Como melhorar a cultura de uma empresa através dos valores do Scrum

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

A cultura de uma empresa é o seu único identificador. Os seus produtos, suas estratégias e até mesmo suas técnicas podem ser copiadas, mas, os seus valores e normas não. A cultura não é algo que os funcionários trazem com eles, já está lá, pré-existe no DNA da empresa.

A cultura não pode ser construída, você só pode se concentrar em criar as condições adequadas para o seu desenvolvimento. Desempenha um papel importante na forma como as pessoas percebem e fazem seu trabalho e é uma peça fundamental de uma transformação Ágil bem sucedida.

Imagem via Shutterstock

Imagem via Shutterstock

Neste cenário, a comunicação é o fator principal, o desafio primário em qualquer relacionamento. Seja com sua esposa, sua equipe ou seus funcionários, a comunicação é a habilidade básica que precisamos para ser bem sucedidos. As metodologias ágeis buscam aumentar a comunicação e colaboração através de freqüentes ciclos. No entanto, esses ciclos funcionam apenas quando líderes incentivam os conflitos positivos que são necessários para construir uma base sólida de verdade, transparência, confiança, respeito e compromisso em suas equipes.

A maioria das equipes evitam a verdade, a transparência e confiança por causa de normas culturais ou experiências negativas do passado, de conflitos que foram gerados pelas comunicações honestas. Para combater essas tendências, os membros da equipe de liderança devem facilitar e lidar com o conflito positivo. Isto não só promove comportamentos mais produtivos, mas traz à tona compromisso. O compromisso de trabalhar juntos só acontece quando as pessoas concordam em objetivos comuns e, em seguida, se esforçam para melhorar tanto a nível pessoal, como em equipe. É somente quando os indivíduos e as equipes estão comprometidos que eles se sentem responsáveis para a entrega de alto valor.

Eu acredito que os valores do Scrum abordam o aspecto humano de uma forma que seus processos, cerimônias e papéis não. Ele fornece as diretrizes sobre como uma equipe pode interagir de forma eficaz, em nível humano. Muitos dos problemas interpessoais que o trabalho em conjunto traz à tona, podem ser identificados e tratados de forma direta, quando uma equipe está consciente e focada para entregar valor.

Os valores do Scrum são suficientes para permitir uma variedade de abordagens para lidar com cada um deles, mas também são suficientes para dar perspectiva do que se quer alcançar. É a minha opinião de que os valores são poderosos demais para ficarem confinados apenas no setor de TI. A empresa que procura criar um ambiente aberto, com equipes de alto desempenho e trabalhar em conjunto para um objectivo comum, onde a criatividade e a inovação ganham força, deve considerar ter os valores do Scrum como parte da fundação de sua cultura organizacional.

Vamos ver agora como cada um dos cinco valores do Scrum podem contribuir para uma cultura de empresa saudável e discutir algumas idéias sobre como usá-los para melhorar o seu ambiente de trabalho.

Foco

Foco envolve a capacidade de prestar atenção às coisas que vão ajudar e evitar distrações que irão prejudicar nossos esforços de trabalho. Foco é tão importante, porque é a porta de entrada para todo o pensamento: a percepção, a memória, a aprendizagem, raciocínio, resolução de problemas e tomada de decisão.

A maioria das pessoas bem sucedidas são apenas grandes em uma coisa, Bill Gates disse uma vez que “se você quer ser uma empresa de software grande, você tem que ser apenas uma empresa de software”. O sucesso exige um único foco de espírito, você não pode se envolver em outras coisas. O foco é a obra-chave para o sucesso.

Como fazer para ter foco?

O Importante é sempre prestar atenção na mensagem. Sei que muitas das vezes, enquanto estamos ouvindo alguém falar, já estamos pensando na resposta, isto tira completamente o foco na mensagem, pois está ocupando a sua mente com a formulação da sua resposta ao invés de focar na mensagem, na comunicação corporal do locutor. Quando se tem o entendimento preciso da mensagem e de como o locutor está se sentindo, fica mais fácil de se dar uma resposta assertiva.

Mantenha a sua mesa de trabalho limpa. Ao longo do dia vamos acumulando em nossa mesa de trabalho coisas que não vamos usar diariamente. Ter uma mesa de trabalho limpa, simples e organizada ajuda a manter o foco nas nossas tarefas.

Elimine os seus gadgets. Com certeza você já se deparou com pessoas que enquanto estão conversando com você estão também fazendo alguma coisa no celular e tenho certeza que você não se sentiu nada confortável com esta situação. Então, quando for a alguma reunião, evite levar seu notebook e procure manter seu telefone sem os sons e vibrações de notificações de mensagens, e-mails e outras coisas. Se você precisa ir a uma reunião com o seu notebook, é porque você tem outras coisas para fazer e com certeza não vai estar focado.

