O Windows seria menos vulnerável se os usuários fossem mais inteligentes

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Olá, pessoal, tudo bem?

Ano novo, vida nova… Feliz 2012 para você.

Bom, vamos começar uma nova fase e quero começar bem, falando a verdade para quem deseja a verdade pura e simplesmente real.

Eu sei que muitas pessoas vão discordar do contexto do artigo, a começar pelo título, mas eu o desafio a ler o artigo até o final e se mesmo assim discordar, pode me xingar, espernear, pular, comentar, enfim… mas se concordar, deixe seu recado no comentário.

Sou usuário dos produtos da Microsoft desde o famigerado MSDOS 6, na época ainda não existia a possibilidade de executar uma tarefa de cada vez, pois o sistema ainda era monousuário, ou seja, somente um usuário poderia usá-lo de cada vez – e sob essa premissa nao seria possível abrir e imprimir ao mesmo tempo, não existia o particionamento do sistema em tempo real, como nos sistemas atuais. Naquele tempo já existiam alguns vírus muito potentes que vinham inclusos no sistema, ex:  format c: /q – deltree *.* /y #troll

Embora seja apenas uma piada a dica acima, eu mesmo cometi algumas burradas executando esses comandos que aprendia numa escolinha e depois praticava em casa e hoje ainda a maioria dos usuários caem em armadilhas parecidas com essa.

Quando eu digo que o Windows seria menos vulnerável se o usuário fosse mais inteligente, eu falo daqueles usuários que abrem anexos sem saber de que se trata, mesmo se dando conta de que não conhece a pessoa que enviou…

Num desses dias de helpdesk eu fui chamado por uma cliente para resolver um problema de um vírus que teimava em não sair… fui até o local, excluí o vírus, deixei o sistema limpo… mas no outro dia fui chamado novamente… só depois do serviço pronto, a secretária me diz: “Neto, espera aí… eu queria que você me auxiliasse… meu irmão me mandou umas fotos e eu não consigo abri-las…”, pronto, aí estava a chave do problema… as tais fotos eram um arquivo com extensão dupla (“fotos.exe.zip”), que na verdade era um arquivo infeccioso.

Se fôssemos analisar as situações em que as infecções do sistema ocorrem, 99% se devem à imprudência do próprio usuário, analisemos algumas delas:

Primeiro caso: O usuário recebe uma mensagem do tipo “Olha ae aquelas fotos que tiramos juntos…” com anexo, a primeira coisa que ele deveria fazer é se certificar que é verdadeira, “se fazendo” a pergunta: “Eu e o fulano tiramos fotos juntos? onde? quando?” ou então ligando/mandando uma mensagem para o remetente, mas a primeira coisa que ele faz é tentar abrir o anexo. Resultado? Vírus!

Observe na imagem acima que o link para o arquivo a ser baixado é estranho, não aponta para o arquivo a ser baixado.

Segundo caso: O usuário recebe uma notificação de segurança de um banco qualquer (ex: Santander), naturalmente ele teria que saber se é correntista do tal banco, se fosse, ligaria para o banco para saber se a mensagem é verdadeira, no máximo ele poderia investigar se os dados/link da mensagem são verdadeiros… mas a primeira coisa que ele faz é baixar a tal atualização. Resultado? Vírus!

Veja na imagem acima que o link apresentado na barra de status não tem nada a ver com o nome/site do banco, o endereço do servidor é igualmente estranho e o link do servidor de email www.santanderempresas.com.br aponta para um outro link, que está sendo bloqueado com suspeita de pishing (site falso que tem como função “pescar” informações verdadeiras).

Terceiro caso: O usuário está conectado via Messenger e recebe uma mensagem de um de seus contatos do tipo: “hey, e essas fotos, hein?” e com um link… qual a primeira coisa que ele faz? Clica no link, depois pergunta pra pessoa que enviou… Resultado? Vírus!

Quarto caso: A pessoa recebe um link no Orkut ou qualquer outra rede social, com aquelas animações, fotos, etc, a primeira coisa que ele faz é clicar no link e quando se dá conta da burrada, sua conta foi hackeada e está sendo usada para disseminar o viral que pode bloquear a conta de seus amigos.

