Desenvolvimento de Sistemas: o essencial da análise

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Vemos hoje na internet, principalmente em fóruns da área, pessoas procurando ou discutindo qual a melhor linguagem de programação para se desenvolver sistemas. Discussões tipo: uma é mais voltada para Web, outra não, uma é mais flexível e mais rápida.

Temos que ter em mente o seguinte: que o início de tudo não é qual linguagem usar, mas sim a análise do sistema que deve vir antes da programação em si, é um passo fundamental, devemos seguir uma linha de raciocínio que definirá a metodologia do desenvolvimento que engloba as técnicas que serão utilizadas ao longo do processo.

A seguir vamos descrever o ciclo de vida de um sistema que deve ter no mínimo três fases: análise, projeto e implementação.

Segundo S. Pompilho no seu livro Análise Essencial:

Análise – é a fase de desenvolvimento em que se determinam quais os e quesitos do sistema, isto é, dizer “o que” o sistema deve fazer, ou que o usuário espera que ele faça, essa fase é a que o analista deve ter mais contato com o usuário ou cliente, pois é nela que ele dirá o que espera do sistema, suas características e funções.

Projeto – no mesmo livro, Análise Essencial, S. Pompilho descreve como projeto de sistemas “A fase em que se determinará “como” o sistema funcionará para atender aos requisitos especificados na fase de análise”. Podemos entender que nesta etapa do desenvolvimento do sistema utilizaremos os dados obtidos no estágio de analise para descrever o funcionamento do sistema tendo a preocupação com o desempenho e com os recursos tecnológicos disponíveis pelo cliente/empresa/usuário.

Implementação “é a fase de construção do sistema”. Essa construção levará como base o modelo gerado na fase de projeto, neste estágio e que será então implementado todo o trabalho feito nas fases anteriores, sendo feito também a simulação e os teste do sistema.

Devemos lembrar também que além dessas fases existem outras que podemos chamar subfases e outras fases posteriores à implementação, tais como a implantação, mas que para uma análise essencial não viria a ser mencionada. Então podemos concluir que devemos não só nos preocupar com que linguagem utilizar, mas um bom analista se preocupa com cada fase de desenvolvimento do sistema.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

José Wilson

Mais artigos deste autor »

Formado em Analise e Desenvolvimento de Sistemas, Assistente da Area de TI da Associação Maranhense - Sede Administrativa da IASD no Maranhão, Mais de 10 anos de Experiência na area de tecnologia.


4 Comentários

Diego Cardoso
1

Sem dúvida estes passos são essenciais para um desenvolvimento de um bom sistema.
Eu sinceramente não consigo imaginar você criar um sistema sem utilizar estes procedimentos.

Abraços e parabéns pelo artigo!

Flavio Silva
2

Esta fases são muito importates, todavia, não persistir no erro do waterfall de acreditarmos que estas fases não podem ter algum paralelismo na execução das atividades relacionadas.

Abraço!

Fernando Ferreira
3

Concordo com o comentário do senhor Flávio Silva (acima), em que devemos ter o cuidado para não entrarmos nos processos anêmicos do Waterfall. Seguir a risca esse processo, parte da premissa que o cliente tem uma única chance de solicitar os requisitos e que feito isso, partimos para as etapas seguintes e tudo correrá numa boa, sabemos que não é bem assim, pois o nosso histórico de sucesso em projetos de softwares é muito ruim.
Portanto essas etapas são importantes sim, sem dúvida, mas nunca esqueça que os requisitos sempre mudam e os feedbacks constantes são excelentes ferramentas para o sucesso de um sistema.

José Wilson
4

Com certeza a analise de requisitos e muito importante e deve ser feita não somente em um estagio, pois durante o periodo de desenvolvimento do sistema,
um requisito pode mudar ou ate mesmo pode se verificar que ele não é necessario ou pode aparecer outros requisitos que o cliente venha a lembrar posteriomente, então o colhimento de requisito e uma etapa que ocorre durante todo o processo.
Mas não devemos esquecer que as etapas que mencionei são para um roteiro a ser seguido podendo se adicionar outras etapas e algumas podem se repetir durante o processo do desenvolvimento.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">