As vantagens do BPM na gestão de TI

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

A gestão do setor de Tecnologia da Informação inclui um conjunto de atividades rotineiras que exigem padronização e podem ganhar muita agilidade e praticidade com a adoção de uma ferramenta BPM. Para o consultor em processos, Fernando Borges, o processo de adaptação dos fluxos de trabalho é muito mais rápido no caso da opção por um sistema BPM em se comparando com o desenvolvimento interno ou adoção de outras categorias de softwares disponíveis no mercado.

“O BPM já é uma estrutura básica na qual se desenvolvem e integram sistemas, automatizando fluxos de trabalho. Por isso, é uma ferramenta com uma maleabilidade que permite adaptar às necessidades específicas das empresas com bastante facilidade. As empresas desenham seus processos, o que também torna o uso mais amigável do que alguns outros softwares em que os fluxos estão embutidos”, afirma.

De acordo com o especialista, a grande vantagem do BPM é a integração e automatização de processos executados a partir de outros serviços, como AD, Exchange e Bancos de Dados. Uma das linhas de frente citadas pelo consultor são atividades como a criação ou bloqueio automático de contas de rede ou e-mail nos casos de contratação e demissão de funcionários, por exemplo. O monitoramento efetuado por softwares cujo papel é varrer redes e verificar o funcionamento adequado é outra área que ganha pró-atividade.

“Geralmente, os sistemas focados em monitoramento registram a ocorrência de problemas em quesitos como espaço ou consumo em disco, mas exigem que alguém esteja observando os dados, porque não geram alertas. Já a ferramenta BPM consegue capturar essas ocorrências – comumente chamadas de incidentes na linguagem de TI – e gerar uma ordem de serviço diretamente observada por quem deve tomar alguma atitude”, explica Fernando Borges.

Por todas essas características, o consultor garante que o grande avanço representado pelas ferramentas BPM diz respeito ao nível de controle dos fluxos de trabalho que é fundamental para uma governança corporativa eficiente. Afinal, além de moroso e passível de erros, a execução manual desses procedimentos, no caso específico da gestão de TI, geram “gaps” em se tratando da segurança de informação. “Esse acompanhamento automático e adaptado às necessidades de cada empresa, é muito importante em tempos de economia globalizada e corporações participando de forma competitiva no mercado de capitais, que exige esse monitoramento”, conclui.

Fonte: Blog Supravizio BPM

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Wallace Oliveira

Mais artigos deste autor »

Wallace Pinto de Oliveira, profissional de Tecnologia de Informação com mais de 15 anos de experiência em empresas de grande porte. Bacharel em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Viçosa e Especialista em Engenharia de Software pela PUC Minas. Especialista em BPM e diretor da empresa Venki Tecnologia, fabricante do BPMS Supravizio (www.supravizio.com).


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">