Quinto caso:  O usuário entra na internet, pesquisa algo sobre antivírus e recebe um aviso: “Seu sistema não tem um antivírus instalado… clique aqui e instale um gratuitamente…”, ele nem sequer saber se existe um antivírus (normalmente é de se prever que um técnico, por mais ruim que seja, tenha instalado um antivírus, nem que seja esses que valem por um ano) instalado e, antes de certificar, clica no tal link e… pronto! Está instalado um falso antivírus, que checa o sistema, exibe um monte de falso positivo e na hora de “limpar”, pede para ser registrado…

Sexto caso: O usuário coloca um pendrive – sabe-se lá onde ele esteve conectado – e ao ser alertado sobre vírus, simplesmente NÃO LÊ a mensagem e executa o conteúdo… isto me parece imprudência, pra não dizer burrice.

Recentemente alertamos em nosso blog sob o tema Fique alerta! Novo pishing avisa que conta do hotmail sera bloqueada de um caso de pishing que simulava perfeitamente o site do hotmail e capturava a conta e a senha do usuário. Com certeza milhões de pessoas caíram na armadilha.

Ainda culpam o sistema… e sempre tem um adepto do Linux de plantão pra disparar a famosa frase: “instala linux que não pega vírus”…

Os motoristas-bêbados deveriam processar a empresa que fabrica a bebida alcoólica…

Não se trata de usar esse ou aquele sistema, cada um usa aquele que deseja ou que atenda às suas expectativas. Eu, por exemplo, uso – e gosto – tanto do Linux quanto do Windows. O Linux me oferece coisas que o Windows não tem (rapidez, compatibilidade, liberdade, segurança, etc) e o Windows me possibilita certos recursos que o Linux ainda não pode oferecer (ex: maior gama de softwares/utilitários, beleza, entre outras coisas). Um usuário inteligente não troca de sistema operacional no primeiro problema, mas ultrapassa barreiras e aprende com a situação… eu recomendo que troque somente se for EXTREMAMENTE NECESSÁRIO.

Já dizia Aristóteles: O ignorante afirma, o sábio duvida, o sensato reflete, portando antes de tomar uma decisão, pense!

E a mais pior das imprudências é usar um sistema não original, pois somente o original garante que todas as falhas de segurança serão resolvidas através da atualizações e não adianta afirmar que este ou aquele crack que um amigo/sobrinho/técnico instalou burla o sistema de validação, mais cedo ou mais tarde ele será descoberto e quanto mais cedo isso acontecer, mais cedo o usuário descobre que só tem duas alternativas: Ou aprende a usar o sistema ou adquire um sistema operacional que ofereça menos risco, embora ainda não tenham desenvolvido um que seja à prova de imprudência, pois mesmo o linux, se o usuário fizer a atualização do pacote errado (por falta de conhecimento de compatibilidade), pode resultar em erros de sistema (Kernel Panic).

Como evitar cair nesse tipo de armadilha?

Primeiramente, fuja dessas correntes de email apelativas, que trazem imagens de crianças desaparecidas, com doenças raras, e até aquelas com paisagens suntuosas, com promessa de sorte, signos, outras que têm (aparentemente) tons de informação (tipo: o Hotmail será pago… tirar nome do SPC/SERASA sem gastar nada), etc, todos são armadilhas! Não passe adiante, exclua;

Nunca abra um anexo a menos que tenha sido notificado pelo remetente que se trata de algo que realmente esteja esperando, mesmo assim, confirme o nome e tipo de arquivo enviado/recebido;

Jamais instale barras de ferramentas do tipo Ask.com, Emoticons, rádios, redes sociais… ao invés de facilitar, isto prejudica e polui o ambiente de navegação na web;

Bancos NUNCA mandam emails e caso receba um, desconfie, ligue para seu banco ou pesquise no Google sobre o assunto;

