Trabalhar no Exterior: Desvendando o mito – Parte 3!

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Leia também a primeira e a segunda parte da série!

Boas,

Com um pouco de atraso, pois algumas coisas estão acontecendo e tenho andado com pouco tempo pra escrever, vamos falar nesse curto tópico sobre a procura de vagas!

Assim como no Brasil, o Q.I.(quem indica) vale muito no exterior. Se você tem indicação de alguém que já trabalhe numa empresa, você já está pelo menos com 50% do caminho andado. É so não desafinar na entrevista no idioma local do país que irá trabalhar.

A questão é que, é possível ser contratado estando no Brasil, mas, ainda é dificil ser contratado a distância, pois a empresa quer olhar na sua cara e ver quem você é. Vou repetir, é POSSÍVEL encontrar vagas estando no Brasil! Você teria coragem de largar tudo e se aventurar em outro país sem ter emprego garantido? Eu não… mas, conheci pessoas que fizeram assim e conseguiram…

Existem N sites por aí com vagas pra TI no mundo inteiro! Posso citar o monster, dice, hotjobs, carrerbuilder, etc… só que eu sinceramente não acredito muito nas vagas anunciadas nesses portais.

Quando fui contratado pra trabalhar na Nova Zelandia, fiz a entrevista por telefone. Processo rápido, prático, eficiente e me esperaram por 4 meses. Entrevista com o RH primeiramente e depois com a coordenação técnica. Entrevista longa, me fizeram umas 30 perguntas técnicas!

Como consegui encontrar a vaga?

GOOGLE! Isso mesmo… Google :)

O Google é uma excelente ferramenta pra se procurar empregos! O negócio é saber procurar!

Junte todas as informações que você coletou na procura de um lugar para trabalhar e coloque tudo no Google… país, cidade, empresa, título da vaga, etc… deve te ajudar a encontrar algo interessante.

Posso indicar aqui alguns portais onde me candidatei às vagas e recebi feedbacks:

O LinkedIn está se tornando uma importante ferramenta nesse sentido também… vale a pena utilizar!

O tempo tá curto, fico por aqui e semana que vem volto com a parte 4.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Marcelo Monte Alto

Mais artigos deste autor »

Profissional de TI com 14 anos de estrada! Ha 3 anos no exterior, ja trabalhou na Nova Zelandia, fez projetos na Australia e atualmente se encontra em terras lusitanas...


4 Comentários

Camila
1

Ola! Gostei muito do post e gostaria de saber quais são as chances de uma analista de processos & qualidade de TI trabalhar no exterior. Sempre quis muito trabalhar nos Estados Unidos ou na França, devido ao forte vínculo com processos e qualidade desses paises no desenvolvimento de TI. Mas tenho medo, pois sou separada e tenho dois filhos que crio praticamente sozinha. Você saberia me dizer como as profissionais de TI e mães “sozinhas” são vistas no mercado internacional? Obrigada e parabéns pelos posts!

Marcelo Monte Alto
2

Ola Camila, desculpe a demora! Os ultimos 2 meses foram bastante agitados pois voltei para o Brasil e só agora estou achando tempo para escrever…

Acho que na questao da procura por emprego, o fato de voce ter 2 filhos nao influenciará muita coisa! Pois o que importa mesmo sao seus interesses e capacidades.
Seus filhos podem influenciar no seu dia a dia, dependendo da idade deles!

Se forem novos: Muito dificil conseguir babás fora! Sao caras! Creches tb nao sao baratas, pois tem um excelente nivel de atendimento.
Se forem adolescentes: O que voce pensa para eles? Essa pergunta voce é quem deve se fazer! Eles irao estudar? Praticar esportes? Atividades diversas como idiomas, etc?

Se voce tiver perguntas especificas, envie para o meu email que te respondo com calma!

Boa sorte!

Raphael Soares
3

Gostaria de deixar a dica de um site especializado em vagas na minha área, qualidade e testes: http://www.qajobs.net/ possui vagas do mundo inteiro, principalmente na américa do norte.

Gostaria de saber se alguém conhece sites de vagas em portugal.

Por fim, parabéns pelo artigo.

Pablo Arbao
4

Parabéns pelos Posts e pela coragem. Se eu tivesse lido isso a 5 anos atras estaria em NZ. Na época me faltou coragem e perseverança, agora já estou com uma filhinha, ficou mais difícil de deixar o pais.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">