Mais que programação: a importância do planejamento na criação de um app mobile

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

planejamento-desenvolvimento-aplicativos-mobileMuitas vezes quando tiro o meu smartphone do bolso para usar algum aplicativo, fico pensando em todo o trabalho e investimento que ele precisou para ficar pronto e chegar à milhares de dispositivos pelo mundo. Claro que esse pensamento só passa pela minha cabeça porque eu trabalho com isso e sei que as coisas não são tão simples quanto parecem. Antes de disponibilizar um app na Apple ou Google Play, é preciso muito trabalho duro, pesquisa e planejamento. E esta não é tarefa para uma pessoa só.

Normalmente, quando falamos em mercado de trabalho mobile, a maioria das pessoas relaciona apenas à profissão de desenvolvedor. Mas um aplicativo é muito mais que código. É preciso ter uma boa ideia e, principalmente, planejar quais as etapas para – finalmente – chegar ao desenvolvimento. Muitas vezes a etapa de planejamento é mais longa que a de desenvolvimento, justamente para calcular cuidadosamente cada passo a ser seguido e facilitar ao máximo o trabalho do desenvolvedor, pensando em todas as possibilidades de uso do aplicativo.

Ter uma boa ideia é o primeiro passo. Mas tentar criar um aplicativo sem conhecer muito bem o terreno é algo arriscado. Para se ter uma noção, hoje a Apple Store tem mais de 900 mil apps. No final de 2012, a Google Play já tinha passado da marca de 700 mil apps. Será que a sua boa ideia vai sobreviver à enxurrada de aplicativos que são oferecidos diariamente aos usuários?

Para entrar neste mercado com segurança é preciso pensar de forma empreendedora. Ninguém cria um aplicativo apenas por criar. As pessoas/empresas querem ver um retorno real do seu investimento, seja ele tempo ou dinheiro. Pode parecer óbvia essa afirmação, mas em alguns momentos encontramos alguns aplicativos que mais parecem brincadeira. Um exemplo é o clássico iBeer, um app que simula um copo de cerveja. Você segura ele como um copo e vai “bebendo”, com o movimento da mão seu “copo” (iPhone) vai esvaziando e você termina sua cerveja. Parece bobagem, não é? Mas este foi um dos primeiros apps a vender mais de um milhão de cópias, a um dólar cada. Faça as contas e me responda se ele foi rentável ou não&hel lip; (Em tempo: hoje encontramos diversos apps similares e sem custo. Mas não se engane, se ele é de graça e não tem como objetivo somente o relacionamento com o cliente, ele deve ganhar com publicidade.)

Um aplicativo precisa ter um objetivo claro. Ao criar um app, devemos estabelecer qual será o seu propósito: empreender um novo negócio ou serviço, pensar em uma marca, criar relacionamento entre empresa e consumidor, ou até mesmo gerar receita junto aos seus clientes e prospects. Um aplicativo pode – e deve! – ser muito mais que um “joguinho”. Sim ele pode ser divertido, mas o principal é que ele tenha uma usabilidade agradável, seja útil e – sempre que possível – forneça um serviço inédito para seu usuário. Se a sua empresa é um hotel, por que não oferecer um app para seus hóspedes com os principais pontos turísticos da cidade e como chegar até lá a partir do seu hotel? Sim, eu sei que é possível traçar rotas através dos aplicativos de mapas, mas você não concorda que o hospede seria positivamente impactado com mais este serviço do seu hotel?

O sucesso de um aplicativo depende muito de um cuidadoso planejamento. Por isso, é importante entender seu app como um negócio e analisar todas as possibilidades antes de passar sua criação para o desenvolvedor. Estude quem é o seu público alvo, qual plataforma ele costuma usar, qual o objetivo principal de seu produto. Enfim, prepare um planejamento estratégico para ele. Ao analisar seu projeto como um negócio, suas chances de sucesso só tendem a aumentar.

Mais importante ainda é entender que o trabalho com um aplicativo está apenas começando quando finalmente o colocamos no ar. É preciso ficar atento a pequenas correções que podem ser feitas, a receptividade dos usuários, etc. Aqui as métricas servem como base para analisarmos o sucesso ou fracasso de um app. Temos que estar sempre atentos aos resultados atingidos, como número de downloads, notas dos usuários, comentários, etc. Estes dados podem gerar insights importantes. Existem várias ferramentas que calculam e organizam os dados estatísticos de sitesblogs e aplicativos. Não vou entrar em detalhes aqui, mas o mais famoso (e gratuito) é certamente o Google Analytics.

Como disse no começo deste texto, criar um aplicativo é muito mais do que desenvolvimento. É óbvio que o trabalho do desenvolvedor mobile é de suma importância, pois sem ele não temos app. Mas o processo todo inclui estratégia, planejamento e outros fatores que nem cheguei a comentar aqui, como design, usabilidade e conteúdo. Este é um mercado que não para de crescer e que envolve profissionais das mais diversas áreas. Será que não é essa a oportunidade que você estava esperando?

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">