Dilema: Quanto devo cobrar pelos meus serviços?

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Pronto, agora você já é um profissional no seu ramo de atuação e pode começar a cobrar pelos seus serviços, sejam eles de TI, ou qualquer outra área. Agora vem uma dúvida muito comum, principalmente na área de TI, coisa que sei bem porque vivi isso e ainda convivo com muita gente com esse mesmo dilema: Quanto cobrar pelos meus serviços?

Não há receita de bolo pra isso, mas uma coisa é certa: existem dicas que podem te ajudar a ter uma ideia melhor de como fazer um orçamento, de como começar cobrar pelos seus serviços.

Imagem

1 – Analise seus gastos: Essa dica parece bem óbvia, mas acreditem, muita gente dá um orçamento sem pensar primeiro no gasto que vai ter. Tudo bem que as vezes você vai trabalhar em casa, com os seus recursos (talvez apenas seu computador), mas estará gastando sua energia, seu tempo, seu hardware, sua conexão. Tudo isso deve ser levado em conta. Pode ter certeza que uma empresa séria leva tudo isso em conta antes de dar um orçamento.

2 – Tenha um salário: Quer trabalhar por conta própria, ganhar dinheiro mas sem pensar em ter salário? Meio contraditório, não? Bom, após ter analisado os gastos, defina um valor que você queira ganhar por hora. Valorize o seu trabalho, afinal, mais importante do que os recursos que irá gastar para completar a tarefa, é o seu conhecimento em como completar a tarefa.

3 – Analise o mercado: Se ainda tiver dúvidas em como cobrar um projeto, analise o mercado, descubra quanto as empresas sérias cobram para fazer o mesmo serviço. Pesquise por outros freelancers, quanto eles estão cobrando e tente não cobrar abaixo disso, pois senão estará prostituindo o mercado.

Problemas em cobrar barato demais

Um orçamento baixo demais acarreta mais problemas do que um orçamento caro demais. Eis alguns problemas que poderá encontrar caso dê um orçamento muito barato:

  1. Não conseguirá cobrar caro depois: Se você começar cobrando R$100 num tipo de serviço, quando estiver craque e confiante naquilo que faz, pronto para cobrar 5 ou 6 vezes esse valor, você não irá conseguir, pois já será conhecido como “o cara dos R$100″.
  2. Empresas sérias não pagam pouco: Se alguma empresa como a Petrobrás precisa de um serviço que você consegue fazer, e o seu orçamento fica muito abaixo dos concorrentes, a empresa irá desconfiar que você é uma pessoa insegura e pode não dar conta do trabalho, portanto, irá te classificar como incapaz. Além de não te contratar, não irá te recomendar.
  3. Prostituição do mercado: Cobrando pouco seus clientes irão pensar que o valor do serviço é realmente aquele valor mínimo que você está cobrando, e irão espalhar que o serviço não vale o quanto as empresas e desenvolvedores sérios estão cobrando, e sim quanto você cobra. Um erro, pois dessa forma não será apenas você que será afetado, mas sim toda a comunidade que presta os mesmos serviços que você.

Seja confiante

Uma das regras primordiais do empreendedorismo é: acredite em seu produto. Se você acha que seu produto vale R$100, o seu cliente irá pensar que vale isso, e não ficará disposto a pagar e nem a valorizar seu serviço mais do que isso. Você deve ser o primeiro a valorizar o que faz. Não se preocupe caso não consiga vender seu serviço por cobrar caro, pois é melhor perder um cliente disposto a pagar R$100 do que mais pra frente ser recusado por um cliente que está disposto a pagar 5 mil reais.

E você, como cobra por seus serviços? Qual sua experiência neste contexto? Deixe seu comentário!

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Anderson Nunes

Mais artigos deste autor »

Tecnólogo, com experiência em desenvolvimento de sistemas web profissionalmente há mais de dois anos pela empresa WebCorpore. Especialidades: CodeIgniter, Doctrine, Magento e WordPress. Curto vídeos engraçados, MMORPGs e afins. Ah e a propósito, casado, futuro pai e atual servo do Deus vivo.


