LER (Lesão por Esforço Repetitivo) vs Indiferença do Profissional

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Temos muitos artigos que falam sobre como ser um melhor profissional, com dicas para nossas carreiras, como elaborar determinadas tarefas, etc. Mas o mais importante nós, profissionais de TI, acabamos esquecendo; cuidar de nós mesmos antes, durante e após o expediente.

Para muitos, talvez, a LER (Lesão por Esforços Repetitivos) seja um mito da contemporaneidade ou apenas exagero dos demais, mas a verdade é que elas estão mais presentes do que imaginamos. A grande quantidade de matérias disponíveis sobre aposentados por invalidez em LER (acidente de trabalho), assim como as propostas e assuntos corridos até mesmo em Câmaras para alterar a forma como este problema é reconhecido, demonstra a importância do assunto e o quão sério é o mesmo.

saude-lesao-esforco-repetitivo-ler-dort

Aquela dorzinha nas costas, no pescoço ou nos braços que alguns sentem só ao final do expediente, pode se tornar algo crônico e ser progressivo se os devidos cuidados não forem tomados.

A LER, segundo a definição do Dr. Drauzio Varela, não é uma doença e sim um conjunto de doenças que agridem os músculos, tendões e nervos. Também é chamada de D.O.R.T. (Distúrbio Osteomuscular Relacionado ao Trabalho), L.T.C. (Lesão por Trauma Cumulativo), A.M.E.R.T. (Afecções Musculares Relacionadas ao Trabalho) ou síndrome dos movimentos repetitivos.

Atualmente, estas síndromes são definidas como doenças ocupacionais, ou seja, problemas físicos adquiridos por movimentos contínuos ou de grande esforço associados à tarefas cotidianas. Os causadores podem ser: Postura incorreta (Ergonomia), exercícios contínuos e repetitivos sem pausas (como o uso prolongado do computador, atividades com uso de muita força ou com vibrações), e outros.

Como evitar?

Evitar estas lesões é mais simples do que muitos imaginam. Acrescentar alguns costumes ao nosso cotidiano pode trazer mais qualidade de vida, evitar estresse e outros problemas.

A primeira coisa que devemos observar e corrigir, é a nossa postura. Sentar-se corretamente mantendo a coluna ereta e apoiada, com os pés ao chão, ombros relaxados e não tendendo à frente, cotovelos e punhos apoiados e alinhados com os dedos. Mantenha o topo do monitor alinhado à testa para que não force o pescoço. Atenda o telefone com as mãos e o mantenha assim, não utilize a própria cabeça para segurá-lo.

Pronto, agora que estamos bem posicionados, vamos ao trabalho e periodicamente, de 1 em 1 hora, por exemplo, deveremos parar, levantar para beber água (o fato de se movimentar já ajuda o corpo a sair da rotina e beber água ajuda a evitar problemas renais), alongar um pouco e voltar ao trabalho. Dois minutos para beber água, andar e alongar a cada hora não diminuirá sua competência ou seu aproveitamento e a sua produtividade ainda poderá ser melhorada com essas pausas.

Alongando:

Não precisamos fazer alongamentos de atleta, com super ângulos ou posições “constrangedores”. Alongar os braços para frente e para cima com os dedos entrelaçados e cada um para seu lado oposto e alongar os punhos para cima e para baixo com os braços eretos à sua frente já fará com que seus braços relaxem e não entrem em estresse. Movimentar em circulo os ombros para frente e para trás  também ajudará a evitar dores próximas ao pescoço. Lembre-se de contar até 10 em cada posição, e de que não precisa aplicar muita força ao alongar.

Estas são ações simples que podem evitar que você se transforme num assíduo frequentador de consultórios médios e fisioterápicos.

Vamos nos cuidar em primeiro lugar. Mantenham uma atividade física 3 vezes por semana ou no mínimo 2 vezes, não esqueça de beber água durante o expediente. NÃO mantenham uma garrafa com água ao lado ou isso evitará que se levante, e se movimentar é importante. Use sua pausa para almoço realmente como uma pausa, faça outra coisa que não seja trabalhar e usar o computador ou tratar de negócios. Procure conversar sobre outros assuntos para fugir um pouco dos problemas e poder retornar com a mente mais tranquila e mais disposta. Dormir também aumenta a qualidade de vida; não durma pouco e nem muito, mantenha um padrão de horas de sono ( 7 horas no mínimo para descanso ideal). Evitem tomar muito aquele cafezinho que tanto gostamos, pois ele pode acabar sendo agressivo ao estômago e ser um agravante para problemas gástricos (comer periodicamente também evita este tipo de problema).


