2015 o Brasil será a quarta maior potência em e-commerce no mundo? É o que dizem…

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Parece difícil se comparado a tantos outros países com melhores recursos tecnológicos do que nós, porém, o Brasil já é a sétima maior economia nesse mercado. O estudo feito pela Translated, nomeado como T-index 2015, aborda o tema levando em consideração diversos fatores que podem ocasionar mudanças no ranqueamento para 2015.

Atualmente o rank é formado por EUA, China, Japão, Alemanha, Reino Unido e França, logo o Brasil vem na sétima posição. Nesses próximos anos o Brasil deve alavancar de tal forma seu faturamento no mundo digital a ponto de deixar para trás Alemanha, Reino Unido e França, chegando a assumir a quarta posição, logo atrás do Japão.

Alguns países, apesar de se manterem na liderança, vão frear no crescimento do e-commerce, os EUA tem a participação de 24,4% total do mercado e-commerce mundial, sendo que para 2015 poderá recuar para 16,8%, talvez fique atrás da China.

Já a China, país em crescente consumismo, está com 11,5% de participação mundial, sendo que em 2015 a previsão seja para 18,8% e assim assumindo a liderança, porém, não é garantido que esse mercado super aquecido continue pelos próximos anos.

O Japão tem previsão de recuo no faturamento e logo na participação mundial, porém, mantém-se na terceira posição, sai de 6,6% de participação para 4,9%. Um recuo considerável, mas não o suficiente para perder sua posição.

Já o Brasil possuí 3% de participação no e-commerce mundial, sendo que o crescimento ano após ano tem permitido, e é bem provável, que consigamos chegar próximos aos 4,3% ou 4,5% de participação, assumindo assim a quarta posição em 2015.

De fato, o Brasil cresce e muito no e-commerce, é bom saber disso. Mesmo assim creio que ainda falta profissionalismo. Recentemente estava discutindo no Facebook um vídeo de Rene de Paula Jr. onde ele aborda a questão de que o brasileiro tem a cultura de fazer tudo no jeitinho, ou seja, não se faz o que se tem que fazer, não se aprende o que se tem que aprender, enfim, acaba-se sempre dando o jeitinho brasileiro.

Creio que o maior intimidador do crescimento acelerado é fazer as coisas de uma forma qualquer, incoerente, não vejo que política, tecnologia ou qualquer outra coisa possa impedir esse crescimento, mas o nosso maior inimigo é a nossa cultura do jeitinho, o consumidor tem a cada ano que passa se tornado mais inteligente, mais capaz de se expressar e fazer valer seus direitos, estamos em um país muito social, muito colaborativo, muito comunicativo, portanto, o foco para o crescimento se dá em Social Media. Mas não digo – Vendas em Social Media, essas ferramentas não são necessariamente para vender e sim para se comunicar, interagir com o cliente. Talvez isso tudo vá contra a política de lucros da empresa, portanto, é o futuro do e-commerce – Social Commerce primeiro você conquistar a confiança, para depois você vender.

Medir os resultados dessa forma é difícil, bastante complexo, já que pode um relacionamento demorar para amadurecer, portanto, no momento que isso é feito podemos ter certeza que a repercussão é forte, competente e qualificada a ponto de que a marca ganhe valor e relevância.

Se você está de olho nesse mercado, fixe sua atenção para Social Media, essa ciência fará o resultado mais duradouro e futuramente mensurável.

Sucesso a todos, um forte abraço.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Luiz Castro Junior

Mais artigos deste autor »

Diretor da Alpis Consultoria.
Consultor Certificado 8 Ps - Marketing Digital, Planejamento Estratégico digital, Gestor de Projetos.


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">