Estou velho demais para ser Profissional de TI?

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Uma dúvida frequente na comunidade de TI é a questão da idade para contratação dos profissionais. Afinal, existe profissional velho demais para a carreira de TI?

Eu poderia responder essa pergunta especulando com minha própria opinião como muitos tem feito por aí, mas isso não passaria credibilidade, não é verdade? Seria mais interessante saber a opinião de quem contrata esses profissionais. Pensando nisso entrei em contato com as maiores empresas de tecnologia do Brasil para saber do responsável pela contratação dos profissionais, qual é a posição dessas empresas em relação à idade do profissional de TI.

Imagem via Shutterstock

Através de pesquisas, vou responder nesse artigo se existe espaço no mercado para profissionais de TI mais velhos, acima de 30 e 40 anos, e se existe preconceito na contratação desse tipo de profissional.

Posição das grandes empresas de Tecnologia do Brasil

Entrei em contato com o departamento de RH das grandes empresas de Tecnologia do Brasil para encontrar respostas. Foram ouvidas as empresas T-Systems do Brasil, Dell Brasil, NET e ainda a consultora de carreira da Catho, um dos maiores sites de contratação de profissionais no Brasil.

Veja o que o André Vieira, vice-presidente de recursos humanos na T-Systems do Brasil, respondeu:

“Não existe discriminação na contratação de profissionais devido à idade, assim como também não há em outras questões, como sexo, religião etc. Qualquer forma de discriminação é, acima de tudo, crime, e pode significar um problema para imagem da companhia.

As capacidades profissionais não são medidas pela idade. A experiência acumulada com os anos, se somada à habilidade de se moldar para lidar com novas demandas de mercado, assim como também com novas gerações de profissionais, são pontos mais relevantes e cruciais para contratação, que devem ser combinadas com o conhecimento técnico e postura profissional. Existe espaço para todo profissional que seja resiliente e que se mantenha em constante processo de aprendizado, indiferente à idade.

Vale ressaltar que nos últimos três anos, a T-Systems do Brasil contratou mais de 400 pessoas acima dos 30 anos de idade.”

Outra empresa consultada na pesquisa foi a Dell Brasil. Leia o que disse a Miriam Kimura, gerente de aquisição de talentos:

“Hoje, a Dell é uma empresa de soluções e serviços, que tem como objetivo fornecer soluções de TI ponta-a-ponta para os nossos clientes. Por isso, disponibilizamos na empresa vagas para as mais diversas áreas de TI e inovação. Nós sempre buscamos perfis de profissionais conforme a necessidade de soluções dos nossos clientes e, por isso, o foco é nas qualificações, resultados e experiências desses profissionais e não em questões como idade. Além do conhecimento técnico, procuramos identificar comportamentos condizentes com os nossos valores e potencial de contribuição com os objetivos da empresa a longo prazo (…)”.

A NET também foi consultada. Ana Maria Del Pino, gerente de recursos humanos, acrescenta:

“Não há qualquer preferência, ou impeditivo em relação a idade dos profissionais.
Na NET um dos 5 pilares que sustentam a estratégia de atuação de RH, assim como a gestão das nossas pessoas, é o da Diversidade.

Independentemente da idade, buscamos profissionais com competências técnicas e comportamentais requeridas para suas respectivas funções, mas fundamentalmente que sejam aderentes aos nossos valores que são Dirigida por Pessoas, Integridade Resultados, Excelência, Trabalho em Equipe e Atitudes Pragmáticas.

Neste contexto, entendemos e temos a crença de que um público diverso, tenha ele qual origem for, social, gênero, raça, geração, cultura, por exemplo, suas diferenças a partir de experiências distintas de vidas só contribuem e se complementam a favor do time NET, oferecendo uma base mais ampla de ideias e pontos de vistas dos mais diversos, os quais permitem a empresa como um todo tomadas de decisões mais efetivas e avanços ainda mais completos, sistêmicos, inovadores e de alto nível de excelência.”

Conclusão

A partir das respostas obtidas nessa pesquisa, posso entender que não há motivos para o profissional mais velho ter medo de preconceito na hora de uma contratação ou de não encontrar espaço no mercado. Afinal, os responsáveis pelas contratações de profissionais de TI nas empresas já mostraram que a idade não é um fator decisivo.

Quero complementar com a resposta da Gisele Ferreira da Silva, consultora de carreira, porta voz da Catho:

“A área de Tecnologia da Informação é um dos segmentos com maior procura por profissionais atualmente e pesquisas indicam que este setor continuará crescendo no futuro.

Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (BRASSCOM), associação que trabalha para fomentar o mercado brasileiro de Tecnologia da Informação e Comunicação, em 2013, a área de TI apresentou um crescimento de 15% somente no mercado brasileiro e se firmou como o 7° maior mercado de Tecnologia da Informação do mundo.

E, de acordo com o IDC (International Data Corporation), principal fornecedor global de inteligência de mercado nos segmentos de tecnologia da informação, telecomunicações e tecnologia de consumo, em 2014 o Brasil já está entre os quatros maiores mercados de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) do mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, China e Japão.

Dessa forma, é possível afirmar que com a crescente busca por profissionais, há espaço para colaboradores de todos os níveis de expertise. (…)

Entretanto, um candidato entre 30 e 40 anos ou com idade superior a estas pode ser visto pelas organizações como sinônimo de maturidade profissional, com competência para ocupar um espaço no mercado destinado a colaboradores com um maior nível de senioridade e também cargos de chefia. Além disso, se este mesmo profissional já tem uma boa bagagem e visa manter-se sempre atualizado, através da realização de cursos de aprimoramento, certificações, pós-graduação, entre outros, o número de diferenciais só aumenta, fazendo com que este seja avaliado como detentor de grande potencial técnico e intelectual.”

Se você se enquadra nessa faixa etária e estava com dúvidas, siga em frente que tem tudo pra dar certo. Pesquisas tem mostrado que existe espaço no mercado para todas as idades. Caso você acredite que tenha sofrido algum tipo de preconceito em relação a sua idade numa entrevista ou processo seletivo, denuncie, pois é crime.

Agora quero que você faça duas coisas:

1. Se você tem mais de 30 anos e é um profissional de TI, ou pretende seguir carreira, escreva nos comentários abaixo uma de suas experiências (positivas ou negativas) em relação à carreira de TI.

2. Se você conhece alguém que tenha mais de 30 anos e acredita que esse artigo vai ajudar essa pessoa. Compartilhe abaixo nas redes sociais:

Clique aqui para compartilhar no Facebook

Clique aqui para compartilhar no Twitter

Clique aqui para compartilhar no Google+

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Adam Silva

Mais artigos deste autor »

Bacharel em Análise de Sistemas e Tecnologia da Informação, trabalho com TI há 5 anos. Sou especializado em web, programador, blogueiro, baterista e entusiasta de tudo que envolva tecnologia e games


128 Comentários

Roger
1

Acabei de fazer 44 anos, desses 44 anos, trabalho com TI a 25, mas uso computadores desde os meus 16 que foi quando consegui comprar um TK 90 (ZX Spectrum) nem se chamava computador na época, desde então, posso dizer que eu nunca fiquei mais que 1 semana sem mexer em um computador, é o meu único vicio.

Fico feliz em poder dizer que eu passei por quase todas as versões do DOS, usei todas as versões do Windows, ok a versão 1 e 2 era mais um experimento para você testar o seu primeiro mouse do que realmente usar, mas a partir da versão 3.0 foi para valer, mesmo o meu micro do trabalho tendo somente 1 MB de RAM. Nessa época você tinha que espremer bits para fazer as coisas acontecerem.

A minha maior experiência positiva, acontece todos os dias, quando eu ainda me sinto empolgado com o lançamento de um novo SO, seja o Windows, Linux ou MacOS, eu ainda testo novos programas sempre que posso, eu ainda jogo videogame sempre que posso. É essa sensação de sempre ter algo novo para experimentar que fez eu me apaixonar por TI, é isso que não deixa eu ficar mais que 1 semana sem usar um computador.

Eu acho essa a melhor época para estar envolvido com TI, pois ainda tem muito para ser feito, tem muito para ser inventado e o mundo precisa de pessoas que gostem do que fazem, independente de sua idade.

Andrei Altamira
3

Achei interessante comentar esse post.
No meu caso, eu comecei a fazer faculdade de Analise e Desenvolvimento de Sistema com 30 anos, já tinha feito técnico de eletrônica, sempre gostei do assunto, principalmente software livre, mas não trabalhava na área. Comecei como suporte aos 31 anos e hoje sou o responsável pela parte de TI de uma empresa de médio porte, continuo estudando.
Acho que é importante entender o seguinte, tem que manter o foco e não desistir com os percalços. E principalmente, estudar sempre.

Thor
4

as coisas não são bem assim, por experiência própria, uma pessoa com mais de 45 anos manda um currículo dificilmente é chamado…eles vão dar preferência por uma pessoa mais nova, me desculpe mais é minha opnião…

Michael
5

Boa tarde.

Muito bacana esse artigo. Tenho 33 anos e estou investindo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas.
Estou trocando de profissão e confesso sinceramente que fico com receio ao mercado de trabalho. Ainda não tive oportunidade de trabalhar nessa área, até porque estou aprendendo.
Faço um curso técnico em Redes também e um de Inglês simultaneamente ao Análise de Sistemas. Gostei de saber a opinião das empresas em relação a idade , da uma motivação para continuar estudando e alcançar meus objetivos.

Marcelo
6

Adam, boa noite.

Em primeiro lugar, quero agradecer pela oportunidade de comentar sobre este assunto que de certa forma aterroriza muitos que já se encontram nesta faixa de idade “30 a 40″ anos de idade.

Vejo que a facilidade de um profissional com esta faixa etária, conseguir oportunidades em empresas de consultoria, em modalidades CLT e/ou PJ.

Hoje acredito eu que na sua grande maioria, empresas buscam jovens com ideias inovadoras, com espírito empreendedor e focado em resultados, que possam trazer lucratividade. Dificilmente as empresas procuram por profissionais que já tragam na bagagem vícios culturais em onde possa ter atuado.

Este profissional de certa forma, fica difícil molda-lo de acordo com as políticas e proposta das empresas. E não esquecendo que mesmo com vasta experiência, certificações acadêmicas e domínio das tecnologias emergentes, o fator idade é um grande peso em um processo seletivo.

Já identifiquei em uma das maiores redes de colaboração que existem profissionais, altamente gabaritados a procura de uma recolocação no mercado de trabalho e que podem até durar “Anos” para isto acontecer.

Carlos Gonçalves
7

Olá Adam!
Só tenho a agradecer por este artigo, pois tenho passado uma “Crise dos 30 anos” onde fico pensando que estou velho de mais para entrar na área de T.I. De fato não tenho muito lastro profissional na área na qual acho que é o que pesa mais. Contudo estou em busca de certificações e cursos técnicos na área para poder conseguir minha nova oportunidade com T.I. Hoje eu trabalho como Gerente Administrativo em uma loja de roupas mas lá eu sou o responsável por toda T.I da empresa, inclusive na instalação de um programa de gerenciamento de vendas.
Agora é continuar estudando para chegar lá. Obrigado.

Adam Silva Autor do Post
8

Obrigado a todos que comentaram com suas opiniões e exemplos. É muito importante ver o lado positivo e negativo, e saber de quem já passou por essas experiências agrega ainda mais valor.

Ricardo de Oliveira
9

Olha enquanto as empresas de “consultoria” que vendem contratos forem apenas as únicas opções de trabalho para os consultores mais experientes, isso afasta muito o interesse pela área. Há desinteresse por propostas de trabalho que parecem mais armadilhas. Todo o tipo de gatilho para te colocar em situações diante o cliente final em que você está exposto demais e desguarnecido de qualquer respaldo. Inclusive juridicamente. No meu entender é necessário regulamentar a atuação do profissional de TI. Garantir a contratação de maneira correta e assim valorizar um bom profissional. Fazer escada para pessoas que só vem para o mercado porque ele remunera melhor e depois ser descartado no meio dos projetos como vejo em muitos casos, não é nem de longe o melhor caminho para as empresas garantirem profissionais “motivados”, nem mesmo pelo desafio do projeto.

J>Eduardo
10

Boa tarde,

Mt boa a matéria.Tenho 48 anos e sempre fui fascinado por informática.Tenho desejo de cursar uma faculdade de TI, mas a minha dúvida e gostaria de compartilhar se com esta idade é recomendável investir nesta área, vou conseguir me colocar no mercado ou será somente para realizar um sonho.Gostaria que me orientassem qual o caminho em termos de cursos,faculdade, procurar fazer.

Grato.

J.Eduardo.

rafael
11

É uma vergonha esse artigo. Sou recém formado.e.tenho 31 anos e estou a quase 1 ano desempregado exatamente.pela idade e por não ter experiência (recém formado). Outros profissionais até mais novos também não conseguem emprego devido aos absurdos q as vagas exigem. Fui a 1 entrevista onde os candidatos tinham uma bagagem enorme e eu atrás da.primeira oportunidade. As pessoas vêem no jornal q.não há desemprego, q não há inflação. É revoltante se sacrificar por 4 anos para fazer uma faculdade e terminar nessa humilhação.

