Google+ terá chances contra o famigerado Facebook?

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Inaugurada em 28/06/2011, após um período de guarda a sete chaves na mais completa discrição, a rede Google+ estava inicialmente restrita para alguns convidados seletos. Com a proposta de integrar os serviços Google já conhecidos e tradicionais numa frente compacta e inovadora, introduziu-se o Circles, os Hangouts e os Sparks. Veja breve descrição de suas características no site: http://google-plus-invitations.com/google-features. Em 20/09/2011 a nova rede social foi aberta ao público em geral.

Apresentando tantas vantagens até então inéditas, não demorou para que a derrocada da concorrente Facebook fosse anunciada. Uma pesquisa preparada pela YouGov PLC e Bloomberg previu que a Google+ cresceria rapidamente a ponto de ameaçar a cria de Mark Zuckerberg, entretanto a predição não se concretizou.

Agora pendendo a balança para o lado oposto, o artigo da publicação online Slate desenha um futuro sombrio para a rede social da gigante Google. O problema relaciona-se à falta do que se fazer de interessante na Google+. E quando alguém tem uma idéia (por exemplo, criar perfis para negócios) a própria responsável pela criação, a Google, cai em cima com tudo, ameaçando usuários e fechando contas. As explicações dos representantes da empresa entorno das futuras vantagens que a Google+ conferirá para negócios e os pedidos de paciência não agradam aos empresários, que simplesmente estão acostumados a usufruir criativamente e sem sofrer assédio das tecnologias em seu benefício, vide Twitter que guiou-se precisamente pelas atividades, desejos e intenções declaradas pela sua base de usuários.

O tráfego na Google+ tem sofrido uma queda precipituosa, agora estabilizada, desde seu pico repentino no início. O problema está relacionado, segundo o artigo, à estratégia da Google em privilegiar o lançamento prematuro de produtos em detrimento da qualidade, optando por fazer melhoras incrementais. O que pode ter funcionado com outros produtos, como o Gmail, causaria uma péssima impressão inicial nos usuários da rede – e impressões ficam, tal qual ocorre nos encontros sociais entre pessoas de carne-e-osso.

E o que você acha leitor? A Google+ finalmente vingará triunfante, concretizando-se como ameaça duradoura ao fenômeno azul ou sucumbirá ao agouro implacável que já desvalorizou e esvazou redes sociais outrora promissoras?

Deixe sua opinião!

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Altamir Gomes

Mais artigos deste autor »

Estudante e profissional de informática especializado em tecnologia da informação, além de professor particular para reforço escolar e pré-vestibulares.


4 Comentários

Peterson Roberto Oliveira Seridonio
2

Acredito que quando uma empresa tem um nome “Fraco” no mercado, ela consegue lançar um produto e depois fazer melhorias incrementais, mas quando se trata de uma empresa como a Google, onde muitos dizem que ela vai “Dominar o mundo”, espera-se que ela lance um produto já perfeito, não algo “meia-boca” e que depois faça melhorias.

Paulo Pimentel
3

Na minha opinião o facebook esta na frente … mas nós precisamos de uma competição, senão o face se acomoda. O mercado de redes sociais esta em alta e as empresas devem aproveitar o momento. Pois o mundo da tecnologia é muito rápido e poderemos ver em pouco tempo algo superior ao que vemos hoje.
“Ja pensaram em uma integração de Facebook com Seond Life !!””

Fernando
4

A verdade é que as pessoas tem uma resistências para coisas novas quando ja está acomadada a que ja existe!! É necessário quebrar os paradigmas!! Se muita gente começar a usar o Google +, talves fique muito melhor que o facebook. Lembrando que quando você vai procurar algo na inernet, qual site você acessa? Google! Qual o melhor e-mail gratuito? Gmail Onde você armazena os documentos na internet e consegue editar? Google Docs. Precisa de uma agenda que sincroize com o celular Android? Google Calendar! Precisa de mais uma opção de Navegador? Google Chrome!
É isso ai! Acredito que o Google + merece uma chance! o Facebook precisa de um concorrente!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">