Como as indústrias podem reduzir custos com sistemas de gestão

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

O Brasil está passando por mudanças políticas, econômicas e sociais. Estas transformações são causadas, principalmente, pela estabilidade que o país apresentou nos últimos dez anos. O que, sem dúvida, chamou a atenção de investidores de fora do país.

Alguns sociólogos, economistas e cientistas políticos, acreditam ser a grande chance do Brasil se consolidar como potência mundial e, principalmente, fazer grandes mudanças e reformas, como a política – tão desejada por todos. Falam até de uma nova revolução industrial. Talvez o termo seja muito ‘pesado’, mas que a indústria tem pela frente boas oportunidades e que, mais uma vez, será o “motor” das grandes mudanças do país, é fato.

Para os industriários, a oportunidade traz consigo, como sempre, grandes desafios: o custo Brasil é um lastro que tira a velocidade do crescimento, além dos produtores internacionais interessados no mercado brasileiro, a equalização de recursos, as condições entre os concorrentes e a competitividade, que nunca foi tão acirrada. Mediante este cenário, pensamos: ainda há como ter algum diferencial? Como minha empresa pode reduzir seus custos para ter uma margem maior ou até mesmo preços menores do que os concorrentes?

Parte da resposta está na organização e modernização da gestão. Hoje, o próprio governo se modernizou para aumentar suas “vendas” (ano após ano a arrecadação de tributos só aumenta). O governo eletrônico é uma realidade e já atinge a todos, desde a gigante indústria multinacional instalada no país até a pequena fresadora de “fundo de quintal”. Não há como qualquer tipo de negócio sobreviver hoje sem a ajuda da tecnologia e sem processos enxutos.

Mas, quando falamos de indústrias, estar tecnologicamente atualizado é ainda mais vital. Temos cases de empresas que antes de adotar softwares de gerenciamento possuíam mais de 5 mil itens de estoque cadastrados e, depois de um projeto de otimização, conseguiram reduzir em 70% a quantidade de produtos para gerenciar, o que ocasionou aumento da receita e diminuição dos custos de produção e estoque.

Há também casos em que o controle do estoque informava apenas que tinham X peças de determinado produto, porém, não fornecia dados como cores e tamanhos, o que ou a obrigava a produzir desnecessariamente para atender a um pedido, ou às vezes, confiando no feeling, perdiam tais pedidos para a concorrência por não ter como entregar.

Além dessas situações, há ainda as obrigações impostas às indústrias – seja por órgãos reguladores e fiscalizadores ou por certificadoras de qualidade – que devem ser atendidas. É impossível, por exemplo, manter a rastreabilidade da matéria-prima sem um efetivo controle de lotes e um sistema que gerencie isso, ou, então, encontrar o melhor corte para aproveitamento máximo e diminuição da perda de uma bobina de metal.

Claro que não há fórmula mágica para o sucesso e justificar porque uma mesma solução de TI traz melhores resultados na empresa A e não na empresa B, sem levantar como hipótese que a única diferença são os processos, é inevitável. Por isso, além de escolher corretamente a solução a ser implantada, é fundamental a dedicação e participação do corpo diretivo no processo; isso aumenta consideravelmente a chance de êxito no projeto.

Há ainda a dificuldade em mensurar o ROI sobre a implantação de um ERP e de uma consultoria de processos, pois são muitas as variáveis. Mas nesses exemplos de cases citados, se o retorno financeiro não fosse efetivamente sentido, só o tempo ganho seria evidente e, como diz o ditado, ‘tempo é dinheiro’. E há diferencial mais competitivo do que fazer a mesma coisa que seu concorrente em menor tempo, com mais eficiência e qualidade?

Como exemplo de que a tecnologia é imprescindível para os negócios, convido-os a acessar o site do projeto Brasil ID (http://www.brasil-id.org.br/) e a assistir ao vídeo institucional: http://bit.ly/v571y5. Trata-se de algo pioneiro em todo o mundo para identificação de transportes, e, apesar de ainda estar em caráter piloto, com certeza chegará a todas as indústrias em poucos anos.

Marcelo A. Rezende – Diretor Comercial da Promisys – empresa especializada em TI que oferece sistema de gestão, infraestrutura e serviços para pequenas e médias empresas.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Profissionais TI

Mais artigos deste autor »

Eventos, cursos, livros, certificações, empregos, notícias e muito mais do mundo da TI (Tecnologia da Informação).


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">