Coragem

Aristóteles chamou coragem a primeira virtude, por que faz com que todas as outras virtudes sejam possíveis. Você não tem que ser um bombeiro para ser corajoso. Todos os dias, no trabalho, nossas decisões são questionadas. Nossas escolhas são examinadas. E a cada novo dia é preciso coragem para tomar novas decisões, fazer novas escolhas, e compartilhar novas ideias.

Liderança requer a tomada de decisões corajosas e muitas vezes impopulares. Inovação envolve não só a criação, mas idéias que desafiam a tradição. O vendedor é repetidamente rejeitado antes de fechar um negócio. Tire a coragem, e as vendas, inovação e liderança perdem sua potência. Você também precisa de coragem para fazer as perguntas que ninguém quer ouvir, ser assertivo e sugerir possibilidades alternativas, tomar a iniciativa, para defender suas convicções e pontos de vista, a pensar grande, para resolver conflitos e, mais importante, para dizer “não” ao desperdício de trabalho.

O oposto da coragem é o medo. O medo impede o progresso. Pessoas com medo – para os seus empregos, por seus bônus, etc. – não executam o seu melhor. Pessoas com medo não vai correr riscos. Pessoas com medo vão esconder questões e resultados “ruins”, eles vão evitar a realidade e esse comportamento tende a se espalhar como combustão.

Como promover a coragem?

Lidere pelo exemplo. Faça o que você está pedindo e esperando dos outros. Incentivar a assunção de riscos, aplaudir ideias novas, e criar um ambiente onde as pessoas se sentem confortáveis em compartilhar as suas opiniões em vez de escondê-los.

Diga o que precisa ser dito. Conversas reais podem ser estranhas e desconfortáveis, especialmente se o conflito está envolvido. Isso também significa ter a coragem de colocar as suas opiniões sobre a mesa, mesmo que sejam impopulares.

Peça feedback. Todos nós temos pontos cegos que afetam o modo como interagimos com os outros. Dê o crédito para os outros. Deixe de lado a necessidade de louvor e, ao invés disso, dê o crédito para aqueles que o cercam. Um bom líder toma mais do que seu quinhão de culpa e menos do que seu quinhão do crédito.

Atue sobre os problemas de desempenho. Em todos os setores da vida existem as pessoas realmente boas, as medianas e as que não servem para a coisa. Tenha a coragem de avaliar os problemas de desempenho e demitir os funcionários que estão com o nível baixo. Fazendo isso, você estará deixando clara esta política e estará zelando pelos interesses do time e da empresa como um todo.

Franqueza

Quando se pratica a franqueza tudo se torna mais rápido e mais eficaz. As pessoas, em sua maioria, não se comunicam com objetividade e nem manifestam suas idéias de modo a estimular o verdadeiro debate. Simplesmente, não se abrem com transparência. Em vez disso, engolem seus comentários e críticas, ficam de boca fechada para não ofender os outros e para evitar conflitos, além de adoçarem as más notícias para manter as aparências. Reprimem sentimentos e ideias e guardam as informações para si mesmos.

A falta de franqueza bloqueia as ideias inteligentes, retarda as ações rápidas e impede que as pessoas capazes contribuam com todo o seu potencial.

Para promover a franqueza, precisa-se, em primeiro lugar, ser franco e depois ter a mente aberta para novas idéias, promover o debate certificando-se que todos estão na mesma página. Aplicar um estilo de gestão democrática, deixando os outros saberem que você quer ouvir o que eles têm a dizer. Desafie as pessoas, expresse receptividade para alterar as atribuições de trabalho, tarefas e horários com base em habilidades e talentos individuais dos funcionários. Use os seus recursos inatos para proporcionar-lhes um ambiente de trabalho desafiador e motivador e para ajudar a crescer o seu negócio. Uma boa comunicação significa um bom negócio. Afirmando os valores da empresa, tais como “comunicação aberta e honesta” é inútil se o seu pessoal do CEO para baixo não praticam comportamentos que facilitam a troca de informações entre todos os níveis.

Compromisso

Compromisso é a espinha dorsal de um grupo ou organização. É o que dá a um grupo sua força. Compromisso significa permanecer leal ao que você disse que estava indo fazer. O compromisso é sobre seguir as coisas. Se eu estou dizendo que algo será feito, eu vou fazer isso acontecer. Se por algum motivo fora do meu poder e capacidades eu não puder fazer isso, vou deixar quem está envolvido saber o mais rápido possível.

Cooperação de alto nível é alcançada quando as pessoas compartilham um compromisso. Quando um grupo todo age com determinação e empenho, um grande número de pessoas vai realmente prestar atenção.

Como gerar compromisso?

Se você diz “Eu vou ligar para você em 10 minutos”, certifique-se de que isso não é uma figura de linguagem, ligue em 10 minutos. Se você disser “eu vou lhe enviar um e-mail”, envie-o. Compromisso evita falsas expectativas, falsas promessas e comunicação clara de má interpretação.

