projetos na Australia e atualmente se encontra em terras lusitanas...


11 Comentários

Fernando Jaber
3

Marcelão!
Pessoa incrível que tive o prazer de conhecer em Portugal! Grande amigo, alvinegro e profissional referência em TI e cervejas importadas! Rsrsrs. Saudade! Abração!

Felipe
5

Boa! Ótima idéia compartilhar essas experiências, muito bom.
Quando era mais novo (bem novo mesmo) pensava bastante nisso, depois de mais velho acabei deixando de lado. Mas é sempre bom estar por dentro, não se sabe o dia de amanhã né.

Um abraço.

Cristiano
6

Otimo post..fico no aguardo para novas dicas. Penso em fazer isso em dois anos apos me formar, quero ir para o Canada. :)

Elton
7

Que artigo interessante!
Fiquei curioso para o próximo… quero saber mais das suas experiências, desafios superados e como é o relacionamento com profissionais de outros países.. será que rola muito “pré-conceito” por ser brazuca?

Abraços e não falte com o compromisso do proximo post hein!
rssr..

Marcelo Ramasine
9

Tive o prazer da companhia do Marcelo aqui em terras lusitanas, trabalho e moro em Portugal há 3 anos, trata-se de excelente profissional e certamente suas dicas são valiosas para quem almeja trabalhar fora de seu país. Muito bom!

Abraços

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">