Carreira em TI – Certificações são Importantes?

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Até que ponto certificações são importantes? Ou fazem diferença? Você é reconhecido pelo mercado hoje por ser certificado?

Uma coisa certa de se dizer é que não necessariamente ter certificação implica na pessoa saber alguma coisa, principalmente na nossa área. Hoje com a ajuda de programas como Pass4sureExamCollection e muitos outros, não é nada difícil qualquer pessoa, sabendo ler um pouco, conseguir um certificado de qualquer empresa de Software ou Hardware.

certificacoes-sao-importantes-ti-tecnologia-informacao

Então, o que faz os bons profissionais de TI, que estão (de verdade) trabalhando bem, fazendo o trabalho limpinho, tentando ao máximo elevar a qualidade, serem diferentes de outras pessoas que só fazem uma prova, passam e conseguem o certificado?

Com certeza algum de vocês vai me dizer uma dessas frases: “Oras, a qualidade…”, ou “O profissionalismo…” ou “a competência” ou “blá blá blá”. Se essa realidade fosse tão boa assim o mercado seria diferente, pagaria melhor pessoas realmente qualificadas e menos para os espertões que acham que conseguem um atalho. Atualmente eu mudei meus hábitos quando se trata de uma oportunidade e já percebi que muitas pessoas de RH não acham isso elegante. Hoje elimino quase 80% das “propostas” apenas perguntando quanto ($$$) eles pretendem pagar pela vaga.

MCMBom, quando surgiu a oportunidade do MCM (Microsoft Certified Master) (conheça a saga), achei que seria um diferencial, afinal, não era para qualquer um, não era barato, tinha que dispor de tempo (3 semanas em Redmond), viajar e muitas outras coisas. Passei mais de 1 ano e meio planejando, juntando dinheiro, passaporte, visto, hospedagem, etc. Fui até lá e fiz o curso e para que? Hoje mudaram a regra do jogo, qualquer um pode tentar, ficou mais barato (tudo bem que não tão barato), fácil (não no sentido de conseguir o certificado), sem precisar fazer o curso, não tem a necessidade de gastar 3 semanas lá, logo, não há gastos com hotel, passaporte, visto, alimentação.

Mas, mesmo assim, foi uma experiência única. Estudar com os melhores, os caras que fazem e fizeram partes do código do SQL, isso valeu a pena. Se alguém me perguntar se o ROI vale a pena, digo que pra mim valeu. Fiz por questões pessoais, eu gosto muito de estudar e tento ser o melhor no que me proponho a fazer. Já em relação ao retorno financeiro, aí é uma outra história – não fez diferença antes e não faz diferença agora!

Lembre-se que vivemos em um lugar onde a mentalidade da maioria das pessoas é tentar fazer mais com muito menos. Se você se declara como um especialista em um produto específico e que apenas trabalha com aquele produto muitos vão falar que você é limitado e que pede um salário muito alto. Se você trabalha com mais de um produto você é generalista, então, você não conhece a fundo o produto, logo, você não pode querer ganhar tanto e será cobrado como se fosse o especialista do produto.

Isso me deixa chateado, por aqui quase não existem empresas que reconheçam um profissional que seja bom naquilo que faz e para piorar existem muitos “dumpers” por aí ajudando a decair mais a qualidade e reconhecimento.

Talvez uma ajuda para a qualidade do mercado seria elevar o preço de provas e melhorar a qualidade técnica delas, mas isso com certeza nunca será feito, afinal, com mais de 2.7 mi de pessoas com pelo menos a MCP a um custo de US$80 (na média) é um mercado muito vantajoso. Talvez, quem sabe, uma ideia seria ter que forçar as pessoas a pelo menos fazer o curso como a VMware faz mas, claro, acaba caindo no mesmo problema – vão diminuir a quantidade de pessoas que vão fazer as provas, logo, diminui-se o lucro.

Eu sei que esse post não deve estar fazendo o menor sentido, só estou decepcionado com o rumo das coisas e acho que expor meu ponto de vista vai me fazer sentir melhor.

Qual a visão ou experiências de vocês sobre este assunto?