Recebeu um link? Passe o mouse sobre ele e verifique se o endereço que está recebendo coincide com o que aparece na barra de status do navegador (barra inferior do navegador);

Compre um sistema operacional ou use a versão que já veio instalada quando adquiriu seu equipamento (OEM) e se não precisar de nenhum programa em especial, use o Linux, que é seguro e serve para qualquer usuário comum (exceto empresas que geralmente necessitam de algum programa/software de banco de dados, etc), o Linux tem tudo que um usuário necessita para acessar internet, usar messenger, imprimir, digitar textos, criar apresentações, elaborar demonstrações, planilhas, editar imagens, vídeos, música, enfim, nada que um sistema básico não ofereça, além de ser gratuito.

Você usa seu equipamento apenas para acessar internet, ouvir música, assistir vídeos, digitar textos? Use o Linux, ele pode te oferecer tudo isto e muito mais…

Gosta do Linux mas não quer abrir mão de certos jogos/aplicativos? Que tal emular o ambiente Windows dentro do Linux?

Tem dúvida? Consulte um profissional capacitado – ninguém é obrigado a saber tudo – (fuja do sobrinho que aprendeu rapidamente como “formatar” um computador), participe de fóruns ou mande sua pergunta pra gente que teremos o prazer de ajudá-lo sem cobrar nada por isso. Existem milhares de pessoas que estão prontas à te ajudar.

Deixe seu comentário / sua dúvida que responderemos o quanto antes.

Passe esse artigo adiante (esse pode!).

Siga-me no Twitter | Facebook | Meu blog.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

José Ferreira Netto

Mais artigos deste autor »

Bacharel em Sistemas de Informação pela ULBRA - CEULJI - CAMPUS DE JI-PARANÁ/RO, Usuário desde o MS-DOS 6.10 - Fã de Tecnologia e de Sistemas Windows e Linux - Gosto de compartilhar conhecimento, idéias - Atua como Administrador Técnico de Depto. Informática para Serviço Público.


26 Comentários

Deiner da Costa Menezes
1

Grande Netto, estou contigo e não abro. E olha que sou um usuário Linux.
Muito bom o seu texto.

@JoTa_Filho
3

Em sua maioria os vírus virtuais são totalmente iguais aos físicos…ou seja, só vai contrair quem é desleixado, descuidado, que tem total descaso com o próprio corpo (máquina).

Eu só descordo com a emulação de programas windows dentro do Linux, se não há programa equivalente, não tente fazer “gambiarras”, esses vírus simples são apenas para windows por que a grande maioria dos usuários tem windows, migrar para o Linux não resolve em nada, aliás, pioraria, por que ai sim sairiam reais vírus para usuários Linux.

Não há fortaleza suficientemente forte para conter a imbecilidade humana.

Fernanda
4

Deve ser considerado que nem todo mundo é da área de TI, ou seja, nem todo mundo é analítico, metódico e duvida de todos os links.
A maioria das pessoas simplesmente quer acessar seu e-mail e baixar seus anexos!
A maioria das pessoas fica assustada se recebe uma mensagem do SERASA informando que ela deve dinheiro.
A internet, para elas, é só uma ferramenta para conectar os amigos, trocar informações e simplificar suas vidas!!
Elas não querem perder tempo consultando fóruns só porque seu servidor de e-mail não teve a capacidade de filtrar o que poderia ser vírus ou não.
Na minha opinião, a responsabilidade de barrar links maliciosos é das soluções de TI.

