Web Semântica: Por uma internet com mais significado

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Se você já desenvolveu algo para a internet, mesmo que seja um simples website ou qualquer outra coisa (desde que tenha sido publicada (deployed)), sabe que uma das maiores preocupações que se tem ao desenvolver algo para internet, além de ser robusto, escalável, usável e principalmente bonito (é, a beleza de uma página na web importa muito e está diretamente relacionada a experiência do usuário) é quão bem seu site foi desenvolvido para que ele esteja aderente às boas práticas de Search Engine Optimization (SEO), de modo que os motores de busca (ex. Google, Bing, Yahoo e etc…) possam ranquear o seu site da melhor forma possível, o que significa que quando alguém buscar algo como “café” ou “cafeteria”, o site da sua cafeteria ou distribuidora de café aparecerá como uma das primeiras na página de resultados dos buscadores.

Apenas para resumir, SEO consiste nas técnicas de estruturação que aplicamos em nosso HTML. Quanto mais conciso ele for e estiver de acordo com os padrões recomendados pela W3C, melhor ele poderá ser pontuado pelos motores de busca em seu ranqueamento – que depende de coisas como: separar o conteúdo de um site da sua estrutura (HTML) e também a sua apresentação (CSS), construindo um HTML para que ele possa ser compreendido apenas pela leitura de suas tags, ou seja, o conteúdo dentro delas é importante, assim como os links para os quais o seu site aponta e para quem aponta para eles (nesse último caso não depende apenas de quem desenvolve um site, mas de toda a web é claro).

Ok, isso é algo conhecido, mas o que o significado, ou a semântica como nós chamamos, tem a ver com isso?

Como sabemos, a tecnologia é algo que evolui muito rapidamente, quando não surge algo novo para substituir o que já existe, descobrimos novas formas de utilizar ou complementar aquilo que já possuímos. Sendo assim, não haveria motivos para que fosse diferente com o que chamamos de World Wide Web (www).

Para quem desenvolveu páginas para a internet do ano 2000 para trás, trabalhou com as especificações web apenas em um sentido sintático, composto de regras e formalidades, formando um grande repositório de documentos, como um grande livro hiperlinkado que permitia pesquisar, navegar, visualizar e ler as informações apresentadas por essas páginas.

Apenas para ser breve apresentarei a definição de semântica encontrada na Wikipedia:

“Semântica (do grego σημαντικός, sēmantiká, plural neutro de sēmantikós, derivado de sema, sinal), é o estudo do significado. Incide sobre a relação entre significantes, tais como palavras, frases, sinais e símbolos, e o que eles representam, a sua denotação.” – Wikipedia

O termo Web Semântica foi apresentado por Tim Berners-Lee, conhecido como o inventor da World Wide Web e diretor do World Wide Web Consortium (W3C), que escreveu um artigo publicado na Scientific American chamado “A Web Semântica – Uma nova forma de conteúdo web que é significativo para computadores e que irá desencadear uma revolução de novas possibilidades” (título traduzido em portugês livre). Este artigo completo pode ser encontrado em: http://www-sop.inria.fr/acacia/fabien/lecture/licence_travaux_etude2002/TheSemanticWeb/ [inglês]

Após terem sido apresentados formalmente ao que viria a ser a web semântica, pesquisadores e empresas foram convidadas pelo W3C para que definissem os novos rumos da WWW com relação a forma que aplicariam significado ao que existe atualmente.

O objetivo principal de atribuir significado a web é possibilitá-la de não apenas apresentar dados, mas, também, interpretá-los, integrá-los e permitir o seu reuso em sistemas diferentes que sejam capazes de consumir essa integração.

Levando em consideração apenas o desenvolvimento de páginas web, atualmente temos como maior interesse a aplicação de semântica em nossos conteúdos disponibilizados na rede, que através da utilização de elementos semânticos (HTML 5) aplicados a nossa estrutura, somos capazes de marcar conteúdo e também representarmos sua relevância e significado.

Para mostras alguns exemplos de elementos semânticos que já são utilizados em novas páginas desenvolvidas em HTML 5 temos:

<article> – utilizada para representar um conteúdo independente, recomendada para comentários, novas histórias, posts em fórum/blog e qualquer conteúdo que possa ser relevante no formato “artigo”.

<section> – utilizada para representar sessões de um site, esta seção pode representar uma área com diversos conteúdos, desde que estes conteúdos sejam apresentados sob o mesmo contexto ou sessão.

<header> & <footer> – utilizadas para representarem e diferenciarem o cabeçalho e o rodapé de uma página (não confundir com <head>).

<figure> – utilizada para o agrupamento de imagens e legendas, de modo que seja explícito que o conteúdo dentro deste elemento é de fato uma imagem, pois apenas um elemento <img> pode ser usado de diversas formas em um documento HTML, não sendo necessariamente a representação de uma imagem.

Para saber a lista completa destes novos elementos visite: http://www.w3.org/TR/html-markup/

O uso destes novos elementos contribuirá não apenas em uma melhor estruturação do seu HTML, mas também para o consumo por motores de busca e seus algoritmos, que saberão exatamente o que consumir, como consumir e o que está representado em cada parte do seu HTML, aumentando a precisão e relacionamento da sua página com conteúdos da web diretamente ligados aos seus.

E para saber mais sobre Web Semântica, acompanhe o próximo artigo que publicarei ainda essa semana falando sobre Web Services Semânticos.

Referências

[1] The Semantic Web – A new form of Web content that is meaningful to computers will unleash a revolution of new possibilities. Berners-Lee, T., Hendler J., Lassila O.
Último acesso em: 23/07/2013
Endereço: http://www-sop.inria.fr/acacia/fabien/lecture/licence_travaux_etude2002/TheSemanticWeb/

[2] HTML: The Markup Language (an HTML language reference). W3C Working Group Note 28 May 2013
Último acesso em: 23/07/2013
Endereço: http://www.w3.org/TR/html-markup/

[3] Semantic Web. Wikipedia
Último acesso em: 23/07/2013
Endereço: http://en.wikipedia.org/wiki/Semantic_Web#History

Fonte original deste artigo: http://www.marvinferreira.com

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Marvin Ferreira

Mais artigos deste autor »

Sou mestrando em Engenharia da Computação pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (POLI-USP), Bacharel em Ciência da Computação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), possuo as certificações Microsoft Certified Trainer, Microsoft Certified Professional Developer e Microsoft Certified Technology Specialist. Atualmente sou Engenheiro de Software na ClearSale S/A, instrutor de treinamentos oficiais Microsoft e pesquisador do Laboratório de Engenharia do Conhecimento (KNOMA) da Escola Politécnica da USP.


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">