Cisco apresenta pesquisa sobre o papel da tecnologia na educação

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Uma pesquisa global encomendada pela Cisco e conduzida pela Clarus Research Group mostra que 100% dos profisisonais de educação do Brasil acreditam que o uso da tecnologia deve mudar a maneira como os estudantes aprendem. A opinião dos brasileiros está acima da média mundial, que foi de 85%. A média da América Latina é de 99%.

Para 88% dos entrevistados de instituições brasileiras, a tecnologia também deve aprimorar a forma como os professores ensinam, contra 76% de outras regiões do mundo e 91% da América Latina.

No total, o estudo incluiu entrevistas, realizadas entre setembro e novembro de 2010, com 500 gestores de educação e tomadores de decisão da área de TI, em instituições educacionais, de 14 países nos cinco continentes: Austrália, Brasil, China, França, Alemanha, Índia, Itália, Japão, México, Rússia, Arábia Saudita, África do Sul, Emirados Árabes Unidos e Reino Unido. A pesquisa também incluiu 600 profissionais dos EUA. Metade dos entrevistados era de escolas de ensino fundamental e médio e a outra metade era de faculdades e universidades.

O estudo global aponta, principalmente, para uma nova “aprendizagem conectada” em uma economia em rede, que exige o desenvolvimento da tecnologia para aumentar a competitividade global da educação.

Os resultados da América Latina, que mostram números consolidados do Brasil e México também apontam que:

  • Para 94% dos entrevistados, a tecnologia terá um papel importante para preparar a força de trabalho do futuro, contra 70% de outras regiões pesquisadas.
  • Em uma escala de 1 a 10, garantir que os alunos estejam preparados para atuar em uma economia global atingiu nota 9,5. A participação dos alunos ficou com 9,1 de importância e aumentar a empregabilidade dos estudantes após a graduação recebeu uma nota média de 9,3, sendo essas as principais questões do ensino na região.
  • Os principais investimentos do Brasil e México são em serviços wireless (54%), serviços de vídeo (46%) e em tecnologia para salas de aula – como quadros interativos (43%).
  • 70% dos entrevistados no Brasil e México acreditam que a tecnologia deve melhorar a qualidade do ensino.
  • Ao investir em tecnologia na educação, a América Latina prima por inovação e criatividade (47%), ficando a frente de Europa (40%) e Estados Unidos (20%).
  • A América Latina é a região com maior percepção do valor da aprendizagem on-line global, ao lado do Oriente Médio e África, com pontuação de 8,7 em uma escala de 1 a 10;
  • As três principais questões ligadas à tecnologia para os profissionais pesquisados na América Latina são: proteger estudantes contra utilização indevida da internet; melhorar o trabalho conjunto entre estudantes e instituições e reduzir custos administrativos usando novas tecnologias.

Fonte: In Press Porter Novelli

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">