Os segredos das grandes realizações na Web – Pesquisa On-line (Parte 02)

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Leia a parte 1 desta série e leia abaixo a continuação…


Algumas dicas exemplificadas…

  • Entenda que seu cliente vai ser o porta-voz da sua marca, seja para bem ou não.
  • Entenda que fabricar um produto de qualidade não é mais uma alternativa e sim uma obrigação! Seu produto vai ser comentado, criticado e talvez recomendado. Tudo dependerá de seu respeito pelo consumidor.
  • A ética comercial tem um peso de ouro para seus consumidores. Respeito pelo consumidor está se tornando raro e por tanto precioso, os consumidores estão percebendo isso e exigindo respeito. Fazendo uma total mudança no mercado.

Vimos uma breve crítica, uma breve introdução e algumas dicas (acima) para que depois de aplicadas possamos começar corretamente nossos procedimentos de Pesquisa On-line.

Pesquisar, quem nunca pesquisou? Pesquisamos desde pequenos no primário, pesquisamos sobre assuntos diversos e de nossos interesses ou de outros e pesquisamos principalmente antes de tomarmos decisões.

Entenda que seu cliente pesquisa sobre você antes de considerá-lo um bom produto para aquisição, então, porque não pesquisar seu cliente também, entender o que ele pensa, fala e como age até o momento da compra e suas necessidades no pós venda.

Vejamos. Existem milhões de possíveis consumidores para seus produtos e serviços, inúmeras formas eficazes e ineficazes de obter respostas e tantas outras maneiras de acumular informações sem filtros, mas será que isso é pesquisa ou apenas acumulo de informações?

Pesquisa no Marketing On-line nada mais é que segmentar um público alvo, capturar sua mente e suas ações, estudá-lo por completo e assumir posições de mercado estrategicamente para perpetuar seu produto/serviço e/ou marca.

Vamos ao que interessa. Quem não sabe o que é Nicho de Mercado está nadando contra a correnteza, entender para onde o mercado segue e como deve atuar é essencial. Uma dica de leitura simples mais muito importante é o Livro The Long Tail, que mergulha no que é exatamente o comércio eletrônico e seus nichos de atuação. Leia com atenção caso ainda esteja sentindo-se perdido nesse mercado tão abrangente e com inúmeras possibilidades e caminhos.

Nossa pesquisa tem que segmentar nosso público alvo. Para isso, criar perfis imaginários pode ajudar no momento inicial dessa pesquisa, imagine quem tem interesse em seu produto, por exemplo:

– Uma fábrica de dentaduras não irá obviamente criar um perfil de consumidor entre 5 e 28 anos, não que deixe de atender esse mercado em seus casos isolados de necessidade, porém segmentar um público alvo é procurar primeiramente a faixa etária em que se concentram a massa de consumidores mais ativos do seu mercado.

Outra característica desse perfil inicial são os hábitos, por exemplo:

– Um site de compras coletivas detém um certo campo de atuação, está focado em oferecer seus serviços e espaço publicitário para comércios de determinadas cidades, portanto para que possa dar uma estatística comercial e um plano de ação para seus clientes esse site tem a necessidade de fazer uma pesquisa On-line, uma boa forma de se fazer isso após o site no ar é oferecer brindes e vale-compras para os clientes já cadastrados que indicarem o site para o maior número de pessoas que por indicação se cadastrarem, nesse cadastro irá aparecer a opção de endereço para ser preenchida, assim criando um banco de dados capaz de mensurar quais as  cidades com o maior público cadastrado de forma que os serviços das empresas físicas daquela cidade possam entrar na vitrine desse modelo de negócio, sendo assim vantajoso para ambas as partes.

Criamos então perfis de Clientes contendo idade e a localização dos mesmos, porém, porque não observar a realidade de nosso produto? Esse produto pode ser para uso de ambos os sexos ou exclusivamente para mulheres como roupas íntimas, por exemplo, ou para homens como um novo pós barba.

Até aqui você terá então imaginado um perfil de cliente com seus hábitos correspondentes a seu produto.

Agora iremos capturar a mente desse cliente, para isso, precisamos entender o que estamos oferecendo. Digamos que oferecemos roupas de cama. Esse é um produto mais procurado por mulheres do que por homens, então:

  • Onde estão nossas consumidoras em potencial?
  • O que elas pensam?
  • Como agem antes da compra?
  • Qual sua preferência?
  • O que falam das marcas?
  • Como comparam as marcas?
  • Como criam interesse de compra?

Temos que responder todas essas perguntas e agora entra a Pesquisa On-line por completo, em sua forma mais abrangente.

Nossas ferramentas serão Sites de Busca (Google, Yahoo, Bing e outros), fóruns sobre produtos similares, redes sociais e suas comunidades sobre o assunto e blogs formadores de opiniões.

Esse Artigo continua na próxima edição da série…

Até a próxima.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Luiz Castro Junior

Mais artigos deste autor »

Diretor da Alpis Consultoria.
Consultor Certificado 8 Ps - Marketing Digital, Planejamento Estratégico digital, Gestor de Projetos.


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">