Fabiano
12

Ufá!,

Essa matéria veio a calhar e tirar uma angustia que tinha, próximo dos 30 tinha em mente que toda boa carreira teria de se constituir as 30 ou próximo disso, com os depoimentos acima só me incentiva a continuar a estudar, qualificar para estar cada vez mais preparado para o mercado …

Ivan Lobo
13

Tenho 35 anos e trabalho há algum tempo com informática (alguns anos). Talvez até exista preferência para pessoas mais jovens, mais antenadas com a atualidade, em certos setores, mas acredito que as empresas procuram mesmo profissionais com experiência, maturidade para encarar o mercado atual. Isso é decepcionante para os profissionais de qualquer idade, recém-formados que estão em busca do primeiro emprego.

Marcio
14

Tenho 41 anos, 16 desses anos totalmente dedicados a T.I., porém fiquei 2 anos fora, em serviços administrativos.
Agora que tento voltar percebo sim que a idade influencia e muito na decisão da contratação, e as empresas de recrutamento e seus profissionais nunca falarão que é isso, óbvio.
Não entendo esse critério mas que existe todos sabem que sim.

Eduardo
15

Tenho 38 anos e entrei na área com 35 anos, no inicio e difícil para entrar no mercado, pois geralmente como foi o meu caso, tive que conciliar o trabalho em outra areá com os estudos em TI, fiz alguns cursos durante a faculdade para me preparar, se você já tem alguma experiência as empresas não ligam muito para a idade, porém quanto mais idade mais difícil fica para entrar no mercado.

Marcos Vinícius
16

Como vimos mais acima, algumas pessoas têm a opinião de que as empresas chamariam sempre pessoas mais novas e eu concordo com essa opinião pelo seguinte fato: a empresa está sempre em evolução ainda mais na área de TI e precisa de profissionais aos quais ela possa por exemplo contar com eles para poder mudar totalmente a estratégia de mercado conforme o momento.

Por exemplo, imagina se surgisse uma linguagem de programação que iria revolucionar e mudar totalmente o setor tipo estar tão avançada e com uma curva de aprendizado mais acessível a ponto de poder substituir PHP ou .NET …

Profissionais com menos idade estariam 10 vezes mais aptos por dezenas de motivos que não vou relacionar aqui a se adaptar a nova linguagem de programação “revolucionária”.

Minha opinião.

Rubens
17

Sim, a idade interfere, lógico que os RHs irão dizer que não tem discriminação, nunca vão assumir isto, mas existe sim.
Cansei de ir em entrevista em que a entrevistadora diz que precisam de alguém mais novo, como se fosse fazer qualquer diferença. Estou a um ano fora da área, neste período gastei muito dinheiro com especializações para tentar acelerar o processo e não adiantou, sempre fui barrado ou pela idade ou por ter “muita experiência”. Tenho 19 anos na área de tecnologia, hoje estou trabalhando em uma empresa que não tem nada haver com TI. Começando literalmente do zero.
Ainda bem que não dependo do governo, a Dilma iria me mandar fazer Senai, Promatec, como se eu já não fosse especializado.

Claudio
18

Tenho 49 anos, trabalho com TI há 30 anos. Portanto peguei o início da Informatização em nosso país. Naquela época trabalhava com Mini Computadores da Labo. O ramo de negócio era mercado financeiro, Corretora e Distribuidora de valores. Algum tempo depois a distribuidora transformou-se em Banco Múltiplo. Posso afirmar que a área bancária foi e é uma das mais avançadas no mundo, principalmente a brasileira que pegou expertise com os vários planos e várias moedas que foram mudando neste tempo.

Aprendi muito e lá acompanhei a invasão da micro informática. Utilizávamos Unix, Xenix, Basic, banco de dados Dbase III, linguagem de programação FoxBase, Clipper, evoluimos para Linux, Windows 3.11, 95, etc etc.

O conglomerado cresceu ainda mais e a direção resolveu criar uma empresa de informática para atender ao grupo. Nesta época, ocupávamos 7 andares em ponto nobre de Belo Horizonte-MG, onde um andar inteiro era destinado a empresa de Tecnologia que atendia ao grupo. Não tínhamos clientes externos, o nosso volume de serviço do conglomerado tomava todo o nosso tempo. E estrategicamente não era viável, tendo em vista deixar todos os melhores profissionais voltados 100% ao grupo.

Fiquei 11 anos na empresa, lá comecei do básico, conferencista, digitados, operador, programador, sub-chefe de TI e finalmente Coordenador de TI ( que na época era intitulado como Chefe de CPD), as nomenclaturas vão evoluindo com o passar dos anos…

Depois de algum tempo, resolveram partir para a micro informática, nesta época o Desktop mais avançado era o Scopus de uma empresa brasileira, pois o momento não permitia a importação de equipamentos de grife completos. Ou você comprava um micro montado (pagando em Dolar) ou comprava de poucos fornecedores brasileiros.

Depois de um período, resolvi partir para novos desafios e saí e montei uma empresa de Design Gráfico junto com meu irmão. Voltei para uma cidade do interior e lá fomos buscar e montar nossa carteira de clientes. Foram anos difíceis, pois a cidade não tinha a visão da importância do Design para uma empresa.

O negócio não prosperou, fui para área de TI do segmento educacional onde permaneci por 9 anos.

Depois continuei na coisa pública, sempre na área de TI educacional e uma passagem por uma fábrica de software em Belo Horizonte, mas com serviço na minha cidade, atendendo a área educacional com programa de gestão de ERP.

Finalmente fui partícipe da criação da Subsecretaria de Tecnologia da Informação da prefeitura da minha cidade e permaneci por quase dois anos como coordenador de infra estrutura.

Como é um cargo comissionado, de confiança, a qualquer momento poderia ser exonerado sem muita satisfação. Foi o que aconteceu, portanto nem sempre um bom trabalho é suficiente para um total sucesso, existem várias outras variáveis.

Quanto a capacitação, como disse acima, na empresa que ficou por longos 11 anos, comecei como conferencista e saí como “chefe de CPD” e lá a empresa pagou qualificação e certificação onde o curso de horário integral nos preparava desde a operação de computadores (mini computadores) até a programação. Foi um grande aprendizado e fiquei muito qualificado para a época.

Sequencialmente fui fazendo certificações de programação em outras linguagens da época e cursos esporádicos, sempre me mantendo atualizado com a tendência do mercado.

Quando estava na área de TI do segmento educacional, resolvi graduar-me também em Letras, para melhor entender o universo e ter subsídios para fazer um trabalho ainda melhor na área.

Fiz muitos projetos que as escolas foram contempladas com Laboratórios ProInfo, onde o meu projeto foi aprovado para vinda de 18 Laboratórios ProInfo Urbano e 9 Rurais.

Atualmente estou cursando Licenciatura em Computação pela Universidade Federal de Juiz de Fora-MG ao qual, formo em dezembro próximo.

Mas no momento estou desempregado e estou sentindo os efeitos da possível rejeição inicial pela idade. Para mim não atrapalha em nada, pois sou muito dinâmico e antenado com as evoluções, mas ao chegar um currículo em uma empresa, muitos pecam em discriminar o currículo pela idade sem antes fazer uma entrevista, conhecer pessoalmente o profissional e fazer juízo das suas habilidades e competências.

Na minha cidade, de interior, os salários são baixíssimos e o momento pós eleitoral tem dificultado sucesso em nova colocação.

Aproveito para este canal ajudar os profissionais que aqui manifestaram sua situação a ajudar no encaminhamento de oportunidades.

Abraços,

Claudio da Mata

Lisângelo Berti
19

Tenho 47 anos, trabalho com TI desde os 20 anos e resolvi melhorar minha formação acadêmica porque estava me sentindo defasado. Desde que comecei a trabalhar com programação senti a necessidade de estudar e agora não é diferente. A única vez que me perguntaram alguma coisa relativa a minha idade em uma entrevista (entrevista muito bacana por sinal) foi se eu teria problemas em estar subordinado a alguém mais jovem. Como acredito em meritocracia respondi que não. Perdi a vaga para gente mais realmente mais competente que eu, daí minha decisão de voltar a Universidade. Estudar, estudar e estudar. Além de te manter atualizado mantém o cérebro lúcido.

Fernando RegoFernando Rego
20

Hello, Adam! Muito bacana seu artigo. Eu também estou na turma dos 30, com tempo de mercado. O que fiz tardiamente e que senti impacto até que vencesse a preguiça foi a questão da diplomação, que eu dei andamento há pouco.

Não percebi preconceito do mercado em relação à idade, isoladamente. Mas percebi preconceito por ser mais velho E não ter o diploma. As empresas se assustam quando veem conhecimento (são mais de dez anos) e não veem uma “prova”. Sem entrar no mérito de DP/RH ser mais careta que TI, sabemos que geralmente esbarramos nesse muro antes de chegar à nossa turma, não é mesmo?

Um determinado recrutador (mais especializado) que eu encontrei no tempo mencionou que os EUA não se preocupam tanto com o diploma e projetam que cada 5 anos de atuação tenham o mesmo valor que um dos degraus (junior, pleno, senior), mas infelizmente o meu amado Brasil não tem a mesma flexibilidade, ainda.

Assim, fica a recomendação: a idade não importa. Sigamos nosso sonho! Mas dependendo de onde se queira chegar, a graduação é importante!

Debora
21

Boa noite! Adorei o post, principalmente porque estou mudando de área, estou cursando Análise de Sistemas. Adiei muito e agora decidi, finalmente, fazer o que gosto profissionalmente. Tenho 31 anos, e sinto receio de entrar de certa forma tarde no setor, mas estou confiante e gosto do desafio! Se por acaso não der certo, volto para aonde estava antes e começo de novo.

Sérgio
22

Creio que a pesquisa não tem muito a ver com o título da matéria. Há muita diferença entre um profissional mais velho que já atua na área de TI conseguir uma vaga de emprego e uma pessoa mais velha iniciando sua carreira na área de TI conseguir uma colocação profissional.
O título do materia indaga se é possível uma pessoa mais velha iniciar na área de TI, já as respostas das empresas entrevistadas fala sobre a contratação de um profissional mais velho que já atua nessa área.
Iniciei diretamente no curso de Gestão de TI com 35 anos sem jamais ter trabalhado na área, me formo ano que vem e, depois de inúmeras tentativas, consegui uma vaga de estágio na área de suporte em uma software house.
Minha conclusão é que a experiência deve estar alinhada ao conhecimento para uma pessoa mais velha entrar no mercado de trabalho de TI.

Rosângela
23

Estou com 55 anos e cursando o 4º semestre de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, em Pelotas – RS. A dificuldade é tanta nesta área para quem começa nesta idade que começa na sala de aula. Tu não és tratada pelo nome como qualquer colega de aula, és tratada por senhora; por mais que te relaciones com todos, sejas agradável, participativa , ajudes os colegas nunca consegues te enturmar; se precisam de algum favor te procuram caso contrario nunca pertences a nenhum grupo. Na hora dos trabalhos se tens as respostas és muito bem vinda mas se precisas de resposta todos passam emails para todos só tu não recebes. E agora precisando urgente de estágio, já enviei currículo para a cidade inteira e nada. Os colegas estão seguros só eu não consegui estágio. Dá para ver como será o mercado de trabalho? Sou mulher, e tenho mais de 50 anos. Mas não desisto jamais! Esse é um direito meu e vou lutar por ele até o fim. Mas….

Rosângela
24

Gostaria de dizer a Marcus Vinicius que idade não é sinonimo de incapacidade mental. Nós não somos como os computadores que se há qualquer avanço na tecnologia é necessário trocar o processador. Se uma pessoa com mais de 50 anos está fazendo uma faculdade de TI é a maior prova que não há nenhum problema em relação a mudanças de linguagem ou do que quer que seja. Não é a idade que direciona o que podes ou não aprender é o teu QI. Nosso cérebro não é como PCs que devem ser trocados a cada 4 anos. Acho que te falta informação sobre a capacidade humana. Acredito que sejas expert em maquinas mas em questão humana….

Leonardo
25

Olá, Tenho 37 anos trabalho com TI a mais de 10 profissionalmente, formado em Tecnologia da Informação e Pós-Graduado em Administração de Empresas como Coordenador de TI, acredito que na área de TI como em qualquer outra existe uma saturação natural quando algo se torna um mercado promissor e de modismo a idade no meu ponto de vista não deve pesar muito dependendo muito do perfil pessoal/ profissional de cada individuo, o que mais pesa eu acho que seja a pratica ruim dos salários com diferenciações de empresas absurdas.

Fernando G. R.
26

Aqui em Fortaleza (CE), com certeza nenhum “experiente senhor de 44 anos”, irá trabalhar em uma empresa de TI…
A discriminação impera no RH de tal forma, que é visível durante os ridículos e arcaicos processos seletivos.
Eu já passei por isso, alguns amigos também. Infelizmente, para (unicamente) reduzir custos, eles preferem os que estão “saindo do forno”…
Meu nome é Fernando, sou blogueiro e “bombril” (mil e uma utilidades…) na área de TI.

Henrique Carvalho
27

Ótimo artigo! Confesso que me sinto um pouco aliviado ao lê-lo e também alguns comentários. Faço 30 anos no que vem. Comecei a estudar Sistema de Informação no segundo semestre de 2013.
Há um ano atrás, me formei em Técnico de Redes de Computadores.