Douglas
5

“O Linux me oferece coisas que o Windows não tem (rapidez, compatibilidade, liberdade, segurança, etc)”
Então você admite que o windows não é seguro?
O que eu penso é o seguinte, a partir do momento que você desenvolve um sistema operacional para que as pessoas utilizem, no mínimo ele deve garantir que a pessoa possa utilizar sem ter a máxima cautela.
Teu comentário sobre a bebida não faz sentido, entre comprar bebida alcoólica (que a pessoa sabe o que pode acontecer) e comprar um sistema muito caro que no mínimo se espera um pouco de qualidade tem um abismo de diferença.
O nome é personal computer, ou seja, é esperado que um leigo vá utilizar, então o sistema desenvolvido DEVE satisfazer a expectativa do usuário final.
Muitos erros podem ser evitados, claro, mas nem todo mundo pode ter toda uma educação para se usar um computador.
O que me incomoda é o fato de uma empresa milionária que possui praticamente um monopólio do mercado de pcs (uma vez que normalmente macs são inacessiveis devido ao preço e o linux se torna, as vezes, mais complicado para o usuário final) não ter a capacidade de prever alguns bugs ou falhas de segurança que já vem de versões passadas, enquanto o linux que é free e de certa forma desenvolvido pela comunidade ter uma performance e segurança ótimas.
Você usou como exemplo uma moça que pelo que eu entendi disse que recebeu fotos do IRMÃO e não conseguiu abrir.
Nem todo mundo tem a malícia de pensar que talvez o irmão estaria sacaneando ela ou ao menos imaginar que um vírus está sendo passado de conta de email para conta de email.

O lado informativo do seu post está muito bom, mas criticar usuários chamando-os de burros ou “menos inteligentes” foi bem infeliz da sua parte, existe muita diferença entre burrice e ignorância (entenda essa como desinformação).

netto
6

@Jota_Filho se a virtualização for bem feita sempre funciona o problema é aprender configurar certinho para que tudo funcione… eu sugiro usar o Virtualbox (funciona tanto no Windows quanto no Linux).
Obrigado pelo comentário

netto
7

Douglas, como citou Mitchnik “O ser humano é o elo mais fraco na segurança da informação”, o usuário sempre vai ter problema, mesmo que possa parecer uma questão simples pra você, para outros não é e alguns usuários simplesmente vacilam.
Os bancos, SERASA, IBGE não enviam avisos via email, isso é regra, mas não custa consultar via internet ou mesmo via 0800 se a mensagem é verdadeira/falsa.
Reconheço que nem todo mundo tem a malícia de identificar o falso do verdadeiro, mas nada que uma pesquisa simples no Google não resolva, portanto é vacilo, sim.
Por isso enxuguei ao máximo o artigo porque esses casos acima não tem como ser diferente…
O Windows é tão seguro quanto o Linux e MAC – e vice-versa – porém os vírus se propagam mais facilmente no Windows por 3 motivos: 1) Os usuários confiam demais 2) A chance de contaminar um sistema Windows é INFINITAMENTE maior que no Linux/MAC pois o Windows confia demais nos seus usuários e os sistemas baseados em Unix/Linux tratam o usuário de forma diferente, tem sua estrutura diferente, etc e 3) Existem BEM mais usuários Windows que Linux/MAC.
Vale dizer que certos tipos de ataques não podem ser evitados independente do sistema, ex: ataque DDoS, entre outros.
Eu sou usuário Windows há mais de 20 anos e já tive o sistema contaminado por vírus e 100% disso foi vacilo meu, até porque eu trabalho como helpdesk/suporte e sempre usava meu computador para fazer manutenção de clientes, isso não acontece mais porque eu uso outras alternativas e sempre estou esperto.

netto
8

Fernanda, como profissional de suporte, adepto de informação livre eu tenho por hábito não somente resolver o problema como também ensinar os meus clientes a se precaverem para evitar esse tipo de infecção. Talvez alguns profissionais vejam essa atitude como “um tiro no próprio pé” mas eu – da mesma forma meus amigos que compartilham o conceito de informação livre eu acho que tem que ser assim mesmo, mesmo que o cliente não entenda “bolhufas” você tem que deixar ele ciente do problema e como evita-lo.
Como eu disse no final do artigo “Ninguém é obrigado saber de tudo” e quem não perde tempo buscando informações perde informações e tempo num vacilo que poderia ser resolvido com uma simples pesquisa.
Ninguém tem desculpa mais, o Google é inteligente, basta digitar uma frase, ex: ” email avisa que minha conta de hotmail será cancelada” para descobrir que 99% do resultado será sobre alertas de email falso.
Vale lembrar que a maioria dos serviços de email bloqueiam e depois avisam…