Originalmente publicado em Blog do Ricardo Leka

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

16 Comentários

Guilherme Carlos
1

Certificações mostram que a pessoa sabe ler, escrever e estudar. Somente isso.

Eu trabalho em uma empresa que tem a política de tirar X certificações por ano dependendo do seu nível (junior, pleno, senior, etc). Acho isso totalmente errado, pois a pessoa vai tirar porque tem que tirar, não porque conhece o produto ou quer trabalhar com ele.

Cada vez mais as novas empresas buscam o que o profissional sabe fazer (Github, portfolio) do que o que o profissional coloca no currículo. Espero que as grandes empresas comecem a adotar essa postura também.

Marcondes
3

Cara li o seu artigo e é parecido comigo, moro no interior de São Paulo, mas esforcei-me durante um ano e meio para concluir uma pós em gestão de banco de dados em São Paulo, como objetivo pessoal provei que sou capaz, ainda mas por que as pessoas não acreditavam, mas profissionalmente não tive retorno R$ nenhum. Mas fazer o que, para quem gosta de estudar muitas vezes superar o desafio do aprendizado de uma nova tecnologia é a única recompensa. Apenas que estuda corretamente para uma certificação aliando pratica e teoria sabe a dificuldade que é.
Bom artigo.

Jean
4

Ótimo post,

Isso é só uma pequena demonstração do que nós profissionais de T.I estamos passando…
Posso dizer com toda a certeza que este sentimento não é apenas do escritor deste post.
Terminei de fazer o curso do MCSA Server 2012 e mandei alguns currículos parece que os caras nem liga para a descrição… Apenas oferece um salario ridículo.
Sinceramente, só continuo nesta área por que amo T.I

Dario
5

Ótimo post.
A minha visão é um pouco diferente.
Em primer lugar as pessoas acreditam que tanto mais caro é o custo do curso e do exame de uma certificação tanto maior é o “valor” que a certificação tem.
Isto na verdade acontece somente no Brasil.
Em outros Países, o objetivo é difundir uma certificação e não apenas colocar um preço alto para criar uma elite.
O exemplo é o curso CISSP. 4.600R$ para um curso!!! Absurdo, simplesmente absurdo.
Sem falar de cursos CISM, CISA etc.
Então acontece o usuário compra um curso, e paga muito caro para faze-lo e até planeja com ano de antecedência quais cursos fazer.
As empresas começam com essa pegadinha e tratam os clientes como idiotas: “sim, caro cliente, veja bem… pode parcelar em 12X”.
E com isso?
Sai sempre caro,! Mais caro do valor e reconhecimento econômico que o mercado oferece para profissionais certificados.
Então não tem saída?
Sim! Existe…
Não sei se este post será publicado ou deletado.
Não quero aproveitar deste post para fazer publicidade para minha empresa. Mas use o google, pesquise, algumas coisas novas estão acontecendo no mercado!!!
Existe uma empresa que está oferecendo o curso CISSP em webminar ao vivo com instrutor certificado e por apenas 1,999.00R$.
http://ongoingsecurity.virtual-course.com/cissp-isc-2-curso-virtual

Abs
Dario

Alexandre Cipriano
6

Estou na área de TI a 10 anos, me formei em Redes de computadores em 2009, fiz cursos de MCP 2003 Server, Win 7, Itil v3, Cobit e PMBok, não tenho certificação de nenhuma delas. Estou decepcionado com a área de TI, hoje as empresas exige cada vez mais do profissional, Você entra no site apinfo, as empresas exige vários cursos e certificações, para se pagar menos de r$2.000,00. Quando você faz uma entrevista e como se fosse um concurso publico, varias provas e vários candidatos para 1 ou 2 vagas. Agora me diz como se pode fazer um curso de certificação que custa mais de 1.500,00 mais certificação de uns 500,00 para um profissional que ganha 1.500,00 ou até menos, é somente possível 1 curso por ano e olha lá, se você tiver outras prioridades ( Família, carro, outros cursos e etc). No meu ponto de vista a certificação virou um meio das escolas ganhar dinheiro e as empresas de software e hardware com a certificações embolsa grana também. E o mercado de trabalho não paga pelos cursos que você faz, Só querem a pessoa certificada para vender seus produtos e serviços, olha meus profissionais são todos certificados, e nos que buscamos os cursos e etc não temos reconhecimento. Concordo que temos que ter profissionais qualificados, mais certificação não quer dizer que a pessoa não seja um cara competente e profissional.
Sinceramente estou pensando em mudar de área, cada diz que passa temos que nos qualificar mais e mais e salario que é bom nada.

