Conheça a fundo a Virtualização e VMware – Parte 3

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Dando continuidade em nossa série de artigos (Leia Parte 1 e Parte 2), hoje gostaria de falar sobre a camada de virtualização.

A camada de virtualização consiste no ESXI, ele é responsável por abstrair do host físico o processamento, memória, vídeo, armazenamento e todos os recursos que uma máquina virtual necessita para funcionar.

A camada de virtualização também incorpora serviços de aplicativos, como tolerância a falhas, que garantem a disponibilidade, segurança e escalabilidade.

Arquitetura de um Data Center Virtual

O vSphere virtualiza toda a sua infraestrutura de TI, incluindo servidores, storages e switchs de redes, agregando estes recursos e apresentando de forma uniforme para o ambiente virtual.

Com o ambiente vSphere é possível gerenciar todos os recurso de TI através de um único software, possibilitando o compartilhamento destes recursos com todo o negócio.

Figura 1-1: Elementos chave na arquitetura de um Data Center virtual

Com vSphere é possível gerenciar todos os recursos de sua infra de TI. Alguns exemplos:

  • Provisionar em resource pools de processamento e memória
  • Criar datastores ou cluster de datastores com as luns físicas mapeadas pelo storage
  • Criar recursos de rede como vLan
  • Criar e editar maquinas virtuais

Os Hosts são as representações virtuais dos recursos abstraídos através da virtualização, é deles que é abstraído memória e processamento, por exemplo.

Um conjunto de 2 ou mais hosts funcionando forma um cluster, onde maquinas virtuais podem ser adicionadas ou removidas. Um outro fator interessante é que podemos utilizar estes recursos do cluster para formar pools de recursos, garantindo a determinadas maquinas um quantia exata de processamento e memória.

No vSphere os Datastores são representações virtuais do storage físico, estes recursos podem vir das seguintes fontes:

  • Discos locais Satas, SCSI ou SAS
  • SAN por fibra
  • SAN por ISCSI
  • NAS

Um cluster de datastore é uma junção de 2 ou mais datastores realizando um balanceamento de carga.

Uma rede virtual tem a finalidade de realizar a comunicação entre maquinas virtuais e de maquinas virtuais com o a rede física. As maquinas virtuais podem estar em um determinado host, cluster ou pool de recursos que não irá interferir na comunicação entre elas.

Host, Cluster e Pool de Recursos

Um host representa os recursos totais de um servidor x86. Se o servidor possuir 4 CPUS dual core rodando a 4GHZ com 32 GB de memória RAM, então o host possui 32 GHZ de processamento e 32 GB de RAM disponíveis para as maquinas virtuais, já um cluster é a junção de 2 ou mais hosts unindo a sua capacidade de processamento e memória em um só lugar. Por exemplo, se um grupo possui 8 servidores com quatro processadores dual core rodando cada um a 4 GHZ de processamento e 32 GB de memória, o cluster possuirá 256 GHZ de processamento e 256GB de memória disponível para executar maquinas virtuais.

Pool de Recursos é uma parcela de recursos do host ou cluster para uma determinada maquina ou conjunto de maquinas. Por exemplo, você pode falar que de todos os seus recursos 30GHZ  e 40GB de memória ficarão disponíveis para seus banco de dados.

Exemplo de utilização de Pool de Recursos

A Imagem a abaixo ilustra o uso do pool de recursos. Um cluster possui 3 servidores x86 com 4GHZ de processamento cada e 16GB de RAM. O departamento financeiro possui reservado para ele 32GB de RAM e 8 GHZ de processamento, ficando 4GHZ e 16GB de RAM para a outra maquina virtual. Dos recursos do financeiro é criado um pool para o departamento de contabilidade com 4GHZ e 16GB de RAM, deixando 4GHZ e 16GB de RAM para o departamento de folha de pagamento.

2

Você pode alterar dinamicamente os recursos do pool. Por exemplo, no final do ano a carga de trabalho é maior na contabilidade, então você pode alocar mais recursos para ela, já no início do ano o departamento de pagamentos tem um fluxo maior, então você pode alocar mais recursos para ele, tudo isso de forma simples e prática. Os recursos que não estão sendo utilizados pelo pool podem ser compartilhados com outras maquinas virtuais. Por exemplo, se o a contabilidade não estiver utilizando todo os seus 4GHz de processamento, outras maquinas virtuais poderão utilizar caso precisem.

Bom pessoal, na próxima semana eu trarei a continuação falando dos serviços do vSphere ainda nesta camada de Data Center.

Fiquem ligados! Só estamos no começo :)

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Frederico Neves

Mais artigos deste autor »

Profissional graduado em Sistemas para internet, possui grande experiência em projetos de virtualização e cloud computing. Atualmente ocupa o cargo de Consultor de TI na PRODAMA atuando com a equipe de vendas dimensionando cenários e desenhando projetos. Atuo também em implementações de toda linha VMware, IBM System X, IBM System Storage, ARCSERVE Backup.
Profissional especialista IBM System X, IBM System Storage e VCP5 VMware.
Contato: (44) 8411-2684
email: [email protected]


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">