Qual o seu plano de carreira em um mercado globalizado?

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Olá leitores,

Seguem minhas considerações acerca do assunto “plano de carreira em um mercado globalizado”.

O mercado globalizado trouxe inúmeras vantagens à humanidade, entre muitas, está o acesso a recursos ou produtos de alta qualidade com preços acessíveis a mercados antes inacessíveis.

plano-carreira-mercado-ti-globalizado

Porém, se por um lado tivemos o aumento da competitividade entre os produtos e serviços das organizações, por outro, se fortaleceu a necessidade do profissional de TI repensar seu plano de carreira – isso se alguma vez ele parou para pensar e não deixou esta ação por conta da empresa em que atua.

Em um ambiente globalizado, todo recurso passa a ser avaliado seguindo critérios de qualidade, custo e tempo. No mercado atual torna-se comum encontrar multinacionais atuando 24 (vinte e quatro) horas por dia, aproveitando a diferença do fuso horário de suas filiais.

Enquanto um país desenvolve uma aplicação de TI (software) durante o dia, no final do expediente ela encaminha o código da aplicação para teste em outro local, e no amanhecer já recebe as considerações para corrigir ou aprimorar o que desenvolveu.

Da mesma forma isso vem ocorrendo em outras funções de TI. Como os links de dados (circuitos) estão mais estáveis, observa-se a contratação de profissionais de segurança da informação situados em outros países por salários menores e muitas vezes com qualificações maiores que a de nosso país para monitorar ou auditar rotinas de banco dados e infraestrutura.

Profissionais de call center e analistas funcionais bilíngues são contratados para monitorar aplicações em tempo real onde, por meio da telefonia VOIP, passam a contactar especialistas distribuídos em outros países no caso de pane nas aplicações.

Estamos em um mercado dinâmico onde parar para monitorar o ambiente em que estamos inseridos passa a ser uma OBRIGATORIEDADE ROTINEIRA para o profissional não ser engolido pela terceirização de sua função.

Estas são algumas das razões das quais nós, profissionais de TI, devemos começar a pensar sobre nossos planos de carreira, pois, saber aonde está e para onde vai, torna-se mais essencial hoje do que no passado. Identificar os pontos fortes e fortalecê-los passa a ser primordial para o profissional continuar no mercado ou área de atuação em que está inserido.

Se o profissional não sabe o caminho a seguir, talvez realizar um trabalho de coaching lhe auxilie a resgatar sua essência e a definir ou redefinir sua caminhada, lembrando que aprender a reaprender é e sempre foi a competência primordial do mercado.

Lembre-se, sempre existiu (e vai continuar existindo) no mundo corporativo uma luta entre “Empregado x Empregador”!

  • Empregador = querer mais, pagando menos.
  • Empregado = trabalhar menos, ganhando mais.

Obrigado aos que chegaram até o final deste texto.
Deixe seu comentário! Aceito sugestões para continuar o debate em textos futuros.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Fernando C. G. D. Guerra

Mais artigos deste autor »

Mestre em Administração Profissional pela Faculdade de Estudos Administrativos de Minas Gerais (FEAD), Especialista em Gestão Estratégica da Informação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), MBA em Gestão de Projetos e Graduado em Administração de Sistema de Informação pelo Centro Universitário UNA (UNA).


11 Comentários

Diogo Malvezzi
1

Fernando boa tarde!
A dica de coaching reforçou um pensamento que estou tendo faz algumas semanas.
Parabéns e sucesso

Fernando C. G. D. Guerra Autor do Post
4

Diogo Malvezzi ,
Sobre o coaching eu já fiz e rcomendo, me ajudou a organizar as idéias.
Abraços e obrigado pela contribuição.

Gleice Ribeiro
6

Exatamente o que preciso Nandinho! #repensar
Mas e a idade? Ainda haverá mercado? Quais certificações fazer? São perguntas que me fazem fritar muitas vezes.
Excelente texto também. Parabéns!

Fernando C. G. D. Guerra Autor do Post
7

Gleice Ribeiro,
A grande maioria dos profissionais de TI esta passando por esta situação devido aos efeitos da globalização e remuneração paga de acordo com a tarefa desempenhada. O mercado de TI sempre pagou bem comparando as áreas administrativas, mas ao mesmo tempo cobra uma reciclagem bem mais dinâmica que em outras funções. Para se ganhar dinheiro o recomendado sempre foi se especializar e ser um dos primeiros a se certificar e atuar com treinamento e consultoria numa tecnologia.
Sobre o fator idade depende da empresa e o grau de especialização do profissional, algumas multinacionais pelo que venho observando limitam a 35 anos devido a necessidade de acompanhamento e reciclagem. Mas, tudo isso varia por organização, algumas vem preferindo os mais velhos devido ao compromisso, outros escolhem os mais novos para poder modela-lós uma vez que não possuem vícios, cada caso e uma situação distinta de acordo talvez pelo fator sorte.
Recomendo acompanhar as tendências de mercado e investir nelas caso permaneça na área. Tipo: Cloud Computing, Virtualização, Sustentabilidade entre outras. Mesmo que não frequente, sempre siga os principais congressos da área e veja o caminho que o mercado esta seguindo pelos temas dos palestrantes.
Por final, recomendaria sempre pensar num plano B em paralelo, pois o mercado sempre foi e esta mais cruel.
Abs e grato pela contribuição.