Meu medo é justamente este, estar velho demais para a área. Tenho minhas dificuldades no curso, barreiras a serem vencidas e isso acaba somando ao meu medo de nestar estudando T.I em vão medo de não conseguir vencer neste curso e na área. Eu amo T.I, amo o curso, mas tenho dificuldades com algoritmos e programação, por exemplo. Na verdade, sempre tive dificuldades com exatas.
Por isso, tô correndo atrás do prejuízo, me matriculei num Kumon e tô aprendendo matemática desde o básico. E mesmo tendo começado recentemente, noto que o meu raciocínio tem melhorado.

Atualmente estagio numa empresa governamental e quero muito seguir carreira na área de redes. Projetos, segurança, etc…

Bom amigos, de fato, alguém com o meu perfil pode ser um profissional de sucesso?

carlos
28

Boa Noite !! gostaria de deixar meu depoimento pois atuo na área de TI a 14 anos ,e tenho formação técnica e superior na área ,tem 37 anos ,e sindo do mercado um certo preconceito ,nos de idade avançada já somos eliminados na pre-seleção , não vamos né para a entrevista. o mercado de TI e muito seletivo concordo .exige muita especialização. mais em algumas área do mercado de TI .eles dao preferencia pela poca idade.a área de programação e uma delas , acho que deveriam especificar melhor cargos que exijam maior idade e mais experiência acumulada assim seriamos mais objetivos.

Héber Ramos
29

No próximo ano, irei iniciar um curso de bacharelado em Ciência da Computação. Iniciarei aos 31 anos de idade, com previsão para me formar aos 35. Estava receoso por não conseguir uma boa colocação no mercado após o término da faculdade, mas pelo que li, parece que terei boas chances, e já fico bastante animado. Tenho um amplo conhecimento em computação e tecnologia, um bom domínio da língua inglesa e agora quero investir na carreira de TI, que sempre foi uma das minhas paixões. Muito obrigado por nos oferecer este texto extraordinário, que serviu diretamente a mim para me inspirar e começar o curso com empenho total. Agora terei noites mais tranquilas de sono, uma vez que terei a oportunidade de apresentar às empresas a minha competência e habilidades. E boa sorte a todos que, como eu, estamos iniciando nesta área depois dos 30.

Kelvin
30

Respostas genéricas da parte de RH, duvido muito que alguma empresa iria abertamente dizer que idade não importa, mais importa sim, trabalho a 05 anos na área, em ambiente corporativo, e cada vez mais percebo que querem um cara mais novo, que sabe muito, ate para pagar menos, pois o cara com 10 anos de experiencia e “caro” para empresa. Vamos ser realistas, 99% das empresas ainda olham para o T.I apenas como um custo sem lucros. Hoje a idade procurada, e entre 25 e 30 anos.

Mario Luiz Branco Novo
31

Adam. Posso afirmar que mentiram para você, tenho 51 Anos, trabalho em TI a 31 já passei por inúmeras tecnologias e fases da TI e tenho várias historias passadas nesses últimos 12 procurando recolocação que posso lhe passar oportunamente se desejar. No discursos foram perfeitos mas lhe garanto que não é assim que somos tratados no mercado, quando nos submetemos a processos seletivos. Parabéns pelo post e por sua abordagem.

Mario Luiz Branco Novo
32

Corrigindo meu comentário , quando digo 12 me refiro aos últimos 12 meses buscando recolocação.

Rubens
33

Eu uso computador desde 1989. Sou da área mesmo desde 1994. E hoje é como se toda a minha experiência, certificados, dedicação não valessem nada. Foi tudo jogado no lixo, tudo pro ralo.
Estou a quase um ano e dois meses fora da área, tendo que me sujeitar a um subemprego para botar comida na mesa.

Não, não existem oportunidades para pessoas mais velhas, estas empresas mentiram e muito, pois elas tem preconceito sim com pessoas mais velhas.

Enio Barboza
34

Já percebi há muito tempo que TI é uma área de vida curta para o profissional. Comecei nessa área em 1983 e atualmente com 52 anos de idade me encontro a mais de 2 anos desempregado. Também já vi pesquisa que afirma que a cada 100 profissionais de TI apenas 1 (um) tem mais de 30 anos de idade.

Até já assinei um plano de uma dessas empresas, bem conhecida no mercado, que vendem vagas de emprego e para minha surpresa nesse plano de três meses não tive se quer uma entrevista quando dizem que faltam profissionais de TI. Que saudades dos tempos dos classificados de emprego nos jornais impressos. Além da discriminação de idade esse mercado virou um comércio onde podemos nos cadastrar de graça nos sites de emprego e visualizar algumas vagas, no entanto, para enviar o curriculum ai tem que pagar o que dificulta mais uma recolocação. E ainda em vez de enviar vagas de emprego acabam enviando cursos para que este desempregado gaste o que não tem, então vende se vagas, vende se cursos, vende se faculdades e emprego mesmo nada.

Vejo aqui a preocupação de alguns em investir nessa área gastando tempo e dinheiro, então prestem atenção no comentário dos que já tem mais idade e vivencia nesse mercado e ainda em telejornais que corriqueiramente apresentam matérias sobre essa área mostrando algumas empresas onde pode se observar que seu pessoal sempre aparenta menos de 30 anos de idade. Com essas observações tenho certeza que vocês vão concordar que apenas nas áreas clássicas como medicina ou engenharia vale investir para ter uma vida profissional com atuação até a aposentadoria. Já perceberam quantos médicos faltam para nossa população? Afinal até importamos médicos. E, a propósito, você prefere ser atendido por um medico jovem e recém-formado ou por um doutor de cabelos brancos e com muita experiência?

Gostaria de acrescentar ao comentário totalmente logico e coerente da Rosângela quando de sua resposta ao Marcus Vinicius com sua colocação, no mínimo, imatura que ele deveria apenas analisar os fatos como, por exemplo, um cidadão ilustre chamado Albert Einstein com seus vários reconhecimentos como segue abaixo;

Prêmios
Nobel de Física (1921) aos 42 anos de idade,
Medalha Matteucci (1921) aos 42 anos de idade,
Medalha Copley (1925) aos 46 anos de idade,
Medalha de Ouro da RAS (1926) aos 47 anos de idade,
Medalha Max Planck (1929) aos 50 anos de idade,
Gibbs Lecture (1934) aos 55 anos de idade,
Medalha Franklin (1935) aos 56 anos de idade.

Então somente o tempo, dedicação e competência são requisitos capazes de criar uma verdadeira “revolução” (palavra do citado colega). Mas aqui a politica é sempre pagar menos para os mais jovens dispensando os mais velhos e ainda o fato desse povo parecer gostar de ganhar pouco mesmo. Gostaria de informar mais um fato irrefutável, o tempo passa para todos e você também vai envelhecer.

Concluo, por experiência própria e relatos dos colegas que vejo aqui, o fato é que a discriminação por idade é uma realidade mostrando um grande equivoco deste artigo e ainda norteando os novatos e entusiastas por TI unicamente a um futuro profissional frustrante de curta duração, e ainda não se pode negar a experiência vivida pelos colegas de mais idade relatados aqui. O mais importante para todos é colaborarmos para um bom desenvolvimento profissional de cada cidadão possibilitando uma vida profissional longa e produtiva e girando a economia em vez de iludir as pessoas para gastar com cursos e favorecer apenas algumas consultorias.

Amanda
35

E eu aqui com 20 anos me sentindo uma velha gagá, talvez seja a síndrome dos 20 e tantos anos kkkkk. Tenho técnico em Redes e atualmente faço ciência da computação, terceiro período agora, e sobre o mercado de trabalho posso dizer que tá difícil hein, eles querem que a gente saiba absolutamente tudo e até dançar rsrsrs e pagam muito pouco. Graças que eu atualmente trabalho em uma ótima empresa e estou sendo pelo menos “um pouco” valorizada. Vamos estudar galera, essa é a palavra chave!

gutierrez
36

Ao meu ver, a idade é sim um fator determinante na carreira de TI, dependendo das experiencias acumuladas durante a vida somadas com o conhecimento técnico é que irão abrir o caminho adequado no mercado de trabalho, é importante saber que quem tem mais idade não pode se comparar a um jovem iniciante em informática, uma coisa é você ter experiencia em informática, outra é você ter experiencia no mercado de trabalho. A informática é dinâmica e tem serviços para muitos seguimentos, o negócio é pegar a experiencia profissional que você já possui e se especializar em alguma área de TI no seu segmento, porque a vantagem de ter mais idade é a possibilidade de manter o foco no que você sabe que vai dar certo, enquanto quem está começando no mercado de trabalho, ainda se vê atirando para todos os lados.

Paulo Almeida
37

Na minha opinião, o colaborador do website fez uma pergunta às grandes empresas, cujas respostas, na maioria das vezes, não se ratificam com a realidade. A intenção do colaborador não é clara com aquela pergunta… ingênua… prefiro pensar assim! É óbvio, que as empresas não vão endossar uma postura que fere a lei. Mas temos o direito de saber o que pensam as empresas sobre a idade avançada de pessoas que querem entrar no mercado de Tecnologia da Informação, pois seria uma enorme oportunidade a essas pessoas para melhorar e aproximar seus perfis profissionais aos dos requeridos pelas empresas.

Valter
38

Quando completei 46 anos senti na pele o problema, hoje estou com 59 anos desde então não consigo nada fixo. As empresas discriminam sim. Voce preenche todos os requisitos técnicos inclusive experiencia em trabalhar com os outros departamentos, voce menciona sua idade, lhe é solicitado para aguardar uma resposta que ao longo deste anos estou aguardando.

Para se ter uma idéia como está o mercado na área de TI é só consultar o site apinfo.com que recentemente efetuou uma pesquisa sobre mercado de trabalho para os mais velhos.
Deem uma olhada nos depoimentos.
E ainda há comentários que existe carência de profissionais. E para justificar que não é aceito pela idade, mencionam que não está atualizado tecnologicamente.

Carlos
40

Ótimo artigo e concordo com ele. Tenho 36 anos e 12 de experiência em TI. Sinto duas pautas distintas entre as respostas dos colegas quanto ao artigo, uma delas é conseguir uma oportunidade em TI com mais idade e outra é iniciar em TI com mais idade. Bom, acredito que iniciar em TI sendo um recém formado não é fácil para tanto para o jovem quanto para o mais velho, pois as empresas querem produzir e muitas não estão dispostas a investir em quem ainda não tem experiência. Agora quanto a conseguir oportunidades em TI com mais idade, até hoje não senti dificuldades nem quanto a mim e nem quanto a outros colegas com idades mais avançadas que eu. Hoje trabalho na IBM, e convivo com colegas com mais de 50 anos atuando como se fossem jovens de 25 e ainda vejo esses profissionais sendo contratados todos os dias sem problema algum. Acredito piamente que a grande diferença está nos conhecimentos que atendam a demanda da empresa e um currículo que demonstre estabilidade profissional, pois em TI é muito comum profissionais que possuem 10 ou 20 anos de experiência, porém, estes anos estão divididos em poucos meses em cada empresa, podem ter certeza que este ponto desqualifica muito mais do que idade. Posso falar com propriedade pois trabalho com liderança em TI, faço parte da seleção de profissionais e garanto que não me preocupo nenhum pouco com a idade e sim com a competência e como dito a estabilidade.

Claudio Ceretta
41

Sou aposentado, tenho 65 anos !! Resolvi cursar uma faculdade em Gestão de TI, só para conhecer o assunto !! Conclui em Fevereiro de 2015 !! Achei bastante interessante !!!

Thais
42

Olá pessoal! Boa noite! Bom, achei esses comentários e me senti motivada a falar com vcs. Sei que faz tempo, não comentam desde 2014, mas quem sabe, alguém não me responde? Eu sou pedagoga, psicóloga, mas nada tem dado certo. Fiz as duas graduações em gdes universidades, trabalho com educação, mas não vejo futuro pra mim. Sempre lutei mto, sou de família sem grana, mas não vejo que eu conseguirei me sustentar mto tempo com isso. Estou com 33 anos e pensando seriamente em partir pra informática. Bom, quero saber: é muita viagem minha? agradeço mto quem responder. bjs

Lobo
43

Pessoal, sinto muito mas não posso concordar com o “parecer deste artigo. Claro que nunca diriam que não contratariam gays, negros e “mais velhos”, mas na prática, NÃO CONTRATAM NEM A PAU, quem chegar aos 40 sem ja ter conquistado seu espaço dificilmente receberá alguma oportunidade, falo isso por experiência própria, se não fosse meu network e meu histórico de bons trabalhos realizados eu estava desempregado ou me submetendo a salários abaixo do mercado por falta de opção.

E como o Enio falou acima, não há vagas de emprego voando por aí, o que há são iscas para vender assinatura, cursos,etc… Trabalho mesmo só por indicação”

É uma atividade maravilhosa, mas você precisará muito mais dos seus amigos do que imagina”

TK3000
44

Acho interessante a matéria, mas como tanto que se houve na mídia hoje em dia não corresponde a realidade. Seguramente o mercado faz discriminação em relação a idade e também salário (ambos fatores tem relação entre si). Acho que interessante sim, para quem está começando, independente da idade, focar no serviço público, pois este sim, por medida de lei, tem certa garantia de empregar pessoas de mais idade. Quanto a questão da amiga Thais, existe certa demanda de profissionais para atuar com pedagogia voltada para área de informática, acredito que para dar suporte aos cursos online e toda estrutura necessária para inserir a informática na sala de aula. A Secretaria de Educação de Duque de Caxias abriu concurso para vagas neste seguimento.

wellington
45

ola boa noite!