12 Comentários

Glink
1

este artigo veio mesmo a calhar. estou a acabar o meu curso, e estou a pensar iniciar-me como freelancer.
deu para entender alguns conceitos e ficar com alguns conselhos, obrigado

Fhagner Duarte
3

Só quem convive no meio pode dizer que é 100% certeza o texto do post. Até se acustumar em calcular os gastos e saber quanto vale cada gasto demora um pouco.
O problema do cliente é que ele pode fazer um orçamento com 10 Freela se 9 cobrar R$200 e um cobrar R$100 ele com certeza vai i no de R$100 achando que os 9 estão cobrando caro o.O, lembrando que toda regra tem sua exceção.
Vcs conhecem algum site, comunidade ou algo do gênero de Freela em TI? Preciso trocar umas idéias. =D

Anderson
4

Fhagner, aí que tá… se 1 cara cobrar 100 reais, eu fico feliz por esse não ser meu cliente… significa que ele nunca vai querer pagar mais do que isso… se algum dia eu for cobrar mais, ele vai pra outro que cobre 100 reais. Quem faz meu preço sou eu, e não um cliente-potencial. Claro que em alguns casos é diferente. Você ta pronto pra pegar akele projeto que vai mudar sua vida… mas tem outras 3 empresas interessadas, nesse caso vale a pena abaixar um pouco o valor, mas sem se prostituir.

Wagner Oliveira
6

Cabe tambem uma questao para que o cenario do Fhagner e Anderson sejam ambos validos. Saber a complexidade da tarefa ou atividade a ser cumprida. Se for uma atividade de baixa complexidade e a empresa for conhecedora dos valores cobrados pelos servicos que deseja contratar, a regra do Fhagner ira valer. Dependendo da complexidade e a oferta de mao de obra capaz de executa-la, a regra do Anderson eh sempre valida. O que importa pro profissional de TI e criar uma curva (ou reta) de aprendizado para que sempre a sua proxima atividade agrege mais valor que a anterior e assim ele podera gradativamente cobrar mais pelo seu servico, valorizando a si e aos profissionais do mercado.

Gabriel
7

Olá estou fazendo um curso tecnico de ti, não sei onde procurar estagio nem em que area procurar estou fazendo o curso só a 3 meses posso estagiar? e onde procurar?

Diego Cardoso
8

Fala Gabriel,

Cara, para você escolher uma área depende do que você está cursando.

Quanto a locais para procura, existem excelente sites de oferta na internet (exemplos de apinfo e empregosTI)

Abraço e boa sorte!

Cleberson Silva
10

Antigamente eu cobrava barato e tinha muito trabalho e pouco dinheiro. Hoje tenho uma boa experiência no que eu faço e aprendi muito a “justificar o valor cobrado”. Eu cobro mais caro mas eu dou vários bons motivos para ter o meu serviço. O profissional tem que conhecer muito bem o seu serviço a ponto de ter bons argumentos para/com o cliente e também ter um bom leque de opções para oferecer.

Daniel Faria
11

Isso é um assunto bem complicado e que gera muita discussão. Vamos partir do serviço básico de todo técnico de informática, que é formatar computador. É impressionante o que você vê e ouve por ai. Outro dia o gerente do meu traballho perguntou quanto eu cobro pra formatar. E eu disse X pra ele, dai ele vira e diz: “Nossa tudo isso, o meu sobrinho faz por 20 reais”. Então eu disse, leva pra ele então, pq por esse valor eu nem pego o seu pc.

Ou seja, tem pessoas que se vendem por 20 reais, pq não são técnicos formados, ta certo que não precisam ser pra formatar um pc, mas a questão é o valor que cobram. Se voce perguntar para qualquer técnico formado, 20 reais não paga a dor de cabeça, não paga a internet que vc vai usar para atualizar todo o sistema, enfim, são N fatores.

Isso não acontece apenas com formatação, em TI deve ser algo muito comum entre programadores e também com quem faz BD.

Enfim acho que o profissional tem que se valorizar, se o cliente diz “Nossa tudo isso por um negocio tão fácil”, então vc diz para ele fazer..rsrs… Temos que nos valorizar.

Romário
12

Quanto vale a qualidade do seu serviço?
Há 7 anos atras eu cobrava 50 para formatar um PC, Hoje cobro 250, dessa forma, cobro pela qualidade e consigo ter uma clientela melhor do que cobrando os 50. Claro que o tempo passou e os valores mudaram, mas ainda vejo muita gente cobrando valores baixos. Mas ai que entra a o comentário do texto a cima de que você cobra pouco, você vale pouco.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">