Douglas
9

Entendo que exista o google e tudo mais, mas é aquela questão, para você decidir buscar informação sobre algo que você recebe no e-mail você precisa suspeitar que possa ter algo errado.
Acho bem legal da tua parte de informar o usuário, se todo profissional de suporte fosse assim tenho certeza que os usuários seriam ‘mais inteligentes’.
O fato é que grande parte das pessoas que trabalham diretamente com o pc, e com isso quero dizer, tendo uma noção melhor de como ele funciona mais profundamente, esquece como é não saber nada de computador, sou desenvolvedor e passo muito por isso de esperar demais do usuário, fiquei surpreso quando soube que grande parte das pessoas não sabe usar sequer o ctrl + f.
Não digo que a culpa é 100% do sistema também, mas como você disse, o windows possui uma vulnerabilidade maior, e a microsoft parece não investir nisso. Lógico que tem usuários que forçam a amizade.
Mas acho que a coisa que você foi infeliz em seu texto foi citar que os usuários não são inteligentes, uma vez que, como eu disse, existe grande diferença entre burrice e desinformação.
É como chamar de burro alguém que pega uma doença e essa pessoa nem saber que existia essa doença.
Além de que vírus não é o único problema do windows, i.e. está ai pra não me deixar mentir.
Como eu disse a microsoft tem estrutura para fazer um produto muito melhor para os seus usuários.

netto
11

Doulgas, define-se Inteligência como a capacidade mental de raciocinar, planejar, resolver problemas, abstrair ideias, compreender ideias e linguagens e aprender, portanto não ser inteligente não é ser propriamente burro, o inteligente pensa antes de fazer… uma coisa é vacilar outra é cometer engano, podem parecer iguais mas não são… estou falando daquelas pessoas que não sabem e não procuram aprender… no mundo atual onde as informações vêm de milhares de fontes, três tipos de pessoas estarão em extinção: aquele que não sabe e não procura aprender, aquele que sabe e não ensina, aquele que ensina e não pratica.
Não existem mais desculpa… é como dizia o Chacrinha, “Quem não se comunica se estrumbica”

Douglas
12

Ok, por mais que seja interessante para o usuário se informar, é aquela coisa, nem sempre ele tem noção do que procurar ou de qual email confiar da mesma forma que nós.
Mas acho que não deveria se ‘consertar’ só o usuário.
Você comentou que o linux o mac e o windows tem os mesmos problemas, a diferença é que o linux é free, mesmo que seja verdade que tenham os mesmos erros, se você COMPRA um software que não é barato você espera qualidade. Não consigo entender o porque o windows consegue ser tão mais vulneravel que o linux sendo que a licença do windows é muito cara, e o linux é free.
Hoje não se pode mais dizer que é porque os leigos tem preferencia por windows. Porque já vi muita gente que não sabe nada usando linux, o ubuntu facilitou muito a vida de várias pessoas e acho que pra ele se tornar perfeito resta apenas um programa bom para tratamento de imagens (embora o gimp não seja de se jogar fora) e jogos (que é o argumento nº 1 da molecada que veste a camisa do windows).
A questão mais visceral é (e volto a bater nessa tecla) ‘porque não investir na segurança do personal computer’.
O objetivo do pc é facilitar a vida da pessoa, não criar mais um problema pra ela que seria pesquisar o motivo de que ela não pode confiar nem nos anexos de email dos familiares.