Tenho 24 anos e estou começando a cursa o ensino superior a nível tecnólogo na área de tic e estou fazendo uma previa pesquisa de vagas na minha cidade para profissionais nessa área.e no mundo que estamos ainda tenho o meu receio de estar “velho” para ingressar nessa promissora carreira. porem é algo que gosto e nunca atuei na área e estaria mudando de profissão.adorei o artigo,
sou de Petrópolis-rj.gostaria de saber se com a minha idade de 24 anos seria uma boa ingressar e aposta nessa carreira?
quaisquer opinião serão bem vindas.

Gisele
46

Realmente o mercado de TI é difícil de entrar, para quem é jovem (já passei por isso) é a falta de experiência e a quantidade de conhecimentos exigidos, para quem é mais velho existe um preconceito de acham que a pessoa não vai inovar ou acompanhar e também pelo salário.

As próprias empresas colocam empecilho na contratação, acho que tem explicar melhor o que querem do profissional e ver se o profissional é apto para fazer o que eles precisam ao invés de julgar o candidato sem conhecê-lo, porque numa entrevista você não consegue conhecer uma pessoa.

Concordo que se consegue emprego por indicação, mas já consegui sem, varia muito, depende de quem está te contratando, a pessoa que me contratou para o estágio era uma pessoa sem preconceito, porque eu já tinha 24 anos (não é muito, mas tem muitos jovens de 19 e 20 anos procurando vaga).

Acho que deveria ter mais empresas como CIEE, mas que ajudassem os profissionais na recolocação profissional. Se você tem condições de estudar, estude, mas não dá para esperar muito do mercado.

Alexandro Maceiras
47

Em 42 anos de existência e 26 anos de experiência vejo bem diferente isto. A empresa que contrata profissional de TI, NO BRASIL, é diferente do exterior. No exterior eles se importam com qualidade, sabem que correr demais para entregar algum sistema gera grandes e as vezes incorrigíveis problemas na criação de um sistema ou software comercial. A experiência de países como os EUA em TI é 1 milhão de vezes maior que no Brasil. Imagina se no Brasil fossem desenvolver um game de ultima geração daqueles tipo GTA V, o que daria isto? No Brasil eles se importam com fazer de qualquer jeito pra cumprir um certo prazo e gastar só um valor bem baixo que foi colocado em um contrato que foi fechado justamente por ter sido prometida a sua conclusão mais rápido que a concorrência e a preço de banana pra assim poder ganhar da concorrência o cliente! Porquê? Porque no Brasil se um contrato não for cumprido o cliente não ganha milhões processando a empresa contrata por não ter entregue. Ela pode prometer qualquer coisa pro cliente que se não conseguir entregar ela da um “jeitinho” e pede um acordo para ter mais tempo, aumenta o orçamento etc porque o cliente já sabe que processar ela irá dar muito mais prejuízo que entrar no esquema e aceitar o acordo. Pra isto contratam muita molecada e esquecem os “TIOS” de mais de 40, a preços baratos e fazem… DE QUALQUER JEITO! O resultado as vezes é regular, mas se for aferido, verá que é um lixo porque na sua criação o sistema funciona e substitui o que era feito na caneta antigamente mas e a performance, e a infra-estrutura dele pra dar um suporte ao usuário? Isto é esquecido SEMPRE gerando vários problemas como aqueles BUGs que um sistema tem por uma década mas nunca ninguém conseguiu corrigir porque nem consegue saber de onde pode vir e a empresa também nem se interessa em resolver, ela põe lá um moleque que toda vez que dá aquela “pau” ele vai “na mão” e muda os dados. Esta é a realidade de não usar os profissionais de TI de mais maturidade no Brasil, e isto é muito real!

Deny
48

Sinceramente tenho medo!

Pois estou com 27 anos e cursando um Técnico em Informática com especialização em Web. Estudo muito, mas muito mesmo, a ponto de conhecer arquitetura de processadores como a palma da minha mão. Mas ainda tenho aquele receio, pois vou terminar esse curso com 29, pretendo fazer uma faculdade de TI, terminarei aproximadamente com 33 ou 34 anos.
Vou fazer o ENEM esse ano, mas fico com vergonha, pois sei que quando entrar na sala provavelmente serei o mais velho. ¬¬’. Nesse ramo de TI sempre ouvimos falar de pessoas extremamente novas, com seus 21 ou 22 anos trabalhando, o Google tem fama de contratar pessoas mais jovens do que eu na idade que estou. Ai aparece o Fantástico com um piazinho de 10 anos que fez não sei o que na informática e é considerado um gênio, outro na china ou japão com 10 ou 8 anos que invadiu um site, putz, é de ficar pensando, “Estou muito velho para isso”.
27 anos assusta, pois muitos já estão com a vida formada, trabalhando em uma grande empresa da tecnologia, enquanto outros estudam. Sei que a comparação não é justa, mas penso no futuro, e depois de praticamente 8 meses depois desse post, onde Brasil sofre crise, desemprego acontece, tudo isso somado aos 27 anos, pesa.
Bom precisa falar…Quero acreditar que há espaço para profissionais mais velhos no mercado de trabalho em TI, mas sinceramente, tenho medo dessa piazadinha que se veste com roupas coloridas ao extremo, são fãs do Steve Jobs, sabem programar em 7 linguagens diferentes e tem toda a vida pela frente. Isso assusta.

Rubens vital
49

Eu tenho 40 anos e sim, IDADE interfere sim. Não interessa curriculum, experiência, nada. Os rhs preferem os novinhos, preferem correr o risco de terem um TI ruim a contratar gente experiente e mais responsável.

João Moraes
50

O discurso das empresas é muito lindo, impecável…mais na prática não acontece do jeito que eles disseram. É clara que nunca eles vão dizer que o candidato foi eleminado por causa da idade, em geral o currículo nem é analisado, pois é colocado um filtro com o perfil desejado pelas empresas e neste filtro é colocado até tantos anos, por exemplo. Tô cansado de hipocrisia. Mas, parabenizo o site pelo post muito relevante.

Gleidson
51

Tenho 36 anos e estou cursando agora sistemas de informação. Quando terminar terei 40. Trabalhei por 10 anos como Chefe de Controle e Custo em uma mesma empresa de engenharia e construção civil.
Farei estágio no próximo semestre e espero que consiga fácil. E depois quem sabe me efetivar. Também pretendo fazer mestrado eentão tenho muito caminho pela frente.

Giseli
52

Tenho 35 anos e enfrentei muitas barreiras ,não só pela minha idade mas por ser mulher, dentro de uma área dominado por homens o preconceito é muito visível. Iniciei o meu curso Técnico aos 33 anos e o preconceito já iniciou dentro da turma que em media teriam entre 16 a 20 anos , e formando grupo de estudos conquistei meus colegas aos poucos. Acabei meu curso no final de 2014 e inicio deste ano já estou trabalhando na área como professora de informatica básica, web designer e design gráfico e cursando faculdade de ciências da computação. Me sinto orgulhosa pois superei e continuo na luta … O segredo é acreditar e não desistir. Se vc quer chegar aonde muitos não chegam, faça o que maioria não faz!!!!

Henrique Xavier
53

Olá,
Quero primeiro agradecer por essa matéria. Tenho 39 anos não tenho faculdade e em 2014 comecei meus estudos com um curso de Front-End e terminei o curso de WebMaster, estava desempregado e junto com mais 2 amigos que fizeram o curso comigo estamos vendendo sites e estamos crescendo e aprendendo cada dia mais nessa carreira que achamos muito promissora. Essa matéria só me deu ainda mais motivo pra continuar, pois pretendo mergulhar em JAVA e criação de aplicativos. A faculdade me espera e já chegarei pronto.

Simão Silva
54

Acho que o que mais acontece é uma parte das empresas preferirem jovens pela questão do primeiro emprego e então poderem pagar um salário menor, inicialmente. No curso técnico em informática, uma professora chegou a comentar sobre a preferência das empresas pela geração Y (jovens de 16 a 24 anos), o que me fez perder um pouco do estímulo em continuar estudando na área. Tenho 29 anos, terminei o curso técnico em informática mas sempre tive essa insegurança de iniciar uma carreira em TI, por ser mais ‘velho’ e sempre ouvir falar dessa preferência das empresas, inclusive minha experiência profissional foi baseada em pinturas de autos desde os 19 anos, uma área nada a ver com TI.

Ainda que as respostas das empresas são lindas, na prática é bem diferente. Mas também acho que o sonho que não morre pode ser realizado em qualquer idade.
Sucesso a todos!

Tony
55

Poxa há tempos estava procurando por um tópico assim. Estou com 31 e faço Analise em desenv de sistemas, n;ao trabalho na areá ainda, pois estou aprendendo.
Como vi a cima, o importante é ter foco, determinação, o resto é consequencia.

Marcelo
56

Tenho 53 anos sou formado em tecnico em eletronica, trabalhei 14 anos na Companhia Siderurgica PAulista e 11 anos na Bunge Fertilizantes atuando na área de manutenção, operação, auditoria de qualidade e segurança. Trabalho atualmente como autonomo com edição de videos, softwares 3 d e estou cursando analises de sistema pois pretendo voltar ao mercado de trabalho nessa área,

Silas
57

Bom Dia , tenho 35 , 12 anos na área , Ccs da Computação cursado , 8 certificações em 3 dos SGBDR’s mais conhecídos , 2 linguagens, SO’s etc , e o que a maioría do pessoal aí falou é verdade , a área é bagunçada , é preconceituosa sim , não é só idade, tem a questão do gênero , o único jeito que eu vejo ao longo dos anos de estar na área ,é o “QI”, os RH’s chamam de Networking , já ví cara entrar como analista pleno, sem nunca ter feito nenhum “hello world” nem no bloco de notas, e nem vontade de aprender à fazer , cara com bastante experiência , puxador de tapete e por aí vai……..Acho que estudo nunca é demais , mas não é determinante no sucesso da carreira, pelo menos em TI no Brasil , não conheço o mercado fora , aqui acho que está relacionado ao QI mesmo.

Sorte à todos

Alexandre
58

Olá a todos.

Tenho 50 anos e estou no último semestre do meu curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Adoro esta área. Atuo desde meus 23 anos de idade em manutenção de hardware – sou técnico em eletrônica, porém sempre tive um sonho antigo de ser um desenvolvedor. Já ouvi muito que este mundo de TI não me pertence, mas continuo lutando e estou prestes a me formar.

Trabalho em uma grande empresa nacional, concursado, seguro, porém infeliz. Não desisti do meu sonho, contribuindo para que as pessoas possam ter uma vida melhor, criando soluções na área de TI. Acredito que tenho muito a contribuir, mas sei do imenso desafio que será ter de abandonar um emprego seguro, muito bom por sinal, para perseguir um sonho ainda mais estando em uma idade em que a maioria das pessoas pensariam em tirar o pé do acelerador…

Vou fazer inglês, me especializar, buscar uma certificação, enfim, tudo o que estiver ao meu alcance. Depois irei procurar um consultor profissional para elaborar um currículo e me lançar em busca de uma vaga. Se surgir a oportunidade vai ser o momento de saltar ou ficar onde estou. Espero ter a determinação necessária, mas com certeza esse artigo me deu uma energia extra. Obrigado Adam Silva.

Antonio Santos
59

Caras, trabalho a 10 anos com TI e achei a matéria ingênua. É óbvio que se vc perguntar ninguém vai admitir que prioriza a contratação de gente mais nova.

O que vejo por aí é que o programador consegue emprego até seus 40 anos, mas depois disso se vc apresenta um cv de um cara de 45a pra um cargo totalmente operacional o pessoal já torce o nariz (é lógico que existem exceções pra devs muito fora da curva ou linguagens incomuns).

O cara mais velho vai ter mais oportunidade em funções de analista de sistemas, gerente de projetos (nestes casos conheci bastante caras de 40 pra cima), e ainda assim com uma sólida experiência.

Então quem deve se preocupar é a galera que estagnou na programação e tem um desempenho apenas médio nas linguagens mais comuns (java, c#, php), esses aos 40a começam a ter que esperar mais pra se recolocar.

Fabiana
60

Olá. …tenho 35 anos e sou formada em análise e desenvolvimento de sistemas….ainda não ingressei no mercado de trabalho. …..confesso que as opiniões dos colegas me assustaram um pouco……mesmo assim vou tentar…….Tenho um irmão formado na área de T.I. …….que está atuando na area mais de 10 anos…….agora com 33 anos ele tbm tem esse medo…….pois acha que está ficando velho ……..Não podemos perder as esperanças. …..pois sempre há exceções. …………espero ser uma delas. …..rsrsrsrs…..

.

Leandro Zaneratto
61

Discordo do Marcus Vinicius ! O que torna um profissional preparado para enfrentar com maior facilidade uma grande mudança tecnologica, é justamente a bagagem conceitual, o raciocinio lógico e os conhecimento de negócios que ele adquire ao longo dos anos de experiência na área de TI, além do comportamento e habilidades. É isso que difere um Senior de um junior. Empresa séria e bem sucedida, contrata jovens e velhos, pois aposta na diversidade, na energia da juventude e na experiência dos mais velhos ! Este é o caminho certo para o sucesso !

