Virtualização – Conheça o VMware vSphere

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Como prometido no artigo anterior, vou falar um pouco sobre o funcionamento do Vmware vSphere.

O vSphere é o hypervisor da Vmware, este produto conta com o que existe de mais novo no mercado de virtualização, tornando o gerenciamento do ambiente uma tarefa bastante simples.

O vSphere pode ser utilizado na forma single onde ele é instalado em hosts com gerenciamentos isolados, desta forma não é necessário a aquisição de licença, mas seus recursos são limitados. Esta forma de utilização é indicada para aquele cliente que deseja iniciar no mundo da virtualização, desconfiando ainda das suas vantagens, ou que não tenha um investimento maior a sua disposição.

Para o cliente que deseja um ambiente mais completo, a VMware disponibiliza o vSphere através de licenças; Essentials, Essentials Plus, Standard, Enterprise e Enterprise Plus, cada uma com recursos pensados e organizados para diferentes cenários. Veja a seguir.

Nas versões licenciadas o vSphere pode ser instalado em vários hosts e gerenciado de forma centralizada pelo vCenter. O vCenter pode ser instalado em uma máquina 64 bits utilizando os sistemas operacionais Windows ou Linux, esta máquina, inclusive, pode ser uma máquina virtual dentro do ambiente virtualizado. A Vmware disponibiliza um virtual applience em linux Suse Enterprise com o vCenter para ser instalado de forma prática e rápida.

A imagem abaixo ilustra muito bem o funcionamento do vCenter em um ambiente virtualizado.

vcenter

No cenário acima temos três hosts onde as Vms estão em execução, observe que logo abaixo tem um storage. Este storage é fundamental para o funcionamento de alguns recursos do vSphere, e logo acima temos o gerenciamento deste ambiente com o vCenter.

O gerenciamento, para grande parte das atividades, é executado de forma automatizada, não existindo a necessidade de intervenção humana. Para as atividades que precisam de intervenção humana, a VMware oferece um conjunto de interfaces bastante simples que possibilitam um fácil gerenciamento. A VMware conta com uma série de features que auxiliam o administrador de TI no gerenciamento de sua estrutura veja a seguir:

vMotion

vmotion

O vMotion, no meu ponto de vista, é a feature mais importante no vSphere, afirmo isto porque ela é a base para muitas outras. Com esta feature ativada é possível uma VM migrar de um host para outro com a máquina virtual em funcionamento sem interrupção de serviço algum. Este recurso é bastante útil, por exemplo, quando se precisa realizar uma manutenção programada em um servidor onde se faz necessário migrar todas as máquinas virtuais para um outro host. Ela permite a migração sem que sejam interrompidos os trabalhos diários da empresa/cliente.

Vmware DRS

drs

O DRS é o balanceamento de carga da vSphere. Com ele ativado, o VMware identifica quando um host está sobrecarregado e automaticamente migra as VMs para um host menos requisitado, realizando um balanceamento fino dentro do ambiente virtualizado. Esta feature conta com três níveis de configurações: manual, parcialmente automatizado e full automatizado. Quando Full Automatizado esta habilitado, o VMware assume o controle do balanceamento de carga operando sozinho todas as migrações e nivelamentos. Esta feature está disponível a partir da versão Enterprise do vSphere.

Vmware HA

ha

O HA do VMware trás para o ambiente virtual o recurso da alta disponibilidade. Quando ativada, o VMware identifica qualquer falha no hosts hospedeiro, tanto de hardware como de software, e após a detecção faz a migração de todas as VMs do host com problema para um outro host que esteja isento de falhas. Esta correção passa, na maioria das vezes, despercebido pelos usuários finais, pois o serviço é restabelecido de forma bastante rápida.

Posso afirmar que esta funcionalidade garante à empresa/cliente menos ou nenhum tempo perdido com downtime e, consequentemente, mais tempo em atividade já que hosts parados por problemas físicos não interferem na continuidade dos trabalhos diários.