Relato pessoal: Tenho 2 familiares com doenças ocupacionais, sendo que uma delas se aposentou por este motivo (SIM, a LER é motivo para aposentadoria por acidente de trabalho – invalidez). Não completei 30 anos e já tenho alguns focos de dores. Uma pessoa próxima a mim com apenas 21 anos de idade já tem inflamações nos braços por conta do uso prolongado e de forma indevida do computador, já sentindo limitações e falta de força em algumas tarefas simples do cotidiano.

Deixem seus relatos, opiniões e cuidem-se!

Imagem via Shutterstock

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Lucas Alcântara

Mais artigos deste autor »

Profissional formado em Gestão de Redes de Computadores, MCP ( Microsoft Certified Professional), ITIL V3 2011 Foundation, Green IT Citizen - EXIN Certification, Certificado HDI Support Center Analyst e Especialista em Gestão da Segurança da Informação. Interessado e se aperfeiçoando na área de Segurança e Soluções de Infra.
"Levo o conhecimento muito a sério e com o pensamento de que o compartilhamento deve ser feito sempre que possível, pois sempre terá algo a aprender tanto quanto a ensinar."


7 Comentários

nadia
1

Trabalho na área de TI, há pouco mais de dois anos numa escala de 24X7, no turno da noite há algum tempo comecei a sentir fortes dores ao longo do braço esquerdo a princípio o médico achava que era tendinite recentemente detectou um processo degenerativo na coluna pouco abaixo do pescoço, o que acarretou o aumento das dores no braço e paralisia parcial na mão esquerda, é preciso tomar-mos muito cuidado além do fato é claro de que se algumas empresas não querem que seus funcionários fiquem afastados por conta de doença que lhes proporcionei condições apropriadas de trabalho.

Alison
2

Ótimo texto Lucas Alcântara,
Eu tinha uma certa dúvida sobre esse assunto e você esclareceu com muita facilidade.
Sucesso.

Lucas Alcântara Autor do Post
3

Obrigado por compartilhar Nadia. Sucesso e melhoras!

Obrigado pelo comentário, Alison. Sucesso pra você também. Grande abraço.

Daniel
4

Trabalho com TI (suporte) faz 2 anos e meio. O trabalho é traquilo e por ficar a maior parte do tempo no computador e no telefone, já faz umas 4 semanas que estou sentindo os meus dois dedos da mão esquerda formigando e dormente. Fui ao médico e ficou constatado que é compressão do nervo ulnar.

Os dedos da mão ficam dormentes e em caso de muito stress, o formigamento é acompanhado por uma dor muito forte. Mesmo tomando analgésicos a dor não passa.

Estou fazendo fisioterapia, mas por enquanto nenhuma melhora.

O medico disse que se nao melhorar, é caso de cirurgia. Vamos ver…

E parabens pelo excelente texto.

Jonas Teixeira
6

Bom dia,

Além dos cuidados com o braço, pescoço e coluna, devemos nos preocupar com a postura da perna. Infelizmente descobri que desenvolvi um cisto na parte de trás do joelho. Segundo o ortopedista, é uma das doenças de escritório. Este cisto se deve a flexão da perna quando se está sentado (45º), e eu tinha esse péssimo hábito.
O cisto que eu tenho não chega a doer, apenas você sente que tem algo na parte de trás do joelho. Em casos mais incômodos, o tratamento é fisioterapia e, em últimos casos, cirurgia.
Para aqueles que passam muito tempo sentado (assim como eu) mantenham as pernas esticadas. Se flexionar, que seja no máximo em um ângulo de 90 graus.

Abraço

Francisco Carlos Santos
7

Boa Tarde,

Eu trabalho com TI há mais de 16 anos e há 3 comecei a sentir dores no punho. Após uma consulta ao médico ortopedista ficou constatado, através de exames específicos, que eu estava com síndrome do túnel do carpo, então o mesmo me encaminhado para um especialista em cirurgia de mão onde foi indicado sessões de fisioterapia que faço até hoje sem melhoras, alias sugiram outras legões como: Epicondilite, tenossinovite e síndrome do manguito rotador. Para os médico todas as legões foram provocadas pelo uso prolongado de computador.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">