Eberton
62

Sem dúvida que um CEO, CIO, CTO e demais gestores enfatizarão a política de sua instituição atuante. Teóricamente não se permitirá discriminação e/ou algo do gênero. Na prática só quem possui tais parâmetros pode dizer a real dificuldade no mercado atual.
Pra quem inicia numa área, se depara com exigências em conhecimento intergaláctico;
Pra quem possui idade avançada, se depara com a intolerância da idade, ainda que este venha possuir um alto grau de “expertise”, alegam não poder pagar pelo know-how do candidato.
Opinião pessoal: O ser humano está cada vez mais egoísta. Quem precisa “se humilha” para tentar algum trabalho, enquanto, quem não precisa assiste de camarote e diz-se comprazer às dores pelos demais.
O grande problema disso tudo, é que quem não precisa hoje, vai precisar amanhã e vice-versa. Mas ao fim, todos saem perdendo por não estender a mão ao próximo.

Chamo isso de “Sociedade Egoísta piramidal”
Sou analista de sistemas há 7 anos, possuo 35 anos de idade e hoje faço parte dos que se “humilham” para uma recolocação no mercado de trabalho.

Robson Pedroso
63

Olá a todos,

Tenho 29 anos e já ando ansioso por causa da minha idade. Tenho apenas um curso técnico, e estou começando agora uma experiência formal na área. Atualmente atuo em uma sociedade de economia mista do RS e irei completar dois anos na função. Gostaria de compartilhar com os colegas de mais idade ou que não possuem experiência na área. Façam concurso público! Na área público não tem essa de mais velho, fez a prova, está dentro do número de vagas, corre para o abraço!!!;) Tenho visto uma quantidade muito grande de vagas sendo abertas para nossa área e o céu é o limite para quem gosta de estudar! Pensem sobre isso!

Abraços

ELIZÉUTON VIANA
64

MUITO BOM VER ESSAS OPINIOES , HOJE ESTOU COM 27 ANOS E ESTOU CURSANDO O ENSINO MEDIO POIS NAO TIVE OPORTUNIDADE DE TERMINAR MEUS ESTUDOS NA ÉPOCA MAIS COLOQUEI NA CABEÇA QUE IREI ME FORMAR NA ÁREA DO TI, SEI QUE ATE EU CONSEGUIR ME FORMAR JA ESTAREI COM MEUS 35 ANOS MAIS ESTOU DETERMINADO POIS GOSTO DE DESAFIOS, SIM É CLARO QUE TENHO UM POUCO DE RECEIO POIS ATE LA NÃO SEI COMO VAI ESTAR O MERCADO MAIS VOU PAGAR PRA VER,SEI QUE É UMA AREA MUITO DIFICIL MAIS GOSTO DISSO , LENDO ESSAS OPINIOES LOGO DA INCENTIVO DE NAO DESISTIR OBRIGADO A TODOS

Luiz
65

Agradeço muito a todos que deram suas opiniões. Perdi oportunidades porque não tinha o 2º Grau. Há quase 7 anos venho trabalhando no subemprego (1º Grau) e detalhe: tendo o 2º Grau ! Hoje, com 42 anos, “pensava” em ir pro TI … mas decidi não pagar pra ver! Temos que buscar estratégias, pra vencer num país programado corruptamente ao conforto dos seus políticos e suas famílias. Que a benção de Deus esteja sobre nós e nossas famílias!

Angelo
66

Entrei no mercado de T.i aos 29 anos. Também temia pela idade. E ainda observo isso na empresa que trabalho. É uma empresa Multinacional, e por isso ela tenta buscar todos os tipos de funcionarios e de idade. Mas o que percebo em Geral, é que mais idade você tenha. é exigido que cargos mais elevados você ocupe. Não vejo muito as empresas chamarem um candidato de 45 anos para trabalhar como Programador, ou analista. Vejo que querem um candidato maduro para liderar. Eu acompanho muito isso aqui na empresa onde estou. Existem muitos após os 40, mas todos ocupam um cargo ou um nível acima, além da experiência. Já entrar no mercado após os 40, vejo como desafio, pois é necessário entender que nosso corpo, não aguentará tantas noites sem dormir, muitas madrugadas em trabalho. Que isso exige muito em T.I(SALVOS OS QUE OCUPAM CARGOS PUBLICOS NA AREA). Vejo amigos trabalharem até 16 horas por dia em projetos críticos. Até pra area de COBOL, as empresas estão treinando jovens. RESUMINDO: NA MINHA OPNIÃO EXISTE SIM, VAGAS PARA PESSOAS ACIMA DOS 40 POR EXEMPLO, MAS QUE OCUPE CARGOS DE LIDERANÇA!

Felipe
67

Tenho 33 anos de idade, sou formado em Tecnologia em Sistemas para Internet e desenvolvo sistemas de forma autônoma desde os 18 anos de idade. Sempre fui muito ligado ao TI e gosto de desenvolver sistemas, mas venho pra dizer que o mercado de trabalho prefere os mais novos sim, já enviei mais de 40 currículos por estes sites de empregos, e em todas as vagas não fui pré selecionado, sequer fui chamado para a entrevista. Infelizmente, há preconceito sim…

Carlos Tavares
68

Deixa ver se entendi: o autor desejava saber se as empresas teriam preconceito contra idade dos candidatos – algo tão politicamente incorreto que ninguém seria louco de assumir e se queimar no mercado. Então enviou e-mails às empresas, diretamente ao setor de RH, esperando uma resposta honesta das empresas. Como todas, sem exceção, disseram que não tem preconceito, o autor publicou sem pressa sua conclusão “otimista”. E lógico, ainda fez um marketing aos grandes players mencionados, algo que talvez tenha rendido algo para o autor.

Um curso de mestrado ensina como realizar pesquisas, como retirar conclusões a partir dos dados, e como publicar resultados. Jamais um mestrando realizaria uma pesquisa desta forma. Mas não é preciso um mestrado para tal: profissionais “mais experientes” possuem não apenas maturidade, mas também malícia para perceber isto.

Existe preconceito sim. Ainda que discreto, mas existe. Tão maior quanto maior a mediocridade da empresa ou consultoria. Para combater, é preciso um bom networking e manter-se sempre atualizado.

Dorgival Lopes
69

Apesar de as empresas não admitirem a idade influencia em suas escolhas, para profissionais que já experiencia na área em meia idade ainda há vagas em empresas que buscam profissionais com experiencia, porém como alguns citaram anteriormente as empresas parecem ter preferencia por contratar profissionais mais jovens que exigem valores menores, tenho vontade de atuar na área de TI sou técnico em desenvolvimento de Sistemas Web pelo instituto federal norte de minas gerais-IFNMG, tenho vários cursos na área voltados tanto para segurança quanto para manutenção preventiva e corretiva de hardware, atualmente cursando analise e desenvolvimento de sistemas tenho a intenção de atuar com TI mas vejo dificuldade nos ganhos em relação a minha profissão atual bem como a dificuldade dos meus 32 anos de idade, outro problema bastante grande é que as empresas generalizam muito exigindo qualificações e requisitos as vezes indiferentes a área que o profissional vai atuar, certificações que não estão relacionadas as atribuições das vagas, ou seja os recrutadores falham duas vezes em dispensar determinadas idades, e exigir em excesso o que faz com que fique de fora profissionais com a qualificação que querem pela idade e novatos que buscam colocação por ainda não a terem, pra quem está acima dos 30 que ainda está iniciando a qualificação fica complicado por já terem a necessidade imediata do retorno financeiro e a grande maioria dividir o tempo entre estudo e trabalho o que faz com se torne difícil adquirir todas as qualificações para requisitos exigidos, ficando fora do mercado também, para mim além desse monstro da idade os recrutadores deveriam planejar melhor suas exigências em relação as vagas assim certamente esse deficit de profissionais seria bem menor, pois querem contratar profissional de rede com vasta experiencia em programação orientada, analista com conhecimento profundo em rede, gestor de ti com conhecimento em experiencia em linguagens de programação enfim grande maioria generalizam nas exigências o que faz com que os profissionais não se enquadrem.

Marcelo Ribeiro de Almeida
70

Publiquei alguns artigos sobre carreira e também já presenciei muitos casos sobre isso.

Seguem algumas considerações:

1- Mercado de TI não é mercado alienígena ! É um mercado como todos os outros, portanto, se uma questão está presente em um mercado, ela estará presente nos outros, como a pontualidade, as habilidades, a facilidade de aprendizado e também a questão da idade.

2- Conheço profissionais de TI com 60 anos de idade e super disputados no mercado. Mas pq ? Pq eles sabem como pescar o peixe ! Eles colocam sua experiência à serviço da empresa onde prestam seus serviços. Eles não batem ponto ! Não tem hora pra entrar ou sair do local de trabalho ! Eles não sossegam enquanto o resultado não aparece… Eles ajudam a empresa nos seus objetivos ! Para estes, nunca faltará trabalho e emprego !

3- As empresas buscam candidatos com habilidade, formação e experiência ! Se o cara tem 22 anos e tem tudo o que elas buscam, então ele tem grandes chances de vencer os concorrentes ! Se o cara tem 35 anos e só sabe montar PCs, então ele precisa encontrar uma empresa que só faça isso: Montar PCs !

4- Formação ainda é muito importante. Onde vc estava quando seu concorrente, 10 anos mais jovem do que vc, ainda estudava no ensino médio ? Ninguém é contratado pela idade, mas pelo que pode oferecer para a empresa NO FUTURO ! Pois sabemos existe uma curva de aprendizado, cultural e técnico, que todo profissional recém-contratado precisa passar… Uns mais e outros, em menos tempo…

5- Experiência vc adquire com o tempo, e com o que experimenta ! Ficar em casa aprendendo sobre programação não te fará um melhor programador, mas um programador culto…

6- Espera-se que os profisisonais mais velhos ajudem os mais novos. As mepresas esperam que eles sirvam em cargos de liderança ou chefia ! Comece a aprender hoje, as habilidades gerenciais, se não quiser chegar aos 40 anos, com o píres na mão…

Jason
71

Sou profissional de TI como técnico e agora voltei para faculdade estudando Análise de Sistemas, tenho 45 anos e pretendo continuar estudando sempre. Obviamente concordo que para ser bem sucedido em qualquer profissão o segredo é paixão pelo que faz, TI é uma profissão dinâmica ninguém nunca vai saber tudo sem estar sempre se atualizando e sempre haverá novas tecnologias. Essa é a diferença da revolução industrial para a revolução tecnológica. Quem acha que não conseguirá nem tente…. Sucesso não é só ganhar dinheiro, é muito além disso é sentir-se bem com o que faz, é sempre ter a sensação de missão cumprida. Não espere que outros te motivem faça você sentir sua motivação saindo pelos seus poros. DO IT !!!

Mauricio
72

Perguntar às grandes empresas se existe algum tipo de discriminação na idade de contratação, principalmente em se tratando de regime CLT, é a mesma coisa que “perguntar ao Lobo Se foi ele quem comeu galinhas do galinheiro”, claro que elas vão negar !, isso é crime !, está na constituição, mas é sim um prática de mercado, haja vista nossos amigos de mainframe que não conseguem emprego após os 50. Não sou de mainframe, mas sou da antiga, tenho 47 anos e 25 de profissão, mesmo tendo um bom currículo, ótima experiência e ótimo relacionamento com a geração Y nos projetos que coordenei como gerente de projeto e coordenador de TI, não consigo me recolocar no mercado, só sobrou as famosas aulas nas faculdades. Parece que toda a experiência que você acumulou em todos esses anos não serve pra mais nada se você não conseguiu se tornar um CEO. Um alerta ao jovens, cuidado !!!, TI é uma área estressante e não regularizada, não tem representação por nenhuma entidade de classe de direito, sua vida útil é curtíssima, você perde o valor após os 35, mesmo tendo mestrado na área e ótima capacitação.

Laura
73

As empresas dão respostas bonitas como “não temos preconceito com idade, bla, bla” mas na prática todos sabem que não é verdade. A realidade é que no Brasil, quando o profissional completa 30 anos ele já não serve mais e fatalmente preferirão o mais jovem.
Nos EUA não tem essa de idade, mas no país das bananas tem essas bizarrices.

Laura
74

Pior é você ter mais de 10 anos de experiência na área e os recrutadores te chamarem de “júnior”.

Cícero
75

É realmente triste essa postura preconceituosa por parte das empresas com relação à idade.
É desmotivador ver profissionais que se dedicaram e investiram pesado ao longo de anos e em pouco tempo sentir-se descartado e defasados.
Hoje, com 30 anos, formado em analista e com vários cursos complementares, trabalho com suporte e por vezes penso em mudar de ramo, por vários motivos: desvalorização, muita dedicação para pouco retorno e validade curta da área.
A TI em si exige muita dedicação e esforço com retorno desproporcionalmente baixo, com exceção dos empresários.

Agora imaginem quão difícil é para um profissional com 45 anos migrar para uma outra área, traçar novas trajetória e começar do zero porque simplesmente sua “idade invalidou tudo que adquiriu ao longo dos anos”. Não estou dizendo que isso acontece com todos, entretanto muitos passam por esta situação.

Outra: jamais essas empresas irão expor suas verdadeiras opiniões com relação a isso, quanto mais reconhecer o preconceito com a idade neste nicho.

Espero que isso mude.

Celso
76

Srs, confeço que estou com mesmo medo que vc`s acabei de fazer 36 anos porém possuo experiência mais de 10 anos, possuo certificações, curso superior, mba e mesmo assim tenho medo bem acabei de completar 1 mês em casa não recebi uma ligação sequer, devo ter enviado pelo menos uns 15 cv`s durante este mês e são vagas que estão em meu perfil, parte de servidores, infra em geral. Vamos aguardar. Ou não sei se eu sou meio desesperado rs em 1mês já gostaria de estar empregado.