As pessoas têm de saber o que eles estão se comprometendo com. Eles querem participar de um negócio que compartilham princípios e objetivos semelhantes. Certifique-se de que todos estão familiarizados com a missão empresarial, princípios e objetivos.

Seja um modelo, todo mundo olha para o líder de um grupo ou projeto para ver se ele está comprometido. Se você se preocupa com o trabalho, isso será mostrado em suas atitudes e ações. As pessoas vão assistir para ver como você age, e eles vão seguir a sua liderança. Se eles podem contar com você, é mais provável que você será capaz de contar com eles. Se você ficar até mais tarde trabalhando duro, outros estarão dispostos a fazê-lo. Compromisso é contagioso.

Dê as pessoas trabalho para fazer. Se alguém demonstra interesse em se envolver, não espere muito tempo para dar-lhes algo para fazer. As pessoas precisam sentir que estão fazendo uma contribuição significativa para se sentirem comprometidas. Tente alinhar o interesse de alguém com possibilidade de trabalho que precisa ser feito.

Respeito

Respeito vai além de boas maneiras, conformidade, de ser livre de idéias e julgamentos pré-concebidos, que possam bloquear a nossa capacidade de dar aos outros a chance e tentar ver a partir de sua perspectiva.

O respeito desempenha um papel fundamental no reconhecimento e na criação de uma cultura organizacional forte. Reconhecimento, em sua essência, é realmente apenas uma forma de respeito. As pessoas que foram reconhecidas tendem a valorizar o reconhecimento, e se esforçam no futuro, para ser digno dele. As pessoas que não são reconhecidas pelo trabalho duro tendem a sentir-se esquecidas, desvalorizadas e desrespeitadas.

Mostrando respeito pelos colegas de trabalho e seus respectivos papéis incentiva um ambiente de trabalho amigável. Além disso, promove a colaboração, sinergia e cooperação, que são ingredientes essenciais para a criação de uma força de trabalho que valoriza a produtividade, desempenho e qualidade dos seus produtos e serviços.

Para gerar respeito comece tratando os outros como você gostaria de ser tratado. Trate as pessoas com cortesia, polidez, e bondade, independentemente da sua raça, religião, etc. Mostrando sensibilidade na forma como tratamos os outros podem ajudar a combater preconceitos e estereótipos e construir relações mais positivas no local de trabalho. Implementar políticas e procedimentos de forma consistente para que as pessoas sintam que são tratadas de forma justa e igual. Não negligencie a importância da linguagem, ouça o que os outros têm a dizer antes de expressar o seu ponto de vista. Quanto mais alto você estiver na cadeia, menor o seu tom deve ser. Suas ações devem falar por si mesmo. Incentivar elogios e reconhecimento de funcionário para funcionário, bem como de seus superiores. O feedback construtivo é muito mais eficaz para melhorar o desempenho do que humilhante. Em discussões acaloradas ou conflitos, garantir que as pessoas continuem a mostrar respeito um pelo outro. Todo mundo gosta de ser apreciado. Ensinar os outros a perceber o que está indo bem, em vez de apenas observar o que precisa ser melhorado.

Imagem via Shutterstock

Imagem via Shutterstock

 

A metodologia ágil (Agile), independentemente dos seus “sabores”, é uma mentalidade, portanto, requer o apoio de outras áreas do negócio. Como em uma orquestra, cada músico tem a confiança para desempenhar o seu próprio instrumento da melhor forma possível, desde que estejam no mesmo ritmo e tom e isso é o que dá vida a uma grande composição.

Diferentes pessoas vão interpretar os valores do Scrum de forma diferente, o ponto chave é fazer com que esses valores estejam em aberto e deixar a consciência da equipe ajudar a alterar o seu processo de trabalho de uma forma mais eficaz. Basta estar atento aos valores que irão moldar a forma como o seu time identifica e corrige os seus problemas.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Rafael Auday

Mais artigos deste autor »

Bacharel em Sistemas de informação pela UNESA, agilista, apaixonado por tecnologia, trabalho com desenvolvimento de software desde 2005.
Certified Scrum Master pela Scrum Alliance, trabalho com metodologias ágeis desde 2010.
Atualmente atuo como Gerente de Produtos Digitais/PO na Concrete Solutions.


4 Comentários

Rafael Auday Autor do Post
3

Bom dia Murilo.

Na verdade eu gostei muito do seu artigo e queria apenas compartilhar ele, mas quando o fiz, não ficou bom, estava sem fotos e só aparecia o título do arquivo (http://www.empiricalmind.com/article/improving-company-culture-through-scrum-values). Então resolvi fazer desta forma e no cuidado de manter as idéias acabei esquecendo de incluir o principal, as referências…
Agradeço por lembrar e desde já gostaria de parabenizar pelo seu texto.

REFERÊNCIAS do post:
[1] LESSA, MURILO. Improving Company Culture through Scrum Values. Disponível em:. Acesso em: 29 jan 2015.
[2] WELCH, JACK; WELCH, Suzi. Paixão por vencer: winning. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">