Eduardo
7

Bom artigo,

Na verdade cheguei a essa conclusão, todos sabem que para tirar certificação vc tem que gastar grana e nã é barato. Você procura uma vaga de emprego e encontra um anúncio, precisamos de profissional com N certificações, quando vc vê o salário oferecido, é uma merreca …. injusto demais, as empresas não condizem com o exigido. Conheço uma gama de profissionais que teem no mínimo umas 20 certificações, e agora que caiu a ficha pq não se paga bem ao profissional de TI hoje em dia.

Jeferson dos Santos
8

Meu caro Ricardo Leka Roveri, somos de opiniões semelhantes…
Mas o fato é que hoje as “boas empresas” de se trabalhar, exigem 3 ou 4 certificações.
E… o negocio é correr atras…
Também adotei a mesma postura tua.
“Elegendo” por valor, as oportunidades.
Por menos de Valor xxxxx, inegociável.

Tem muitos, lugares, infinitos lugares que querem te pagar até 1k para fazer milagres.
Exploradores.
As pessoas não se acostumam com a ideia de que nosso é importante e precisa ser valorizado.
Qual profissional de TI nunca escutou “Passa o dia inteiro no facebook, trabalhar que é bom n quer né?”, “Dia inteiro na internet e ganha salario pra isso, vida boa em”…?

Tudo volta a aquela questão do parafuso… não apertar o parafuso, é saber QUAL parafuso apertar.

:/

Bruno Cardoso
10

Trabalho na área de redes e segurança a quase 15 anos e tenho o mesmo sentimento que muitos colegas, acredito que nossa valorização será maior quando tivermos um conselho Profissional, tipo CREA ou CRM mas voltado para a nossa área. Um conselho que mantenha um piso salarial e um teto pois não temos isso e por isso somos obrigados a aceitar o que e imposto pelos contratantes.

Adorei o post!

wagner
11

Ola. vou passar a minha opnião hoje sobre o assunto:
Trabalho a 5 anos em uma empresa que não é boa tecnicamente, isso significa que não se importa em atualizar ou melhor a oferta de serviços de IT para os seus recursos… mas paga muito acima do mercado e é relativamente estável.
Antes de entrar nesta empresa, sempre tirei certificações basicamente sem estudar muito, pois meu dia a dia era muito util, apredendo na pratica, algo muito bom.
Hoje estou estudando algumas certificações, como windows, vmware, etc, mas sei que futuramente ( após pagar algumas contas ) vou sair da empresa, para buscar ( mesmo ganhando menos ) um lugar que valorize o conhecimento e o profissional. Mas como vou provar que sou capaz se hoje não trabalho com tal recurso ? Faço algo que sempre condenei no passado, mas que é necessário: Eu estudo, estudo, estudo os materias da MS, faço todos os simulador praticos por duas vezes, e infelizmente leio os exames do Exam Collection para poder passar na prova… sei que isso não é legal, mas para pode ao menos falar: Eu estudei de verdade, mas não tenho pratica. Sou bem sincero com os entrevistadores, quando eles perguntam: Porque você não tirou um System Eng. ? Sempre falo que não sou um especialista, mas tenho conhecimento para ajudar e não sou senior.
Se eu não fizer isso, no futuro quando sair da empresa, como poderei pagar as contas, como o amigo acima falou de 2.000,00 ? ou melhor, como poderei pagar os cursos, as provas e mais item que preciso para estudar ?
Ou como poderei buscar um novo mercado se não sei sobre a ferramenta ? e não basta saber, vc deve comprovar que no minimo vc leu sobre o assunto….
Sei que é algo dificil… mas é necessário.
obrigado.

Ademar Júnior
12

Olá.
Todos que leram o texto do nosso amigo Ricardo Leka tem o mesmo sentimento de revolta.