Orcilene Ferraz Santana
77

Gostei do texto, porque levanta uma questão crítica, que na prática não é verdade!
A amiga Laura disse bem, As empresas dão respostas bonitas como “não temos preconceito com idade, bla, bla” mas na prática todos sabem que não é verdade. A realidade é que no Brasil, quando o profissional completa 30 anos ele já não serve mais e fatalmente preferirão o mais jovem. Como disse o vice presidente de recursos humanos na T-Systems do Brasil, Qualquer forma de discriminação é, acima de tudo, crime, e pode significar um problema para imagem da companhia.
Diante da miséria, e a pobreza desse pais, e tendo que trabalhar duro desde os 7 anos de idade, na zona rural, e indo morar na cidade por três vezes para tentar estudar, eu só consegui me formar aos 44 anos de idade “Gestão em Tecnologia da Informação”. sempre amei teconologia, fiz cursos desde MDOS, passando por todas as versões do SO win… me formei em montagem e configuração de microcomputadores, mas desde que me graduei não consigo emprego na área de formação.

Nilson Cara
78

Concordo com os colegas que acharam balela os comentários dos responsáveis por contratações. Obviamente, eles jamais iriam dizer o que de fato acontece internamente, onde a regra é contratar profissionais mais novos, que “não precisam ter vida social” e horário para entrar e sair do trabalho, acumulando dezenas de horas no banco, com um saldo que raramente conseguem zerar.

Além de consultor, sou instrutor de cursos preparatórios para certificações dos principais fabricantes e, depois de mais de 10 anos ministrando treinamentos, aprendi muito com os alunos que tive. Costumo dizer que eles são meu melhor termômetro do mercado. Já ministrei aulas para todas as posições da hierarquia, desde entusiastas de TI até diretores, altos executivos e empreendedores. E o que ouvi até hoje é bastante desanimador. H;á sim empresas boas que respeitam seus candidatos e colaboradores, mas são poucas.

Dentre as reclamações mais comuns estão a desvalorização, salários muito abaixo do mercado, exigências descabidas, falta de apoio para formações, ausência de planos de crescimento e carreira, ambiente de trabalho com pouco ou nenhum processo é, é claro idade.

Tive um aluno, com um profundo conhecimento em diversas áreas, com mais de 20 anos de mercado. Ele ficou quase três anos tentando se recolocar. Só conseguiu por conta de uma indicação. Quando relatou o nome da empresam eu o questionei, reclamando dos mais de 50 currículos que eu, também acima dos 35, havia mandado. Segundo ele, as vagas estavam postadas apenas para manter as aparências, pois todas as posições eram preenchidas por indicação.

É um tremendo paradoxo: o mercado reclama que há centenas de vagas em aberto e carência de mão de obra qualificada, mas quando surgem bons profissionais elas querem pagar salários que chegam a quase ser um insulto. Quando os vencimentos são maiores, exigem que você seja um faz tudo, um ajudante geral para arrumar tudo para todos. Parece que quanto mais conhecimento adquirimos menos interessantes para o mercado nos tornamos. Não deveria ser assim. É por isso que tenho visto muitos bons profissionais indo para outros países.

Concordo também que deveríamos ter as posições legalizadas, com pisos salariais e exigências para a subida de cada patamar. Mas, infelizmente, isto parece ser ainda um sonho distante.

Enfim, o que precisamos é de um bom networking e nunca para de estudar para acompanhar o mercado de TI, que avança em uma rapidez maior do que qualquer outro.

cesar
79

Quem passou de trinta anos já e considerado velho pode fazer faculdade pos graduação ,eles jamais contratam pessoas acima de trinta e só propaganda de faculdade pra vender curso essa e a realidade.

Mauricio
80

Tudo em teoria é bom mas a pratica nós leva a outros fundamentos lógicos de interpretar uma situação. Não é só na área de T.I que vemos isto acontecer mas em áreas paralelas a nossa. Algumas Empresas, RHs, Faculdades ainda não si despertaram para a magnitude de um profissional desta área que posso exercer sua função de maneira abrangente, coesa e os benefícios que iram usufruir. Deveríamos observar o ser como um todo não por detalhes isto só fracassaria mais o seu esperado.

lis
81

Gostaria de comentar minha experiência. Tenho 32 anos e sou mulher. Eu fazia Letras-francês mas por motivos que não vem ao caso, larguei. Depois de passar por um periodo de indecisão resolvi ir para TI, por motivos inespecificos, atualmente fazendo analise de sistemas. Consegui meu primeiro estágio em desenvolvimento aos 30 anos e em três meses fui contratada e estou na minha segunda empresa como programadora. Umas das poucas mulheres a ocupar esta vaga na empresa. Foi difícil conseguir minha primeira oportunidade(estágio) mas consegui. Acho que não há garantias que vamos conseguir ou não. Sempre existem eperiências boas e ruins, como tudo na vida, é um risco, basta saber se você está disposto a correr ou não.
A idade importa mas talvez você tenha sorte.

M4rc3l
82

Ótimo tema para um artigo.
Fiquei muito surpreso com alguns relatos retratando bem a realidade da area de TI.
Eu tenho 21 anos a area hoje com 39 anos depois de ter passado por diversas empresas do ramo corporativo vejo bons profissionais, consultores, desenvolvedores, técnicos, especialistas, gerentes de projeto e até diretores e donos de consultorias e empresas de TI se dando mal por causa da idade.
Claro que temos que considerar diversos fatores, mas para o profissional de TI a idade é um fator que a maioria das empresas consideram.
Algumas empresas que foram mencionadas no artigo até me fizeram rir de verdade parece aqueles discursos padrão de vereador.
Hoje vejo que o profissional de TI precisa ter um plano B para não acabar como muitos que conheci nesses anos de profissão.
Eu vi gerentes de projetos passarem dificuldades financeiras, consultores especialista muitos de ferramentas conceituadas no mercado se ferrando por projetinhos de 1 mês, por não ter opção e correndo um risco de se queimar no mercado.
Fora as condições de trabalho que nem vou comentar, mas muitos já devem ter sentido na pele, como por exemplo não ter nem aonde sentar para trabalhar ou pior nem água para beber, salas sem ar condicionado vixe nem quero lembrar…
Parece exagero mas não é, mas nem tudo é ruim existe projetos muito bons com ótimas condições de trabalho mas são poucos.
Nesses últimos 6 anos vi muitos profissionais de TI fazendo um plano B uma outra atividade não relacionada a area de TI. Essa acredito que foi a única forma que encontraram para sobreviver quando estão sem projetos.
Estou preparando o meu pois mesmo gostando muito do que faço vejo que se fosse para o mercado hoje já encontraria problemas e fatalmente passaria por dificuldades.
Acho que existe espaço para muita gente na area de TI mas cuidado dependendo do que for fazer a idade pode se tornar um problema.
Sou desenvolvedor e sinto isso na pele de alguns anos pra cá…
Boa sorte aos que estão chegando e muito mais para aqueles que já estão na area.

silviobages
83

Tenho conhecimento e experiência em toda área técnica de “TI”, mas não consigo trabalho devido a minha idade (64 anos). Será porque estou com o pé na cova?

Dárlia Délquia
84

é sempre bom ter um plano B, não porque vc está velho ou novo demais, ou inexperiente ainda.. mas porque não se deve apostar todas as fixas num jogo só! ou como se dizem também… não se deve colocar todos os ovos na mesma cesta!
Parabéns por levantar essa questão tão interessante e colocar esses dados reais….
Sucesso Sempre!

Ronald Pires
85

Eu entrei no curso de ST aos 33 anos , sabia que a idade média de profissionais que entram na área era entre 23 e 27 anos , mas não desisti! Estudei muito , procurei absorver o máximo de conteúdo possível e direcionado a área que eu queria atuar. Entrei ná área no meu 4° semestre , como estagiário em Desenvolvimento e 6 meses depois já estava trabalhando no regime de CLT! Acredito que tive sorte sim , mas eu me preparei pra a oportunidade! Preparem-se , sua hora vai chegar !

NELSON LIMA
86

Tenho 57 anos e falta 1 período e meio para me formar. Minha pergunta diária e esta: será que estou no caminho certo. Esta é minha primeira faculdade e espero ter sucesso, mas no momento é apenas uma incógnita.

reinaldo florencio
87

Eu parte da realidade pratica que vivo ,existe sim um preconceito relacionado a idade , pois aos 45 anos e varais entrevistas nao consigo entrar arrumar trabalho na area de TI , infelizmente esta é a relaidade nao adianta

Reginaldo R. Silva
88

Eu acho tem preconceito sim. Imagina alguém chegando com 40 anos na empresa, eles vão pensar de cara: será que ele tem alguma doença ou pode nos deixar por causa de doença, já o jovem é mais difícil adoecer. Preconceito tem sim. Melhor coisa a fazer é prestar concursos para TI, os que tem mais idades. Aí a idade ajuda no concurso público.

Marcos Costanzo
89

Boa noite, tenho 44 anos, trabalho com tecnologia desde os 15 anos, já operei Mainframe IBM (4381, 3090 e outros), Novell 3.1 até 5.0, todos as versões do WIndows, várias versões do Linux e Unix… Passei por muita atualização… Muita mesmo. E digo:
Com certeza existe preconceito sim… Já pude acompanhar processos de recrutamento e pessoas acima dos 35 muito provavelmente já estão casadas, possuem filhos e isso é um problema para a empresa – Gastos com benefícios (plano de saúde, odontológico, etc).
Atualmente estou à procura de um novo desafio e simplesmente não aparece nada… nada de nada.
E digo com todas as letras, não fico atrás de ninguém mais jovem, pois atuo como coordenador/gerente há cerca de 25 e sempre com garotos na faixa de 20 anos e nunca passei feio. MAS… esta é a minha versão da história… O recrutador não sabe disso… Não é mesmo?

Abraços a todos.

Diana
90

Infelizmente tem preconceito sim,eu tenho 39 anos adoro TI.Resolvi fazer um curso técnico agora que não tenho mais filho pequeno.E nem estágio de graça consigo.E olha que sou a 3° melhor da sala.

Ricardo Campos
91

Para que pensa em fazer a graduação em TI e não tem experiência na área vai aqui um alerta, as empresas não contratam pessoas sem experiência acima de 30 anos e nem para fazer estagio, existe sim preconceito , aquelas reportagens falando que a área de TI é a que mais cresce é tudo campanha de marketing de faculdade e escolas técnicas, eu me formei em TI com 36 anos e cai nesse papo que o mercado está com muitas vagas na área de TI, tudo mentira, fiz uma entrevista que a empresa não exigia experiência em carteira mas a tinha que conhecer, Unix, Linux, Java Script, C#, PHP, Java , Android, .NET, Banco de dados Oracle e SQL Server Windows, Inglês e Espanhol fluente e outras coisas a mais, salario oferecido R$1.200,00 , como que uma pessoa sem experiência vai ter toda essa bagagem? Eu perdi 4 anos de minha vida nessa formação.
Eu trabalho como Analista de Business Intelligence em uma grande empresa na cidade de Itu e estou terminando o MBA em Controladoria estou muito feliz com o trabalho que tenho, mas volto a alertar as pessoas que não existe esse numero de vagas anunciadas no mercado de TI , não percam 4 ou 5 anos de sua vida estudando TI.
Para que começa desde cedo aos 16 ou 18 anos a coisa é bem diferente é um pouco o mais facíl.

Laura
92

Tenho 36 anos, nível superior, MBA, inglês fluente e experiência de mais de 10 anos no mercado. Por alguma razão não consigo emprego em lugar nenhum. Quero voltar ao mercado de trabalho após tentar negócio próprio e não ficar satisfeita com o retorno. O preconceito com idade existe sim, e com mulher então, nem se fala.

Edson
93

Matéria interessante, porém acredito que nenhuma empresa colocaria sua imagem a ser arranhada em assumir tais limitações. Tenho 49 anos e trabalhei 25 Anos com TI, desde Infra Estrutura, Servidores, Banco de Dados, Implantação de ERP Logix / Totvs, Segurança da Informação e com a chegada da crise e redução de custos fui demitido.
Tirei uns 45 dias para descansar e traçar objetivos, mas em resumo na procura de uma colocação barrei na preferência de pessoas até 33 anos e outro fator que foi mencionado que pelo meu Curriculum eu sou um funcionário caro (??) Como assim caro me perguntava, ou seja se você corre atrás das certificações você é caro para a empresa, se você não estuda , tem pouca formação é porque não tem as qualificações necessárias. Digo não todas as empresas, mas um grande percentual tiram proveito de aprendizes que amam e dominam tecnologia pagando pouco. Teoria vai bem, papel aceita tudo, mas na prática tem muitas empresas que não valorizam.
Fica registrado o meu parecer.

sergio jose marinho
94

Eu tenho 47 e desse anos tenho 27 anos trabalhando na área TI como empreendedor, pois vou resumir tudo aqui não é idade, e sim nossa profissão que não é regulamentada onde qualquer pessoa de profissão diferente pode ser contratada para gerencia tirando a vaga do profissional sênior formado na área TI com experiência!
A empresa não contrata o profissional com mais 40 idade de TI como deveria, por isso eles preferem empregar jovem inexperiente para ganhar merreca e salario de estagiário.

