Analista de Processos = Analista de Sistemas + Analista de Negócios

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

analista-processo-sistemas-negocios-carreiraO mundo dos negócios passa constantemente por grandes transformações, e em função disso, as organizações procuram adaptar-se às novas exigências, demandas e tendências que surgem no mercado, principalmente quando percebem que essas transformações podem render boas oportunidades de evolução e inovação no que diz respeito à gestão dos negócios.

É apostando nessas oportunidades que o mercado apresenta ao mundo dos negócios o Analista de Processos, um profissional capaz de gerir os negócios de uma organização e fazer valer sua estratégia corporativa, aliando a tecnologia aos seus processos de negócio.

Segundo Paula Pazzanese, Analista de Processos do Grupo Embrasil, a função deste novo profissional é justamente trabalhar a implantação de uma ferramenta BPM de gestão e buscar a melhoria continua dos processos de negócio da organização. “O analista de processos é responsável por levantar os processos de uma empresa, modelá-los e documentá-los e, depois desses procedimentos, monitorar esses processos e identificar possíveis evoluções e correções. Este profissional deve ter visão holística, ser comunicativo e detalhista”, explica Paula.

As principais atribuições deste profissional destacadas pela Analista de Processos são:

  • Implantar ferramenta BPM para modelagem, documentação e automatização dos processos;
  • Apoiar na definição dos processos de cada área da empresa;
  • Identificar e otimizar processos críticos;
  • Treinar a empresa em processos de negócio.

Paula, que já havia trabalhado como Analista de Sistemas, conta que esta outra formação colaborou para que ela desenvolvesse uma visão de processos, mesmo sem trabalhar diretamente com eles. “Como Analista de Sistemas, trabalhei com análise, desenvolvimento, implantação, treinamento, testes e documentação e em todos os trabalhos executados sempre tive uma visão muito clara do fluxo da informação, da importância das decisões para a definição dos fluxos e da necessidade de responsáveis em cada atividade. Ou seja, sempre tive visão de processos mesmo trabalhando com análise de sistemas”.

A Analista conta ainda que buscou a oportunidade de transição de um cargo para o outro por meio de qualificação profissional e de oportunidades no mercado. “Quando decidi que queria fazer a transição de cargo, procurei um curso para adquirir conhecimento teórico sobre processos de negócios e aprender a metodologia para trabalhar com processos. Tentei mudar de área na empresa em que trabalhava na época que tem uma área de processos, mas não consegui. Então fui procurar oportunidades em outras empresas para trabalhar com análise de processos ou de negócios e tive sucesso”, comenta.

Ela afirma que este novo profissional tem futuro certo no mercado. “O futuro desse profissional é certo, uma vez que as empresas estão reconhecendo a necessidade de ter uma área para “cuidar” dos seus processos. As grandes empresas já adotaram esse trabalho e já estão colhendo bons frutos servindo como exemplo para que as pequenas e médias empresas também tenham interesse no trabalho deste profissional”, finaliza.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Wallace Oliveira

Mais artigos deste autor »

Wallace Pinto de Oliveira, profissional de Tecnologia de Informação com mais de 15 anos de experiência em empresas de grande porte. Bacharel em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Viçosa e Especialista em Engenharia de Software pela PUC Minas. Especialista em BPM e diretor da empresa Venki Tecnologia, fabricante do BPMS Supravizio (www.supravizio.com).


8 Comentários

Uhilian
3

Olá!
Então este departamento de processos seria paralelo ao departamento de TI nas empresas? Não pertencendo ao departamento de TI?

Abs
Uhilian

WAL
4

Ótimo artigo,

sou analista de processos a 24 anos, iniciei quando esse cargo tinha a denominação Analista de O&M e com certeza a tecnologia alavancou a profissão.
Pena que ainda hoje exista muita resistencia das áreas de TI quando se deparam com um profissional que não é técnico em sistemas.
Conhecer processos organizacionais é diferente de desenvolver sistemas e enfrentamos ainda muita dificuldade.
Processos envolvem PESSOAS e para que os sistemas funcionem como foram idealizados, os PROCESSOS precisam estar alinhados e é o Analista de Processos que faz esse meio de campo.
Estou me desligando de uma empresa onde o Diretor de TI me declarou que NÃO SABE O QUE FAZER com meu trabalho….pena porque melhorar os PROCESSOS

WAL
5

complementando… melhorar os PROCESSOS é fundamental para que qualquer sistema tenha sua utilização plena e o suporte seja minimizado.

Parabéns pelo post

Wallace Oliveira Autor do Post
6

Olá Uhilian,

O ideal é que exista uma área chamada “Escritório de Processos” e que ela seja coordenada por um executivo chamado CPO.

Para saber mais sobre CPO leia o link abaixo:
http://www.profissionaisti.com.br/2012/10/quem-sera-o-novo-executivo-de-processos/

Para uma experiência sobre escritório de processos veja:
http://www.supravizio.com/Noticias/ArtMID/619/ArticleID/66/SEBRAERJ-implanta-Escritorio-de-Processos.aspx

Obrigado,

Wallace

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">