e-book VMware de A a Z – Capitulo 1 – Parte 2

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Antes de continuar, que tal ler a parte 1?

Por que usar máquinas virtuais?

monitoramento-proativo-servidores-datacenter

Citarei algumas vantagens entre a arquitetura física e a virtual:

Máquina Física

  • Difícil de mover ou copiar, vinculado a um conjunto específico de componentes de hardware
  • Muitas vezes, tem um ciclo de vida curto
  • Requer contato pessoal para atualizar o hardware

Máquinas Virtuais

  • Fácil de mover e copiar
  • Encapsuladas em arquivos
  • Independente do hardware físico
  • Fácil de Gerenciar
    • Isolada de outras máquinas virtuais
    • Fornece a capacidade para suportar aplicações legadas
    • Permite a consolidação de servidores

Numa máquina física, o sistema operacional (Windows, Linux, Unix, e assim por diante) é instalado diretamente no hardware. O sistema operacional requer drivers de dispositivos específicos para que o hardware funcione corretamente. Se o computador é atualizado com um novo hardware, novos drivers de dispositivos são obrigatórios. Atualizações de hardware também exigem hands-on e um contato com os técnicos responsáveis pela manutenção de seu ambiente físico.

Já as máquinas virtuais são 100% baseadas em software. Uma máquina virtual nada mais é que um conjunto de arquivos que usa drivers de dispositivos virtuais padronizados. O hardware pode ser atualizado sem alterações para a máquina virtual.

Múltiplas máquinas virtuais são isoladas uma da outra. Você pode, por exemplo, ter um servidor de banco de dados e um servidor de e-mail em execução no mesmo computador físico. O isolamento entre as máquinas virtuais significa que conflitos entre softwares não serão um problema.

Mesmo um usuário com privilégios de administrador em uma máquina virtual não poderá romper essa camada de isolamento e acessar outra máquina virtual sem privilégios explicitamente concedidos pelo administrador do sistema, exatamente como funciona em um ambiente físico.

As máquinas virtuais permitem consolidar os servidores físicos fazendo um uso mais eficiente do seu hardware. Uma máquina virtual, sendo um conjunto de arquivos,  faz com que os recursos, antes não disponíveis ou não tão eficientes em arquiteturas físicas, estejam agora disponíveis para você. Por exemplo:

  • Provisionamento rápido e consistente
  • Recuperação de desastres e continuidade de negócios. Com as máquinas virtuais você pode usar a migração a quente com tolerância a falhas e alta disponibilidade, melhorando os cenários de recuperação de desastres. Isso aumenta a disponibilidade e ajuda a reduzir o tempo de recuperação em caso de falhas
  • Multi-locação permite misturar as máquinas virtuais em configurações especializadas, como é o caso de uma DMZ
  • As opções de segurança disponíveis que não estão na infraestrutura física, como o uso de produtos vShield para garantir a segurança e fornecer soluções endpoint
  • Com as máquinas virtuais, você pode oferecer suporte a aplicativos legados e sistemas operacionais em hardware mais recente

Compartilhamento de Recursos

Um conceito-chave para compreender a virtualização é a noção de como os recursos físicos são compartilhados.

A virtualização permite executar várias máquinas virtuais em uma única máquina física, com cada máquina virtual compartilhando dos recursos de um computador físico em vários ambientes. Máquinas virtuais compartilham o acesso a CPU, sendo que o gerenciamento fica por conta do hypervisor. Além disso, são atribuídas às máquinas virtuais uma quantidade específica de memória a ser utilizada. Também é compartilhado o acesso às placas de rede físicas e controladoras de disco. Máquinas virtuais diferentes podem executar diferentes sistemas operacionais e aplicativos estando alocados no mesmo servidor físico.

Quando várias máquinas virtuais são executada em um host ESXi é atribuído para cada VM uma parcela de recursos. O hypervisor controla via software todo o hardware virtual e recursos, tais como: o uso da rede, disco, memória e CPU. No entanto, as máquinas virtuais são gerenciadas com mecanismos de controle elaborados para gerenciar o quanto do hardware físico é disponibilizado para cada VM. Com as configurações de alocação de recursos padrão, todas as máquinas virtuais associadas a um mesmo host ESXi podem receber uma parte igual de recursos disponíveis.

Leia também a parte 1 deste capítulo

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Frederico Neves

Mais artigos deste autor »

Profissional graduado em Sistemas para internet, possui grande experiência em projetos de virtualização e cloud computing. Atualmente ocupa o cargo de Consultor de TI na PRODAMA atuando com a equipe de vendas dimensionando cenários e desenhando projetos. Atuo também em implementações de toda linha VMware, IBM System X, IBM System Storage, ARCSERVE Backup.
Profissional especialista IBM System X, IBM System Storage e VCP5 VMware.
Contato: (44) 8411-2684
email: [email protected]


1 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">