Alexandre Trindade Miranda
95

Acredito que as empresas estejam assumindo uma postura política em suas respostas.
Penso que é natural do ser humano buscar por uma condição confortável, a famosa “zona de conforto”.
Desta forma, no decorrer do tempo profissionais da TI acabam assumindo cargos de gestão, ou se especializando em alguma ferramenta.
Para aqueles que se especializam, existe um risco, grande, de a ferramenta obsoletar, como um profissional de flash, o cara que se certificou em versões de sistemas operacionais, etc. Vai deste profissional, claro, se reciclar com frequência, mas convenhamos, a sede pelo novo em um cara de 40 anos, não se compara com a sede de um cara de 20. Como disse isso é da natureza humana.
Para aqueles que optam pela gestão, trilam um caminho “menos TI”, para esse profissional a velocidade com que nossa profissão evolui, não prejudica tanto.
Claro que existem perfis e perfis de profissionais.
Se tivermos como montarmos um gráfico de “necessidade de atualização” comparando várias profissões, provavelmente TI, assumira a ponta. Com base nisso, penso que deveria existir uma preocupação maior em treinamento para estes profissionais por parte das empresas que os recrutam.
O profissional de TI tem como premissa buscar a “zona de desconforto” para sua sobrevivência.

Herbert Lopes da Silva Filho
96

A situação não é bem assim… Sou Eng. Eletrônico e Cientista da Computação, com pós em Gestão de Projetos. Tenho 59 anos e atualmente sou servidor público pelo simples fato de que mesmo enviando centenas de currículos, passei quase um ano sem achar uma vaga de emprego. O jeito foi fazer um concurso, e possivelmente farei alguns outros até estar com um salário razoável, do meu ponto de vista. Só uma empresa (a CAST) me convidou para um teste, e no caso, a falha foi minha por não dominar a framework PHP que eles utilizavam na época. Minha experiência em TI é de mais de 40 anos, fiz meu primeiro curso de eletrônica básica aos 15. Não está nada fácil arrumar emprego após os 50 anos… minha faixa “depois de 40″ já passou faz mais de uma década, então não poderia opinar. Mas como outros aqui, sou da opinião que entre escolher um profissional com 45 e outro com qualificação similar de 30, a empresa nem pensa duas vezes, e opta pelo mais jovem.

Walton William Ferraz Rocha
97

O fator ‘faixa etária’ não se restringe à área de TI. O mercado , há muitos anos, se comporta dessa forma. Em geral, o profissional tem entre a faixa de 25 a 35 anos (variando, talvez, um pouco, mais ou menos) a oportunidade de se certificar, estudar e produzir, para mais tarde assumir postos hierarquicamente e remuneratório mais altos. Com raras exceções, o mercado de TI dificilmente comporta profissionais recém-formados na área, que possuam idade superior a 35/40 anos. Há os que já são ou estão há mais tempo na área, iniciando a carreira mais jovem e acompanhando a evolução tecnológica sistematicamente. Atualmente, o segmento de TI possui diversas áreas de especialização, o que influencia diretamente no tipo de profissional requerido e suas experiências anteriores. A idade mais avançada pode ser fator determinante para algumas dessas áreas e para outras, não. Sempre excluindo-se as exceções, não há como você ter o profissional muito jovem com poderes de decisões dos mais diversos tipos, pois essas são influenciadas pelo cabedal de conhecimento e experiências no tempo de carreira. Decisões técnicas não seriam problema, mas decisões onde envolve-se pessoas, políticas, inter-relacionamentos não podem ser tomadas por profissionais inexperientes. nesse caso, o fator idade superior(lembre-se de excluir as exceções) é preponderante para tal. As empresas de RH , com os métodos adotados na contratação, influenciam o mercado, pois selecionam os profissionais por requisitos básicos solicitados pelo requerente e por critérios totalmente subjetivos pregados por eles. Quem deve tomar a decisão de escolha do candidato é a equipe na qual ele trabalhará. Mas, o mercado, em geral, pensa diferente.

Paulo Roberto Moniz
98

Meu nome é Paulo Moniz e procurarei ser bem direto, sem me estender.

Primeiramente gostaria de ressaltar que o marco temporal no texto acima, já é por si só ,bastante preconceituoso em relação a idade daqueles que podem ser considerados “velhos” para o mercado de T.i .
============================================================================
“Agora quero que você faça duas coisas:

1. Se você tem mais de 30 anos e é um profissional de TI, ou pretende seguir carreira, escreva nos comentários abaixo uma de suas experiências (positivas ou negativas) em relação à carreira de TI.

2. Se você conhece alguém que tenha mais de 30 anos e acredita que esse artigo vai ajudar essa pessoa. Compartilhe abaixo nas redes sociais: ”
=============================================================================

Explico : como pode uma pessoa ser considerada velha com mais de 30 anos neste “Brasilzão de meu Deus” se muitos , digo a maioria, dos jovens se formam com 21 , 22, 23 anos ou até mais e somente conseguem ser um profissional “Junior” as vezes com mais de 23 ou 24 anos de idade ?

E aí voces instituem um marco de 30 anos para considerar esses e outros profissionais como velhos.

Considerando que um profissional comece a trabalhar com 22 anos de idade, e é demitido da empresa com 31 anos de idade , terá ele trabalhado apenas 9 anos. Aí pergunto será que ele já é merecedor , ou seja, estar incluso no grupo dos “velhos ” assim considerados, como dá a entender o artigo acima.

Segundamente , creio que os depoimentos dos recrutadores acima, não condizem com a realidade do mercado de trabalho no Brasil, pois aqueles que passam por dificuldades em conseguirem uma colocação no mercado de trabalho , sabem melhor que qualquer um recrutador que não é bem assim que as coisas funcionam.
Sabemos muito bem que estamos fortes , viris, mas para somente para continuar a contribuir para a Previdência Social e aposentarmos , quando não tivermos mais forças para trabalhar conforme deseja o Governo Federal.

Acho muito “motivacional” as palavras dos recrutadores, que generosamente deram suas opiniões e foram dirigidas àqueles que estão no “grupo acima dos 30 anos ” No entanto, sabemos que a realidade no Brasil é bem diferente.

Só podia ser aqui , no Brasil , considerar uma pessoa com mais de 30 anos “velho” , quando sabemos muto bem a dificuldade de se arrumar emprego em qualquer área. Quando se chega a idade produtiva.

Marco Antonio
99

Minha intenção não é desanimar ninguém, mas observem que o próprio texto acima já rotula profissionais com mais de 30 anos como velho!! E o que é pior: É assim que o mercado realmente vê!!

Tenho 52 anos e já sou “bem rodado” para ler o que está nas entrelinhas de um texto. Obviamente o Sr. Adam não está querendo enganar ninguém, porém os profissionais que foram consultados jamais diriam que não contratam pessoas acima de 40 anos por uma simples razão:
– Isso afetaria negativamente a própria imagem e da empresa que representam!

Na prática você não é sequer chamado para entrevista, a não ser que precisem de um programador COBOL, FORTRAN, PASCAL, etc…

Anderson
100

Tenho 51 anos, vou fazer 52 em breve…..
Sou Piloto, empresário, adoro estudar, já passei pela FGV, Universidade da California e MIT, sempre me especializando em gestão de negócios, adoro matemática financeira e aviação.
Resolvi agora estudar computação e programação, estou pulando de cabeça no Python…. Estou desenvolvendo um blog sobre aviação…. acho que vai ajudar muito.
Hoje existem muitos cursos bons online, bons mesmo ! Não é mais preciso ficar 4 ou cinco anos numa faculdade para aprender 1 assunto.
Esta coisa da idade é a própria pessoa quem decide se esta viva e gosta de fazer o que faz…. Agora pensar em trabalhar para os outros e esperar ganhar bem é meio complicado…faça para você….tem que gostar…..o dinheiro vem.

Paulo Torres
101

Oi pessoal, eu me chamo Paulo Torres, estudo Ciência da Computação. A maior dificuldade que eu estou tendo é que ainda não estagiei, tenho pouco conhecimento na área de TI.

Paulo
102

Eu vou na linha do “tem preconceito sim”…. perguntar para as empresas e garantia de resposta pré-formatada… “não.. aqui nos valorizamos…bla..bla..bla”… mas a verdade é que profissionais mais velhos que não estejam em cargos de gerência ou de direção dificilmente são chamados.

Sugiro uma experiência.. pegue 20 vagas para programador C# ou Java sênior e manda um curriculum compatível com sênior informando que sua idade é 55 anos e veja quantos te chamam para uma entrevista.. inclusive mandando para as empresas acima… acho que um exercício desse seria mais revelador do que perguntar para as empresas se elas são preconceituosas.

Anderson
103

Colocarei primeiramente uma afirmação da qual eu acredito: Se uma área como a de Tecnologia que considera alguém com 30 anos velho sendo que é uma área onde prevalece o uso do intelecto e não o braçal, só tenho que considerar que a empresa está fadada a falecer.
Eu tive uma experiência não muito boa uma vez, com um entrevistador que era o chefe do setor e que pelo tom da conversa ele achou um absurdo eu depois dos 30 querer ir para a área de T.I, inclusive toda vez que eu estava respondendo a alguma pergunta ele me interrompia, chegamos a discutir. Era visível a sua indiferença à minha pessoa.

Valter rodrigues
104

Tenho 46 anos de idade e 25 anos de experiência na área de TI, fiz carreira nessa área começando como digitador, depois passando por operador de CPD até chegar a analista, graças a Deus ainda estou empregado na mesma empresa a 11 anos, mas começo a me preocupar, pois muito embora tenha contribuído muito na área de projetos assumindo como ninguém responsabilidades vejo que os mais jovens são mais valorizados.
Não sei quanto tempo irei durar por aqui e já estou pensando em um plano B, pois se eu for dispensado dificilmente arrumadeira uma nova colocação nessa área, o mercado é MUITO discriminador com relação a idade.

Vi
105

Não sejamos hipócritas: há sim preconceito de idade. Seu currículo e conhecimentos podem ser fantásticos, mas sempre vão preferir os mais jovens. No Brasil, de uma maneira geral, as pessoas perdem o valor após os 30 anos como se fossem leprosos ou descartáveis.
Fora do Brasil até preferem os mais velhos, mas aqui, isso não existe.

PAULO VASCONCELOS
106

Nossa, realmente este tema animou muita gente a escrever. Pessoas novas iniciantes e até iniciantes com mais idade. Gostei muito de ver gente com mais de 50 anos se formando e acreditando que é possível entrar na área. Vou dar meu relato. Eu entrei na Area em 1982, Entrei na Faculdade de Tecnologia em Processamento de Dados ( Mackenzie) e comecei a trabalhar no Unibanco, e já me passaram para um departamento que iniciava o uso de Terminais on line ligados a um ibm No ano seguinte é que fui saber da existência de micro computadores. Passaram 35 anos, passei por algumas empresas, e em abril/2017 fui desligado. Eu podia contar nos dedos das mãos quantas pessoas trabalhavam em qualquer departamento que estariam com mais de 50 anos. Eu estou com 54, e nunca vi contratarem para a TI um profissional de 54 anos. O mais velho que me lembro tinha 43 anos. Os que que tinham idade de 50 anos eram os que já estavam a um bom tempo na empresa. Agora o que deve dar animo a todos é que a capacidade da TI em transformar, a cada tempo surge uma onda nova. Quando tudo estava estabilizado, apareceram os ERPS, quando a coisa solidificou surgiu a Internet, depois da Internet as Apps. Em 1982 meu professor falou para todos nós “Esqueçam a programação. A profissão de Programador acabará em poucos anos” E até hoje a cada volta da TI uma nova linguagem aparece . E isso não é só para desenvolvimento. Podemos pensar assim para processos, Infraestrutura, e até para o atendimento. Pode ser que a estrutura de trabalhar em uma empresa CLT bonitinho das 9 as 18 ( Ou 23hs kkk) não seja mais possível para muitos, mas é possível buscar as alternativas, sendo criativos e apaixonados pelo que fazem

Vitor
107

Boa noite! Gostei da postagem! Eu sou graduado em filosofia e toda minha formação posterior é na área de educação. Recentemente trabalho como coordenador e estou pensando em mudar de área e comecei a faculdade de sistemas de informação. Não sei se vou atuar agora, mas depois de formado terei quase 40 anos. Tenho 33 hoje. Porém acredito que devemos fazer o que gostamos e confiar nos sonhos e em nossas capacidades. Eu acredito que posso contribuir para a área pois tenho formação feita no exterior, morei nos Estados Unidos e estudei lá. Sou fluente em inglês e espanhol. Penso em trabalhar nas duas áreas concomitantemente, educação e TI.

Mário
108

Recentemente fiz uma entrevista para um estágio em desenvolvimento. Alguns dias depois liguei para o entrevistador para perguntar como estava o processo. Ele disse que gostou de mim, mas o diretor me achou velho. Tenho 35 anos.

Marlon
109

Quanta ingenuidade… É óbvio que ninguém vai admitir discriminação por idade ou qualquer outra coisa que constitua crime…..

Samuel
110

Agora fica a dúvida será que é verdade? Não sei se tem preconceito com relação a idade, não acho que acima de 30 anos seja considerado “velho”, ainda mais em um mercado de TI como o Brasil.

Sem falar nessa geração mimimi que está entrando ou que já está no mercado de trabalho, certas coisas eu só acredito na prática, ou seja, é tentativa e erro.

