A pauta dos CIOs em 2010

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Olá caros leitores!

Estamos escrevendo este post inspirado na reportagem da ótima revista InformationWeek, edição 237 que tem como capa: “Executivos de TI do Ano (2010)”, que pode ser acessada através do site http://www.informationweek.com.br/. A reportagem que inicia na página 28, traz um raio-x das organizações de TI e quais as pautas que estão no dia-a-dia dos CIOs. Vamos neste post fazer algumas considerações sobre cada um dos temas. Desejamos uma ótima leitura.

Estratégia de TI

A área de TI é um ativo estratégico dentro das organizações. Para algumas empresas o benefício da TI é pura e simplesmente manter a operação do negócio, para outras gera diferencial competitivo diante dos seus concorrentes. A área de TI precisa responder muito rapidamente as mudanças que são constantes: adotar novas tecnologias para suportar novos processos de negócio, reduzir custos, se adequar a novas leis, melhorar processos entre outros. As alternativas existentes hoje para responder as estas necessidades são inúmeras, alguns exemplos: podemos ter uma equipe de TI interna, terceirizada, podemos ter os servidores internos, em datacenters, ou simplesmente pagar pelo consumo no caso da computação em nuvem. As tecnologias de hardware e software são inúmeras, o que faz a diferença é como elas são gerenciadas. Para que a TI consiga entregar o que o negócio precisa, dentro do custo, tempo e qualidade, é necessário uma boa estratégia.

Governança de TI

A Governança de TI é um apoio importante da Governança Corporativa. O objetivo principal da Governança de TI é suportar e estender as estratégias e objetivos das organizações, gerando os resultados esperados pelo negócio através do direcionamento e controle das ações de TI, gerando controle sobre TI, e transparência na prestação de contas, de forma a aumentar o valor que TI traz ao negócio. A utilização das melhores práticas como PMBOK, ITIL, COBIT, ISO27000 fazem parte da implementação de Governança de TI.

Monitoramento e qualidade

Se você não pode medir, não pode gerenciar. Esta é uma frase muito conhecida do pai da administração moderna Peter Drucker. Sem monitoramento não existe qualidade, ou a percepção de qualidade fica muito a critério de cada pessoa, o que pode gerar muitos conflitos. O monitoramento é necessário para que se possam tomar decisões. Só se consegue melhorar quando a fatos e dados para comprovar esta necessidade. Estão aí para monitorar a qualidade das entregas SLAs, indicadores de disponibilidade, de incidentes, problemas, projetos e muitos outros. Medir é preciso e está na agenda dos CIOs.

Maturidade dos processos de TI

Cada organização é única e tem necessidades específicas. Para algumas empresas o Service Desk pode ser a parte mais importante da TI, para outras, a área de projetos, outras segurança e etc. Como os prazos e recursos são escassos na TI, é necessário ter foco nos processos que são mais importantes dentro da organização, necessitando estes processos a serem mais maduros do que os menos importantes. A avaliação de maturidade dos processos de TI ajuda o gestor saber em qual nível seu processo está, podendo desta maneira planejar o que fazer para chegar ao grau de maturidade necessário para o processo.

Gestão Financeira

O gerenciamento financeiro é um processo extremamente importante. Precisamos ter em mente que os recursos financeiros destinados para área de TI precisam gerar o retorno desejado. A gestão financeira permite visibilidade operacional, conhecimento e capacidade de tomada de decisão por parte dos gestores do negócio.

Estratégia de terceirização

Conforme abordado no item estratégia de TI, as formas de ser “fazer” TI são inúmeras. Hoje se pode terceirizar praticamente todas as atividades de TI, porém, há uma série de itens que merecem atenção antes de terceirizar algum serviço, principalmente aqueles que são mais estratégicos. Um dos principais argumentos para terceirização é a redução de custos, porém, há outros argumentos muito fortes como capacidade de entrega do fornecedor, disponibilidade, a possibilidade de ter mais ou menos mão-de-obra de acordo com a necessidade, qualidade do serviço, especialização entre outros. É necessária uma estratégia de terceirização, o estabelecimento de um processo para: selecionar os fornecedores, analisar sua capacidade de entrega, análise de riscos, seleção, contratação, transferência de fornecedor e encerramento de contrato. É importante que haja uma estratégia de terceirização, alinhada com os objetivos e necessidades do negócio.

Indicadores de Desempenho

Para que a área de TI tenha a transparência necessária e consiga gerar informações para tomada de decisão, são necessários indicadores de TI com visão de negócio. Uma prática que vem sendo fortemente adotada é a utilização de indicadores balanceados, ou “Balanced Scorecard”, geralmente alinhados a gestão de indicadores do negócio, tendo a área de TI seu próprio scorecard. Para saber mais sobre este assunto, há um post que publicamos recentemente:

http://www.profissionaisti.com.br/2011/01/balanced-scorecard-implementando-gestao-estrategica-com-indicadores/

Segurança da Informação

Todo o dinamismo esperado da área de TI e as constantes mudanças fazem com que seja necessária a gestão da segurança de TI. É necessário gerir os riscos, as ameaças e as vulnerabilidades. Para isso são utilizados modelos como a ISO 27000. Para saber mais sobre este assunto, há um post que publicamos recentemente:

http://www.profissionaisti.com.br/2011/01/governanca-de-ti-seguranca-da-informacao-normas-iso-27000/

Gestão de Pessoas

As pessoas continuam tendo o papel principal dentro de um cenário de amplo uso da tecnologia. Na agenda dos CIOs é um das itens mais importantes. Segundo a reportagem da edição 237 da InformationWeek, página 28, a gestão de pessoas “é pilar fundamental, pois a definição de papéis e responsabilidades, avaliação de desempenho, acompanhamento e planejamento de carreira e evolução de competências e habilidades da equipe são importantes fatores para a evolução do negócio.”

Pessoas são consideradas recursos e ao mesmo tempo uma habilidade do negócio a partir do momento que elas tem conhecimento para desempenhar bem seu papel.

Adoção de tecnologias emergentes

A inovação é um assunto que com certeza está na agenda dos CIOs. A grande quantidade de tecnologias que surgem a cada dia, o benefício que elas podem trazer ao negócio para conseguir vantagem competitiva, transformar o negócio ou mesmo para que o negócio sobreviva, faz com que haja um forte movimento dentro das organizações para que se tenha um processo sólido de inovação, possibilitando uma melhor tomada de decisão sobre a adoção de novas tecnologias.

Na sua área de TI, quais são os assuntos do momento? Concordam com a lista acima? Deixe seu comentário para discutirmos sobre o assunto.

Um grande abraço e até mais!!

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Emerson Dorow

Mais artigos deste autor »

Experiência de 10 anos na área de TI. Coordenador de suporte de serviços de infraestrutura e cloud computing. Mantenedor do site http://www.governancadeti.com.

Certificado em ITILv3 Intermediate, Cobit v4.1 Foundation, HDI-SCM, Linux Professional Institute (LPI) Nível 1 e IBM Tivoli Monitoring Deployment V6.2 Professional. É graduado em Sistemas de Informação pela Uniasselvi Blumenau e pós-graduando em Governança de TI pelo Senac Florianópolis e MBA em gestão de TI pelo INPG.

Entusiasta de assuntos relacionados a gestão de serviços em TI, governança de TI, Gestão de Projetos, liderança, gestão de equipes e negócios.


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">