netto
13

Ninguém pode reclamar que existe alguém disposto ajudar, tanto no Windows quanto no Linux existem sempre fóruns e blogs e pessoas que sempre compartilham informações/dicas/ajuda, portanto não vejo justificativa pra vacilos.
Olha só, eu sempre observo que os usuários instalam aquelas barras da AOL, ASK, Conduit, Babylon, etc, eu desinstalo, explico que são nocivas e passa uns dias e lá estão elas novamente… eles alegam que “não fui quem instalou…” mas na verdade eles NUNCA prestam atenção que elas sempre aparecem durante uma instalação de algum aplicativo e todas são opcionais, mas não se dão o trabalho de desmarcar (nada que uns poucos segundos de leitura não resolva) ma sabem pressionar o botão AVANÇAR, isso não é burrice, não é ignorância, é vacilo, desinteligência.
Se um sistema fosse baseado totalmente à prova de usuário seria insuportável para as pessoas mais atenciosas, o problema é que ninguém presta atenção no detalhe… esses dias um cliente reclamou que comprou um computador e ele ficava ligado por alguns segundos e desligava e às vezes nem ligava… fui verificar, tinha uma etiqueta de todo tamanho alertando que era para alterar o chaveamento de 220V para 100V… ele não alterou, mas tirou a etiqueta, nem viu a informação, mas viu a etiqueta, é como se a pessoa visse uma placa escrito “Atenção: Essa estrada termina num abismo…” e o cara acelera… bastou virar a chave para que o problema fosse resolvido.
Você acha sinceramente, Douglas, que um sistema mais seguro poderia deixar o usuário mais apto? Não seria transferir pro desenvolvedor aquilo que o usuário deveria fazer?
Eu sempre faço piadas nas adversidades de alguns usuários, isso também é um aprendizado… acho que se todo mundo começasse ensinando uns aos outros não existiria sistema ruim, existia o mais prático.

Douglas
14

Então, claro que existem pessoas que insistem no erro, mas sim, investir na segurança de um sistema ajudaria e muito.
Uma coisa que sempre nos é pregada é: um sistema tem que se adaptar ao usuário e não o contrário.
E é o que eu comentei desde o início não digo que o sistema apenas deve mudar, é um pouco dos dois que deveriam ser melhorados.
Mas a microsoft não se preocupa tanto nesse ponto, nem de segurança nem de qualidade, se ela se importasse não chamaria o i.e. de browser por exemplo.
Existem usuários sim que não aprendem, tem uns que não entendem nem o que o aviso quer dizer, e tem uns que não sabem que tem que procurar, o que você citou são coisas que tem aviso, mas muitos casos não tem avisos, outras coisas são instaladas de má fé se aproveitando justamente da ingenuidade do usuário.
A questão é, para nós que trabalhamos especificamente com informática, é óbvio que temos que ter uma noção de tudo isso, mas algumas pessoas trabalham usando um computador mas têm o foco totalmente em outra área.
Por exemplo um médico não pode parar o trampo dele pra pesquisar se um e-mail de um possível paciente é vírus ou não, poxa o cara tem o trabalho dele, alem de que se preocupar com o que ele faz ele tem que se preocupar com o que uma empresa multimilionaria que oferece uma suposta solução pra ele deixou de fazer? é complicado jogar a culpa para o usuário.

Robson
15

Por isso que eu gosto desse blog que até com os comentários eu aprendo. ENTENDO e concordo com o ponto de vista dos dois ,excelente debate.

Carlos
16

Uma vez na época do Windows 3.11 tive a seguinte situação:

Pedimos para os usuários apagarem os arquivos não utilizados do SERVIDOR porque estávamos sem espaço. O HD naquela época era de incríveis 40 MB se não me engano. Isso não é muito relevante.

O interessante foi que avisei aos usuários que precisavam apagar até a data tal. Claro que ninguém apagou nada. No último dia avisei: Se não apagarem até 12:00 vou apagar eu mesmo pela data.

Daí me liga a advogada. Espera aí que não pode sair apagando, etc. Eu vou apagar agora. Falei: OK

5 minutos liga ela novamente:

Estou tentando apagar um tal arquivo aqui KRNEL386.exe e está dizendo que está em uso. Desci lá e resultado: Ela apagou tudo que conseguiu no C: DLL, EXE, etc.

