Desenvolvendo um plugin para WordPress – Parte 01

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Introdução

Bom galera, neste artigo não vou ensinar a criar nenhum plugin em si, vou mostrar o caminho e como funciona a hierarquia no desenvolvimento de plugins para WordPress.

Em vez de alterar a programação do núcleo do WordPress, você pode adicionar uma funcionalidade com plug-ins. Aqui está uma definição básica:

Plugin WordPress: Um plugin para WordPress é um programa ou um conjunto de uma ou mais funções, escritas na linguagem de programação PHP, que agrega um conjunto específico de recursos ou serviços para o blog do WordPress, que podem ser integrados com o blog através do acesso a  pontos e métodos fornecidos pelo WordPress.

Quer incluir novas funcionalidades no seu blog ou apenas modificar alguma já existente? A primeira coisa a fazer é procurar vários repositórios de Plugin WordPress e fontes para ver se alguém já criou um plugin que se adapte às suas necessidades. Se não encontrar, este artigo irá guiá-lo através do processo de criação de seus próprios plugins.

Este artigo pressupõe que você já está familiarizado com a funcionalidade básica do WordPress e programação PHP.

Recursos

Para entender como plugins trabalham e como instalá-los em seu blog WordPress, consulte a documentação para desenvolvimento de plugins – WordPress Plugins.

Para aprender o básico sobre como plugins são escritos, é só visualizar o código fonte de algun plugin bem escrito, como o Hello Dolly distribuídos com o próprio WordPress.

Faça uma analise detalhada de como são chamadas as funções, como é exibido o conteúdo, como é passado pelo core e quais ganchos eles pegam do núcleo do WordPress.

Depois de ter criado seu plugin, veja como promover e distribuir ele no repositório de Plugins do WordPress, para isso basta acessar: Plugin Submission and Promotion, assim você estará compartilhando o seu Plugin com outros blogueiros e developers.

Criando um Plugin

Esta seção do artigo percorre os passos que você precisa seguir e as coisas a considerar ao criar um Plugin bem estruturado para WordPress.

Nome do Plugin

A primeira tarefa para criar um Plugin WordPress é pensar sobre o que o plugin irá fazer e criar um nome (único) para o seu plugin. Confira nos repositórios de plugins para se certificar que seu nome seja exclusivo. Você também pode fazer uma pesquisa no Google sobre o nome proposto. A maioria dos desenvolvedores de Plugins prefere usar os nomes que descrevem um pouco o que o plugin faz, por exemplo, um plugin relacionado com o clima provavelmente teria a palavra “tempo” no nome. O nome pode ser de várias palavras.

Arquivos do Plugin

O próximo passo é criar um arquivo PHP com um nome derivado do nome do seu Plugin escolhido. Por exemplo, se o seu plugin será chamado de “Plugin Legal”, você pode chamar seu arquivo PHP plugin_legal.php. Mais uma vez, tente escolher um nome único. As pessoas que vão instalar o plugin estarão colocando este arquivo PHP no diretório de plugins do WordPress – wp-content/plugins /, então não pode existir dois arquivos PHP com o mesmo nome.

Outra opção é dividir o seu plugin em vários arquivos. Seu Plugin WordPress deve ter pelo menos um arquivo PHP, que poderia também incluir arquivos JavaScript, CSS, arquivos de imagem, linguagem, etc. Se houverem vários arquivos, escolher um nome exclusivo para um diretório de arquivos e para o arquivo PHP principal, como plugin_legal e plugin_legal.php neste exemplo. Colocar todos os seus arquivos do plugin no diretório e informar os usuários para instalar todo o diretório em wp-content/plugins /.

No restante deste artigo, refere-se ao principal arquivo PHP do Plugin, seja em wp-content/plugins / ou um sub-diretório.

Arquivo Leiame

Se você deseja hospedar o seu plugin no repositório de Plugins WordPress, você também precisará criar um arquivo readme.txt em um formato padrão e incluí-lo com o seu plugin. Veja este exemplo de readme.txt para uma descrição do formato.

Página Inicial

Também é muito útil criar uma página web para mostrar como funciona o seu Plugin. Esta página deve descrever como instalar o plugin, o que faz, quais versões do WordPress é compatível, o que mudou de versão para versão do seu plugin e como usar o Plugin.

Arquivo de Cabeçalhos

Agora é hora de colocar algumas informações em seu arquivo principal “plugin_legal.php”.

Informação do Plugin

A parte superior do seu arquivo PHP principal do plugin, deve conter um cabeçalho de informações padrão. Este cabeçalho WordPress permite reconhecer que o seu plugin existe e serve para adicioná-lo à tela de gerenciamento de Plugins para que ele possa ser ativado, para carregá-lo e para executar suas funções. Sem o cabeçalho, seu plugin não será ativado e nunca vai funcionar.

Abaixo é o formato do cabeçalho:

As informações acima servem para que o WordPress identifique seu Plugin e carregue as informações na tela de Administração.

Licença

É de costume seguir o padrão do cabeçalho com informações sobre o licenciamento para o Plugin. A maioria dos plugins usam a licença GPL2 ou uma licença compatível com a GPL2. Para indicar uma licença GPL2, basta colar estas seguinter linhas em seu Plugin.

E isso ai, este assunto é bastante amplo e muitas coisas devem ser realmente estudadas.
Pensando nisso dividimos o artigo em algumas partes, então, não deixe de acompanhar o blog para dar continuidade aos seus estudos.

Na próxima parte vamos dar sequencia mostrando: Programando o seu plugin. Aí entramos de cabeça, aprendendo como programar um Plugin.

Atá o próximo Artigo.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

juvass

Mais artigos deste autor »

Atualmente Diretor Executivo do Grupo Sonaweb, empresa de desenvolvimento web baseada em Software livre.
Tambem mantenho o Blog SrWordPress.com.
Apaixonado por WordPress e programador php, louco para ter um Camaro SS V8.


1 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">