Sua marca não é nada sem clientes – Evolua!

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

O quadro atual mostra claramente que empresas que mantém um desenvolvimento de produto e serviços sem avaliar as necessidades de seus futuros clientes estão fadadas ao fracasso, se não, estão certamente longe de atingir suas metas. Mas, porque insistir nesse tema que está tão divulgado e tão explorado na web?

O que proponho aqui é erradicar esse pensamento limitado de empresas velhas em ações que se deixam levar pelo egocentrismo de um passado de sucesso não considerando que a opinião de outros (clientes) tornou-se indicativo de sucesso e continuidade das marcas e não mais a decisão dentro de uma sala de reuniões entre diretores e gestores.

Insisto porque vejo diariamente empresas que permanecem nessa forma de ação e que estão seguindo rumo ao suicídio. Talvez esteja dramatizando muito, sim, estou porque quem sabe assim possamos ver algo mais coerente nas reações dessas empresas teimosas, a insistência tem por fim mostrar uma luz, se apenas um diretor ou gestor ler este artigo e compreender o que quero ressaltar aqui me dou por satisfeito. O simples fato de que as regras do jogo mudaram.

Acredito que o que deve ser mantido intacto em uma organização que deu ou/e dá certo é a elaboração de procedimentos internos, a força de trabalho e o estilo (de trabalho), porém isso não quer dizer que a gestão de informação, o desenvolvimento de produtos/serviços e a elaboração de planos de marketing não devam estar alinhados com as novas tendências e ferramentas existentes no mercado. Há sim áreas que não devem ser modificadas, porém existem outras que necessitam acompanhar as tendências, acompanhar o crescimento real das redes sociais e do marketing digital, não é mais especulação é realidade.

O que gostaria de esclarecer aqui é que não estou dizendo que é para se lançar porque há uma tendência de mercado ou coisa parecida, estou dizendo que é preciso estar atento às movimentações do mercado, às sugestões de seus clientes, criar um canal de comunicação entre cliente e empresa, fazer uma ponte para que tanto o consumidor possa levar conhecimento e sugestões para dentro da empresa como também permita que essa empresa vá de encontro ao seu consumidor para oferecer produtos/serviços, fazer pesquisas e encontrar lá, nas mãos de seus consumidores soluções plausíveis para determinadas questões.

Pense nisso… Até a próxima.

Criticas e sugestões de temas – [email protected] – Aproveite e leia os outros artigos de minha autoria.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Luiz Castro Junior

Mais artigos deste autor »

Diretor da Alpis Consultoria.
Consultor Certificado 8 Ps - Marketing Digital, Planejamento Estratégico digital, Gestor de Projetos.


1 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">