Virtualização para pequenas empresas

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Já havia falado no passado, mas sempre vale a pena repetir até ficar institucionalizado: “Quem não utiliza a virtualização em seu negócio está perdendo dinheiro”. Infelizmente o mercado de virtualização para pequenas empresas ainda não saiu do colo da mamãe e ainda vai demorar a aprender andar. As empresas continuam investindo pesado em modernas estruturas de hardware e fazem uma máquina que poderia trabalhar por 10 ser utilizada para tarefas que eram realizadas há cinco ou dez anos.

Para aqueles que ainda não entendem como poderiam utilizar a virtualização em sua empresa ou até gostariam, mas não sabem por onde começar, eu listei abaixo algumas dicas que podem ajudar nesta decisão.

VIRTUALIZAÇÃO É UM TERMO GENÉRICO COM MUITOS SIGNIFICADOS

A virtualização pode servir para uma série de propósitos como centralizar diversos servidores virtuais em apenas uma máquina física. Atualmente é a maneira mais simples e barata para centralizar o gerenciamento, facilitar o backup e a recuperação de desastres. Mas ela ainda pode oferecer:

  • Virtualização de Desktops – Você pode utilizar outros sistemas operacionais dentro de sua máquina, testar aplicativos, manter sistemas antigos e hardwares que não funcionam nos sistemas atuais.
  • Ambientes de testes – Implantar atualizações e aplicativos que você não sabe qual comportamento pode causar em seu computador mesmo depois de desinstalados.
  • Virtualizar apresentações – Você pode reunir pessoas de diversos locais para rodar uma apresentação em um lugar remoto mesmo estando distante do computador que tem a apresentação.
  • Virtualização de aplicativos – Não é de hoje que é possível rodar aplicativos nas máquinas dos clientes sem ter que instalar ou configurar estes no hardware local. Simplesmente é possível instalar o aplicativo no servidor de virtualização e disponibilizá-los para seus usuários.

VIRTUALIZAÇÃO VAI ALÉM DO WINDOWS

Existem muitas tecnologias de virtualização. Algumas delas podem ser utilizadas em computadores sem Windows. Você também pode utilizar sistemas não Windows em máquinas com Windows ou até mesmo utilizar Linux e Windows em sistemas Mac OS X. Outras soluções de virtualização são:

  • Xen (agora pertencente a Citrix), uma das mais populares soluções de virtualização feita em Linux;
  • Q, uma solução open source baseada no QEMU para rodar em Windows ou Linux em um Mac; e
  • Open VZ, para criação de servidores virtuais em um ambiente Linux.

VIRTUALIZAÇÃO PODE MELHORAR A SEGURANÇA

Separando as funções de um servidor em diferentes máquinas virtuais ao invés de ter diversos aplicativos concorrendo em um mesmo espaço de memória pode aumentar a segurança e performance. Você também pode criar um ambiente isolado, conhecido como “sandbox”, no qual é possível isolar aplicações que podem ter um risco de segurança mais elevado.

VIRTUALIZAÇÃO PODE AUMENTAR A DISPONIBILIDADE E AJUDAR EM RECUPERAÇÃO DE DESASTRES

Fazer backup de máquinas virtuais e recuperá-las é bem mais rápido e fácil que os métodos tradicionais de formatar, reinstalar o sistema operacional, aplicar atualizações e os aplicativos e ainda fazer o restore dos dados. Você pode ainda retornar a máquina virtual em outro hardware, em caso de problemas com o hardware atual, sem ter que aplicar novos drivers e configurações. Isto significa em produtividade, já que você não terá um colaborador parado esperando o computador retornar ao estado original.

NÃO SUBSTIME O VALOR DAS FERRAMENTAS GRATUITAS

A maioria dos aplicativos de virtualização possuem uma versão gratuita, como VMware Server, Citrix XenServer Express e Microsoft Hyper-V. Elas oferecem uma grande experiência para criar ambientes de testes e avaliação de compatibilidade e performance. Algumas vezes ter um servidor com uma solução de virtualização gratuita rodando um pequeno número de máquinas virtuais é mais recomendado que adquirir pesadas soluções que seriam impraticáveis para algumas empresas.

VIRTUAL APPLIANCES SÃO INCRÍVEIS!

Virtual Appliances estão abrindo espaço no mercado cada vez mais com o crescimento e popularização da virtualização. O modelo de VA é simplesmente uma proposta de máquinas virtuais pré-fabricadas que oferecem uma série de funcionalidades enlatadas. AA VAs estão disponíveis e preparadas para funcionar como servidores de DHCP ou ambientes de desenvolvimento e basta você entrar em um “Supermercado de VAs” para escolher a melhor que sirva ao seu propósito e o melhor de tudo que muitas ainda são gratuitas e sem a necessidade de aquisição de licenças adicionais.

Estas são apenas algumas dicas das inúmeras possibilidades que a virtualização já oferece, portanto, espero que fique convencido de utilizar a virtualização de alguma forma da próxima vez que tiver que formatar alguma máquina ou for adquirir um novo servidor. Recomendo a leitura do artigo “20 things you should know about virtualization”, de Debra Littlejohn, de onde estas dicas foram tiradas.

Autor: Humberto A. Izabela - possui 20 anos de experiência na área de tecnologia da informação, sendo dez deles focados na informatização de pequena e médias empresas. Criador do software Empresário, trabalhou na informatização, consultoria e suporte para mais de 30 mil empresas junto com o SEBRAE-SP, MG e PR e também com a Federação do Comércio de São Paulo. Atualmente, é diretor da Promisys Soluções em Informática – produtora do Software de gestão ERP EASINESS é também Especialistas para pequenas e médias empresas pela Microsoft e Silver Solution Advisor pela Citrix.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Profissionais TI

Mais artigos deste autor »

Eventos, cursos, livros, certificações, empregos, notícias e muito mais do mundo da TI (Tecnologia da Informação).


2 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">