O ideal seria fazer um teste as escuras e compartilhar os relatos das experiências de cada um, para a galera que teve experiência ruim, será que é só isso então? Devemos jogar a toalha? E desistir porque temos mais de 30?

Andrei Souza
111

Olá, vou fazer 30 nesse ano e iniciei meu curso de Sistemas de Informação e tenho previsão de me formar só aos 33 anos. Na minha singela opinião as oportunidades aparecerão para aqueles que se mostrarem apto e capaz de resolver o problema que uma determinada empresa necessita, e isso vai ocorrer através de muito estudo e dedicação. O profissional que estiver mais qualificado sai na frente. Claro que existe alguns preconceitos mas já não é um tabu mais. Aprender a programar, está sempre atualizado é necessário, então bora à luta!

Ednilson Batista
112

Olá pessoal,
Trabalho em outro ramo a 17 anos, mas hoje não me sinto com o mesmo gás, e agora nos meus 40 anos quero mudar.
Sempre gostei de tudo relacionado a TI e gostaria de me capacitar para entrar nesse mercado, mas não me sinto muito a vontade, devido a idade e a falta de experiência.
Será que é arriscado?
Ou fico aonde estou?

Aguardo a opinião dos colegas.

Abraço

caio m.
113

estou com depressão.
tenho 27 anos e não tenho nada assinado em cartera, minha região é péssima em ti, terminei a faculdade ano passado.
queria dedica minha vida a isso.
as coisas da vida dão tombo na gente, é dificil.
vou ver se consigo entrar numa usina de alcool dirigir caminhão.
não estou brincado, é verdade.

CarolinaCarolina
114

Caio, eu acredito em você. busque por trabalhos remotos. a tecnologia é fantástica justamente por isso, ela rompe barreiras e distâncias. Eu sei que falar é fácil e só você sabe dos teus desafios, mas não desista, procure alternativas, quem sabe se mudar… se tiver essa possibilidade, tente. Boa sorte

Edenilson, eu me identifico com você, também estou fazendo agora 17 anos, só que na área de TI e também quero mudar. Ou seja, estamos em situações parecidas e lados opostos! Sempre vale a pena investir em você mesmo, mas você precisa focar muito num perfil porque as coisa mudam rápido demais e exigem uma atualização constante e absurda! Você não vai mais parar de investir em novos conhecimentos, nunca mais! Se parar, você já era nesse mercado. Vale a pena porque o retorno financeiro compensa.

PAULO VITOR DUARTe
115

Tenho 33 anos, fiz ti no ensino médio (2000). Meu sonho era chegar aos 30 com uma carreira consolidada e, infelizmente, não consegui.
Pensei: ” chegou a hora de realizar meu sonho é projeto profissional! ” mas esbarro no medo de não ser aceito pelo mercado de trabalho pois o preconceito existe sim, a começar por mim mesmo, estendendo-se a toda a sociedade. A verdade é que existe uma idéia no senso comum (arcaica por assim dizer) que “novo é bom, usado /velho é ruim”. Idéia essa que nos é inserida desde sempre por todos os veículos de comunicação. Comerciais, filmes, novelas, Internet, 98% do conteúdo que consumimos fazem referência e reverência ao novo, à juventude em detrimento à experiência de vida.
Somos bombardeados com esse pensamento que já é um traço social marcado como uma sicatriz. Crescemos para tomar o lugar dos nossos pais, dos nossos mentores e sermos substituídos quando chegar o tempo. Fazemos parte de um ciclo vicioso capitalista. Sei que muitos conseguem inserção no mercado de trabalho após certa idade. A esses meus parabéns, vocês são vencedores mas, notoriamente, exceção.

rafael aires
116

minha dúvida seria em ter mais de 30 anos e recém formado, sem experiência,qual seria a posição das empresas referente à essa ocasião?

André
117

Tenho 44 anos e atuo no gerenciamento de projetos de uma empresa de tecnologia.
Meu ceo sugeriu que estudasse ‘gestao de ti’ para conduzir a área de desenvolvimento (existem outras questões evidentemente, como confiança, etc..)
O ponto é que nunca atuei com tecnologia.
O que acham de fazer este curso sem background em TI?
Abs

Luis
118

Tenho 34 anos, me formo o ano que vem em Análise de Sistemas. De fato parei para pensar um pouco sobre isso. O post é antigo mas irei comentar. Alguém aqui já assistiu aquele filme – “Os estagiários?”,pois bem, nesse filme mostra um pouco da realidade de quem tem mais de 40 anos. Embora seja um filme, os caras foram tratados como um “nada”, pelos mais jovens. Mas sabe o que é bom na área de Ti ou qualquer outra área? O quanto você está disposto a quebrar esses parâmetros e barreiras. Ter 30, 40, 50 anos não significa nada! E dai se as empresas não te contratarem? Empreenda! Crise a sua empresa, seu projeto, coloque em prática sua ideia! use a sua experiência ao seu favor.
Tenho 34 anos, e vou lhes dizer uma coisa. É nessa idade, na maturidade que sua mente está na fase mais fantástica da vida. O seu interno não admite mais falhas, você quer acertar. E sinceramente? Eu não me vejo trabalhando 12 horas por dia, como um soldadinho em uma empresa. Meus amigos tem a minha idade, trabalham nas maiores empresas de tecnologia do mundo, e não conseguem correr 5 minutos em um parque. (rs). Estão morrendo, trabalhando feito robôs.
Eu quero usar a tecnologia para empreender e me dar a liberdade de estar conectado trabalhando com pessoas de diversos países do mundo, e em qualquer parte do mundo, e ainda ter tempo para correr, caminhar, nadar, praticar esportes. Isso é possível! Mas para mim talvez, a solução esteja no empreendedorismo. Não deixe um mero “recrutador” dizer qual é o seu lugar! Crise infinitas possibilidades para você “estar” no lugar que “você” acha que deve estar.
Uma das perguntas de General Cognitive Ability, para se entrar no google “Você é o capitão de um navio pirata e a sua tripulação vai votar em como o ouro será dividido. Se menos da metade dos piratas concordar com você, você morre. O que você sugeriria para conseguir ficar com boa parte do tesouro e ainda sim sair vivo da votação?” Para responder essa pergunta, você tem duas possibilidades, morrer com seu egoismo, trabalhando sozinho, ou viver trabalhando em equipe! Qual delas você utilizaria? Boa sorte!

Vitor
119

Boa tarde. Tenho 34 anos atualmente tenho um bom cargo na área de educação, sou professor e coordenador. Estou no terceiro período de Sistemas de informação, pretendo atuar na área de TI em 3 anos. Minha intenção é não largar a educação mas fazer do TI um complemento da renda com trabalhos remotos! Além disso pretendo utilizar os conhecimentos em informática para a empresa que trabalho.

Roberto Carlos Nogueira
120

Eu vou fazer 55 anos e só falta ultimo período da fuculdade de Analista de Sistemas e me sinto jovem.

Kennedy Aureliano
121

A área de TI é muito, mas muito peculiar.
Tenho 42 anos e sou Analista de Sistemas.

Vejo que engenheiros, médicos, advogados, etc., são mais respeitados à medida que a idade avança. Creio que os conhecimentos adquiridos são perfeitamente APLICÁVEIS ATUALMENTE, além do fato que os sucessos que teve há 10, 20 anos… serão considerados para o trabalho de hoje.

No caso de programadores, o sucesso com um trabalho feito em tecnologia antiga não traz impacto hoje. As empresas procuram pessoas com a facilidade de absorver inovações, sejam também conhecedores e consumidores novas tecnologias (celular, jogos, etc..), coisas típicas de pessoas mais jovens que, além do mais, aceitam receber menos de 4 salários mínimos com facilidade. Não têm filhos e despesas altas.

Quando vejo profissionais de TI muito respeitados, é porque se especializaram em coisas que exigem muita bagagem adquirida com o tempo, como Gestão de Projetos, Processos (experiência estratégica), Inteligência Artificial (Lê-se matemática, física, algoritmos avançados etc…), Inteligência de Negócios (BI… estatística, etc), entre outros.

Ou seja, para ser mais vantajoso que um jovem e ter um bom emprego, precisa ter conhecimento eu habilidades estratégicas ou altamente especializadas . Não adianta se restringir a trabalhinhos que qualquer moço aprende em casa.

A outra opção que resta é fazer um concurso ou se esmerar para se tornar empreendedor.

Joberson
122

Gostei da sua matéria, tenho 40 anos e estou cursando análise e desenvolvimento de sistemas e vejo muita dificuldade de encontrar um estágio na área, mas vejo que esse preconceito não tem para uma contratação. Mas me falta experiência na área, agora não sei o que fazer.

Talita
123

Me desanima tanto ler esses comentarios. Tenho 28 anos, comecei agora a estudar sistemas de informação, vou me formar com 32 anos, já velha pro mercado.
Mas a verdade é que na minha cabeça sinto como se ainda tivesse 20 anos, me sinto tão jovem e motivada, fico bem triste em aaber da dificuldade que possivelmente vou enfrentar.
Já sou formada em direito, trabalhei na area desde os 19 anos, depois que me formei e passei na oab, aos 24 anos, passei pelas mesmas dificuldades no mercado que foram relatadas, então garanto que o problema não é o TI, está assim em qualquer area.
Enfim, como estava infeliz no direito em todos os sentidos, resolvi seguir meu coração, daqui alguns meses volto aqui para comentar sobre minha experiência no mercado, pois já pretendo começar a procurar estágio.

Malcoln
124

Tenho 42 anos, me formei ano passado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas e ja tinha uma experiência na área. Infelizmente o que mais sofri nos últimos 3 anos foi descriminação devido a minha idade, inclusive uma psicóloga, recrutadora de RH de uma grande empresa na área de T.I foi bem franca comigo e disse que as empresas descartam sim profissionais pela idade. Hoje o que tenho conseguido na área como desenvolvedor de Sistemas e Aplicativos são trabalhos como autônomo cobrando preços abaixo da concorrência.
Engraçado é que minha capacidade em resolver problemas matemáticos e desenvolver algoritmos inovadores esta bem acima de pessoas mais jovens. Passei duas vezes em testes dentro da I.B…. (não vou divulgar explicitamente o nome ), e misteriosamente na ultima das 5 fases fui reprovado sem uma explicação ou feedback da empresa.
O que aconselho de coração as pessoas mais velhas como eu que estão na área é que façam por Amor ou gostar da área e talvez pensando em ter seu próprio negócio, se forem cursar ou optarem pela área pensando em “carreira em empresas” não se iludam, a probabilidade de contratação é de 1 em 1000 isso se tiver Indicação de alguém, o que é muito comum nesta área é a indicação Q.I, “Quem Indica”… Boa sorte a todos.

Carlos Júnior
125

Pessoal, tenho 40 anos e mais de 15 anos na área de TI. Primeiramente, essa área é muito abrangente, temos vários cargos como: operações(DevOps – O cara da infra, manja de SO, Banco de Dados, etc…), produto(UX, Design etc..), dev(Desenvolvedor, Analista, Arquiteto etc…) e áreas mais de gestão e processo (Gerente de Projeto, Analista de Processos/Negócio/Requisitos, Scrum Master, Product Owner).

Em qual você se encaixaria? Se for iniciante, meu conselho é operações, desenvolvedor(se gosta de programar) ou analista de processos/negócio/requisito. Agora se já tem mais senioridade e a vaga é para sênior, como ter preconceito com idade??? É uma contradição não? Empresa: “Quero um sênior de 25 anos”, sinto muito empresa, isso é impossível! O processo de conhecimento na área é gradativo, você acumula situações que já passou, sofreu e superou. Isso só vem com alguns cabelos brancos ou falta deles.

Minha dica é, esqueça a sua idade! Se empresas de RH fazem essas segregação, bom pra você! É sinal que essa empresa não presta! Recentemente, em uma pós que fiz, um amigo meu que vinha da área de música(isso mesmo, música!) se formou e entrou na área com quase 40 anos.

Estudem amigos, estudem! Se gosta de programar, crie um repositório no github, participem de cursos, seminários, apareçam!(No bom sentido). Pessoas mais novas(Nem todas), pulam de galho em galho atrás de salários maiores e estão certas(Também fiz isso no início), já as mais velhas sabem mais o que querem e procuram mais a estabilidade e consequentemente tornam-se mais comprometidas.

Atualmente, empresas sérias ou que querem se tornar sérias, usam processos ágeis como: XP, Scrum e Kanban. Procurem saber mais a respeito, como funcionam esses frameworks e seus papéis. Isso nos dias de hoje é muito importante!

Fica a dica

carlos cesar
126

olá pessoal!

Tenho 40 e comecei a graduação em ciência da computação faz duas semanas. Sou servidor publico estadual na área de contabilidade desde 2013. Não pretendo mudar de área, mais vejo a importância que a TI tem para a contabilidade e como as carreiras tem se relacionado. Confesso que gostei tanto que desistir de tentar o mestrado para iniciar a segunda graduação. Meu objetivo inicial não é ser programador, mas ter uma base consistente que me permita continuar aprendendo através de cursos livres e quem sabe futuramente me tornar um consultor de TI na área de gestão pública.

jeferson
127

ninguém vai admitir, mas existe sim o preconceito, já participei de diversos processos e senti na pele , já tenho mais de 40 e vi garotões sem experiência alguma sendo aprovados e os demais, inclusive eu, sendo dispensados.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">