Deuzenildo Ferreira
8

Olá Fernando, quero agradecer seu comentário sobre carreiras e confesso, fiquei maravilhado com o assunto muito bem explanado e atual, faço votos que esse site continue assim com essa dinâmica e ajudando a muitos.

Bom, eu trabalho na área de TI a uns 12 anos, comecei meio velho, já tinha 28 anos, e na lida do dia dia, percebi que meu foco sempre foi voltado para segurança, e hoje estou estudando redes de computadores (curso tecnólogo de 3 anos), penso fazer uma pós em segurança da informação e depois uma especialização em computação forense, eu particularmente acho que isso seria ótimo pra mim, tentar uma vaga na DPF ou afins, porem de ler seus posts, resolvi contatar pra ouvir sua opinião sobre isso.

Desde já agradeço muito…
Abraços.
Deuzenildo

Fernando C. G. D. Guerra Autor do Post
9

Deuzenildo,
O que percebo e que nas empresas privadas a maioria das organizações opta por profissionais certificados por produtos, na instituição pública o foco da pessoa deve ser na teoria e uma pós graduação lhe auxiliaria a contar pontos em questão de desempate. Primeiro procure editais anteriores do local onde deseja prestar o concurso e veja o que o edital pede ou valoriza como pós-graduação na área para você não desperdiçar tempo e dinheiro em um curso que não será aceito no concurso que deseja. Com relação a área de segurança da informação recomendaria ler o post http://www.seginfo.com.br/principais-certificacoes-na-area-de-seguranca-da-informacao/. Este post vai lhe auxiliar a definir um rumo, pois este setor anda crescendo e você vai ter que definir qual nicho deve atuar.

No mais, agradeço pela sua colaboração e elogio aqui neste post, espero ter lhe auxiliado.

Obs: Acompanhe o mercado, pois certificações valorizadas do passado não tem o mesmo valor hoje, tem que acompanhar o que o mercado pede para não gastar recurso financeiro e tempo de estudo.
Abs

Carolina
10

Olá,Fernando, eu sempre me interesse pela área de informatica, fiz o curso técnico, mas apos entrar na faculdade fazendo sistema de informação, me encontrei num dilema, não sei se busco pela área administrativa ou desenvolvimento. Optei por sair e fazer cursos extracurriculares com certificado, até porque não estava conseguindo acompanhar algumas matérias fundamentais. Acredito que possam me auxiliar nessa decisão, apesar que sempre gostei de administração, mas gostaria muito de aprender a programar. Acho que se tiver um pouco de conhecimento tanto na área de governança de TI e desenvolvimento, isso me dará mais liberdade para escolher ou até mesmo só atribua conhecimento mesmo e possa trabalhar em qualquer segmento, que mais achar interessante. Acho que o conhecimento não limita você e você fica mais propenso a adquirir experiencia em qualquer área. Estou com 26 anos e ainda não obtive experiência profissional. Estou fazendo cursos virtuais, será que no mercado essas cursos estão sendo bem aceitos? Podem me ajudar para conseguir trabalho? E tem a idade também que me preocupa um pouco. E gostaria de saber, se você puder ajudar claro, o mercado de freelance pra nossa área é interessante? No meu caso que ainda não tive um experiencia talvez ainda não seja, mas quem sabe futuramente. Se você puder dar sua opinião fico, grata. Parabéns pelo seu texto, adorei! Rs.

Um Abraço, Carol.

Fernando C. G. D. Guerra Autor do Post
11

Carol,
Recomendo ler também o post http://www.profissionaisti.com.br/2011/10/faculdade-ou-certificacao/ que já escrevi, talvez lhe auxilie. Quanto ao desafio entre atuar no administrativo e técnico recomendaria passar pelos dois para ver o que mais lhe encanta. Se você gosta de lidar com pessoas sua tendência será ir para o administrativo, agora escrever códigos e gostar de micros tende a ser mais técnico. Se puder conciliar os dois será uma ótima experiência para você, eu particularmente segui este caminho, sempre atuei com TI e acabei optando por fazer minha graduação e pós na parte de gestão uma vez tinha o hábito de ler e acompanhar a área técnica em que atuava. Com relação à parte freelance na parte técnica sempre vai existir, o ideal e você se especializar em algo e começar a prestar o serviço, uma opção seria ver a parte de Cloud Computing, hoje existem soluções da Microsoft, Google e outras que talvez você possa auxiliar a implementar estas soluções nas pequenas e grandes empresas. Procure estágios e trabalhos voluntários para ganhar experiência e depois comece a cobrar pelos seus serviços, oportunidade existem muitas.
Abs e grato pela sua contribuição.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">