rogerio
17

Entendo que emular windows dentro do linux seria o que o wine faz (embora eles mesmos digam que não é um emulador) e concordo com quem acha que isso é gambiarra, fuja, ja virtulizar uma máquina como vc sugeriu em sua resposta é algo bem difrente e uso muito o Virtual Box, desnvolvo para windows, mas com windows tem prazo de valdade de sua estabilidade, virtualizo varias marquinas e quando uma para suibo a ouitra e continuo meu trabalho de boa, claro que o host é linux ;)

alexhctp
18

Vou imprimir esse artigo e distribuir como memorando na empresa. Tudo que foi explorado pelo autor de forma simples e didática aplica-se para todos que julgam que os problemas de segurança são exclusivamente relacionados a plataformas e sistemas operacionais e esquecem do fator humano…

Parabéns!

netto
19

Que bom o artigo está cumprindo seu objetivo…
Sei que o assunto parece um pouco polêmico mas eu penso assim: se a pessoa, seja lá qual o nível cultural ou idade, se interessou por tecnologia já me parece um sinal de inteligência, portanto o mínimo que ela deve saber é que não pode simplesmente apagar (como citou o Carlos) ou abrir um arquivo sem saber do quê se trata, isso é ignorância (fazer algo sem saber o que está fazendo).
Emular o Windows dentro do Linux funciona muito bem, posso até dizer que se você tiver problema na emulação com certeza terá os mesmos problemas na instalação, exceto se o software que você estiver usando para emular, tiver algum problema…
O Wine serve para alguns aplicativos básicos porque ele é básico, eu prefiro usar o PlayOnLinux, que usa o Wine e torna-o mais consistente, mas para emular sistemas tem que ser o VMWare ou o Virtualbox (que, pra mim, é o melhor que existe até por ser gratuito).
Alexhctp, eu sei do que você está falando, tenho esse tipo de problema todo dia com usuários que não sabem nem tirar um cabo de energia do gabinete e colocar novamente.
Esse artigo é um “conhecimento de causa” não é simplesmente um ponto de vista de um bacharel em sistemas de informação com 17 anos de suporte/helpdesk nas costas.
Eu até criei uma cartilha na empresa ensinando os usuários evitarem e excluírem trojans/vírus de pendrives/cameras/celulares e isso diminuiu uns 20% dos meus problemas de vírus/trojans.

Douglas
20

Eu de novo, então, a questão do que o carlos citou é um problema de explicar para os usuarios o que eles devem fazer, é aquele ponto de vista que eu citei anteriormente, os advogados estão com o trabalho deles na cabeça, chega alguém e fala para remover programas não utilizados, para a pessoa que não entende, aquilo é um programa que ela não utiliza, é dificil comparar a mentalidade de alguem que trabalha na area e tem conhecimento da importancia de varias coisas, com alguem que usa um ou outro programa e pra esse alguem, esses são os programas que esse alguem usa.
Não podemos culpar os usuários, o que podemos fazer é:
1- entregar uma ferramenta de mais qualidade e segurança na mão dele.
2- instruir para que os problemas não voltem a ocorrer.
Claro que tem os usuarios que não adianta explicar porque nunca vão entender ou prestar atenção, mas é que realmente para um usuário é complicado abstrair algo que a maioria das pessoas dessa área já ouvem falar desde antes de entrar na faculdade, e cujo o foco sempre foi na area de informatica.
Acho muito bem feito isso que você diz sobre fazer cartilhas explicativas sobre o uso das máquinas, é como eu disse antes, o usuário não procura se informar sobre certas coisas porque ele nem tem idéia de que essa coisa existe, ele sabe o básico. batendo na mesma tecla, você não pode pesquisar a cura de uma doença que você nem sabe que existe. e nem pode saber que tem ela se você não for atrás de alguém que entenda.
Tal como o usuário faz com o suporte por exemplo.

Juliano
21

Discordo da sua opinião, o windows só é ruim porque foi mal feito e só agora depois de mais de quase 20 anos estão deixando ele confiável, o usuário usa o sistema e quando desenvolvemos um sistemas temos por obrigação fechar todas as brechas evitando que os “espertinhos” se aproveitem delas, ou alguém mora em uma casa sem portas ou janelas ?

Felipe
22

Não acredito que perdi meu tempo lendo esse artigo!

Uso o Linux a 6 anos e nunca tive dor de cabeça com vulnerabilidade.

