Mapeamento de Infraestrutura de TI

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Atendendo a pedidos, hoje gostaria de falar um pouco sobre minha experiência em gerenciamento de projetos de infraestrutura de TI, pois essa é uma área crítica e em 90% dos projetos de TI existem atividades ou mapeamentos de infraestrutura a serem realizados.

Mapear a infraestrutura da sua empresa significa realizar uma análise de todos os serviços de TI existentes e que suportam a operação do seu negócio. Independente do tamanho da sua empresa, a infraestrutura é primordial para a continuidade das atividades, sendo assim, obrigatoriamente você precisa ter um plano de riscos e contingência de infraestrutura da sua empresa e, para criar este documento, a primeira atividade é mapear todos os processos e atividades que são dependentes do funcionamento da infraestrutura de TI.

Durante o mapeamento da infra, uma das atividades a serem feitas é o levantamento de hardware e software que existe atualmente na sua rede. Você precisa conhecer tudo que existe e precisa ser gerenciado, juntamente com as informações e características específicas de cada produto. Com isso, conseguimos identificar e ter uma maior agilidade no atendimento de algum problema, necessidade de mudança ou possíveis projetos e manutenção de equipamentos.

Após ter todos esses equipamentos mapeados, precisamos identificar os pontos críticos de cada item, todos que possam prejudicar a produtividade dos usuários ou impactar no funcionamento da empresa. Esse será o nosso famoso Plano de Riscos.

Dentro deste plano, você deve analisar tudo que pode dar problema e qual o impacto caso este problema ocorra.

Mas Lucas, o que eu devo mapear? – eu lhe respondo: TUDO.

Você deve mapear, por exemplo, sua rede de dados, servidores, firewall, sistemas existentes, estações de trabalho, enfim, tudo que passa pela sua infraestrutura ou tem necessidade dela em pleno funcionamento.

Quando você listar todos os hardwares e softwares, você deve mapear a criticidade de cada um deles. Eu gosto de definir criticidade entre alta, média e baixa, porém, fica a critério de cada um. Após isso, você consegue ter uma visão clara e rápida do que realmente é crítico em sua empresa. Por exemplo, um sistema interno de comunicação (Skype ou outro) da empresa pode ter uma criticidade baixa caso você possua um telefone ou se sua empresa for pequena e você tiver a possibilidade de ir até cada pessoa para se comunicar. Mas se a sua empresa for uma empresa de comunicação e você utiliza a mesma ferramenta para se comunicar com seus clientes, isso passa a ter uma criticidade média ou alta.

Depois de mapeada a criticidade de cada hardware e software, precisamos definir o impacto de cada um deles, principalmente para os itens que você definir como criticidade alta. Você precisa saber e ter mapeado rapidamente, todos os problemas que você possa ter. Feito isso você precisa definir o plano de ação ou plano de contingência. O que fazer caso o servidor queime? Como não impactar o faturamento ou a operação da sua empresa?

Após finalizar este mapeamento, você tem em mãos seu plano de risco e contingência de infraestrutura TI. Você precisa que todas as atividades necessárias para garantir o funcionamento de todos os processos críticos de negócio sejam contempladas e também precisa ter uma visão de continuidade do negócio. Mantendo sempre o foco no menor custo operacional sem diminuir a qualidade das atividades.

Se você executar com qualidade esse plano, com certeza os resultados do seu projeto serão notados tanto em termos financeiros como na qualidade do serviço.

Com este documento finalizado e completo, você terá capacidade de, por exemplo, criar estratégias de mitigação dos riscos com foco nas ameaças de interrupção do seu ambiente produtivo, poderá ter um desenho da estrutura de como funciona sua operação, poderá ter a possibilidade de criar novos projetos visando melhorias e investimentos em sua infraestrutura, enfim, com as informações em mãos e bem detalhadas, você pode seguir com elas para qualquer plano ou projeto que tiver.

Não se esqueça de deixar seu comentário e opinião!

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Lucas Brino Gentile Freitas

Mais artigos deste autor »

Profissional na área de TI a mais de 08 anos com grande conhecimento e habilidade na área de projetos. Com cinco anos dedicados ao gerenciamento de projetos, riscos e portfólios. Já realizou trabalhos voluntários, palestras, trabalhos acadêmicos, treinamentos e cursos práticos relacionados a área de projetos e gestão de pessoas.


14 Comentários

Luiz Gustavo
2

Já vi empresas que este mapeamento não teve a atenção necessária.
Posteriormente, improvisos e ajustes tiveram de ser feitos.

É muito importante ter o total conhecimento da Infraestrutura. Sendo assim, o planejamento dificilmente terá que sofrer mudanças.

Ótimo post!

wellington
5

Muito bom, mas infelizmente a maioria das PMEs mantém seu TI na base do “apaga incêndio”, isso quando tem um DP de TI.

Davison dos Reis
6

Interessante artigo. Já participei de fases de um mapeamento de uma infraestrutura pequena e foi essencial para relatórios futuros.

Fábio Ribeiro Ferraz Gominho
7

Muito bom!
Explicado de forma clara e direta. É muito importante a criação e atualização desses documentos, para facilitar o controle da TI.

Fábio Torres
9

Excelente análise sobre estes documentos. Alguns profissionais da área de TI ainda não levam em consideração estes aparados, que são de suma importância para as empresas e órgãos públicos, e depois se queixam que não conseguem trabalhar ou perderam tudo.
É melhor não deixar para amanhã o que se pode fazer hoje!

Filippe L' Abbate
11

Pessoal,
Bom dia.

Lucas, excelente post.
Sei que se passaram muito tempo desde a criação do artigo, mas gostaria de relatar minhas dúvidas, se possível…
Sou novato na área de TI e gostaria de aprender mais.

Fica claro a necessidade de ter essas estratégias bem entendidas e expostas para melhor tomada de decisões.

Já me pediram aqui na empresa para realizar tais tarefas, mas me deparei com um desafio quase que intangível, pois não tenho conhecimento nessa área…
O que gostaria de saber é, qual é o modelo e o caminho que deve ser usado para se criar esse mapeamento e plano de contingência?

Bastaria apenas um documento relatando todos os ativos, processos, etc?
Teria como nos explicar melhor a concepção desses artefatos?

abs,

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">