VMware DPM

dpm

O DPM vem de encontro com uma das necessidades mais discutidas nos dias atuais: a economia de energia elétrica. Esta feature identifica se algum host em seu cluster está totalmente subutilizado e, se existir alguma VM em funcionamento neste host, o Vmware a migra para um outro host, liberando-o para ser desligado. Este processo é automatizado e baseado em algoritmo da VMware. Se com o passar do tempo o aumento da demanda aconteça novamente, o VMware usa o DPM para ligar novamente o host o devolvendo-o para uso. Existem casos que eu presenciei em que um host ficou atá um ano desligado.

Thin Provisioning

phin

O Thin Provisioning é um grande avanço quando o assunto é armazenamento. Com ele é possível entregar uma quantidade de disco que só será usado caso a VM necessite, por exemplo: um servidor de banco de dados. Ao criar um novo servidor de banco de dados é disponibilizado para ele uma grande quantidade de discos, geralmente estes espaços levam bastante tempo para serem preenchidos e, as vezes, nem são totalmente ocupados, sempre sobram muitos GB que poderiam estar sendo utilizados para otimizar alguma VM do ambiente. O Thin Provisioning gerencia exatamente esta sobra. Suponha que foi disponibilizado um HD com 500 GB para uma VM, ativando a feature só serão consumidas as quantidades que estiverem sendo usadas realmente: por exemplo, a VM utiliza 100 GB para armazenamento, o sistema operacional continua enxergando 500 GB , mas estará consumindo apenas 100 GB deixando 400 GB livres para qualquer outra VM que estiver precisando.

VMware Fault Tolerance

ft

Em alguns casos servidores precisam ficar 100% UP. Para estes casos, a VMware disponibiliza esta feature, que é ativada nas Vms que não podem cair nem que seja por poucos minutos. Ao ser ativada, o VMware cria uma cópia desta VM em outro host, esta copia é alimentada junto com a original. Tudo que é feito na VM original é replicado para uma cópia. Caso o host em que a VM original esta venha a falhar, automaticamente a VM cópia assume, isso sem qualquer intervenção humana e sem percepção do usuário.

É isto aí pessoal, este foi um resumo das features do vSphere, cada uma sozinha renderia um artigo exclusivo, com o tempo vou escrevendo sobre os detalhes de cada uma em separado, destacando suas vantagens e benefícios.

Um abraço e até a próxima.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Frederico Neves

Mais artigos deste autor »

Profissional graduado em Sistemas para internet, possui grande experiência em projetos de virtualização e cloud computing. Atualmente ocupa o cargo de Consultor de TI na PRODAMA atuando com a equipe de vendas dimensionando cenários e desenhando projetos. Atuo também em implementações de toda linha VMware, IBM System X, IBM System Storage, ARCSERVE Backup.
Profissional especialista IBM System X, IBM System Storage e VCP5 VMware.
Contato: (44) 8411-2684
email: [email protected]


4 Comentários

rodrigo
1

Olá Frederico, muito bom o post parabéns.
Mês passado adquirimos aqui na empresa em que trabalho dois servidores Dell, e estamos implementando a paravirtualização nestas máquinas, tivemos várias dificuldades mais já estão sendo sanadas.
Percebi que a virtualização com VMware proporciona ferramentas incríveis para o gestor. Estarei esperando o próximo post.

Frederico Neves Autor do Post
2

Ola Rodrigo, inclusive com o VMware é possivel utilizar a paravirtualização em alguns processos como no caso de virtualização de discos! O VMware é sem dúvida a melhor opção para virtualizar

Rafael
3

Bom dia,

existem 2 usuários o adm e o 2° que era um usuário sem senha. Ao remover a senha do adm e deixá-la em branco, quando fiz logoof o mesmo agora pede senha no adm e não é mais a senha que estava antes e o usuário 2° está pedindo senha, sendo que antes não tinha. Se trata de um windows xp e uma VM do software (VMware vSphere Client) é possível entrar no modo de segurança da mesma, para que eu remova a senha do adm?

Obrigado.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">