Concordo com o Douglas quando disse “O Linux me oferece coisas que o Windows não tem (rapidez, compatibilidade, liberdade, segurança, etc)” e com o Juliano “O windows só é ruim porque foi mal feito”

De que adianta você pagar 400 conto numa licença se quem fabrica não se preocupa em te dar segurança?

A internet de hoje não foi sequer imaginada pela Microsoft.

O resultado disso é um sistema operacional grudado ao desktop gráfico (o que, antigamente parecia mesmo ser o caminho certo) em que tudo pode interagir.

Uma estrutura de segurança totalmente arcaica, Vulnerável e quadrada onde qualquer programador (mesmo com pouca experiência) consegue invadir.

EU ACHO QUEM ESTÁ SENDO DESINTELIGENTE QUEM PENSA QUE O USUÁRIO TEM QUE SER MAIS INTELIGENTE.

USUÁRIOS PAGAM PARA TER “CONFORTO” QUEM TEM QUE SE PREOCUPAR COM FALHAS É A MICROSOFT.

OS USUÁRIOS DE WINDOWS QUE TEM QUE EXIGIR QUALIDADE PORQUE VOCÊS PAGAM PELO PRODUTO E NÃO EXIGIR QUE O USUÁRIO SE ADEQÚE AS FALHAS DO FABRICANTE.

netto
23

Obrigado, Felipe, mas acho que você nem leu o artigo se não teria visto que a frase “O Linux me oferece coisas que o Windows não tem (rapidez, compatibilidade, liberdade, segurança, etc)” faz parte dele, mas entendo que esse é o ponto de vista de mais um linuxiíta de plantão… agora mesmo eu estou escrevendo esse comentário usando o Linux, portanto não se trata de um ponto de vista de um usuário Windows e mais, acho que se o Linux fosse o que pretende ser mesmo já teria pelo menos 20% dos usuários, enquanto que o Windows mantém sua liderança por décadas, mas quando vamos aferir segurança+usabilidade vemos que ambos são bons, porém o elo mais fraco ainda continua sendo o usuário.
Mesmo assim obrigado por sua crítica, só achei impróprio o uso de CAIXA ALTA, isso denota grito, exaltação, briga, e o artigo não merece tanta agitação.

Gabriel Norato
24

Desculpa ae mas tenho que concordar com o Felipe eu uso o Windows a muitos anos (Original) e a Microsoft sempre nos surpreendendo com bugs e vulnerabilidades pagamos por um produto e o mínimo que esperamos é segurança.
Precisamos para com essa cultura de que temos que se adequar as coisas mau feitas da Microsoft

leo
25

As observações estão certas, de fato é basicamente impossível prever, quanto mais prevenir o que um usuário ira fazer, porém os usuários deveriam ser instruídos de alguma forma, um faq será que resolveria? hsuahshuahs

só não concordei com a parte
“Windows me possibilita certos recursos que o Linux ainda não pode oferecer ”
Sem querer ser xiita, mas, em relação a gama de software eu ate concordo, em partes afinal existe o wine sem falar que os softwares para linux dão conta do recado, muito bem obrigado. Mas beleza?! Em um sistema que você pode editar tudo, tudo mesmo, ate deixar parecido com outras plataformas com windows, mac, etc é meio estranho citar esse ponto, basta ter um pouco de boa vontade e paciência que vais ter um sistema lindo, tutoriais na web é que não faltam.

netto
26

Leo, se você prestar bem atenção no texto vai descobrir que a intenção do artigo é mais para elogiar o Linux, pois eu sou usuário Linux há mais de 4 anos e antes, fui usuário Windows há mais de 15 anos. Quando eu citei “Windows me possibilita certos recursos que o Linux ainda não pode oferecer” eu estava pensando em termos de ferramentas do tipo Adobe, mas exceto por isso o Linux é superior ao Windows mil anos luz… eu uso Debian e “Linux is the Power”, mantenho um grupo de discussão sobre Linux no Facebook com quase 500 membros e alguns são renomados usuários Linux.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">