“Um dia você realizou o sonho de fazer o ensino médio técnico, faculdade a título de bacharelado e/ou tecnólogo, cursos profissionalizantes e especialistas e para finalizar está fazendo pós-graduação já pensando no mestrado e doutorado.”

Em um belo dia, você repara que um Zé ninguém, que muito mal tem um curso de vídeo aula de manutenção e montagem tem o mesmo salário que o seu ou superior e que ainda está na empresa por causa de um QI! Que seu chefe só é seu chefe porque está a uns 10 anos na empresa, porém não sabe nem enviar um e-mail pelo outlook. Que a empresa não se preocupa em melhor os recursos tecnológicos, nem criar ou seguir manuais, regras, procedimentos, protocolos porque gera gastos.
Que é melhor terceirizar do que treinar ou qualificar o funcionário e que muitas das vezes esse terceirizado tem mais acesso do que você mesmo ou seu chefe ou qualquer da empresa inclusive o gerente.
Sem falar nos colegas de trabalho que não prestam atenção e te chamam para resolver algumas coisas do tipo: meu computador não está ligando (já reparou se está na tomada?!); eu não consigo imprimir um documento do Word, será que é por causa que eu não tenho acesso a internet? (Será? kkk).
Daí vem a pergunta: pra que obter certificações caras se o meu salário será baixo, ou incompatível até mesmo com a função que estou exercendo?
A resposta é simples: o setor de TI é um mal necessário, segundo o gerente da empresa em qual trabalho.

O problema começa com o MEC que autoriza uns cursos sem noção, tudo por causa do governo quer informar que o pais tem mais de tantos porcentos com nível superior.
Outro problema é que o nosso amigo Bruno Cardoso lembrou: “acredito que nossa valorização será maior quando tivermos um conselho Profissional, tipo CREA ou CRM mas voltado para a nossa área.” Na verdade já existem um projeto de criar um CONFEI – Conselho Federal de Informática e um CRI ou CREI – Conselho Regional de Informática. Mas como sempre está parado no Senado e a Camada Federal, observação já faz anos…
Mais sobre esse assunto links abaixo:
http://conselhoregionaldeinformatica.blogspot.com.br/
http://www.hardware.com.br/comunidade/projeto-conselho/124355/
http://www.sbc.org.br/index.php?option=com_content&view=category&layout=blog&id=220&Itemid=164

Alexandre Luis VignadoAlexandre Luis Vignado
14

A questão está no motivo que a pessoa busca uma certificação. Se ela já conhece o conteúdo, é bom ter pois o RH conhece apenas as siglas. Em um processo seletivo somos um entre vários em uma pilha e nessa triagem o RH apenas pode filtrar por essas siglas, certificações.

Se ele conseguirá manter a vaga caso tenha mentido ou passado nas provas com artifícios é outra história. Queima quem tem o certificado e realmente é bom naquilo? Depende. Quem é bom tem networking e não passará por uma situação dessas. Ninguém consegue manter um status falso, uma experiência falsa muito tempo.

Tenho certificações boas na área, todas me ajudaram em algum aspecto, seja em salário, experiência, oportunidades. Pretendo conquistar outras, com estudo e com aplicação prática.

Outro ponto. A pessoa tem que ver para o que está tirando a certificação. No Brasil não são muito valorizadas, isso é fato, por N motivos. Mas se o profissional busca alguma chance internacional ou em multinacional, as certificações pode ser um diferencial ou requisito básico pra ter um mínimo de chance.

Augusto
15

Darei minha humilde opinião,
Sou a favor de provas praticas como RHCSA, RHCE, CCIE, VCAP e LINUX FOUNDATION
Apenas vejo que desta forma podemos melhorar a qualidade e evitamos dumps.

Carlos Ueig Cardoso Silva
16

Vc entra na empresa… Tem aqueles funcionários com 10 20 30 anos de empresa… Logo eles são promovidos pelo tempo de casa… Não por qualificação… Se vc confronta ou questiona eles vem frase famosa… “Você não entendi nada do negócio”… Com se eles tivessem fundado empresa… Ou até mesmo fossem donos… Trabalhar num local que vc só recebe feedback negativo… Tô fora…

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">